Luso-Poemas
Registre-se agora!     Entrar

Links patrocinados



Menu de poemas

Quem está aqui

210 visitantes online (122 na seção: Poemas e Frases)

Escritores: 5
Leitores: 205

Migueljaco, AlmaMater, e-POESIA, ERÓTICO, Miana, mais...

Licença

Licença Creative Commons

Proteção anti-cópia

Protegendo os seus poemas com Tynt

Poemas -> Amor : 

OLHAR DE AMOR (Inédito!)

Tags:  amor    fantasia    sedução  
 
<div><embed src="http://widget-73.slide.com/widgets/slideticker.swf" type="application/x-shockwave-flash" quality="high" scale="noscale" salign="l" wmode="transparent" flashvars="cy=lt&il=1&channel=432345564275479667&site=widget-73.slide.com" style="width:600px;height:425px" name="flashticker" align="middle"></embed><div style="width:600px;text-align:left;"><a href="http://www.slide.com/pivot?cy=lt&at=u ... 5564275479667&map=1" target="_blank"><img src="http://widget-73.slide.com/p1/4323455 ... /images/xslide1.gif" border="0" ismap="ismap" /></a> <a href="http://www.slide.com/pivot?cy=lt&at=u ... 5564275479667&map=2" target="_blank"><img src="http://widget-73.slide.com/p2/4323455 ... /images/xslide2.gif" border="0" ismap="ismap" /></a> <a href="http://www.slide.com/pivot?cy=lt&at=u ... 5564275479667&map=F" target="_blank"><img src="http://widget-73.slide.com/p4/4323455 ... images/xslide42.gif" border="0" ismap="ismap" /></a></div></div>


OLHAR DE AMOR

De olhos bem fechados tramaria
A simplicidade na medida certa...
Na paixão que meu coração urdia
Compensaria a realidade incerta...

E assim fazia-se luz onde era treva
E a escuridão reluzia como jóia rara,
Algo que apetecia o cheiro da relva,
Desnudando o que não se mascara...

Pois olhar de amor sempre encontra
As belezas mais ternas e eternas,
Verdadeiras emoções reencontra,
Vê o que não se vê, não é externo...


Ibernise.
Indiara (Goiás\Brasil), 26.09.2009.
Núcleo Temático Filosófico.
Direitos autorais reservados/Lei n. 9.610 de 19.02.1998.

Para desativar o som clic no canto superior esquerdo.Obrigada.



Ibernise
www.ibernise.com

Biblioteca de Ibernise
7 Pecados



Autor
Ibernise
Autor
Textos deste autorMais textos
Rss do autorRss do autor
EstatísticasEstatísticas
 
Texto
Data
Leituras 906
Favoritos 1
Licença Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
Enviar este texto a um amigoEnviar
Imprimir este textoImprimir
Salvar este texto como PDFCriar um pdf
Partilhar
0
0
0
Recentes
A Falta de Dar o Receber
Semente Tua (Glosas)
O Engenho da Rosa
Reféns do Clima
Vestindo a Cena Plena, Bem Vindo
Aleatórios
SOMENTE POR TE AMAR* (Inédito!)
NAQUELA RUA... (Inédito!)
É TERNO O RETORNO*(Inédito!)
Casta Violação
FOZ DA MINHA PAIXÃO... (Inédito!)
Favoritos
SONETO ARDENTE - Ledalge
Pétalas de Solidão - Paloma Stella
BRISA - FredericoSalvo
RITUAL ÉBRIO - zésilveiradobrasil
PAI, PARA QUE QUERIAS QUE EU FOSSE AINDA MAIS FELIZ? - arfemo
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
arfemo
Publicado: 27/09/2009 00:48  Atualizado: 27/09/2009 00:48
Colaborador
Usuário desde: 19/04/2009
Localidade:
Mensagens: 4812
 Re: OLHAR DE AMOR (Inédito!)
...incisivo olhar sobre o poder do amor "que vê o que não se vê, não é externo". que tem no desamor o seu contrário...belíssimo poema Ibernisse

bjins
arfemo

Enviado por Tópico
Ibernise
Publicado: 28/09/2009 00:45  Atualizado: 28/09/2009 00:45
Colaborador
Usuário desde: 04/10/2007
Localidade: Indiara(GO)
Mensagens: 1458
 Re: OLHAR DE AMOR (Inédito!)
Caríssimo amigo e poeta, seja bem vindo.

Sim arfemo, um contraditório que garante mobilidade... E daí a síntese. Ai de nós n fora ela. A síntese... Ainda que hajam conflitos irreconciliáveis... Mas estes s apenas detalhes tão pequenos, pois afinal como bem o disseste: '... somos só navegadores.'

Muito grata por seu comentário, para mim uma honra e um grande prazer.

Bjs

Ibernise

Enviado por Tópico
luciusantonius
Publicado: 27/09/2009 01:38  Atualizado: 27/09/2009 01:38
Colaborador
Usuário desde: 01/09/2008
Localidade:
Mensagens: 661
 Re: OLHAR DE AMOR (Inédito!)
Ibernise
O olhar do amor vê o que não é palpável, quase o que não existe. Belo poema. Aproveito a oportunidade para exaltar o seu poder de expressão na nossa amada língua, reconhecendo a minha dificuldade em alcançar muitos dos seus vôos.
O meu abraço
Anonius

Enviado por Tópico
Ibernise
Publicado: 28/09/2009 01:37  Atualizado: 28/09/2009 01:37
Colaborador
Usuário desde: 04/10/2007
Localidade: Indiara(GO)
Mensagens: 1458
 Re: OLHAR DE AMOR (Inédito!)
Olá luciusantonius, caríssimo amigo e ilustre poeta.

Seja bem vindo a minha home page.

Obrigada por sua generosidade, que me fez tão feliz.O importante é q vc gostou.

Gosto mesmo de voar.Rsrs. Construir realidades diferentes partindo do trivial, tentando mostrar a grandeza do simples. Nem sempre consigo.

Às vezes antonius reconheço um bom resultado, às vezes nem mesmo qdo se consolida, eu acredito nele.

Isto reflete em parte a sua referencia. Às vezes eu tb n alcanço. Mas uma coisa é certa, caríssimo poeta, temos q tentar. É este o propósito.

Muito obrigada por seu comentário, rico e muito pertinente.Adorei.

Bjs

Ibernise

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 27/09/2009 02:34  Atualizado: 27/09/2009 02:34
 Re: OLHAR DE AMOR (Inédito!)
Está ai um poema lindo e apaixonado pela vida e pelo amor, lindo olhar descrito numa encantadora poesia.

Beijos do filhote de cruz credo

Enviado por Tópico
Ibernise
Publicado: 28/09/2009 20:42  Atualizado: 28/09/2009 20:42
Colaborador
Usuário desde: 04/10/2007
Localidade: Indiara(GO)
Mensagens: 1458
 Re: OLHAR DE AMOR (Inédito!)
Olá Patavinas

Obrigada por seu comentário.

Bjs

Ibernise

Enviado por Tópico
Fhatima
Publicado: 28/09/2009 01:14  Atualizado: 28/09/2009 01:14
Colaborador
Usuário desde: 12/02/2008
Localidade: Curitiba - Paraná
Mensagens: 3181
 Re: OLHAR DE AMOR (Inédito!)
Olá Querida Ibernise,

O amor não conseguimos vê-lo mas sentí-lo, muito bem escrito e sensível poema!
Vai para os meus favoritos.

Um beijinho no coração.

Fhatima

Enviado por Tópico
Ibernise
Publicado: 28/09/2009 20:44  Atualizado: 28/09/2009 20:48
Colaborador
Usuário desde: 04/10/2007
Localidade: Indiara(GO)
Mensagens: 1458
 Re: OLHAR DE AMOR (Inédito!)
Olá Fhatima querida,adorei seu comentário, sim, sentir é a medida certa.

Muito grata pelo favorito e, mais ainda, por sua companhia, amiga, desde sempre.

Beijos.

Felicidades

Ibernise

Enviado por Tópico
ângelaLugo
Publicado: 28/09/2009 01:36  Atualizado: 28/09/2009 01:36
Colaborador
Usuário desde: 04/09/2006
Localidade: São Paulo - Brasil
Mensagens: 14618
 Re: OLHAR DE AMOR (Inédito!) p/Ibernise
Querida amiga Ibernise

Sempre fico a pensar nesta magia
que nos toca tão profundamente
em saber o quanto um olhar pode
significar sem ao menos nos o
podermos pegar...

Maravilhoso o teu poema

Beijinhos no coração

Enviado por Tópico
Ibernise
Publicado: 28/09/2009 20:47  Atualizado: 28/09/2009 20:47
Colaborador
Usuário desde: 04/10/2007
Localidade: Indiara(GO)
Mensagens: 1458
 Re: OLHAR DE AMOR (Inédito!) p/Ibernise
Angela querida, comentário muito especial, vindo desta tua doce alma de poeta. Sensível e talentosa.Muito obrigada.Adorei.

Bjs, seja bem vinda amiga.

Felicidades.

Bjs
Ibernise

Login

Usuário:

Senha:

Recordar senha



Esqueceu a senha?

Registre-se gratuitamente!

Leia também

  • Poemas - Eu rei - Hermesalves

Comentários Recentes

Luso Pensamentos

Frase

É incrível que, no intuito de justificar as nossas crenças, coloquemos Deus na terra e o Homem no céu

(Garrido)



A folha

A folha cai no verão.
( Era folha de papel)
Não consigo pegá-la
Porque o vento é forte
E me leva para longe.

Matheus



Insanidade perfeita

Sinto-me cansada
Já me faltam as palavras!
As que saboreio entre dissabores
Da minha própria loucura
Já não sinto o meu corpo
As vogais consomem-no
Adormece em brandas consoantes
Ficam tantas frases por dizer
Aquelas,
Que já não consigo escrever,
Falta-me a força
A caneta começa a tremer
Soluça.
O meu olhar constrói
O que meu pensamento rejeita
Esta sou eu,
A doce mulher
A insana, poeta...

(ConceiçãoB)



Tempestades

Tudo em mim, são dias de tempestades...
Por isso entrego minha alma à poesia
E meus dias a escrever versos
E meto uns poemas em velhas garrafas
E as levo para as águas intermináveis dos mares
- revoltos e tristes -
E as lanço, na singela esperança
De que um dia alguém os leia
Ainda que meus pés não estejam mais sobre este chão
E meu corpo tenha sido já lançado no ventre desta terra impura
E minha alma tenha também partido
- para a imensidão do infinito com que sonho,
ou para o abismo solitário que me amendronta...

(Vanessa Marques)


vaga-lume

... beijar-te

- era ser
pássaro azul
dedilhando ugabe

era levitar
beber das nuvens
e desfolhar os céus

era um doce caminhar
sem tocar o chão
estirpes desaguando
em aljôfar...

era dédalo a calar-me
se acontecia
cascata de sonhar-me
na boca que feliz
se fenecia

- e era livre
sendo chama
toda asas
vaga-lume
brilhante
como quem ama.

(RoqueSilveira)


Nós de poesia

A vida é feita de incompletudes...
Como os bares de mesas vazias
Nas calçadas
Ou as longas estradas
Repletas de nada dos dois lados

Ainda assim, escrevo
Mesmo sabendo que em mim
desatam-se nós de poesia
E atam-se outros em seguida.

O fato é que
Daquilo que me resta
Faço-me humanamente completa
meramente humana...

(Vanessa Marques)



Frase

"Amor" é o presente dado sem esperança de retorno,
e o que esperamos é apenas que não seja rejeitado

(Junior A.)



Frase

Como posso explicar
Esta dor
Invasora
Da minha alma
Senão dizer
Que és a mentira
Mais verdadeira
Da minha vida...?

(Raquel Naranjo)



Frase

O amor é como a justiça:
Injusto e cego.

(TrabisDeMentia)



guardanapos

do nosso beijo,
muralhas

do nosso amor,
migalhas

do nosso verbo,
mortalhas

dos nossos papos
poemas
em guardanapos

(Niké)



Sexto sentido

Tenta ouvir o silêncio...
Ver a luz na escuridão profunda...
Cheirar o aroma da mais pura água...
Sentir a textura do vento...
Saborear a doçura do sal...
Quando o conseguires...
Irás te descobrir...

(gera)



Só saudade

Dor que sente
Dor que não se mede
Que vai e vem

Com a vida vou rolando
Com a dor vou buscando
Talvez alívio...

Quando doer que seja
Sem deixar morrer
Só saudade...

(amasol)



A foz

Se cada coisinha que eu sei correspondesse a um rio... E se cada um deles desaguasse na mesma foz...Esta não teria senão o tamanho de uma bacia bem pequenina na qual eu refresco os meus cansados pés. Os rios seriam tão curtos quanto a minha felicidade, tão estreitos quanto a minha existência, tão secos quanto a minha solidão. Mas talvez, talvez bem no fundo da bacia, talvez para lá das lágrimas turvas, e para que eu me possa orgulhar, talvez sorriam dois peixinhos, que eu, apesar da distância possa contemplar! E quem sabe... Uma flor se incline e faça nascer, na foz uma flor que eu possa colher!

(TrabisDeMentia)
Posts relacionados, Plugin for WordPress, Blogger...