http://www.luso-poemas.net/modules/smartsection/item.php?itemid=3048
 
Poemas : 

Requiem For My Soul

 
Requiem For My Soul

Requiem For My Soul
Requiem aeternam dona ei, Domine,
Et lux perpetua luceat ei.
Te decet hymnus, Deus, in Sion,
et tibi reddetur votum in Jerusalem:
Exaudi orationem meam,
ad te omnis caro veniet.
Requiem aeternam dona ei, Domine,
Et lux perpetua luceat ei.


Hoje não mais quero adulações de quimeras vãs com que inebrias o meu sentir,
Hoje não mais quero sonhos alterados de névoas preenchidos,
nem flores brancas adornando minhas pálpebras,
Não quero o sentir dos ventos, nas imensidões rasgadas das planícies infinitas do meu olhar,
Não mais desejo insanas loucuras, inundadas de ilusão ou marcadas pelo tempo.
Quero sementes nos campos da minha Alma plantadas e dizer-te da época da colheita,
Quero banhar-me no luar e deslizar vazio pela imensidão do espaço,
Em noites de maresia, em que o odor do mar vem beijar-me à noitinha e durmo com as cigarras, na solidão de mim mesmo,
Quero olhares negros e de Paz vestidos, para apaziguar as minhas batalhas interiores.
Dá-me a ti, saceia a sede de prazer que dentro de mim habita,
Deixa que a loucura do sentir se apodere do meu ser e que eu arda em labaredas de paixão,
Deixa que me consuma no olhar manso das feras e que eu fuja mais uma vez à insana Luz que teima em brilhar sobre mim.

Desejo os afectos bruscos, inebriados de guerra atroz,
Já que em mim não mais nascentes de águas puras e cristalinas brotam,
Nem pequenos laços de eternidade se unem,
Morra de uma só vez aquele sentimento obscuro,
E renasça
Em mim
Mais uma vez
A esquecida bruma dos tempos rasgados, lançados ao vento,
Longe das memórias da minha infância perene,
Onde tudo morre,
Onde tudo vive.
Dentro da minha própria pele.

 
Autor
jomasipe
Autor
 
Texto
Data
Leituras
471
Favoritos
3
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
32 pontos
8
0
3
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Moreno
Publicado: 16/10/2009 16:53  Atualizado: 16/10/2009 16:53
Colaborador
Usuário desde: 09/01/2009
Localidade:
Mensagens: 3486
 Re: Requiem For My Soul
De tão intenso, profundo e sincero, que se impregna bem dentro da pele.

Simplesmente, soberbo!

abraço


Enviado por Tópico
ÔNIX
Publicado: 16/10/2009 17:11  Atualizado: 16/10/2009 17:17
Colaborador
Usuário desde: 08/09/2009
Localidade: Lisboa
Mensagens: 2604
 Re: Requiem For My Soul
"Quero banhar-me no luar e deslizar vazio pela imensidão do espaço,

Quero olhares negros e de Paz vestidos, para apaziguar as minhas batalhas interiores.

Dá-me a ti, saceia a sede de prazer que dentro de mim habita,

Morra de uma só vez aquele sentimento obscuro,
E renasça
Em mim
Mais uma vez
A esquecida bruma dos tempos rasgados, lançados ao vento,"

- "Perdi-me" nestes sentires, nestes quereres intensos e ao mesmo tempo apaziguadores de uma luta que habita no interior de todos nós.


Excelente momento de leitura. Obrigada por me dar a ler

Bjs

Matilde D'Ônix


Enviado por Tópico
Delgado
Publicado: 16/10/2009 17:41  Atualizado: 16/10/2009 17:41
Super Participativo
Usuário desde: 26/07/2009
Localidade: Portalegre
Mensagens: 147
 Re: Requiem For My Soul
Caro poeta...com P grande.

não sou muito de comentar, mas este tenho que te dizer, que este encheu-me as medidas,
escreve mais

Um abraço e bom fim de semana


Enviado por Tópico
Conceição Bernardino
Publicado: 16/10/2009 18:09  Atualizado: 16/10/2009 18:09
Colaborador
Usuário desde: 22/08/2009
Localidade: Porto
Mensagens: 3251
 Re: Requiem For My Soul
"A esquecida bruma dos tempos rasgados, lançados ao vento,
Longe das memórias da minha infância perene,
Onde tudo morre,
Onde tudo vive.
Dentro da minha própria pele."

assim se fazem os grandes poetas, esquecendo o próprio corpo.

beijo

Posts relacionados, Plugin for WordPress, Blogger...