http://spumis.pt/
 
Poemas : 

Osculos e Amplexos

 
Ósculos e Amplexos

No sabor de teus ósculos
No calor de teus amplexos
Me vi sempre perdido
me vi sempre submerso

Tentei fugir
Tracei planos complexos
Fiz tudo o que pude
Sem resultado, sem sucesso

Por isso estou assim
E ajoelhado eu te peço
Afaste-se de mim
Com teus ósculos e amplexos

Não queria assim, não devia ser assim
Paixões são passageiras, não passam de ilusões
A você me rendi, como um peixe fui fisgado
Mas você tinha que ter lançado teus ósculos, amplexos e arpões.

 
Autor
Brunovieira
 
Texto
Data
Leituras
4346
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.
Posts relacionados, Plugin for WordPress, Blogger...