http://spumis.pt/
 
Poemas -> Dedicatória : 

CORA CORALINA

 
CORA CORALINA
 
PARA QUEM NÃO A CONHECEU
UM POUCO DE CORA, EU LHES OFEREÇO:

CORA, ANCIÃ DAS LETRAS
MULHER DE MUITAS FACETAS...

SEU NOME, ERA EXTENSO,
E NÃO CABIA NA CAPA DOS LIVROS
A POETISA, RESOLVEU MUDAR:
ESCOLHEU O NOME DE CORA CORALINA
ERA MAIS FÁCIL DE GRAVAR!

CORA ERA HUMILDE, UMA PESSOA SIMPLES...
DESCREVIA EM SEUS CONTOS E POESIAS,
O DIA A DIA, DO SEU LUGAR:
COISAS COMUNS, GANHAVAM VIDA!
NAS PALAVRAS E LETRAS
DESSA SÁBIA POETISA!

CORA TECIA VERSOS,
LETRAS TOMAVAM FORMA,
NA PENA DESSA ANCIÃ.
UM DIA, SAIU DE SUA CIDADE
E CHEGOU À SÃO PAULO...
MAS SUA VERDADEIRA VONTADE,
ERA COMPRAR A CASA
QUE VIVEU A MAIOR PARTE DE SUA VIDA:
EM GOIÁS...
DESDE QUE ERA BEM PEQUENINA,
E TINHA SONHOS DE MENINA...

CORA, ERA DOCEIRA TAMBÉM!
FAZIA SUAS POESIAS E DOCES PARA CONSEGUIR COMPRAR A TAL CASA,
QUE HOJE, É UM MUSEU!
EM HOMENAGEM À ANCIÃ POETISA,
QUE COM SEUS CABELOS BRANCOS E RUGAS
TRAZIA VIDA,
ÀS LETRAS QUE ESCREVIA...

CORA VIVEU BASTANTE!
VIA-SE EM SEU SEMBLANTE.

MARCADA PELO TEMPO,
DELA, VINHAM LINDOS PENSAMENTOS!
SÁBIA, AMIGA, GENTIL...
SIMPLICIDADE ERA SUA MARCA.
VIA NAS COISAS COMUNS, CERTA MAGIA
PASSAVA ISSO, PARA SUA LINDA POESIA...

CORA TINHA COMO OBJETIVO
LEVAR ÀS PESSOAS, DESCRIÇÕES DE VÁRIOS MOMENTOS:
ERA CONTISTA, COMO NINGUÉM!
CORA, NOS DEIXOU, SEU MAIOR BEM:

A FIGURA DE CABELOS BRANCOS, QUE RESPIRAVA VERSOS
QUE FAZIA DAS LETRAS, SEU MAIOR UNIVERSO.

ESSA É UMA HOMENAGEM À CORA
QUE AGORA, O CÉU, DECORA...

FÁTIMA ABREU
 
Autor
FátimaAbreu
 
Texto
Data
Leituras
2992
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
6 pontos
6
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Julio Saraiva
Publicado: 26/02/2010 14:37  Atualizado: 26/02/2010 14:39
Colaborador
Usuário desde: 13/10/2007
Localidade: São Paulo- Brasil
Mensagens: 4206
 Re: CORA CORALINA
Ana Lins dos Guimarães Peixoto Bretas, a Cora Coralina, que se esclareça, a bem da verdade, não mudou o nome por este ser extenso. Ana virou Cora para burlar a vigilância da família e poder escrever. O marido, bem mais velho, também não lhe permitia que exercesse ofício da escrita. Era doceira de profissão. Só publicou o primeiro livro, Becos de Goiás, aos 88 anos, com o aval do poeta Carlos Drummond de Andrade. Cora - coragem, segundo ela mesma dizia. O casarão onde viveu, em Goiás velho, hoje está tombado e é fundação que leva o nome da poeta.

j.


Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 26/02/2010 15:22  Atualizado: 26/02/2010 15:22
 Re: CORA CORALINA
pro seu poema, Fátima, deixo um olhar dela... Cora Coralina

Todas as Vidas

Vive dentro de mim
uma cabocla velha
de mau-olhado,
acocorada ao pé
do borralho,
olhando para o fogo.
Benze quebranto.
Bota feitiço...
Ogum. Orixá.
Macumba, terreiro.
Ogã, pai-de-santo...
Vive dentro de mim
a lavadeira
do Rio Vermelho.
Seu cheiro gostoso
d'água e sabão.
Rodilha de pano.
Trouxa de roupa,
pedra de anil.
Sua coroa verde
de São-caetano.
Vive dentro de mim
a mulher cozinheira.
Pimenta e cebola.
Quitute bem feito.
Panela de barro.
Taipa de lenha.
Cozinha antiga
toda pretinha.
Bem cacheada de picumã.
Pedra pontuda.
Cumbuco de coco.
Pisando alho-sal.
Vive dentro de mim
a mulher do povo.
Bem proletária.
Bem linguaruda,
desabusada,
sem preconceitos,
de casca-grossa,
de chinelinha,
e filharada.
Vive dentro de mim
a mulher roceira.
-Enxerto de terra,
Trabalhadeira.
Madrugadeira.
Analfabeta.
De pé no chão.
Bem parideira.
Bem criadeira.
Seus doze filhos,
Seus vinte netos.
Vive dentro de mim
a mulher da vida.
Minha irmãzinha...
tão desprezada,
tão murmurada...
Fingindo ser alegre
seu triste fado.
Todas as vidas
dentro de mim:
Na minha vida -
a vida mera
das obscuras!


um beijo e afetuoso abraço, vizinha.

Silveira


Enviado por Tópico
Henricabilio
Publicado: 26/02/2010 20:26  Atualizado: 26/02/2010 20:26
Colaborador
Usuário desde: 02/04/2009
Localidade: Caldas da Rainha - Portugal
Mensagens: 6963
 Re: CORA CORALINA
Olá Fátima!
Já tive oportinidade antes de ler alguns poemas da Cora.
Um boa poetisa sem dúvida e uma mulher determinada, que fez da lucidez e experiência a sua maior arma criativa.

Um abraçooo!
Abilio

Posts relacionados, Plugin for WordPress, Blogger...