Luso-Poemas
Registre-se agora!     Entrar

Links patrocinados



Menu de poemas

Quem está aqui

199 visitantes online (88 na seção: Poemas e Frases)

Escritores: 6
Leitores: 193

marciocorrea, martisns, Volena, WesSouza, guruevald, namastibet, mais...

Licença

Licença Creative Commons

Proteção anti-cópia

Protegendo os seus poemas com Tynt

Poemas : 

Vida sem Destino

 
O vento virou a esquina
dobrou o destino
no avesso da criação
um mundo inóspito…

As noites são sombras
mascaradas de sorrisos
nos rubros lábios disfarçados.

Escombros
um corpo mutilado
prazer sem prazer
no preço alicerçado
à escolha sem escolha
na difícil opção…

Fácil
No difícil da vida…

A alma aprisiona sentimentos
golpes carnais
onde o pecado é o pão
o amassado
na mais intima dureza
da vida sem destino.

…Traçado numa teia
indomável
existência em sátira.

[ Do Livro: NUANCES DE UM SILÊNCIO A DOIS com a chancela da "EDITA-ME")



Ana Coelho

Linhas Onde Vagueio

Linhas onde vagueio é a compilação de todos os espaços, onde deixo os trabalhos que as minhas mãos, em consonância com a mente, partilham com o vosso olhar
http://l...

Autor
AnaCoelho
Autor
Textos deste autorMais textos
Rss do autorRss do autor
EstatísticasEstatísticas
 
Texto
Data
Leituras 1052
Favoritos 1
Licença Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
Enviar este texto a um amigoEnviar
Imprimir este textoImprimir
Salvar este texto como PDFCriar um pdf
Partilhar
0
0
0
Recentes
O poder da palavra
Um mensageiro sem asas que voa
Vertigens finais
Palavras que caem da mão
Carta de rescisão amigável
Aleatórios
Pastos tribais
Inquietações
Capa do destino
Os sonhos da tua voz
Na linha onde o deserto acaba
Favoritos
Quando lembrares um poeta - José António Antunes
Louco palpitar - Liliana Jardim
«« Mulher «« - Antónia Ruivo
CENTENÁRIO DA REPÚBLICA - antóniobotelho
Moisés ainda anda descalço, no deserto - joseluislopes
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Melo
Publicado: 05/03/2010 18:14  Atualizado: 05/03/2010 18:14
Super Participativo
Usuário desde: 04/03/2010
Localidade:
Mensagens: 126
 Re: Vida sem Destino
Cara amiga ANA, está tudo dito em relação a este poema, porque é fantástico.Os meus parabéns pelo teu lançamento e muitos sucessos.
Mil beijos
Melo (Angelo)

Enviado por Tópico
AnaCoelho
Publicado: 05/03/2010 22:52  Atualizado: 05/03/2010 22:52
Colaborador
Usuário desde: 09/05/2008
Localidade: Carregado-Alenquer
Mensagens: 11731
 Re: Vida sem Destino
Angelo
é bom sentir as tuas palavras por aqui também.

Obrigada pela presença e pelos votos

Beijos

Enviado por Tópico
Henricabilio
Publicado: 05/03/2010 18:21  Atualizado: 05/03/2010 18:21
Colaborador
Usuário desde: 02/04/2009
Localidade: Caldas da Rainha - Portugal
Mensagens: 6963
 Re: Vida sem Destino
A gente bem disfarça
mas a Vida diz:Farsa!

Uma nova perspetiva sobre o palco dos sonhos!

Um abraçooo!
Abílio,

Enviado por Tópico
AnaCoelho
Publicado: 05/03/2010 22:54  Atualizado: 05/03/2010 22:54
Colaborador
Usuário desde: 09/05/2008
Localidade: Carregado-Alenquer
Mensagens: 11731
 Re: Vida sem Destino
Henricabilio

A farsa veste tantas vezes andrajes invisiveis e ocultos num mundo de desesperança, o palco dos sonhos é a nova visão de cada um de nós.

Obrigada

Beijos

Enviado por Tópico
celiacc
Publicado: 05/03/2010 18:36  Atualizado: 05/03/2010 18:36
Colaborador
Usuário desde: 27/12/2008
Localidade: Setúbal - Portugal
Mensagens: 2386
 Re: Vida sem Destino
Olá Ana

Mais um extraordinário poema que nem me atrevo a comentar.
Só sei que gosto muito, muito de te ler e nunca me esqueço dos ensinamentos de grande amiga que de ti recebi quando aqui cheguei.

obrigada

beij.
célia

Enviado por Tópico
AnaCoelho
Publicado: 08/03/2010 18:00  Atualizado: 08/03/2010 18:00
Colaborador
Usuário desde: 09/05/2008
Localidade: Carregado-Alenquer
Mensagens: 11731
 Re: Vida sem Destino
Célia

As tuas palavras são sempre bem vindas.
A amizade uma flor que recebi da tua mão.

Obrigada

Beijinhos

Enviado por Tópico
Massari
Publicado: 05/03/2010 18:38  Atualizado: 05/03/2010 18:38
Colaborador
Usuário desde: 07/12/2009
Localidade: Sertãozinho/SP
Mensagens: 1089
 Re: Vida sem Destino
a vida sem disfarces, poeticamente traduzida
bom fim de semana Ana
bj

Enviado por Tópico
AnaCoelho
Publicado: 08/03/2010 18:00  Atualizado: 08/03/2010 18:00
Colaborador
Usuário desde: 09/05/2008
Localidade: Carregado-Alenquer
Mensagens: 11731
 Re: Vida sem Destino
Uma das faces da vida...

Obrigada pelo comentário

Beijos

Enviado por Tópico
VónyFerreira
Publicado: 05/03/2010 18:53  Atualizado: 05/03/2010 18:53
Colaborador
Usuário desde: 14/05/2008
Localidade: Leiria
Mensagens: 9702
 Re: Vida sem Destino
Excelente e belo poema Ana,
como aliás nos habituaste.
Beijo
Vóny Ferreira

Enviado por Tópico
AnaCoelho
Publicado: 08/03/2010 18:01  Atualizado: 08/03/2010 18:01
Colaborador
Usuário desde: 09/05/2008
Localidade: Carregado-Alenquer
Mensagens: 11731
 Re: Vida sem Destino
Vóny

Obrigada pelo comentário e por gostares.

Beijos

Enviado por Tópico
arfemo
Publicado: 05/03/2010 19:37  Atualizado: 05/03/2010 19:37
Colaborador
Usuário desde: 19/04/2009
Localidade:
Mensagens: 4812
 Re: Vida sem Destino
... um livro nunca é um fim mas uma estalagem para ganhar forças para novas etapas...

o poema mais justifica ainda que o livro seja lido, no seu todo!

beijo, Ana
arlindo

Enviado por Tópico
AnaCoelho
Publicado: 08/03/2010 18:03  Atualizado: 08/03/2010 18:03
Colaborador
Usuário desde: 09/05/2008
Localidade: Carregado-Alenquer
Mensagens: 11731
 Re: Vida sem Destino
Arfemo

A 1ª pessoa que leu este livro e que a ele deu uma optima intrepetação, as suas palavras são um mimo para mim\nós.

Obrigada amigo

Beijinhos

Enviado por Tópico
Moura365
Publicado: 05/03/2010 20:40  Atualizado: 05/03/2010 20:40
Colaborador
Usuário desde: 23/10/2009
Localidade: Rio tinto-Porto
Mensagens: 2284
 Re: Vida sem Destino
Em cada esquina sombria, mora um corpo moribundo, uma alma penada, sem rumo sem destino.

Lindo!

Beijinhos

Gil

Enviado por Tópico
AnaCoelho
Publicado: 08/03/2010 18:03  Atualizado: 08/03/2010 18:03
Colaborador
Usuário desde: 09/05/2008
Localidade: Carregado-Alenquer
Mensagens: 11731
 Re: Vida sem Destino
Gil

Em cada esquina existe sempre um lado perdido no destino.

Obrigada pela presença

Beijos

Enviado por Tópico
Betha Mendonça
Publicado: 05/03/2010 21:04  Atualizado: 05/03/2010 21:04
Colaborador
Usuário desde: 01/07/2009
Localidade:
Mensagens: 6503
 Re: Vida sem Destino
A gente não engana o destino (se é que ele existe) nem a ele fica para sempre aprisionada: e se o vento dobrar a esquina?
Bravo, Ana!
Bjins, Betha.

Enviado por Tópico
AnaCoelho
Publicado: 08/03/2010 18:04  Atualizado: 08/03/2010 18:04
Colaborador
Usuário desde: 09/05/2008
Localidade: Carregado-Alenquer
Mensagens: 11731
 Re: Vida sem Destino
Betha

O destino existe e é o que dele fazemos a cada dia, pelo menos é a minha visão.

Obrigada pelo bravo.

Beijinhos e Boa Semana

Enviado por Tópico
rosafogo
Publicado: 06/03/2010 00:22  Atualizado: 06/03/2010 00:22
Colaborador
Usuário desde: 28/07/2009
Localidade:
Mensagens: 9599
 Re: Vida sem Destino
Muito bom Aninha.

beijinho
rosa

Enviado por Tópico
AnaCoelho
Publicado: 08/03/2010 18:06  Atualizado: 08/03/2010 18:06
Colaborador
Usuário desde: 09/05/2008
Localidade: Carregado-Alenquer
Mensagens: 11731
 Re: Vida sem Destino
Rosa

Eu sei que já les-te este e todos os outros e sei atua apreciação, obrigada.

Beijinhos

Enviado por Tópico
António MR Martins
Publicado: 06/03/2010 00:31  Atualizado: 06/03/2010 00:31
Colaborador
Usuário desde: 22/09/2008
Localidade: Ansião
Mensagens: 5046
 Re: Vida sem Destino
Ana,

As sensações que nos assolam a intimidade reflectem muitos paradigmas, com as mais diversas conotações e significados.

Este seu poema é excelente, e desses conceitos e avaliações nos dá efectiva conta.

Eu quero este livro!

Beijinho

Enviado por Tópico
AnaCoelho
Publicado: 08/03/2010 18:11  Atualizado: 08/03/2010 18:11
Colaborador
Usuário desde: 09/05/2008
Localidade: Carregado-Alenquer
Mensagens: 11731
 Re: Vida sem Destino
António

Os paradigmas da vida e os signifucados que lhe vamos dando.


Obrigada pela apreciação.

O livro esta quase a caminho, ainda esta semana chega aí.

Beijos

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 06/03/2010 11:08  Atualizado: 06/03/2010 11:08
 Re: Vida sem Destino
Ana. eu fiz uma leitura diferente do teu poema.

A alma aprisiona sentimentos
golpes carnais
onde o pecado é o pão
o amassado
na mais intima dureza
da vida sem destino.

Aqui neste excerto do poema relatas a vida de pecado de quem não tem outra opçao. Vidas amarguradas por um destino cruel que não escolheram. De dia vestem uma roupagem e na noite usam a mascara imposta pela vida.

O teu poema é maravilhoso, e está muito bem escrito.

Beijo azul

Enviado por Tópico
AnaCoelho
Publicado: 08/03/2010 18:13  Atualizado: 08/03/2010 18:13
Colaborador
Usuário desde: 09/05/2008
Localidade: Carregado-Alenquer
Mensagens: 11731
 Re: Vida sem Destino
O poema fala nas escolhas e as escolhas muitas vezes são impostas pela vida, no mais duro de sentir...onde o destino é os traços em busca do pão.

Obrigada pela leitura atenta e pelo comentário

Beijos

Login

Usuário:

Senha:

Recordar senha



Esqueceu a senha?

Registre-se gratuitamente!

Leia também

Comentários Recentes

Luso Pensamentos

Frase

É incrível que, no intuito de justificar as nossas crenças, coloquemos Deus na terra e o Homem no céu

(Garrido)



A folha

A folha cai no verão.
( Era folha de papel)
Não consigo pegá-la
Porque o vento é forte
E me leva para longe.

Matheus



Insanidade perfeita

Sinto-me cansada
Já me faltam as palavras!
As que saboreio entre dissabores
Da minha própria loucura
Já não sinto o meu corpo
As vogais consomem-no
Adormece em brandas consoantes
Ficam tantas frases por dizer
Aquelas,
Que já não consigo escrever,
Falta-me a força
A caneta começa a tremer
Soluça.
O meu olhar constrói
O que meu pensamento rejeita
Esta sou eu,
A doce mulher
A insana, poeta...

(ConceiçãoB)



Tempestades

Tudo em mim, são dias de tempestades...
Por isso entrego minha alma à poesia
E meus dias a escrever versos
E meto uns poemas em velhas garrafas
E as levo para as águas intermináveis dos mares
- revoltos e tristes -
E as lanço, na singela esperança
De que um dia alguém os leia
Ainda que meus pés não estejam mais sobre este chão
E meu corpo tenha sido já lançado no ventre desta terra impura
E minha alma tenha também partido
- para a imensidão do infinito com que sonho,
ou para o abismo solitário que me amendronta...

(Vanessa Marques)


vaga-lume

... beijar-te

- era ser
pássaro azul
dedilhando ugabe

era levitar
beber das nuvens
e desfolhar os céus

era um doce caminhar
sem tocar o chão
estirpes desaguando
em aljôfar...

era dédalo a calar-me
se acontecia
cascata de sonhar-me
na boca que feliz
se fenecia

- e era livre
sendo chama
toda asas
vaga-lume
brilhante
como quem ama.

(RoqueSilveira)


Nós de poesia

A vida é feita de incompletudes...
Como os bares de mesas vazias
Nas calçadas
Ou as longas estradas
Repletas de nada dos dois lados

Ainda assim, escrevo
Mesmo sabendo que em mim
desatam-se nós de poesia
E atam-se outros em seguida.

O fato é que
Daquilo que me resta
Faço-me humanamente completa
meramente humana...

(Vanessa Marques)



Frase

"Amor" é o presente dado sem esperança de retorno,
e o que esperamos é apenas que não seja rejeitado

(Junior A.)



Frase

Como posso explicar
Esta dor
Invasora
Da minha alma
Senão dizer
Que és a mentira
Mais verdadeira
Da minha vida...?

(Raquel Naranjo)



Frase

O amor é como a justiça:
Injusto e cego.

(TrabisDeMentia)



guardanapos

do nosso beijo,
muralhas

do nosso amor,
migalhas

do nosso verbo,
mortalhas

dos nossos papos
poemas
em guardanapos

(Niké)



Sexto sentido

Tenta ouvir o silêncio...
Ver a luz na escuridão profunda...
Cheirar o aroma da mais pura água...
Sentir a textura do vento...
Saborear a doçura do sal...
Quando o conseguires...
Irás te descobrir...

(gera)



Só saudade

Dor que sente
Dor que não se mede
Que vai e vem

Com a vida vou rolando
Com a dor vou buscando
Talvez alívio...

Quando doer que seja
Sem deixar morrer
Só saudade...

(amasol)



A foz

Se cada coisinha que eu sei correspondesse a um rio... E se cada um deles desaguasse na mesma foz...Esta não teria senão o tamanho de uma bacia bem pequenina na qual eu refresco os meus cansados pés. Os rios seriam tão curtos quanto a minha felicidade, tão estreitos quanto a minha existência, tão secos quanto a minha solidão. Mas talvez, talvez bem no fundo da bacia, talvez para lá das lágrimas turvas, e para que eu me possa orgulhar, talvez sorriam dois peixinhos, que eu, apesar da distância possa contemplar! E quem sabe... Uma flor se incline e faça nascer, na foz uma flor que eu possa colher!

(TrabisDeMentia)
Posts relacionados, Plugin for WordPress, Blogger...