http://www.luso-poemas.net/modules/smartsection/item.php?itemid=3048
 
Textos : 

O SOFÁ DE MINHA AVÓ

 
Tags:  infância    família    recordações  
 


Gê Muniz

O SOFÁ DE MINHA AVÓ

Era todo prateado. Parecia-se com o assento especial de uma confortável nave interestelar e caberiam nele ao menos três astronautas. O móvel tinha acabado de entrar pela porta da sala da casa de minha avó. Na verdade era um sofá velho que fora reencapado com um tecido em tom prata ou chumbo rutilante, de gosto extremamente duvidoso mas que, para a época, deveria ser o máximo em modernidade. Nem pensei duas vezes e um abraço: aquela maravilha merecia uma decoração ainda mais rica. Saquei um pedaço de giz de cera vermelho da minha surrada caixinha de lápis e, com esmero próprio de um ser de um metro e pouco, desenhei motivos infantis daqueles que só as crianças adoram dar de presente às paredes caiadas, exceto que utilizando para isso o encosto do sofá. Demorei um bom tempo com o desenvolvimento conceitual da composição, mas terminei por falta de lugar no encosto para mais. E olhe que mais espaço ali houvesse, eu poderia compor facilmente um famoso mural, tipo... Guernica. Decepção: minha obra não foi em nada apreciada pelo tanto de tapas na mão e no bumbum que tomei quando minha avó e minha mãe entraram na sala e deram de cara, estupefatas, com a obra, ainda quente, pronta. E olha, elas se revezavam nos doídos safanões. Nunca mais as "senti" assim. Concordo que abusei. Meu afresco era "muito informação" para as duas. Depois do impacto inicial, ficaram de par, uns bons minutos digerindo desoladas os grossos rabiscos impregnados no sofá, como fazem hoje os críticos de arte abstrata - Vamos tentar limpar estes rabiscos, Lene – disse minha avó, primeira e última a falar em tom empastado, para minha mãe. Enquanto eu assistia com os olhos esbugalhados do choramingo decorrente dos tapas, as duas procuraram eliminar os riscos de cera, desesperadamente, por longo, longo tempo... Mas eu era melhor. Acontece que acertei na mosca quanto ao material utilizado naqueles desenhos, pois, se feitos com caneta esferográfica creio que não fosse tão dificultoso de serem apagados e não deixassem tantos sulcos profundos no estofado. Depois de um longo tempo gasto com várias tentativas infrutíferas as duas sentaram-se sobre as minhas maravilhosas figuras destacadas no sofá, prostradas e vencidas pela alta qualidade e tecnologia do trabalho realizado por mim. Por muitos anos ainda pude apreciar enquanto crescia aquele sofá prateado encardindo sem perder as marcas definitivas de meus traços artísticos, como um legado à família. Devo ter sido pintor rupestre dos bons em outra encarnação...

[Quero o meu sofá mural de volta.
Quero meu giz de cera
vermelho de volta, aqui, nas minhas mãos.
Quero poder fitar a minha avó e minha mãe
nos olhos, droga...
Queria chorar só com dor de tapas da mãe,
como é bom...
Choraria entre sorrisos com os tapas dela,
surpreso e grato por tudo apanhar de volta
entre as faces de meu bumbum mancebo]
 
Autor
GeMuniz
Autor
 
Texto
Data
Leituras
1448
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
9 pontos
9
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
carolcarolina
Publicado: 30/10/2010 03:53  Atualizado: 30/10/2010 03:53
Colaborador
Usuário desde: 24/01/2010
Localidade: RS/Brasil
Mensagens: 9296
 Re: O SOFÁ DE MINHA AVÓ
Amigo Poeta
Gê!

É poeta, só compará-lo ao Denis o Pimentinha, rica criança!
Imagino a carinha da sua avó vendo o seu sofa que acabara de receber uma forração nova rabiscada por um pestinha.
Gostei de mais um trecho da sua vida!
Bjo no coração
♫Carol


Enviado por Tópico
AlineCapistrano
Publicado: 30/10/2010 03:59  Atualizado: 30/10/2010 03:59
Da casa!
Usuário desde: 28/09/2010
Localidade: Rio de Janeiro
Mensagens: 270
 Re: O SOFÁ DE MINHA AVÓ
Olá Gê!
Adorava e ainda adoro o sofá da minha avó, e ela ainda briga comigo por sujar quando vou comer na sala.

Abraços.


Enviado por Tópico
MelMartins
Publicado: 30/10/2010 05:17  Atualizado: 30/10/2010 05:17
Colaborador
Usuário desde: 02/06/2010
Localidade:
Mensagens: 941
 Re: O SOFÁ DE MINHA AVÓP/GÊ
Gostei muito de ler mais um episódio caricato da sua vida e amei...
Fiquei aqui rindo, menino-sapeca.

A parte final, [] essa fez-me chorar, vi um menino... vi sim...vi um rosto e um coração que saudoso ama... momentos lindos que ficam na memória e nos enchem a vida de história...

Beijos amigo Gê, sempre um prazer ler-te.

Alice Barros



Enviado por Tópico
Nanda
Publicado: 30/10/2010 17:01  Atualizado: 30/10/2010 17:01
Colaborador
Usuário desde: 14/08/2007
Localidade: Setúbal
Mensagens: 10978
 Re: O SOFÁ DE MINHA AVÓ
Gê,
Acabei a leitura com uma lágrima teimando em se desprender.
Lindo demais!
Bj
Nanda

Posts relacionados, Plugin for WordPress, Blogger...