Luso-Poemas
Registe-se agora!     Login

Links patrocinados



Utilidades

Consultar

Outros

Quem está aqui

107 visitantes online (46 na seção: Poemas e Frases)

Lusuários: 0
Leitores: 107

mais...

Licença

Licença Creative Commons

Proteção anti-cópia

Protegendo os seus poemas com Tynt

Textos -> Políticos : 

EXODO RURAL

 


Na medida em que a vida vai passando, na proporcional medida em que o tempo transcorre, vou aprendendo sempre mais, vou acumulando um pouquinho mais de conhecimento, de experiência e as vezes me vêm a pedante impressão de que já vi quase tudo. Mas no instante seguinte, caio na real, tomo ciência da realidade, da velocidade e da dinâmica dos acontecimentos e bem sei que todos os dias, todo instante estamos nos defrontando com coisas novas, fatos novos, impressões novas e até incompreensões novas.

Existe, contudo, um fato do qual, quanto mais o tempo passa, quando mais eu penso, reflito, questiono, indago, não consigo entender nem obter explicações. Aliás, conclusões até consigo e que me parecem tão lógicas, porém, não a ponto de se fazer valer como exeqüível.

Principalmente nessa fase de pré-eleição, com toda essa parafernália de propaganda e discursos políticos, com promessas de toda ordem e desordem, com gente abordando todas as soluções, milagrosas ou não, falsas ou não, hipócritas ou não, nem mesmo nessas horas escuto alguém falar claramente, objetivamente, do que se poderia fazer para que haja fixação das pessoas que vivem no campo.

Fala-se e promete-se mais eletrificação rural, escolas no interior, transporte escolar na área rural e toda ordem de coisas. E olha que tem havido uma baita evolução nesses aspectos. E porque as pessoas, os meninos e as meninas que vivem na área rural continuam sonhando, continuam formando sonhos de um dia virem para a cidade grande?

Que mistério é esse? Por que esta forma torta de considerar que as pessoas que moram na área rural, que moram no sitio, são menos cultas ou menos felizes? Ou menos sei lá o que? Porque os meninos e as meninas continuam tendo complexos em serem caipiras, em serem habitantes das áreas rurais, do interior? Porque esse complexo de inferioridade, essa necessidade de crescerem para fugir para os grandes centros?

Falo de meninos e meninas, porque o êxodo rural é uma praga que assola nosso país há muitos anos, décadas, e por mais que se faça, por mais que se discuta, não tem solução, pelo menos não até agora. Cada dia os grandes centros inchando mais e as pequenas cidades e principalmente as áreas rurais ficando mais vazias.

Temos alguns fatos conhecidos que dificultam nossa evolução nesse sentido, como a teimosia da lentidão, para não dizer paralisia, da reforma agrária; temos ainda uma grande e desgraçada exploração da mão-de-obra rural. Temos ainda a evolução da tecnologia na produção agrícola que diminui a demanda de mão-de-obra. Temos a exploração do capitalismo cada vez comprando mais e mais terras para atender as vaidades pessoais dos doutores e exploradores das cidades grandes. Temos também e ganância degradando as áreas rurais e deixando-as menos férteis. Mas tudo isso também ocorre nos grandes centros industrializados e nem por isso as pessoas deixam que continuar correndo e se acotovelando nos centros urbanos.

Não entendo mesmo o porquê dessa involução. Não entendo. Com quase todas as pessoas que conheço e converso, com idade mediana para cima, falam com orgulho e saudade, muitas vezes até com certa mágoa e até dor, quando não arrependidas, de terem deixado o interior para vir atrás da ilusão da cidade grande. Quando mais converso e escuto os desabafos, mais história bisbilhoto sobre o orgulho da criação, da formação no interior, nas pequenas cidades, nas pequenas vilas, menos compreendo esse vício social do êxodo rural.

Vejo tantas campanhas de cunho social, das mais diversas vertentes e intenções e nunca vi nada que tente efetivamente reverter essa corrente contínua e irreversível. Queria ver, juro que queria, em meio a toda essa campanha política, um tempinho que fosse para enaltecer os valores das pessoas que continuam morando na área rural. Que evidenciasse os valores e os privilégios da vida do interior. Que tentasse, de forma educativa, fazer os meninos e as meninas que moram na área rural, sentirem orgulho disso, dizendo que o sonho de crescer e ir para a cidade grande é pura, boba e burra ilusão.

Que os meninos e meninas que moram no sítio, nas áreas rurais, são muito, mas muito mais privilegiados, tem uma vida muito mais rica, muito mais tudo, que os meninos e meninas que vivem na cidade. Queria ver campanhas educativas, dirigidas aos meninos e meninas que vivem nas pequenas cidades, felicitando-o pelos seus valores e pela felicidade que lhes são muito mais palpáveis se ficarem, se permanecerem onde suas raízes já estão fincadas.

Queria sim ainda ver isso um dia. Somente se fazermos alguma coisa junto aos meninos e meninas do interior, de forma que diminua esse auto-flagelo, essa vergonha de ser caipira, conseguiremos diminuir o exército de meninas de meninas de rua que vivem à margem da sociedade, a mercê de toda vida ingrata que lhes espera no futuro.

Não consigo entender porque ainda não se fez nada nesse sentido. Enfim, o assunto é tão grave, tão fundamental para a efetiva melhoria do contexto social do país, que definitivamente não entendo porque nunca se fez nada, em termos de orgulhar os meninos e meninas do interior pelo simples fato de serem do interior.

Se eu tivesse recebido uma carga de informações, quando ainda menino, sobre o lado bom de viver no interior, não teria saído de lá. E ainda hei de voltar. Mesmo que tardiamente; mesmo não sendo mais menino.



EACOELHO


Autor
EACOELHO
Autor
Textos deste autorMais textos
Rss do autorRss do autor
EstatísticasEstatísticas
 
Texto
Data
Leituras 1604
Favoritos 0
Licença Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
Enviar este texto a um amigoEnviar
Imprimir este textoImprimir
Salvar este texto como PDFCriar um pdf
Partilhar
0
0
0
Recentes
SEXO
FUGIDIA
SEM PARAR
CHOREI SIM
ALUADO
Aleatórios
SOCIEDADE CORRUPTA
SEXO
DESPEDIDA
MULHER SINONIMOS
ATÉ AGORA
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Login

Usuário:

Senha:

Lembrar-se



Esqueceu a senha?

Cadastre-se agora.

Leia também

  • Poemas -> Tristeza - Raro - DamadeCopas

Comentários Recentes

Luso Pensamentos

Frase

É incrível que, no intuito de justificar as nossas crenças, coloquemos Deus na terra e o Homem no céu

(Garrido)



A folha

A folha cai no verão.
( Era folha de papel)
Não consigo pegá-la
Porque o vento é forte
E me leva para longe.

Matheus



Insanidade perfeita

Sinto-me cansada
Já me faltam as palavras!
As que saboreio entre dissabores
Da minha própria loucura
Já não sinto o meu corpo
As vogais consomem-no
Adormece em brandas consoantes
Ficam tantas frases por dizer
Aquelas,
Que já não consigo escrever,
Falta-me a força
A caneta começa a tremer
Soluça.
O meu olhar constrói
O que meu pensamento rejeita
Esta sou eu,
A doce mulher
A insana, poeta...

(ConceiçãoB)



Tempestades

Tudo em mim, são dias de tempestades...
Por isso entrego minha alma à poesia
E meus dias a escrever versos
E meto uns poemas em velhas garrafas
E as levo para as águas intermináveis dos mares
- revoltos e tristes -
E as lanço, na singela esperança
De que um dia alguém os leia
Ainda que meus pés não estejam mais sobre este chão
E meu corpo tenha sido já lançado no ventre desta terra impura
E minha alma tenha também partido
- para a imensidão do infinito com que sonho,
ou para o abismo solitário que me amendronta...

(Vanessa Marques)


vaga-lume

... beijar-te

- era ser
pássaro azul
dedilhando ugabe

era levitar
beber das nuvens
e desfolhar os céus

era um doce caminhar
sem tocar o chão
estirpes desaguando
em aljôfar...

era dédalo a calar-me
se acontecia
cascata de sonhar-me
na boca que feliz
se fenecia

- e era livre
sendo chama
toda asas
vaga-lume
brilhante
como quem ama.

(RoqueSilveira)


Nós de poesia

A vida é feita de incompletudes...
Como os bares de mesas vazias
Nas calçadas
Ou as longas estradas
Repletas de nada dos dois lados

Ainda assim, escrevo
Mesmo sabendo que em mim
desatam-se nós de poesia
E atam-se outros em seguida.

O fato é que
Daquilo que me resta
Faço-me humanamente completa
meramente humana...

(Vanessa Marques)



Frase

"Amor" é o presente dado sem esperança de retorno,
e o que esperamos é apenas que não seja rejeitado

(Junior A.)



Frase

Como posso explicar
Esta dor
Invasora
Da minha alma
Senão dizer
Que és a mentira
Mais verdadeira
Da minha vida...?

(Raquel Naranjo)



Frase

O amor é como a justiça:
Injusto e cego.

(TrabisDeMentia)



guardanapos

do nosso beijo,
muralhas

do nosso amor,
migalhas

do nosso verbo,
mortalhas

dos nossos papos
poemas
em guardanapos

(Niké)



Sexto sentido

Tenta ouvir o silêncio...
Ver a luz na escuridão profunda...
Cheirar o aroma da mais pura água...
Sentir a textura do vento...
Saborear a doçura do sal...
Quando o conseguires...
Irás te descobrir...

(gera)



Só saudade

Dor que sente
Dor que não se mede
Que vai e vem

Com a vida vou rolando
Com a dor vou buscando
Talvez alívio...

Quando doer que seja
Sem deixar morrer
Só saudade...

(amasol)



A foz

Se cada coisinha que eu sei correspondesse a um rio... E se cada um deles desaguasse na mesma foz...Esta não teria senão o tamanho de uma bacia bem pequenina na qual eu refresco os meus cansados pés. Os rios seriam tão curtos quanto a minha felicidade, tão estreitos quanto a minha existência, tão secos quanto a minha solidão. Mas talvez, talvez bem no fundo da bacia, talvez para lá das lágrimas turvas, e para que eu me possa orgulhar, talvez sorriam dois peixinhos, que eu, apesar da distância possa contemplar! E quem sabe... Uma flor se incline e faça nascer, na foz uma flor que eu possa colher!

(TrabisDeMentia)
Posts relacionados, Plugin for WordPress, Blogger...