http://spumis.pt/
 
Poemas : 

poema do cume

 
No alto daquela serra
Semeei uma roseira
O mato no Cume arde
A rosa no Cume cheira

Quando cai a chuva grossa
A água o Cume desce
O orvalho no Cume brilha
O mato no Cume cresce

Mas logo que a chuva cessa
Ao Cume volta alegria
Pois volta a brilhar depressa
O sol que no Cume ardia

E quando chega o Verão
E tudo no Cume seca
O vento o Cume limpa
E o Cume fica careca

Ao subir a linda serra
Vê-se o Cume aparecendo
Mas começando a descer
O Cume se vai escondendo

Quando cai a chuva fria
Salpicos no Cume caiem
Abelhas no Cume picam
Lagartos do Cume saiem

À hora crepuscular
Tudo no Cume escurece
Pirilampos no Cume brilham
E a lua no Cume aparece


E quando vem o Inverno
A neve no Cume cai
O Cume fica tapado
E ao Cume ninguém vai

Mas a tristeza se acaba
E de novo vem o Verão
O gelo do Cume cai
E todos ao Cume vão

(autor desconhecido)



 
Autor
ioquaz
Autor
 
Texto
Data
Leituras
1125
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
2 pontos
2
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
João Marino Delize
Publicado: 26/10/2010 19:54  Atualizado: 26/10/2010 19:54
Colaborador
Usuário desde: 29/01/2008
Localidade: Maringá-
Mensagens: 2008
 Re: poema do cume
Este poema consta do Livro de Poesias do Poeta
GOIÁ (Gerson Coutinho da Silva, Coromandel-MG 1935-Uberlância-MG 1981. Então, salvo melhor juizo, o poema deve ser dele - O Goiá.

Abraços

Enviado por Tópico
gabrielas
Publicado: 06/11/2010 01:00  Atualizado: 06/11/2010 01:00
Colaborador
Usuário desde: 03/09/2010
Localidade:
Mensagens: 539
 Re: poema do cume
bem mostrado ehehehehhe

gabrielas
Posts relacionados, Plugin for WordPress, Blogger...