http://spumis.pt/
 
Sonetos : 

OS MISERÁVEIS

 




Na minha cruzada nesta singela vida,
Encontrei muita desgraça escondida,
Pobreza envergonhada, caminhando
Lado a lado, de tez bruta sonhando.

Era uma vida sem tom aqui aspargida,
Palavra sem retorno era-nos garantida,
E mesmo doentes seguíamos lutando,
Contra a errónea travessia desviando.

Tomava-nos conta a retórica do capataz,
E, nós, simples trabalhadores, honrados,
Levávamos a vida a olhar para trás.

O dia da liberdade nunca chegou até nós,
E, meus amigos, sentimo-nos desonrados,
Por aqueles que diziam de nós terem a voz.

Jorge Humberto
29/08/07



 
Autor
jorgehumberto
 
Texto
Data
Leituras
2335
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.
Posts relacionados, Plugin for WordPress, Blogger...