http://spumis.pt/
 
Poemas : 

NA MORTE DA MINHA MÃE

 
"Fosse eu Rei do Mundo,
baixava uma lei:
Mãe não morre nunca, mãe ficará sempre
junto de seu filho e ele, velho embora, será pequenino
feito grão de milho."

- Carlos Drummond de Andrade -


não agonizavas - dormias
dormias profundo como gostavas
segurei tua mão
num gesto inútil tentei abrir teus olhos
ainda respiravas
no entanto dormias
chamei teu nome
não me escutavas
eu que nunca cri pedi tanto que um anjo
surgisse à minha frente
em lugar do anjo apareceu um rapaz de branco
bateu de leve no meu ombro
e disse que era questão de horas
poucas horas...
(e se eu parasse todos os relógios do mundo?)
desci para fumar um cigarro
repeti comigo
:questão de horas
poucas horas...
não derramei uma só lágrima
porque os patifes não choram
no bar em frente ao hospital
pedi uma bebida forte
coisa que a mãe não gostava
gosto que me persegue desde a mocidade
:questão de horas
poucas horas...
tomei a bebida de um gole só
lembrei coisas da minha infância tão longe
de repente eu era menino de novo
ruivo e sardento
malcriado e briguento
as expulsões dos colégios
a invasão à clausura dos monges
:questão de horas
poucas horas...
voltei-me homem outra vez
olhei a rua
a pressa dos carros e das gentes a pé
e aquele rosto de cera dentro dos meus olhos
e aqueles olhos que em vão tentei abrir
não derramei uma lágrima
porque os patifes não choram
quando tornei à sala
já não era mais questão de horas
implorei novamente um anjo
mas o anjo não veio
naquela hora eu queria ser gente grande
e não o menino ruivo e sardento
agora para sempre desamparado

______________

júlio,
madrugada de 11-01-11,
primeiro aniversário da morte
da minha mãe


Júlio Saraiva

 
Autor
Julio Saraiva
 
Texto
Data
Leituras
18689
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
24 pontos
16
0
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
miriade
Publicado: 11/01/2011 14:42  Atualizado: 11/01/2011 14:42
Colaborador
Usuário desde: 28/01/2009
Localidade: Brasil
Mensagens: 2159
 Re: NA MORTE DA MINHA MÃE
Seria mais justa, à divindade que não incluísse à mãe na idéia da morte, ou ao menos nos fizesse compreender a idéia de morte antes de levá-las, só assim daríamos mais atenção, carinho, olhando nos olhos a tentar entender o grande mistério desse amor incondicional, que filho nem sempre sente em vida. Foi assim com a minha, uma santa que só lhe faltou em vida, um circulo dourado brilhante como aureola.Belíssima homenagem poeta,

beijocarinho, Lu



Enviado por Tópico
Henricabilio
Publicado: 11/01/2011 14:46  Atualizado: 11/01/2011 14:46
Colaborador
Usuário desde: 02/04/2009
Localidade: Caldas da Rainha - Portugal
Mensagens: 6963
 Re: NA MORTE DA MINHA MÃE
Um Poema com P grande,
bem Grande
que só uma Alma Grande
pode escrever,
enquanto
- envolta em pranto -
está a sofrer.

Muito bem!

Grande abraço0!
Abílio***


Enviado por Tópico
Karla Bardanza
Publicado: 11/01/2011 15:07  Atualizado: 11/01/2011 15:07
Colaborador
Usuário desde: 24/06/2007
Localidade:
Mensagens: 3481
 Re: NA MORTE DA MINHA MÃE/para o ju
Meu menino, sinto por você e seu o quanto o dia de hoje significa dor.Te abraço e te carrego no colo.

Beijo leaozinho

Ka


Enviado por Tópico
martisns
Publicado: 11/01/2011 16:15  Atualizado: 11/01/2011 16:15
Colaborador
Usuário desde: 13/07/2010
Localidade:
Mensagens: 19878
 Re: NA MORTE DA MINHA MÃE
ÁS MAÊS SÃO ÁS CUTÍCULAS DO NOSSO VIVER, MÃE É O NOSSO RESPIRAR, ONOSSO AMAOR, É A NOSSS VIDA.

DEIXO MEU ABRAÇO

MARTISNS


Enviado por Tópico
Alexis
Publicado: 11/01/2011 16:20  Atualizado: 11/01/2011 16:20
Colaborador
Usuário desde: 29/10/2008
Localidade: guimarães
Mensagens: 7254
 Re: NA MORTE DA MINHA MÃE para o poeta e o homem
eu acompanhei contigo todos esses momentos.lembras-te?senti-os de perto contigo,embora longe.

amor.amor.tudo que é importante na vida se resume a amor deste.é preciso saber dá-lo e recebê-lo.se dói? dói.mas apenas quando se perde.não o perdeste.ele continua aí.recebeste-o.sentiste-o.agora é preciso saber dá-lo também.

o amor à poesia também é importante,no que ela contém de vida e de humano.e tu tens o talento,a sensibilidade e a capacidade de a escrever e de a viver.
coragem,poeta.sabedoria,homem.

abraço,amigo.
grande poema este.quase tão grande como a palavra AMIGO quando é sentida.



Enviado por Tópico
Avozita
Publicado: 11/01/2011 16:28  Atualizado: 11/01/2011 16:28
Colaborador
Usuário desde: 08/07/2009
Localidade: Casal de Cambra - Lisboa
Mensagens: 4526
 Re: NA MORTE DA MINHA MÃE
Grande poema - homenagem a um amor
enorme que jamais se apaga.
Permanece para além de tudo.
Grande o teu coração de menino - homem,
sardento, poeta, amigo.

Beijo
Antonieta


Enviado por Tópico
Nanda
Publicado: 11/01/2011 16:48  Atualizado: 11/01/2011 16:48
Colaborador
Usuário desde: 14/08/2007
Localidade: Setúbal
Mensagens: 10978
 Re: NA MORTE DA MINHA MÃE
Júlio,
Conheço essa dor imensa. Perdi a minha mãe há 15 anos. Ainda choro muitas vezes. Mas com o tempo aceitei. Sei que me acompanha sempre, apenas não a vejo.
O teu poema é lindíssimo e sincero.
Beijo
Nanda

Posts relacionados, Plugin for WordPress, Blogger...