Poemas : 

FALAR DE COISAS ABSTRATAS...

 
Tags:  concreto    abstrato  
 


Gê Muniz

FALAR DE COISAS ABSTRATAS...

És tu que falas
De coisas abstratas...

Dizes da flor,
da fruta,
da lata,
da bala,
da barata

Apontas a lua,
o caracol
a rua,
o cachecol

Tudo o que depende do teu ver
Do teu tocar, do teu saber,
Do teu cheirar...

E o que é ver a não ser
Constatar a certeza absoluta
Do que não se sabe?

Todo matéria é retrátil e frágil
Feito são os laços
Da tua insustentável vida...

De concreto
Nesta nossa lida
Só azar e sorte...


 
Autor
GeMuniz
Autor
 
Texto
Data
Leituras
1567
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Rosangela
Publicado: 19/01/2011 15:36  Atualizado: 19/01/2011 15:36
Colaborador
Usuário desde: 27/12/2010
Localidade:
Mensagens: 1374
 Re: FALAS DE COISAS ABSTRATAS...
De concreto temos a vida. Isso é certo, quanto o percurso não temos certeza de nada, quem pode nos dizer com precisão como será o amanhã?
Mas a força do querer pode mudar muita coisa, o próximo capítulo pode ser melhor, se investirmos e acreditarmos.

Gosto de te ler poeta

Beijo

Rosangela




Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 19/01/2011 15:47  Atualizado: 19/01/2011 15:47
 Re: FALAS DE COISAS ABSTRATAS...
Belo poema amigo gé monis gostei deste abestracto abraços


Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 19/01/2011 16:30  Atualizado: 19/01/2011 16:30
 Re: FALAS DE COISAS ABSTRATAS...
Discordo do você Gê. Na minha opinião não há azar nem sorte na vida, apenas há merecimento. Na vida de cada um apenas acontece o que é do seu merecimento. Que cada um melhore a sua conduta e os seus pensamentos, e a sua vida melhorará.

Abraço

MÁRCIA ROSAS



Enviado por Tópico
VónyFerreira
Publicado: 19/01/2011 17:03  Atualizado: 19/01/2011 17:03
Colaborador
Usuário desde: 14/05/2008
Localidade: Leiria
Mensagens: 9702
 Re: FALAS DE COISAS ABSTRATAS...
Poema reflexivo que levar-no-ia muito longe.
Existe o concreto?
Não será o subjectivismo de todas as coisas que tiram as redes a essa certeza?
Interessante perspectiva, que induz o leitor à reflexão.
Um beijo
Vóny Ferreira


Enviado por Tópico
Ledalge
Publicado: 19/01/2011 19:38  Atualizado: 19/01/2011 19:38
Colaborador
Usuário desde: 24/07/2007
Localidade: BRASIL
Mensagens: 6880
 Re: FALAR DE COISAS ABSTRATAS...
Os pontos extremos: o azar e a sorte

Poema pra se pensar e muito. Hoje estou assim...

bju


Enviado por Tópico
gil de olive
Publicado: 19/01/2011 21:09  Atualizado: 19/01/2011 21:09
Colaborador
Usuário desde: 03/11/2007
Localidade: Campos do Jordão SP BR
Mensagens: 5046
 Re: FALAR DE COISAS ABSTRATAS...
Contente por ler mais um belo texto de sua autoria! LInda noite!


Enviado por Tópico
Vania Lopez
Publicado: 19/01/2011 22:07  Atualizado: 19/01/2011 22:07
Colaborador
Usuário desde: 25/01/2009
Localidade: Pouso Alegre - MG
Mensagens: 17465
 Re: FALAR DE COISAS ABSTRATAS...
Concordo com a Vóny... o subjetivo tira o chão do concreto. Gostei e muito. bjs pra ti


Enviado por Tópico
ladywhite
Publicado: 19/01/2011 23:45  Atualizado: 19/01/2011 23:46
Colaborador
Usuário desde: 31/12/2010
Localidade: white land
Mensagens: 765
 Re: FALAR DE COISAS ABSTRATAS...
Cito:
Tudo o que depende do teu ver
Do teu tocar, do teu saber,
Do teu cheirar...

E o que é ver a não ser
Constatar a certeza absoluta
Do que não se sabe?
Toda A matéria é retrátil e frágil
Feito são os laços
Da tua insustentável vida...

Ah Gê, quanta verdade, e do amor que é a sublimação?
Nada é abstrato quando ele se veste a rigor,para celebrar a vida.

Tudo o resto é supérfluo e do abstrato apago todos os retratos para celebrar a vida como valorizas o belo neste exímio poema.

Levo, recolhi o que senti e extraí a vida deste belo poema .

Saudações meu amigo querido.

Beijos


Enviado por Tópico
carolcarolina
Publicado: 25/01/2011 12:11  Atualizado: 25/01/2011 12:11
Colaborador
Usuário desde: 24/01/2010
Localidade: RS/Brasil
Mensagens: 9296
 Re: FALAR DE COISAS ABSTRATAS...
Amigo Poeta
Gê!

É mesmo complicado falar do que não se toca nem se ve. Apenas Deus não se ve porém sabemos da sua existência, assim mesmo nem todos pensam assim.
Puxa vida, não sei se era a intenção do poeta ao escrever, mas foi o que entendi.
Gostei de ler!
Bjos
Carol

Posts relacionados, Plugin for WordPress, Blogger...