http://www.luso-poemas.net/modules/smartsection/item.php?itemid=3048
 
Poemas : 

Relógio exasperado

 
Não me importo com as saudações
Que me irão saudar,
Pois sabendo que me vêm em privações
Sofro sem chorar
Um pranto seco de emoções
Tormento infiel do verbo rezar.

Não me importo que as tormentas
Reajam em debandada
Cultivo a lembrança das pressas lentas
Um instinto que me guarda
Na invernia das razões desatentas
Que se dão à desgarrada.

Por isso, canto a parca valentia
Dum dissabor evocado:
Sou eu alma e rebeldia,
Refúgio de um tempo calado
Fintando a supremacia
Do relógio exasperado.


Natália Bonito

http://estradasrepletas.blogspot.com/

 
Autor
nataliabonito
 
Texto
Data
Leituras
332
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
4 pontos
4
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 24/06/2011 11:45  Atualizado: 24/06/2011 11:45
 Re: Relógio exasperado - Para Natália
Ah, Natália, eu gostei muito do seu poema.
Achei-o bonito e bem-feito.

Um abraço.

Enviado por Tópico
Índio
Publicado: 24/06/2011 14:05  Atualizado: 24/06/2011 14:05
Da casa!
Usuário desde: 23/12/2010
Localidade:
Mensagens: 493
 Re: Relógio exasperado
Magnífico e Sublime!

Beijos


Joni

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 25/06/2011 00:35  Atualizado: 25/06/2011 00:35
 Re: Relógio exasperado
Belo, reflexivo...Abraço

Enviado por Tópico
victtoria.rossini
Publicado: 25/06/2011 01:28  Atualizado: 25/06/2011 01:28
Super Participativo
Usuário desde: 18/06/2011
Localidade:
Mensagens: 145
 Re: Relógio exasperado
Lindo poema Natalia!
:)
bjs
Posts relacionados, Plugin for WordPress, Blogger...