http://spumis.pt/
 
Poemas -> Amor : 

CATEDRAL

 
Tags:  saudade    fogo    rei    Ruas  
 
o perigo das ruas não cala o meu Amor
os demônios que mendiganham procuras
vociferam o anel guerreiro que eu porto no dedo
mas só na alma levo jóias

eu tenho no Amor a arma fumegante
no olhar selvagem caço a presa sideral
porque na tenda Você dança a única saudade
que me sucumbe: o corpo de promessa

catedral dos anjos carnais

eu vivo cambalos da embriaguez que é o seu Amor
nada me submete porque no sexo o cão feroz se faz
eu vendo os sonhos da noite no mercado negro
assim pago o almoço da decadência que restou:

a verdade que o mundo só aceita em títulos contábeis

vocefera verbos de fogo dentro do labirinto
o meu grito de Amor cria outros seres
os poderosos nabos do rei
procuram vítimas mais dóceis

só as garrafas perdidas no Dilúvio informam corretamente
o endereço do Amor que me nutre de Você


[size=medium]Erico Alvim[/size]

 
Autor
ERIKO ALVYM
 
Texto
Data
Leituras
308
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.
Posts relacionados, Plugin for WordPress, Blogger...