http://www.luso-poemas.net/modules/smartsection/item.php?itemid=3049
 
Sonetos : 

OSTENTAÇÃO

 



O ciúme e a inveja são filhos dos recalcados,
A tudo põe defeito, a ninguém o devido valor,
Na sua pequenez só temem ser expurgados,
Para os confins do vil inferno mais abrasador.

Sua cegueira é tanta que se há uma novidade
Com que mostrar a vizinhos e demais parentes,
Atarefados se mostram e escondem a raridade,
Em tudo se assemelhando a pobres dementes.

Fecham suas casas, janelas com todo o afinco,
Julgando-se coitados viver num mundo distinto,
Onde nada os atinge, presunçosos de sua valia.

A ninguém dirigem palavra ou sorriso contagioso,
Vivendo suas vidinhas de seu modo mais penoso
Mostrando à sociedade a sua gran e vã covardia.

Jorge Humberto
22/11/07





 
Autor
jorgehumberto
 
Texto
Data
Leituras
3260
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.
Posts relacionados, Plugin for WordPress, Blogger...