Textos -> Desilusão : 

Gaivotas

 
Tags:  voar    gaivota  
 
Estava sentada ao pé da praia,
estava a ver o mar e reparei nas gaivotas, fiquei a observar durante um tempo e fiquei depimida com tanta liberdade...
Todas viradas ao vento, vivem em colónias, tão perto e tão longe umas das outras...
Como que uma redoma pintada de penas, tão juntas, tão unidas e tão distantes,tão sós.
Não interagem, como se de estranhos se tratassem, viram as costas umas as outras e só se tocam na bulha por um peixe ou algo que o valha...
enquanto isso olho para o mar... aí sim
que beleza transformada... Uns dias verde, outros castanho, azul ou roxo... calmo ou com leves soluços, bravo com lágrimas de espuma, que vida, que vida...
De que me vale sonhar problemas, um mar sem ondas não é mar
De que me vale sonhar liberdade, só asas não me fazem voar


MF

 
Autor
Margarida Faísca
 
Texto
Data
Leituras
1668
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.
Posts relacionados, Plugin for WordPress, Blogger...