Poemas -> Amor : 

PERGAMINHOS

 
Tags:  PERGAMINHOS  
 
PERGAMINHOS
(soneto)

Na minha violência de paixão
Fui percorrendo teus caminhos
Meu peito sofrendo bateu na ilusão
Gravou a carência em pergaminhos

Neste meloso assombro de amor
Esperei, esperei perdidamente
Não me quiseste, veio a dor
Dizes que te sou indiferente

Para mim nada mais resta
Senão a penosa consternação
Quando poderia ser uma festa

P’ra um amor que é poema
Rejeitado por teu coração
Soluçando agora por tanta pena

De: Fernando ramos
17.9.2007


 
Autor
FernandoRamos
 
Texto
Data
Leituras
4608
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
PauloAlves
Publicado: 04/06/2008 19:04  Atualizado: 04/06/2008 19:04
Colaborador
Usuário desde: 18/04/2008
Localidade: Bern, Suiça
Mensagens: 1567
 Re: PERGAMINHOS
Caro Fernando Ramos

Muito belo seu soneto, carregado de sentimento, dor, amor...

Parabéns

Abraços

Paulo Alves

Enviado por Tópico
VónyFerreira
Publicado: 05/06/2008 06:42  Atualizado: 05/06/2008 06:42
Colaborador
Usuário desde: 14/05/2008
Localidade: Leiria
Mensagens: 9702
 Re: PERGAMINHOS
Um bonito soneto onde é focado a grande decepção de um amor rejeitado-
Por vezes é assim, mas há que recomeçar tudo de novo em termos de perspectivas.
Um grande amor acontece quando menos se espera,
Parabéns pelo soneto.
Vóny Ferreira
Posts relacionados, Plugin for WordPress, Blogger...