http://spumis.pt/
 
Poemas -> Reflexão : 

Grão de areia

 
Queria ser apenas um grão de areia na incomensurabilidade da praia
Frio e húmido no meio da imensidão do mar
Grão de pó num chão pisado pelas crianças que pulam
Já não ouviria os seus risos, os seus desabafos
Os seus segredos de meninos
Mas também não sentiria esta ausência
Este apartamento de tudo
Não estaria fechada na minha concha
Numa couraça de soledade

Perdida na profundidade do oceano mudo
Permaneceria apenas, mas sem consciência
Deixaria de sentir as amarras do desalento
Este sufoco
Indeclinável afogamento!
Apenas um grão de areia, sem dor nem angústias
Nem desfalecimento
Nada veria, nada diria, nada ouviria!
E nem a tua voz me tocaria a alma
Nas noites de esperança
Que o movimento dos ponteiros do relógio esfria!
Deixaria de te imaginar em mim
Não acordaria na noite impregnada de ti
Deixaria de sentir o bater do coração
Quando me invades o pensamento sem qualquer permissão!

 
Autor
AnaMariaOliveira
 
Texto
Data
Leituras
3545
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
4 pontos
4
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Henrique Pedro
Publicado: 22/06/2008 09:32  Atualizado: 22/06/2008 09:33
Colaborador
Usuário desde: 28/07/2007
Localidade:
Mensagens: 3821
 Re: Grão de areia
Será sadismo, ou masoquismo, pensar que vale a pena sofrer de amor só para escrevr poemas belos?Bj

Enviado por Tópico
AnaMariaOliveira
Publicado: 22/06/2008 10:24  Atualizado: 22/06/2008 10:24
Super Participativo
Usuário desde: 19/06/2008
Localidade: Lisboa
Mensagens: 156
 Re: Grão de areia
Não é sadismo!
A poesia serve apenas de catarse dos sentimentos, paixões, vivências e naturalmente sofrimentos da alma!
Não se sofre para escrever poesia, escreve-se poesia porque se vive intensamente o sofrimento!

Cada poema é um alívio para o espírito! É um sofrer partilhado! E como partilhado que é por todos, ficam mais leves as sombras e brilha melhor a lua dos espíritos insatisfeitos, controversos e revoltados!
Fazer poesia é uma acalmia para a alma humana eternamente insatisfeita!

O meu obrigada pelo seu comentário!
Abraço

Enviado por Tópico
Liliana Jardim
Publicado: 22/06/2008 11:11  Atualizado: 22/06/2008 11:11
Luso de Ouro
Usuário desde: 08/10/2007
Localidade: Caniço-Madeira
Mensagens: 4252
 Re: Grão de areia
Mesmo que fosse grão de areia
não deixaria de ouvir
a voz de quem não queria ouvir
o murmurio do mar a te invadir
e as ondas espumosas a embalar
esse grão na angustia do sentir.

è poetisa ás vezes não temos por onde fugir, temos é que transformarmo-nos em feras e rugir de revolta, aliviando nosso ser, olhar de frente e valentemente continuar a rugir...

Beijinhos, triste o seu poemas mas é como nos sentimos muitas vezes
Força e coragem tudo se transformará.

Enviado por Tópico
amandu
Publicado: 22/06/2008 12:10  Atualizado: 22/06/2008 12:10
Colaborador
Usuário desde: 24/03/2008
Localidade: LISBOA
Mensagens: 3649
 Re: Grão de areia
GOSTO IMENSO DE SEU POEMA. UM GRÃO DE AREI É ALGO QUE É GRANDE POIS ESTÁ QUIETO. É MAIOR QUE O PENSAMENTO. É AMOR É VENTO É O QUE ELE QUIZER SER. É A SUA ALMA O AMOR.
UM GRÃO DE AREIA PODE SER DEUS MAIOR APENAS NECESSITA DE O SER E PORTANTO VER. A LAMA DE UM GRÃO ESTÁ NA NECESSIDADE DE O VERMOS A MEXER NADA MAIS.
DEUS ESTÁ NO MUNDO E NO FUNDO É O SEU MUNDO.
Posts relacionados, Plugin for WordPress, Blogger...