Luso-Poemas
Registre-se agora!     Entrar

Links patrocinados



Menu de poemas

Quem está aqui

181 visitantes online (99 na seção: Poemas e Frases)

Escritores: 5
Leitores: 176

Volena, caccau, calex, RoqueSilveira, Keithrichards, mais...

Licença

Licença Creative Commons

Poemas : 

RAIVA

 
resolvi
rasgar
roupas
retratos

restos
resquícios
raras
recordações

repto
repentino
rompi
respiro

resoluto
repouso

raiva
restou
resíduo

Autor
visitante
Autor
Textos deste autorMais textos
Rss do autorRss do autor
EstatísticasEstatísticas
 
Texto
Data
Leituras 4156
Favoritos 0
Licença Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
Enviar este texto a um amigoEnviar
Imprimir este textoImprimir
Salvar este texto como PDFCriar um pdf
Partilhar
0
0
0
Recentes
INTERCUTÂNEO
VISGO
ENTREGA
CERÚLEO
INDA QUE BRUMA
Aleatórios
VOZ DO MEU CORAÇÃO
TEUS PÉS
CONSORTE
DESEJO
PÉ DE OUVIDO NA MESA DE BAR
Favoritos
TRIBUTO ÀS POETISAS DO AMOR - MagnoRobertoAlmeida
MEU LUSO DO MÊS DE JUNHO É EDILSON JOSÉ DE OLIVEIRA - Tânia Mara Camargo
para ti josé silveira - TRIGO
O LDAO OCULTO DO POETA - DEDICADO AO POETA JOSÉ SILVEIRA - JBMendes
São Paulo (canção) - FredericoSalvo
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
ângelaLugo
Publicado: 30/08/2008 04:22  Atualizado: 30/08/2008 04:22
Colaborador
Usuário desde: 04/09/2006
Localidade: São Paulo - Brasil
Mensagens: 14620
 Re: RAIVA p/ JoséSilveira
Querido amigo poeta

A raiva não deixa de ser um defeito
porque ela consegue até o amor esquecer
mas tem dias que se tem raiva de tudo
e da vontade até de rasgar a vida assim
são os momentos de raiva a nos consumir..


Beijinhos no coração

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 30/08/2008 04:30  Atualizado: 30/08/2008 04:30
 Re: RAIVA - p/ângelaLugo
Na hora da raiva; o ideal é pouco falar, pouco ler, olhar, ler e até escrever. só de raiva.
Grato Fada Poetisa, um beijo e meu afetuoso abraço Ângela.
Silveira

Enviado por Tópico
RosaMel
Publicado: 30/08/2008 05:05  Atualizado: 30/08/2008 05:05
Colaborador
Usuário desde: 13/06/2008
Localidade: Porto Alegre
Mensagens: 515
 Re: RAIVA
Querido poeta José Silveira, de tudo isso que já fiz, restou apenas a raiva de ter sentido raiva.
Mas é uma forma de desabafar já que é pecado matar!!!
E este é um estado de alma constante na vida de algumas pessoas, ainda bem que na minha dá e passa depois do temporal.
Parabéns, muito bem lembrado este estado de alma!
abraço fraterno meu amigo.
Rosa Mel

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 30/08/2008 18:54  Atualizado: 30/08/2008 18:55
 Re: RAIVA - p/RosaMel
Ainda bem que dos seus temporais não houve nenhuma desgraça. Que fique sempre a raiva de ter sentido raiva.
Grato pelo seu comentário. Um beijo Poetisa e meu afetuoso abraaço.
Silveira

Enviado por Tópico
Fhatima
Publicado: 30/08/2008 05:35  Atualizado: 30/08/2008 05:35
Colaborador
Usuário desde: 12/02/2008
Localidade: Curitiba - Paraná
Mensagens: 3186
 Re: RAIVA
Olá José!

A raiva é este sentimento forte que te fortalece e te faz enfrentar tempestades e romper com todos os laços afetivos!

Parabéns poeta!

Fhatima

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 30/08/2008 19:03  Atualizado: 30/08/2008 19:03
 Re: RAIVA - p/Fhatima
não sei se a raiva fortalece ou se envenena quem a tem. Só sei que ela nos faz romper barreiras, as vezes intransponíveis.
Agradeço seu comentário Poetisa, vai aqui um beijo e meu abraço fraterno,
Silveira

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 30/08/2008 05:46  Atualizado: 30/08/2008 05:46
 Re: RAIVA P/JOSÉ SILVEIRA
ESTIMADO IRMÃO E AMIGO ZÉ GRANDE POETA, HOJE TUDO COMEÇOU EM SEU BELO POEMA PELA LETRA R NÃO SERÁ DE RAIVA MAS SIM DE RESISTÊNCIA DE REALEZA E RACIOCINIO RECTO E REAL.

A RAIVA É CONTIDA OU DISPARADA CONSOANTE A NOSSA DISPOSIÇÃO MAS MELHOR SERÁ BEBER UM R U M QUE RASGARA A RAIVA E RESOLVE A RAZÃO DE SER E ESTAR BEM COM TODOS OS QUE AMA E ESTIMA.

UM ABRAÇO IRMÃO AMIGO ZÉ

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 30/08/2008 19:10  Atualizado: 30/08/2008 19:10
 Re: RAIVA - p/Kam Mei Ta
Disseste bem amigo e Poeta Tony, na hora da raiva; nada como uns bons tragos;, não de vinho, este o é para celebrar. tem que ser de cachaça mesmo, que é pra matá-la. se acompanhado então... é a festa.rs
Grato irmão, meu abraço fraterno.
Zésilveira

Enviado por Tópico
Nanda
Publicado: 30/08/2008 09:06  Atualizado: 30/08/2008 09:06
Colaborador
Usuário desde: 14/08/2007
Localidade: Setúbal
Mensagens: 10926
 Re: RAIVA
Silveira,
São ímpetos...
Bela explosão de raiva e a seguir à tempestade vem decerto a bonança na tua alma.
Aplaudo
Beijos
Nanda

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 30/08/2008 20:06  Atualizado: 30/08/2008 20:06
 Re: RAIVA - p/Nanda
Ímpetos que tivemos, temos e teremos por toda a vida. Desde muito eu tenho uma que não consigo me desvencilhar... é a raiva de morrer. Odeio-a.

Grato pelo carinho de comentar Nanda. Vai aqui um beijo e meue afetuoso abraço Poetisa.
Silveira

Enviado por Tópico
VónyFerreira
Publicado: 30/08/2008 09:39  Atualizado: 30/08/2008 09:39
Colaborador
Usuário desde: 14/05/2008
Localidade: Leiria
Mensagens: 9702
 Re: RAIVA
Sabe, José?
Por vezes é com poucas palavras
que conseguimos dizer o essencial!
Gostei muito!
Um beijo para si,
Vóny Ferreira

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 30/08/2008 20:22  Atualizado: 30/08/2008 20:22
 Re: RAIVA - - p/Vónyferreira
Poetando, realmente não foi muito difícil administrá-la Poetisa. Mas na raiva, geralmente eu me calo.
Dizem que isso não é bom, pois envenena a alma. Por conta também desse poema, desde 1999 tenho me controlado. estou conseguindo.
Bjs Vóny e meu afetuoso abraço.
Silveira

Enviado por Tópico
Tália
Publicado: 30/08/2008 10:33  Atualizado: 30/08/2008 10:33
Colaborador
Usuário desde: 18/09/2006
Localidade: Lisboa
Mensagens: 2503
 Re: RAIVA
rigoroso

Beijo

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 30/08/2008 21:24  Atualizado: 30/08/2008 21:26
 Re: RAIVA - p/Tália
rigoroso mas sem ruindade. diz-se que a raiva envenena mais quem à tem. Portanto, nunca a guarde. Por exemplo: faça dela uma bela poesia.
Seu comentário sucinto, porém; reconfortante.
Grato Tália, um beijo e meu afetuoso Poetisa.
Silveira

Enviado por Tópico
Alberto da fonseca
Publicado: 30/08/2008 10:34  Atualizado: 30/08/2008 10:34
Colaborador
Usuário desde: 01/12/2007
Localidade: Natural de Sacavém,residente em Les Vans sul da Ardéche França
Mensagens: 7074
 Re: RAIVA
A vida tem momentos assim onde nos dá vontade de tudo partir, de tudo deixar e por veze até fugir para longe.
Mas tem também momentos de amor de doçura e esses momentos ultrapassam toda a raiva do Mundo
Muito bem grande poeta
Abraço amigo
A. da fonseca

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 30/08/2008 21:37  Atualizado: 30/08/2008 21:37
 Re: RAIVA - p/Alberto da fonseca
Com raiva temos vontade de enfiar a 'porrada' no mundo. Mas aí vem a velha e boa sabedoria, que bem é do conhecer do meu amigo 'Albert". Depois da tempestade vem a bonanza, depois da rusga, o amor.
Grato Poeta, meu abraço fraterno.
Silveira

Enviado por Tópico
jessé barbosa de oli
Publicado: 30/08/2008 13:59  Atualizado: 30/08/2008 13:59
Da casa!
Usuário desde: 03/12/2007
Localidade: SALVADOR, Bahia
Mensagens: 334
 Re: RAIVA
afinal, este poema é
um lídimo processo catársico.

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 30/08/2008 21:56  Atualizado: 30/08/2008 21:56
 Re: RAIVA - p/jessé barbosa de oli
sua preciosa observação legitimiza a rudeza do poema. objetivo atingido. é sempre um prazer ter o seu comentário amigo Jessé.
Um abraço forte e fraterno Poeta.
Silveira

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 30/08/2008 19:32  Atualizado: 30/08/2008 19:32
 Re: RAIVA
José,

Relicário raivoso
rico
rítmico...

Rendas
rasgadas
rostos
repicados!

Escreveste um "puta" tautograma!
Bjins, Betha.

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 30/08/2008 22:05  Atualizado: 30/08/2008 22:06
 Re: RAIVA - p/Betha M. Costa
Eu nunca tinha escrito assim, e num momento de raiva (verdadeira!) me saiu esse tautograma repentinamente. Depois da raiva passada, até achei que ficou legalzinho. Grato pelo carinho querida poetisa. Vão aqui, um beijo e um abraço fraterno.
Silveira

Enviado por Tópico
Sophie_G
Publicado: 30/08/2008 21:24  Atualizado: 30/08/2008 21:24
Super Participativo
Usuário desde: 14/08/2008
Localidade:
Mensagens: 139
 Re: RAIVA
Brutal!
Que força.
Sente-se a raiva de um modo admirável.

Beijo

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 30/08/2008 22:25  Atualizado: 30/08/2008 22:25
 Re: RAIVA - p/Sophie_G
Palavras ditas na hora da raiva carregam um poder incomensurável de ruptura. Por isso; o 'brutal' no seu comentário fica como um elogio. E O admirável expresso no seu sentir, idem. Fez-me feliz, e grato pelo carinho, mando-lhe um beijo e um afetuoso abraço.
Silveira



www.palavrasdepoeta.blogspot.com
www.contei-porai.blogspot.com

Enviado por Tópico
cleo
Publicado: 30/08/2008 21:33  Atualizado: 30/08/2008 21:33
Luso de Ouro
Usuário desde: 02/03/2007
Localidade: Queluz
Mensagens: 3855
 Re: RAIVA
Só os poetas a sério, sabem fazer poemas assim

E resolveste tu muito bem, pois assim aliviaste a tua raiva e nada mais sobrou dela.
O resíduo, será apenas e só, uma mera lembrança do acto.

Muito obrigado!

Beijo

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 30/08/2008 22:33  Atualizado: 30/08/2008 22:33
 Re: RAIVA - p/Cleo
Oh! querida Poetisa, quem está aqui envaidecido e agradecido é esse velho escrevedor de versos. Não há raiva que perdure diante das palavras de carinho insertas nesse seu comentário.
Um beijo Cleo, e meu afetuoso abraço.
Silveira

Enviado por Tópico
Ledalge
Publicado: 31/08/2008 16:48  Atualizado: 31/08/2008 16:48
Colaborador
Usuário desde: 24/07/2007
Localidade: BRASIL
Mensagens: 6880
 Re: RAIVA
Rosas
Roucas
Roerão
Razões
Rotas
Ruminando
Restos
Rubados
Rangendo
Rostos
Ratos
Ruas
Ramagens


É um exercício poético, Silveira, mas não sinta raiva, querido, sinta compaixão. Beijos Núria

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 31/08/2008 17:33  Atualizado: 31/08/2008 17:34
 Re: RAIVA - p/Ledalge
RECEBI
RECADO.
RAIVA!,
RALHO!.
RAZÃO?

bjs.

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 01/09/2008 21:07  Atualizado: 01/09/2008 21:07
 Re: RAIVA
Olá, amigo José Silveira,

Podemos gritar, dar murros na mesa
tudo é válido para extravasar o que nos perturba.
Mas o bom mesmo,
é uma bela cerveja gelada
um pandeiro, um cavaquinho
e não pensar em nada.

Abraço

Ulysses

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 01/09/2008 22:44  Atualizado: 01/09/2008 22:44
 Re: RAIVA - p/Ulysses
pô aí... deu até vontade de vagabundar já a partir de segunda feira. rs...
Grato pela visita meu amigo Poeta.
Aceite meu abraço fraterno e esse sambinha pra descontrair.<object width="425" height="344"><param name="movie" value="http://www.youtube.com/v/XinrNzi9OvA& ... t;</param><param name="allowFullScreen" value="true"></param><embed src="http://www.youtube.com/v/XinrNzi9OvA&hl=en&fs=1" type="application/x-shockwave-flash" allowfullscreen="true" width="425" height="344"></embed></object>
Silveira

Login

Usuário:

Senha:

Recordar senha



Esqueceu a senha?

Registre-se gratuitamente!

Leia também

Comentários Recentes

Luso Pensamentos

Frase

É incrível que, no intuito de justificar as nossas crenças, coloquemos Deus na terra e o Homem no céu

(Garrido)



A folha

A folha cai no verão.
( Era folha de papel)
Não consigo pegá-la
Porque o vento é forte
E me leva para longe.

Matheus



Insanidade perfeita

Sinto-me cansada
Já me faltam as palavras!
As que saboreio entre dissabores
Da minha própria loucura
Já não sinto o meu corpo
As vogais consomem-no
Adormece em brandas consoantes
Ficam tantas frases por dizer
Aquelas,
Que já não consigo escrever,
Falta-me a força
A caneta começa a tremer
Soluça.
O meu olhar constrói
O que meu pensamento rejeita
Esta sou eu,
A doce mulher
A insana, poeta...

(ConceiçãoB)



Tempestades

Tudo em mim, são dias de tempestades...
Por isso entrego minha alma à poesia
E meus dias a escrever versos
E meto uns poemas em velhas garrafas
E as levo para as águas intermináveis dos mares
- revoltos e tristes -
E as lanço, na singela esperança
De que um dia alguém os leia
Ainda que meus pés não estejam mais sobre este chão
E meu corpo tenha sido já lançado no ventre desta terra impura
E minha alma tenha também partido
- para a imensidão do infinito com que sonho,
ou para o abismo solitário que me amendronta...

(Vanessa Marques)


vaga-lume

... beijar-te

- era ser
pássaro azul
dedilhando ugabe

era levitar
beber das nuvens
e desfolhar os céus

era um doce caminhar
sem tocar o chão
estirpes desaguando
em aljôfar...

era dédalo a calar-me
se acontecia
cascata de sonhar-me
na boca que feliz
se fenecia

- e era livre
sendo chama
toda asas
vaga-lume
brilhante
como quem ama.

(RoqueSilveira)


Nós de poesia

A vida é feita de incompletudes...
Como os bares de mesas vazias
Nas calçadas
Ou as longas estradas
Repletas de nada dos dois lados

Ainda assim, escrevo
Mesmo sabendo que em mim
desatam-se nós de poesia
E atam-se outros em seguida.

O fato é que
Daquilo que me resta
Faço-me humanamente completa
meramente humana...

(Vanessa Marques)



Frase

"Amor" é o presente dado sem esperança de retorno,
e o que esperamos é apenas que não seja rejeitado

(Junior A.)



Frase

Como posso explicar
Esta dor
Invasora
Da minha alma
Senão dizer
Que és a mentira
Mais verdadeira
Da minha vida...?

(Raquel Naranjo)



Frase

O amor é como a justiça:
Injusto e cego.

(TrabisDeMentia)



guardanapos

do nosso beijo,
muralhas

do nosso amor,
migalhas

do nosso verbo,
mortalhas

dos nossos papos
poemas
em guardanapos

(Niké)



Sexto sentido

Tenta ouvir o silêncio...
Ver a luz na escuridão profunda...
Cheirar o aroma da mais pura água...
Sentir a textura do vento...
Saborear a doçura do sal...
Quando o conseguires...
Irás te descobrir...

(gera)



Só saudade

Dor que sente
Dor que não se mede
Que vai e vem

Com a vida vou rolando
Com a dor vou buscando
Talvez alívio...

Quando doer que seja
Sem deixar morrer
Só saudade...

(amasol)



A foz

Se cada coisinha que eu sei correspondesse a um rio... E se cada um deles desaguasse na mesma foz...Esta não teria senão o tamanho de uma bacia bem pequenina na qual eu refresco os meus cansados pés. Os rios seriam tão curtos quanto a minha felicidade, tão estreitos quanto a minha existência, tão secos quanto a minha solidão. Mas talvez, talvez bem no fundo da bacia, talvez para lá das lágrimas turvas, e para que eu me possa orgulhar, talvez sorriam dois peixinhos, que eu, apesar da distância possa contemplar! E quem sabe... Uma flor se incline e faça nascer, na foz uma flor que eu possa colher!

(TrabisDeMentia)
Posts relacionados, Plugin for WordPress, Blogger...