Luso-Poemas
Registre-se agora!     Entrar

Links patrocinados



Menu de poemas

Quem está aqui

195 visitantes online (93 na seção: Poemas e Frases)

Escritores: 5
Leitores: 190

HugoDiasMarduk, aquazulis, AlmaMater, Volena, Jmattos, mais...

Licença

Licença Creative Commons

Proteção anti-cópia

Protegendo os seus poemas com Tynt

Poemas : 

RAIVA

 
resolvi
rasgar
roupas
retratos

restos
resquícios
raras
recordações

repto
repentino
rompi
respiro

resoluto
repouso

raiva
restou
resíduo



-.- voos ~.~
Clique para ver a imagem original em uma nova janela

http://jcsrio.wix.com/contempory-arts-by-bozott
www.palavrasdepoeta.blogspot.com
www.contei-porai.blogspot.com
www.sambaepoesiazes...

Autor
zésilveiradobrasil
Autor
Textos deste autorMais textos
Rss do autorRss do autor
EstatísticasEstatísticas
 
Texto
Data
Leituras 4051
Favoritos 0
Licença Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
Enviar este texto a um amigoEnviar
Imprimir este textoImprimir
Salvar este texto como PDFCriar um pdf
Partilhar
0
0
0
Recentes
INTERCUTÂNEO
VISGO
ENTREGA
CERÚLEO
INDA QUE BRUMA
Aleatórios
OUTRO INDIGENTE
LUMINESCÊNCIA
INTERROGAÇÕES ENTRE ROGAÇÕES...
O EME DE MARIA
TORTURADO
Favoritos
"Olhos cor de sangue" para José Silveira - Amora
"LÍNGUA" - Maria Verde
"Magma" - Isa Isa
Episódio de hoje - MarySSantos
Privilégio* - Karinna*k
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
ângelaLugo
Publicado: 30/08/2008 04:22  Atualizado: 30/08/2008 04:22
Colaborador
Usuário desde: 04/09/2006
Localidade: São Paulo - Brasil
Mensagens: 14601
 Re: RAIVA p/ JoséSilveira
Querido amigo poeta

A raiva não deixa de ser um defeito
porque ela consegue até o amor esquecer
mas tem dias que se tem raiva de tudo
e da vontade até de rasgar a vida assim
são os momentos de raiva a nos consumir..


Beijinhos no coração

Enviado por Tópico
zésilveiradobrasil
Publicado: 30/08/2008 04:30  Atualizado: 30/08/2008 04:30
Luso de Ouro
Usuário desde: 18/02/2008
Localidade: Niterói (em tupi-guarani = águas escondidas) RJ/Brazil
Mensagens: 13260
 Re: RAIVA - p/ângelaLugo
Na hora da raiva; o ideal é pouco falar, pouco ler, olhar, ler e até escrever. só de raiva.
Grato Fada Poetisa, um beijo e meu afetuoso abraço Ângela.
Silveira

Enviado por Tópico
RosaMel
Publicado: 30/08/2008 05:05  Atualizado: 30/08/2008 05:05
Colaborador
Usuário desde: 13/06/2008
Localidade: Porto Alegre
Mensagens: 515
 Re: RAIVA
Querido poeta José Silveira, de tudo isso que já fiz, restou apenas a raiva de ter sentido raiva.
Mas é uma forma de desabafar já que é pecado matar!!!
E este é um estado de alma constante na vida de algumas pessoas, ainda bem que na minha dá e passa depois do temporal.
Parabéns, muito bem lembrado este estado de alma!
abraço fraterno meu amigo.
Rosa Mel

Enviado por Tópico
zésilveiradobrasil
Publicado: 30/08/2008 18:54  Atualizado: 30/08/2008 18:55
Luso de Ouro
Usuário desde: 18/02/2008
Localidade: Niterói (em tupi-guarani = águas escondidas) RJ/Brazil
Mensagens: 13260
 Re: RAIVA - p/RosaMel
Ainda bem que dos seus temporais não houve nenhuma desgraça. Que fique sempre a raiva de ter sentido raiva.
Grato pelo seu comentário. Um beijo Poetisa e meu afetuoso abraaço.
Silveira

Enviado por Tópico
Fhatima
Publicado: 30/08/2008 05:35  Atualizado: 30/08/2008 05:35
Colaborador
Usuário desde: 12/02/2008
Localidade: Curitiba - Paraná
Mensagens: 3181
 Re: RAIVA
Olá José!

A raiva é este sentimento forte que te fortalece e te faz enfrentar tempestades e romper com todos os laços afetivos!

Parabéns poeta!

Fhatima

Enviado por Tópico
zésilveiradobrasil
Publicado: 30/08/2008 19:03  Atualizado: 30/08/2008 19:03
Luso de Ouro
Usuário desde: 18/02/2008
Localidade: Niterói (em tupi-guarani = águas escondidas) RJ/Brazil
Mensagens: 13260
 Re: RAIVA - p/Fhatima
não sei se a raiva fortalece ou se envenena quem a tem. Só sei que ela nos faz romper barreiras, as vezes intransponíveis.
Agradeço seu comentário Poetisa, vai aqui um beijo e meu abraço fraterno,
Silveira

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 30/08/2008 05:46  Atualizado: 30/08/2008 05:46
 Re: RAIVA P/JOSÉ SILVEIRA
ESTIMADO IRMÃO E AMIGO ZÉ GRANDE POETA, HOJE TUDO COMEÇOU EM SEU BELO POEMA PELA LETRA R NÃO SERÁ DE RAIVA MAS SIM DE RESISTÊNCIA DE REALEZA E RACIOCINIO RECTO E REAL.

A RAIVA É CONTIDA OU DISPARADA CONSOANTE A NOSSA DISPOSIÇÃO MAS MELHOR SERÁ BEBER UM R U M QUE RASGARA A RAIVA E RESOLVE A RAZÃO DE SER E ESTAR BEM COM TODOS OS QUE AMA E ESTIMA.

UM ABRAÇO IRMÃO AMIGO ZÉ

Enviado por Tópico
zésilveiradobrasil
Publicado: 30/08/2008 19:10  Atualizado: 30/08/2008 19:10
Luso de Ouro
Usuário desde: 18/02/2008
Localidade: Niterói (em tupi-guarani = águas escondidas) RJ/Brazil
Mensagens: 13260
 Re: RAIVA - p/Kam Mei Ta
Disseste bem amigo e Poeta Tony, na hora da raiva; nada como uns bons tragos;, não de vinho, este o é para celebrar. tem que ser de cachaça mesmo, que é pra matá-la. se acompanhado então... é a festa.rs
Grato irmão, meu abraço fraterno.
Zésilveira

Enviado por Tópico
Nanda
Publicado: 30/08/2008 09:06  Atualizado: 30/08/2008 09:06
Colaborador
Usuário desde: 14/08/2007
Localidade: Setúbal
Mensagens: 10849
 Re: RAIVA
Silveira,
São ímpetos...
Bela explosão de raiva e a seguir à tempestade vem decerto a bonança na tua alma.
Aplaudo
Beijos
Nanda

Enviado por Tópico
zésilveiradobrasil
Publicado: 30/08/2008 20:06  Atualizado: 30/08/2008 20:06
Luso de Ouro
Usuário desde: 18/02/2008
Localidade: Niterói (em tupi-guarani = águas escondidas) RJ/Brazil
Mensagens: 13260
 Re: RAIVA - p/Nanda
Ímpetos que tivemos, temos e teremos por toda a vida. Desde muito eu tenho uma que não consigo me desvencilhar... é a raiva de morrer. Odeio-a.

Grato pelo carinho de comentar Nanda. Vai aqui um beijo e meue afetuoso abraço Poetisa.
Silveira

Enviado por Tópico
VónyFerreira
Publicado: 30/08/2008 09:39  Atualizado: 30/08/2008 09:39
Colaborador
Usuário desde: 14/05/2008
Localidade: Leiria
Mensagens: 9702
 Re: RAIVA
Sabe, José?
Por vezes é com poucas palavras
que conseguimos dizer o essencial!
Gostei muito!
Um beijo para si,
Vóny Ferreira

Enviado por Tópico
zésilveiradobrasil
Publicado: 30/08/2008 20:22  Atualizado: 30/08/2008 20:22
Luso de Ouro
Usuário desde: 18/02/2008
Localidade: Niterói (em tupi-guarani = águas escondidas) RJ/Brazil
Mensagens: 13260
 Re: RAIVA - - p/Vónyferreira
Poetando, realmente não foi muito difícil administrá-la Poetisa. Mas na raiva, geralmente eu me calo.
Dizem que isso não é bom, pois envenena a alma. Por conta também desse poema, desde 1999 tenho me controlado. estou conseguindo.
Bjs Vóny e meu afetuoso abraço.
Silveira

Enviado por Tópico
Tália
Publicado: 30/08/2008 10:33  Atualizado: 30/08/2008 10:33
Colaborador
Usuário desde: 18/09/2006
Localidade: Lisboa
Mensagens: 2503
 Re: RAIVA
rigoroso

Beijo

Enviado por Tópico
zésilveiradobrasil
Publicado: 30/08/2008 21:24  Atualizado: 30/08/2008 21:26
Luso de Ouro
Usuário desde: 18/02/2008
Localidade: Niterói (em tupi-guarani = águas escondidas) RJ/Brazil
Mensagens: 13260
 Re: RAIVA - p/Tália
rigoroso mas sem ruindade. diz-se que a raiva envenena mais quem à tem. Portanto, nunca a guarde. Por exemplo: faça dela uma bela poesia.
Seu comentário sucinto, porém; reconfortante.
Grato Tália, um beijo e meu afetuoso Poetisa.
Silveira

Enviado por Tópico
Alberto da fonseca
Publicado: 30/08/2008 10:34  Atualizado: 30/08/2008 10:34
Colaborador
Usuário desde: 01/12/2007
Localidade: Natural de Sacavém,residente em Les Vans sul da Ardéche França
Mensagens: 7072
 Re: RAIVA
A vida tem momentos assim onde nos dá vontade de tudo partir, de tudo deixar e por veze até fugir para longe.
Mas tem também momentos de amor de doçura e esses momentos ultrapassam toda a raiva do Mundo
Muito bem grande poeta
Abraço amigo
A. da fonseca

Enviado por Tópico
zésilveiradobrasil
Publicado: 30/08/2008 21:37  Atualizado: 30/08/2008 21:37
Luso de Ouro
Usuário desde: 18/02/2008
Localidade: Niterói (em tupi-guarani = águas escondidas) RJ/Brazil
Mensagens: 13260
 Re: RAIVA - p/Alberto da fonseca
Com raiva temos vontade de enfiar a 'porrada' no mundo. Mas aí vem a velha e boa sabedoria, que bem é do conhecer do meu amigo 'Albert". Depois da tempestade vem a bonanza, depois da rusga, o amor.
Grato Poeta, meu abraço fraterno.
Silveira

Enviado por Tópico
jessé barbosa de oli
Publicado: 30/08/2008 13:59  Atualizado: 30/08/2008 13:59
Da casa!
Usuário desde: 03/12/2007
Localidade: SALVADOR, Bahia
Mensagens: 334
 Re: RAIVA
afinal, este poema é
um lídimo processo catársico.

Enviado por Tópico
zésilveiradobrasil
Publicado: 30/08/2008 21:56  Atualizado: 30/08/2008 21:56
Luso de Ouro
Usuário desde: 18/02/2008
Localidade: Niterói (em tupi-guarani = águas escondidas) RJ/Brazil
Mensagens: 13260
 Re: RAIVA - p/jessé barbosa de oli
sua preciosa observação legitimiza a rudeza do poema. objetivo atingido. é sempre um prazer ter o seu comentário amigo Jessé.
Um abraço forte e fraterno Poeta.
Silveira

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 30/08/2008 19:32  Atualizado: 30/08/2008 19:32
 Re: RAIVA
José,

Relicário raivoso
rico
rítmico...

Rendas
rasgadas
rostos
repicados!

Escreveste um "puta" tautograma!
Bjins, Betha.

Enviado por Tópico
zésilveiradobrasil
Publicado: 30/08/2008 22:05  Atualizado: 30/08/2008 22:06
Luso de Ouro
Usuário desde: 18/02/2008
Localidade: Niterói (em tupi-guarani = águas escondidas) RJ/Brazil
Mensagens: 13260
 Re: RAIVA - p/Betha M. Costa
Eu nunca tinha escrito assim, e num momento de raiva (verdadeira!) me saiu esse tautograma repentinamente. Depois da raiva passada, até achei que ficou legalzinho. Grato pelo carinho querida poetisa. Vão aqui, um beijo e um abraço fraterno.
Silveira

Enviado por Tópico
Sophie_G
Publicado: 30/08/2008 21:24  Atualizado: 30/08/2008 21:24
Super Participativo
Usuário desde: 14/08/2008
Localidade:
Mensagens: 139
 Re: RAIVA
Brutal!
Que força.
Sente-se a raiva de um modo admirável.

Beijo

Enviado por Tópico
zésilveiradobrasil
Publicado: 30/08/2008 22:25  Atualizado: 30/08/2008 22:25
Luso de Ouro
Usuário desde: 18/02/2008
Localidade: Niterói (em tupi-guarani = águas escondidas) RJ/Brazil
Mensagens: 13260
 Re: RAIVA - p/Sophie_G
Palavras ditas na hora da raiva carregam um poder incomensurável de ruptura. Por isso; o 'brutal' no seu comentário fica como um elogio. E O admirável expresso no seu sentir, idem. Fez-me feliz, e grato pelo carinho, mando-lhe um beijo e um afetuoso abraço.
Silveira



www.palavrasdepoeta.blogspot.com
www.contei-porai.blogspot.com

Enviado por Tópico
cleo
Publicado: 30/08/2008 21:33  Atualizado: 30/08/2008 21:33
Luso de Ouro
Usuário desde: 02/03/2007
Localidade: Queluz
Mensagens: 3849
 Re: RAIVA
Só os poetas a sério, sabem fazer poemas assim

E resolveste tu muito bem, pois assim aliviaste a tua raiva e nada mais sobrou dela.
O resíduo, será apenas e só, uma mera lembrança do acto.

Muito obrigado!

Beijo

Enviado por Tópico
zésilveiradobrasil
Publicado: 30/08/2008 22:33  Atualizado: 30/08/2008 22:33
Luso de Ouro
Usuário desde: 18/02/2008
Localidade: Niterói (em tupi-guarani = águas escondidas) RJ/Brazil
Mensagens: 13260
 Re: RAIVA - p/Cleo
Oh! querida Poetisa, quem está aqui envaidecido e agradecido é esse velho escrevedor de versos. Não há raiva que perdure diante das palavras de carinho insertas nesse seu comentário.
Um beijo Cleo, e meu afetuoso abraço.
Silveira

Enviado por Tópico
Ledalge
Publicado: 31/08/2008 16:48  Atualizado: 31/08/2008 16:48
Colaborador
Usuário desde: 24/07/2007
Localidade: BRASIL
Mensagens: 6880
 Re: RAIVA
Rosas
Roucas
Roerão
Razões
Rotas
Ruminando
Restos
Rubados
Rangendo
Rostos
Ratos
Ruas
Ramagens


É um exercício poético, Silveira, mas não sinta raiva, querido, sinta compaixão. Beijos Núria

Enviado por Tópico
zésilveiradobrasil
Publicado: 31/08/2008 17:33  Atualizado: 31/08/2008 17:34
Luso de Ouro
Usuário desde: 18/02/2008
Localidade: Niterói (em tupi-guarani = águas escondidas) RJ/Brazil
Mensagens: 13260
 Re: RAIVA - p/Ledalge
RECEBI
RECADO.
RAIVA!,
RALHO!.
RAZÃO?

bjs.

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 01/09/2008 21:07  Atualizado: 01/09/2008 21:07
 Re: RAIVA
Olá, amigo José Silveira,

Podemos gritar, dar murros na mesa
tudo é válido para extravasar o que nos perturba.
Mas o bom mesmo,
é uma bela cerveja gelada
um pandeiro, um cavaquinho
e não pensar em nada.

Abraço

Ulysses

Enviado por Tópico
zésilveiradobrasil
Publicado: 01/09/2008 22:44  Atualizado: 01/09/2008 22:44
Luso de Ouro
Usuário desde: 18/02/2008
Localidade: Niterói (em tupi-guarani = águas escondidas) RJ/Brazil
Mensagens: 13260
 Re: RAIVA - p/Ulysses
pô aí... deu até vontade de vagabundar já a partir de segunda feira. rs...
Grato pela visita meu amigo Poeta.
Aceite meu abraço fraterno e esse sambinha pra descontrair.<object width="425" height="344"><param name="movie" value="http://www.youtube.com/v/XinrNzi9OvA& ... t;</param><param name="allowFullScreen" value="true"></param><embed src="http://www.youtube.com/v/XinrNzi9OvA&hl=en&fs=1" type="application/x-shockwave-flash" allowfullscreen="true" width="425" height="344"></embed></object>
Silveira

Login

Usuário:

Senha:

Recordar senha



Esqueceu a senha?

Registre-se gratuitamente!

Leia também

  • Poemas - Procuro - analuisaricardo

Comentários Recentes

Luso Pensamentos

Frase

É incrível que, no intuito de justificar as nossas crenças, coloquemos Deus na terra e o Homem no céu

(Garrido)



A folha

A folha cai no verão.
( Era folha de papel)
Não consigo pegá-la
Porque o vento é forte
E me leva para longe.

Matheus



Insanidade perfeita

Sinto-me cansada
Já me faltam as palavras!
As que saboreio entre dissabores
Da minha própria loucura
Já não sinto o meu corpo
As vogais consomem-no
Adormece em brandas consoantes
Ficam tantas frases por dizer
Aquelas,
Que já não consigo escrever,
Falta-me a força
A caneta começa a tremer
Soluça.
O meu olhar constrói
O que meu pensamento rejeita
Esta sou eu,
A doce mulher
A insana, poeta...

(ConceiçãoB)



Tempestades

Tudo em mim, são dias de tempestades...
Por isso entrego minha alma à poesia
E meus dias a escrever versos
E meto uns poemas em velhas garrafas
E as levo para as águas intermináveis dos mares
- revoltos e tristes -
E as lanço, na singela esperança
De que um dia alguém os leia
Ainda que meus pés não estejam mais sobre este chão
E meu corpo tenha sido já lançado no ventre desta terra impura
E minha alma tenha também partido
- para a imensidão do infinito com que sonho,
ou para o abismo solitário que me amendronta...

(Vanessa Marques)


vaga-lume

... beijar-te

- era ser
pássaro azul
dedilhando ugabe

era levitar
beber das nuvens
e desfolhar os céus

era um doce caminhar
sem tocar o chão
estirpes desaguando
em aljôfar...

era dédalo a calar-me
se acontecia
cascata de sonhar-me
na boca que feliz
se fenecia

- e era livre
sendo chama
toda asas
vaga-lume
brilhante
como quem ama.

(RoqueSilveira)


Nós de poesia

A vida é feita de incompletudes...
Como os bares de mesas vazias
Nas calçadas
Ou as longas estradas
Repletas de nada dos dois lados

Ainda assim, escrevo
Mesmo sabendo que em mim
desatam-se nós de poesia
E atam-se outros em seguida.

O fato é que
Daquilo que me resta
Faço-me humanamente completa
meramente humana...

(Vanessa Marques)



Frase

"Amor" é o presente dado sem esperança de retorno,
e o que esperamos é apenas que não seja rejeitado

(Junior A.)



Frase

Como posso explicar
Esta dor
Invasora
Da minha alma
Senão dizer
Que és a mentira
Mais verdadeira
Da minha vida...?

(Raquel Naranjo)



Frase

O amor é como a justiça:
Injusto e cego.

(TrabisDeMentia)



guardanapos

do nosso beijo,
muralhas

do nosso amor,
migalhas

do nosso verbo,
mortalhas

dos nossos papos
poemas
em guardanapos

(Niké)



Sexto sentido

Tenta ouvir o silêncio...
Ver a luz na escuridão profunda...
Cheirar o aroma da mais pura água...
Sentir a textura do vento...
Saborear a doçura do sal...
Quando o conseguires...
Irás te descobrir...

(gera)



Só saudade

Dor que sente
Dor que não se mede
Que vai e vem

Com a vida vou rolando
Com a dor vou buscando
Talvez alívio...

Quando doer que seja
Sem deixar morrer
Só saudade...

(amasol)



A foz

Se cada coisinha que eu sei correspondesse a um rio... E se cada um deles desaguasse na mesma foz...Esta não teria senão o tamanho de uma bacia bem pequenina na qual eu refresco os meus cansados pés. Os rios seriam tão curtos quanto a minha felicidade, tão estreitos quanto a minha existência, tão secos quanto a minha solidão. Mas talvez, talvez bem no fundo da bacia, talvez para lá das lágrimas turvas, e para que eu me possa orgulhar, talvez sorriam dois peixinhos, que eu, apesar da distância possa contemplar! E quem sabe... Uma flor se incline e faça nascer, na foz uma flor que eu possa colher!

(TrabisDeMentia)
Posts relacionados, Plugin for WordPress, Blogger...