http://spumis.pt/
 
Poemas -> Sociais : 

Advogados

 
Atirou na cabeça da própria mulher!
Um tiro assim, de supetão!

Sabia que morrera, pois vira a cabeça dela,
Explodir como um balão!

Foi massa encefálica para todo o lado!
Ligou para o advogado...

- Doutor, eu acabei de matar minha mulher. – falou.
- Queria que o senhor me representasse!

- De quanto estamos falando? – o advogado perguntou.

- De muito dinheiro! – disse o milionário.
- Muito dinheiro mesmo, Doutor!

- Não diga nada! – o advogado completou.
- Você é inocente até que provem o contrário!

(® tanatus -26/11/08)


"o poema está nas suas mãos,
basta você querer,
que ele há de aparecer..."
(® tanatus)
 
Autor
tanatus
Autor
 
Texto
Data
Leituras
2816
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.
Posts relacionados, Plugin for WordPress, Blogger...