Luso-Poemas
Registre-se agora!     Entrar

Links patrocinados



Menu de poemas

Quem está aqui

219 visitantes online (61 na seção: Poemas e Frases)

Escritores: 5
Leitores: 214

laura., Azke, calex, Greice , brunomi, mais...

Licença

Licença Creative Commons

Proteção anti-cópia

Protegendo os seus poemas com Tynt

Crónicas : 

Pais maus

 
Ser pai ou mãe não é ensinado nos livros. As crianças não trazem manual de instruções e não há uma fórmula de sucesso. Poderia haver se as crianças fossem todas iguais, sem diferenças de personalidade. Sendo que é o oposto que se verifica, que cada criança é única, na sua for-ma de ser e estar, então também ser mãe ou pai é também uma experiência única, que depende, em grande parte, da forma como a criança reage às atitudes dos seus progenitores. Se isto é verdade, e eu acredito que sim, também é verdade que há formas de agir mais ou menos correctas para se educar um filho.
Regras e disciplina. Duas palavras que assustam muitos pais e que poucos, hoje em dia, impõem aos seus filhos. Esquecem-se, provavelmente, que foi pela obrigação do cumprimento de regras e disciplina pelos seus próprios pais que hoje são adultos responsáveis. As crianças não gostam, é óbvio. Mas precisam que alguém as imponha para que se tornem adultos. Também não é preciso exagerar. E claro que, de vez em quando, se podem quebrar as regras. Bom senso é preciso.
Regra e disciplina fazem parte da boa educação que se pode dar a um filho. E não podemos, como muitos pais fazem, delegar a educação dum filho na escola. As escolas devem funcionar como complemento à educação dos pais e não como substituto. A escola deve servir para ensinar, os pais para educar. Tenho visto, porque faço questão de ser uma mãe presente na escola dos meus filhos, verdadeiras barbaridades ditas por pais que não mereciam esse nome. Desde uma mãe que se manifestou contra o seu filho ajudar na arrumação da sala de aula porque “o meu filho é um rapaz e os rapazes não têm de arrumar a casa”; a outra que acha despropositado o uso das palavras “obrigado” e “se faz favor” em crianças pequenas; um pai que, quando informado que o filho tinha batido num colega que respondeu “vocês sabem que ele é assim, tenham mais mão nele que eu não tenho”; e tantos outros casos que poderia aqui contar.
Sinceramente, e por amor aos meus filhos, prefiro ser uma mãe má a ser uma boa amiga. Amigos vão eles ter ao longo da vida e não vão ser os amigos que os vão educar. E também não será a escola que os vai educar. Contribuir para que os nossos filhos sejam adultos responsáveis, competentes, honestos e educados é a função principal dos pais. Que está esquecida por uma geração de pais, o que coloca em risco a sociedade como a conhecemos.



Stone
***********

Pedra Filosofal
O sonho comanda a vida...


http://stoneartportugal.blogs.sapo.pt/

Crónica escrita a propósito do texto abaixo, da autoria de Dr. Carlos Hecktheuer, Médico Psi-quiatra

Um dia quando os meus filhos forem crescidos o suficiente para entender a lógica que motiva os pais e mães, eu hei-de dizer-lhes:
Eu amei-vos o suficiente para ter perguntado aonde vão, com quem vão e a que horas regressarão.
Eu amei-vos o suficiente para não ter ficado em silêncio e fazer com que vocês soubessem que aquele novo amigo não era boa companhia.
Eu amei-vos o suficiente para vos fazer pagar os rebuçados que tiraram do supermercado ou revistas do jornaleiro, e vos fazer dizer ao dono: “Nós tiramos isto ontem e queríamos pagar”.
Eu amei-vos o suficiente para ter ficado em pé, junto de vocês, duas horas, enquanto limpavam o vosso quarto, tarefa que eu teria feito em 15 minutos.
Eu amei-vos o suficiente para vos deixar ver além do amor que eu sentia por vocês, o desapontamento e também as lágrimas nos meus olhos.
Eu amei-vos o suficiente para vos deixar assumir a responsabilidade das vossas acções, mesmo quando as penalidades eram tão duras que me partiam o coração.
Mais do que tudo, eu amei-vos o suficiente para vos dizer NÃO, quando eu sabia que vocês poderiam me odiar por isso (e em alguns momentos até odiaram).
Estas eram as mais difíceis batalhas de todas. Estou contente, venci... Porque, no final, vocês venceram também! E, qualquer dia, quando os meus netos forem crescidos o suficiente para entender a lógica que motiva os pais e mães; quando eles lhes perguntarem se os seus pais eram maus, os meus filhos vão lhes dizer:
“Sim, os nossos pais eram maus. Eram os piores do mundo... As outras crianças comiam doces no café e nós só tínhamos que comer cereais, ovos, torradas. As outras crianças bebiam refrigerante e comiam batatas fritas e sorvetes ao almoço e nós tínhamos que comer arroz, feijão, carne, legumes e frutas. Nossos pais tinham que saber quem eram os nossos amigos e o que nós fazíamos com eles. Insistiam que lhes disséssemos com quem íamos sair, mesmo que demorássemos apenas uma hora ou menos. Nossos pais insistiam sempre connosco para que lhes disséssemos sempre a verdade e apenas a verdade. E quando éramos adolescentes, eles conseguiam até ler os nossos pensamentos. A nossa vida era mesmo chata! Nossos pais não deixavam os nossos amigos tocarem a buzina para que saíssemos; tinham que subir, bater à porta, para que os nossos pais os conhecessem. Enquanto todos podiam voltar tarde da noite com 12 anos, tivemos que esperar pelo menos 16 para chegar um pouco mais tarde, e aqueles chatos levantavam para saber se a festa foi boa (só para verem como estávamos ao voltar). Por causa dos nossos pais, nós perdemos imensas experiências na adolescência.
Nenhum de nós esteve envolvido com drogas, em roubo, em actos de vandalismo, em violação de propriedade, nem fomos presos por nenhum crime. Foi tudo por causa dos nossos pais! Agora que já somos adultos, honestos e educados, estamos a fazer o melhor para sermos “pais maus”, como eles foram”
Eu acho que este é um dos males do mundo de hoje: não há pais maus suficientes!
Autor
Pedra Filosofal
Autor
Textos deste autorMais textos
Rss do autorRss do autor
EstatísticasEstatísticas
 
Texto
Data
Leituras 6072
Favoritos 1
Licença Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
Enviar este texto a um amigoEnviar
Imprimir este textoImprimir
Salvar este texto como PDFCriar um pdf
Partilhar
0
0
0
Recentes
Internet versus privacidade
Redes sociais e (re)encontros
Vale a pena tentar?
Para lá do rosto
A necessidade de escrever
Aleatórios
Viagem pelo meu mundo...
Se soubesses que só irias viver mais um dia, o que farias?
Pais maus
Trabalhos de um marido com a mulher em férias
A escola da Margarida
Favoritos
Descobre-te... - Paulo Afonso Ramos
Resposta ao Júlio a propósito de uma citação do Paiva " quem muito comenta....! - Carolina
Vem... Sou tua - Vera Sousa
HOJE, EU VOU SER EU! - PCoelho
Aqui - Vera Sousa
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
mim
Publicado: 21/01/2009 21:53  Atualizado: 21/01/2009 21:53
Colaborador
Usuário desde: 14/08/2008
Localidade:
Mensagens: 2829
 Re: Pais maus
Os pais de hoje, muitas vezes confundem o dar carinho, com o dar tudo mais alguma coisa para compensar o pouco tempo que estão em casa, pois hoje em dia são os dois a trabalhar. No meu conceito, os pais tem que saber dar as regras e a educação dentro de casa...muitos deixam essa responsabilidade só para os professores o que está muito errado.
Gostei muito do teu texto, está aqui um assunto dos mais importantes para o futuro de todas estas crianças...

Beijos muito doces

Enviado por Tópico
VónyFerreira
Publicado: 21/01/2009 21:57  Atualizado: 21/01/2009 21:58
Colaborador
Usuário desde: 14/05/2008
Localidade: Leiria
Mensagens: 9702
 Re: Pais maus
SE TODOS OS PAIS INCUTISSEM OS VALORES FUNDAMENTAIS AOS SEUS FILHOS HAVERIA CERTAMENTE UM MAIOR RESPEITO POR TUDO QUANTO OS CERCA.
É DE CRUCIAL IMPORTÂNCIA QUE OS PAIS NÃO SE ALHEAM
DAS SUAS REAIS RESPONSABILIDADES.
Gostei de te ler Magda.
Vóny Ferreira

Enviado por Tópico
Vera Sousa
Publicado: 22/01/2009 14:25  Atualizado: 22/01/2009 14:25
Membro de honra
Usuário desde: 04/10/2006
Localidade: Amadora
Mensagens: 4100
 Re: Pais maus
A partir do momento em que somos pais, tornamo-nos responsáveis pela educação dos nossos filhos. Infelizmente muitos pensam que é a escola que os deve educar e assistimos diariamente a situações incríveis.
Adorei a tua crónica. Como sempre deliciosa e com algo que nos ensina a ser melhores! Vai para os meus favoritos, claro

Beijo grande

Enviado por Tópico
OctáviodaCunha
Publicado: 24/01/2009 19:34  Atualizado: 24/01/2009 19:34
Muito Participativo
Usuário desde: 24/01/2009
Localidade:
Mensagens: 55
 Re: Pais maus
Concordo plenamente.
Um beijo

Enviado por Tópico
Nanda
Publicado: 24/01/2009 22:41  Atualizado: 24/01/2009 22:41
Colaborador
Usuário desde: 14/08/2007
Localidade: Setúbal
Mensagens: 10895
 Re: Pais maus
Magda,
Subscrevo na íntegra o que escreveste sobre a educação dos filhos.
Os pais são os principais formadores do carácter dos seus filhos e regras e disciplina na medida certa, independentemente da época são essenciais, nunca negligenciando a atenção e o amor. O resto já podemos deixar por conta dos educadores e professores.
Acredito, pela pessoa excepcional que sei que és, que só podes ser uma mãe maravilhosa.
Beijinhos na alma
Clique para ver a imagem original em uma nova janela

Enviado por Tópico
glp
Publicado: 05/02/2009 12:32  Atualizado: 05/02/2009 12:32
Da casa!
Usuário desde: 26/02/2007
Localidade: Belas
Mensagens: 464
 Re: Pais maus
Gostei de ler este texto...das realidades nele inseridas, dos pensamentos...

Boa crónica

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 14/02/2009 22:30  Atualizado: 14/02/2009 22:30
 Re: Pais maus
Magda.

E o interessante que não conseguimos nos livrar desses problemas nem como pais e nem como avós!

Beijos

Ulysses

Enviado por Tópico
RoqueSilveira
Publicado: 15/02/2009 10:49  Atualizado: 15/02/2009 10:50
Colaborador
Usuário desde: 31/03/2008
Localidade: Braga - Vila Verde
Mensagens: 7447
 Re: Pais maus
Grande texto Pedra, concordo plenamente, além de que as regras, a imposição do cumprimento de tarefas e as contrariedades a peso certo são também uma forma de os preparar para enfrentar a adversidade da vida e para que no futuro não sofram tanto com as mesmas...Abraço de uma "má mãe para outra".

Enviado por Tópico
António MR Martins
Publicado: 15/02/2009 18:28  Atualizado: 15/02/2009 18:32
Colaborador
Usuário desde: 22/09/2008
Localidade: Ansião
Mensagens: 5025
 Re: Pais maus
Magda,

Texto recheado de verdades e actual, no tocante ao modelo de (des)educação adoptado por muitos dos pais de hoje em dia.
Regras e disciplina, dois pontos fundamentais. Eu, sinceramente, enquanto criança e jovem também não gostava muitos delas, mas não tivessem sido aplicadas com rigor, certamente hoje seria uma pessoa diferente. Para melhor?!...Para pior?!...não sei, mas estou muito bem assim.
Isto de um pai, ou uma mãe, ou os dois, simultaneamente, irem à escola falar com o(a) professor(a) que elevou um pouco mais a voz ao aluno que é seu filho e pedir satisfações pelo sucedido, dá que pensar. E este é dos exemplos mais simples que possa existir.
Educar os nossos filhos, com disciplina, com regras, para fortalecer a sua caminhada para o estado adulto, é dar-lhes amor...amor sublime, sem dúvida.

Gostei muito do teu texto.

Beijinho

Enviado por Tópico
PAULOMONTEIRO
Publicado: 15/03/2009 00:39  Atualizado: 15/03/2009 00:39
Muito Participativo
Usuário desde: 23/07/2008
Localidade:
Mensagens: 92
 Re: Pais maus
pedra filosofal
meu amigo e confrade da academia passo-fundense de letras carlos hectheuer tem razão
muita bondade faz mal
quem come muito açúcar acaba diabético
um grande e fraterno abraço do
paulo monteiro

Login

Usuário:

Senha:

Recordar senha



Esqueceu a senha?

Registre-se gratuitamente!

Leia também

Comentários Recentes

Luso Pensamentos

Frase

É incrível que, no intuito de justificar as nossas crenças, coloquemos Deus na terra e o Homem no céu

(Garrido)



A folha

A folha cai no verão.
( Era folha de papel)
Não consigo pegá-la
Porque o vento é forte
E me leva para longe.

Matheus



Insanidade perfeita

Sinto-me cansada
Já me faltam as palavras!
As que saboreio entre dissabores
Da minha própria loucura
Já não sinto o meu corpo
As vogais consomem-no
Adormece em brandas consoantes
Ficam tantas frases por dizer
Aquelas,
Que já não consigo escrever,
Falta-me a força
A caneta começa a tremer
Soluça.
O meu olhar constrói
O que meu pensamento rejeita
Esta sou eu,
A doce mulher
A insana, poeta...

(ConceiçãoB)



Tempestades

Tudo em mim, são dias de tempestades...
Por isso entrego minha alma à poesia
E meus dias a escrever versos
E meto uns poemas em velhas garrafas
E as levo para as águas intermináveis dos mares
- revoltos e tristes -
E as lanço, na singela esperança
De que um dia alguém os leia
Ainda que meus pés não estejam mais sobre este chão
E meu corpo tenha sido já lançado no ventre desta terra impura
E minha alma tenha também partido
- para a imensidão do infinito com que sonho,
ou para o abismo solitário que me amendronta...

(Vanessa Marques)


vaga-lume

... beijar-te

- era ser
pássaro azul
dedilhando ugabe

era levitar
beber das nuvens
e desfolhar os céus

era um doce caminhar
sem tocar o chão
estirpes desaguando
em aljôfar...

era dédalo a calar-me
se acontecia
cascata de sonhar-me
na boca que feliz
se fenecia

- e era livre
sendo chama
toda asas
vaga-lume
brilhante
como quem ama.

(RoqueSilveira)


Nós de poesia

A vida é feita de incompletudes...
Como os bares de mesas vazias
Nas calçadas
Ou as longas estradas
Repletas de nada dos dois lados

Ainda assim, escrevo
Mesmo sabendo que em mim
desatam-se nós de poesia
E atam-se outros em seguida.

O fato é que
Daquilo que me resta
Faço-me humanamente completa
meramente humana...

(Vanessa Marques)



Frase

"Amor" é o presente dado sem esperança de retorno,
e o que esperamos é apenas que não seja rejeitado

(Junior A.)



Frase

Como posso explicar
Esta dor
Invasora
Da minha alma
Senão dizer
Que és a mentira
Mais verdadeira
Da minha vida...?

(Raquel Naranjo)



Frase

O amor é como a justiça:
Injusto e cego.

(TrabisDeMentia)



guardanapos

do nosso beijo,
muralhas

do nosso amor,
migalhas

do nosso verbo,
mortalhas

dos nossos papos
poemas
em guardanapos

(Niké)



Sexto sentido

Tenta ouvir o silêncio...
Ver a luz na escuridão profunda...
Cheirar o aroma da mais pura água...
Sentir a textura do vento...
Saborear a doçura do sal...
Quando o conseguires...
Irás te descobrir...

(gera)



Só saudade

Dor que sente
Dor que não se mede
Que vai e vem

Com a vida vou rolando
Com a dor vou buscando
Talvez alívio...

Quando doer que seja
Sem deixar morrer
Só saudade...

(amasol)



A foz

Se cada coisinha que eu sei correspondesse a um rio... E se cada um deles desaguasse na mesma foz...Esta não teria senão o tamanho de uma bacia bem pequenina na qual eu refresco os meus cansados pés. Os rios seriam tão curtos quanto a minha felicidade, tão estreitos quanto a minha existência, tão secos quanto a minha solidão. Mas talvez, talvez bem no fundo da bacia, talvez para lá das lágrimas turvas, e para que eu me possa orgulhar, talvez sorriam dois peixinhos, que eu, apesar da distância possa contemplar! E quem sabe... Uma flor se incline e faça nascer, na foz uma flor que eu possa colher!

(TrabisDeMentia)
Posts relacionados, Plugin for WordPress, Blogger...