Luso-Poemas
Registre-se agora!     Entrar

Links patrocinados



Menu de poemas

Quem está aqui

111 visitantes online (73 na seção: Poemas e Frases)

Escritores: 1
Leitores: 110

danieledallavecchia, mais...

Licença

Licença Creative Commons

Proteção anti-cópia

Protegendo os seus poemas com Tynt

Textos -> Religiosos : 

Elevo os meus olhos para o alto

 

Olho para o alto, de onde me virá o socorro? O meu socorro vem de Deus, que fez o céu e a terra. ( Sl 121.1-2)

18 de dezembro de 2005, 07 : 00 da manhã de um domingo, que parecia ser um dia como tantos outros, normal.
Toca o telefone, e o dia em que celebramos, como : “O Dia do Senhor”, adquire
uma atmosfera fúnebre, sombria.
Uma irmã , a quem muito amávamos, tinha acabado de tentar o suicídio. Despejou álcool na própria cabeça, e ateou fogo. Queimou 50% do seu corpo, queimaduras de 1º, 2º e 3º graus. Como se não bastasse, tomou do álcool que lhe escorria, cabeça à baixo, vindo o fogo, a entrar-lhe garganta à dentro...
Choque na vizinhança: jamais poderia chegar a imaginação dos vizinhos tal atitude da parte da irmã;
Choque na família: como poderíamos pensar tal coisa ? Não é verdade, isso não está acontecendo, comentavam abismados;
Choque na igreja: Irmã , por quê , por quê ? Tantas orações, tantos jejuns, tanta assistência espiritual... Por que, minha irmã ?
O esposo, homem paciente demais. ela própria o defendia e comentava sempre da sua sorte em tê-lo; o seu lar era organizado, limpo, o seu esposo cuidava com zelo dos afazeres domésticos, lhe ajudando em tudo, e embora desempregado, Deus lhes supria as necessidades, diárias... Então, por quê ?

26 de dezembro de 2005, 13:30 horas . A amada irmã em Cristo, nos deixa para sempre. Depois de oito dias e meio de muito sofrimento em um hospital de queimados, parte para a glória ...

Como? Não estou entendendo... Partiu para à glória ? Está escrito nas Sagradas Escrituras, que os homicidas, não herdarão os céus
(Ap 22.15), Ficarão de fora os cães e os feiticeiros. E os que se prostituem e os homicidas, e os idólatras, e qualquer que ama e comete a mentira.

Temos que ser conscientes, no tocante ao fato de que, se somos de Deus devemos crer sem dúvidas, que, a nossa vida Lhe pertence. Ele a dá e a toma para Si, à seu tempo. Não podemos dispor desta, e muito menos, pensarmos em ter o poder de decidirmos o tempo de seu término. Se o viver por muitas vezes é doloroso, por que prolongarmos esse sofrimento eternamente, vez que, biblicamente falando, o suicídio nos faz perder a tão almejada Salvação em Cristo? Por quê passarmos pela segunda morte?

A verdade tem que ser dita. Até mesmo, porque, muitas das vezes, para não ferirmos a sensibilidade de amigos e parentes de suicidas, usamos palavras tais como: “Creio que agora ele (a) encontrou descanso; que Deus o (a) tenha; que tenha encontrado a luz!...”

Estas, são frases que encorajam outros a seguir o mesmo exemplo anticristão.

Sabemos que não é fácil viver. Assim como não é fácil servir a Deus em sinceridade...
Não se é fiel dizendo-o ser, porém, sendo-o! Nas horas mais amargas da nossa vida, se elevarmos os nossos olhos para o alto, encontraremos socorro em Deus.

Nada pode ofuscar nossa visão, nada pode se interpor entre nós e Ele. Pois, Ele é a “Fonte da vida”.

Não se pode amar a dois senhores, porque ou haveremos de odiar um e amar o outro, ou nos dedicaremos a um e desprezaremos o outro
(Mt 6.24).

Não foi fácil para Pedro caminhar sobre o mar, o Senhor disse: Vem! Porém , quando ele desviou os olhos do Senhor, começou logo a afundar...
(visão metafórica)

Não podemos deixar de olhar para o alto.

A irmã passou oito dias e meio em um leito sofrendo. Tenho certeza, de que, por sua infinita misericórdia, o Senhor concedeu-lhe consciência do pecado praticado. No leito de dor, ela pediu-LHE perdão alcançando a Vida Eterna, pois, o perdão de Deus é para os que se arrependem e deixa.

Ficou em nós, a eterna lembrança dos momentos em que em Cristo, O louvava como um canário ao amanhecer....

Saudades para sempre!

Esther"Rogessi".Mensagem:Elevo os meus olhos para o alto.Categoria:Narrativo.Luso-Poemas.27/04/09
Publicado no Recanto das Letras sob a licença Copyright.



Quando descobri o que sou para Deus a opinião da oposição, a meu respeito perdeu o efeito; quando me conscientizei do que Deus é para mim dispensei intermediários.

http://www.facebook.com/impfavpe

http://revistaarchivosdelsur.blogspot.com...

Autor
Esther
Autor
Textos deste autorMais textos
Rss do autorRss do autor
EstatísticasEstatísticas
 
Texto
Data
Leituras 3928
Favoritos 0
Licença Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
Enviar este texto a um amigoEnviar
Imprimir este textoImprimir
Salvar este texto como PDFCriar um pdf
Partilhar
0
0
0
Recentes
SOMOS ESPELHO
AS FORMIGAS
O QUE NOS FALTA...
VALE SALIENTAR
TRIBUTO A JOSÉ MARTÍ PERÉZ
Aleatórios
MULHERES DE FOGO POÉTICO (Ciranda)
DOCE FANTASMA
NOITE DE INVERNO
NOS TEUS RIOS
TODOS SOMOS PRECONCEITUOSOS!
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Login

Usuário:

Senha:

Recordar senha



Esqueceu a senha?

Registre-se gratuitamente!

Leia também

  • Poemas -> Amor - Bodas - TatianyLima

Comentários Recentes

Luso Pensamentos

Frase

É incrível que, no intuito de justificar as nossas crenças, coloquemos Deus na terra e o Homem no céu

(Garrido)



A folha

A folha cai no verão.
( Era folha de papel)
Não consigo pegá-la
Porque o vento é forte
E me leva para longe.

Matheus



Insanidade perfeita

Sinto-me cansada
Já me faltam as palavras!
As que saboreio entre dissabores
Da minha própria loucura
Já não sinto o meu corpo
As vogais consomem-no
Adormece em brandas consoantes
Ficam tantas frases por dizer
Aquelas,
Que já não consigo escrever,
Falta-me a força
A caneta começa a tremer
Soluça.
O meu olhar constrói
O que meu pensamento rejeita
Esta sou eu,
A doce mulher
A insana, poeta...

(ConceiçãoB)



Tempestades

Tudo em mim, são dias de tempestades...
Por isso entrego minha alma à poesia
E meus dias a escrever versos
E meto uns poemas em velhas garrafas
E as levo para as águas intermináveis dos mares
- revoltos e tristes -
E as lanço, na singela esperança
De que um dia alguém os leia
Ainda que meus pés não estejam mais sobre este chão
E meu corpo tenha sido já lançado no ventre desta terra impura
E minha alma tenha também partido
- para a imensidão do infinito com que sonho,
ou para o abismo solitário que me amendronta...

(Vanessa Marques)


vaga-lume

... beijar-te

- era ser
pássaro azul
dedilhando ugabe

era levitar
beber das nuvens
e desfolhar os céus

era um doce caminhar
sem tocar o chão
estirpes desaguando
em aljôfar...

era dédalo a calar-me
se acontecia
cascata de sonhar-me
na boca que feliz
se fenecia

- e era livre
sendo chama
toda asas
vaga-lume
brilhante
como quem ama.

(RoqueSilveira)


Nós de poesia

A vida é feita de incompletudes...
Como os bares de mesas vazias
Nas calçadas
Ou as longas estradas
Repletas de nada dos dois lados

Ainda assim, escrevo
Mesmo sabendo que em mim
desatam-se nós de poesia
E atam-se outros em seguida.

O fato é que
Daquilo que me resta
Faço-me humanamente completa
meramente humana...

(Vanessa Marques)



Frase

"Amor" é o presente dado sem esperança de retorno,
e o que esperamos é apenas que não seja rejeitado

(Junior A.)



Frase

Como posso explicar
Esta dor
Invasora
Da minha alma
Senão dizer
Que és a mentira
Mais verdadeira
Da minha vida...?

(Raquel Naranjo)



Frase

O amor é como a justiça:
Injusto e cego.

(TrabisDeMentia)



guardanapos

do nosso beijo,
muralhas

do nosso amor,
migalhas

do nosso verbo,
mortalhas

dos nossos papos
poemas
em guardanapos

(Niké)



Sexto sentido

Tenta ouvir o silêncio...
Ver a luz na escuridão profunda...
Cheirar o aroma da mais pura água...
Sentir a textura do vento...
Saborear a doçura do sal...
Quando o conseguires...
Irás te descobrir...

(gera)



Só saudade

Dor que sente
Dor que não se mede
Que vai e vem

Com a vida vou rolando
Com a dor vou buscando
Talvez alívio...

Quando doer que seja
Sem deixar morrer
Só saudade...

(amasol)



A foz

Se cada coisinha que eu sei correspondesse a um rio... E se cada um deles desaguasse na mesma foz...Esta não teria senão o tamanho de uma bacia bem pequenina na qual eu refresco os meus cansados pés. Os rios seriam tão curtos quanto a minha felicidade, tão estreitos quanto a minha existência, tão secos quanto a minha solidão. Mas talvez, talvez bem no fundo da bacia, talvez para lá das lágrimas turvas, e para que eu me possa orgulhar, talvez sorriam dois peixinhos, que eu, apesar da distância possa contemplar! E quem sabe... Uma flor se incline e faça nascer, na foz uma flor que eu possa colher!

(TrabisDeMentia)
Posts relacionados, Plugin for WordPress, Blogger...