Luso-Poemas
Registre-se agora!     Entrar

Links patrocinados



Menu de poemas

Quem está aqui

264 visitantes online (101 na seção: Poemas e Frases)

Escritores: 4
Leitores: 260

GersonClayton, laildesalves, Keithrichards, Poemices, mais...

Licença

Licença Creative Commons

Proteção anti-cópia

Protegendo os seus poemas com Tynt

Textos -> Religiosos : 

Elevo os meus olhos para o alto

 

Olho para o alto, de onde me virá o socorro? O meu socorro vem de Deus, que fez o céu e a terra. ( Sl 121.1-2)

18 de dezembro de 2005, 07 : 00 da manhã de um domingo, que parecia ser um dia como tantos outros, normal.
Toca o telefone, e o dia em que celebramos, como : “O Dia do Senhor”, adquire
uma atmosfera fúnebre, sombria.
Uma irmã , a quem muito amávamos, tinha acabado de tentar o suicídio. Despejou álcool na própria cabeça, e ateou fogo. Queimou 50% do seu corpo, queimaduras de 1º, 2º e 3º graus. Como se não bastasse, tomou do álcool que lhe escorria, cabeça à baixo, vindo o fogo, a entrar-lhe garganta à dentro...
Choque na vizinhança: jamais poderia chegar a imaginação dos vizinhos tal atitude da parte da irmã;
Choque na família: como poderíamos pensar tal coisa ? Não é verdade, isso não está acontecendo, comentavam abismados;
Choque na igreja: Irmã , por quê , por quê ? Tantas orações, tantos jejuns, tanta assistência espiritual... Por que, minha irmã ?
O esposo, homem paciente demais. ela própria o defendia e comentava sempre da sua sorte em tê-lo; o seu lar era organizado, limpo, o seu esposo cuidava com zelo dos afazeres domésticos, lhe ajudando em tudo, e embora desempregado, Deus lhes supria as necessidades, diárias... Então, por quê ?

26 de dezembro de 2005, 13:30 horas . A amada irmã em Cristo, nos deixa para sempre. Depois de oito dias e meio de muito sofrimento em um hospital de queimados, parte para a glória ...

Como? Não estou entendendo... Partiu para à glória ? Está escrito nas Sagradas Escrituras, que os homicidas, não herdarão os céus
(Ap 22.15), Ficarão de fora os cães e os feiticeiros. E os que se prostituem e os homicidas, e os idólatras, e qualquer que ama e comete a mentira.

Temos que ser conscientes, no tocante ao fato de que, se somos de Deus devemos crer sem dúvidas, que, a nossa vida Lhe pertence. Ele a dá e a toma para Si, à seu tempo. Não podemos dispor desta, e muito menos, pensarmos em ter o poder de decidirmos o tempo de seu término. Se o viver por muitas vezes é doloroso, por que prolongarmos esse sofrimento eternamente, vez que, biblicamente falando, o suicídio nos faz perder a tão almejada Salvação em Cristo? Por quê passarmos pela segunda morte?

A verdade tem que ser dita. Até mesmo, porque, muitas das vezes, para não ferirmos a sensibilidade de amigos e parentes de suicidas, usamos palavras tais como: “Creio que agora ele (a) encontrou descanso; que Deus o (a) tenha; que tenha encontrado a luz!...”

Estas, são frases que encorajam outros a seguir o mesmo exemplo anticristão.

Sabemos que não é fácil viver. Assim como não é fácil servir a Deus em sinceridade...
Não se é fiel dizendo-o ser, porém, sendo-o! Nas horas mais amargas da nossa vida, se elevarmos os nossos olhos para o alto, encontraremos socorro em Deus.

Nada pode ofuscar nossa visão, nada pode se interpor entre nós e Ele. Pois, Ele é a “Fonte da vida”.

Não se pode amar a dois senhores, porque ou haveremos de odiar um e amar o outro, ou nos dedicaremos a um e desprezaremos o outro
(Mt 6.24).

Não foi fácil para Pedro caminhar sobre o mar, o Senhor disse: Vem! Porém , quando ele desviou os olhos do Senhor, começou logo a afundar...
(visão metafórica)

Não podemos deixar de olhar para o alto.

A irmã passou oito dias e meio em um leito sofrendo. Tenho certeza, de que, por sua infinita misericórdia, o Senhor concedeu-lhe consciência do pecado praticado. No leito de dor, ela pediu-LHE perdão alcançando a Vida Eterna, pois, o perdão de Deus é para os que se arrependem e deixa.

Ficou em nós, a eterna lembrança dos momentos em que em Cristo, O louvava como um canário ao amanhecer....

Saudades para sempre!

Esther"Rogessi".Mensagem:Elevo os meus olhos para o alto.Categoria:Narrativo.Luso-Poemas.27/04/09
Publicado no Recanto das Letras sob a licença Copyright.



Quando descobri o que sou para Deus a opinião da oposição, a meu respeito perdeu o efeito; quando me conscientizei do que Deus é para mim dispensei intermediários.

http://www.facebook.com/impfavpe

http://revistaarchivosdelsur.blogspot.com...

Autor
Esther
Autor
Textos deste autorMais textos
Rss do autorRss do autor
EstatísticasEstatísticas
 
Texto
Data
Leituras 3922
Favoritos 0
Licença Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
Enviar este texto a um amigoEnviar
Imprimir este textoImprimir
Salvar este texto como PDFCriar um pdf
Partilhar
0
0
0
Recentes
SOMOS ESPELHO
AS FORMIGAS
O QUE NOS FALTA...
VALE SALIENTAR
TRIBUTO A JOSÉ MARTÍ PERÉZ
Aleatórios
RETALHOS (Indriso)
Dadaísmo Caipira
A Família: Primazia de Deus
CANTO QUE APRISIONA
PRISÕES
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Login

Usuário:

Senha:

Recordar senha



Esqueceu a senha?

Registre-se gratuitamente!

Leia também

  • Poemas -> Dedicatória - Criança - Egnancio

Comentários Recentes

Luso Pensamentos

Frase

É incrível que, no intuito de justificar as nossas crenças, coloquemos Deus na terra e o Homem no céu

(Garrido)



A folha

A folha cai no verão.
( Era folha de papel)
Não consigo pegá-la
Porque o vento é forte
E me leva para longe.

Matheus



Insanidade perfeita

Sinto-me cansada
Já me faltam as palavras!
As que saboreio entre dissabores
Da minha própria loucura
Já não sinto o meu corpo
As vogais consomem-no
Adormece em brandas consoantes
Ficam tantas frases por dizer
Aquelas,
Que já não consigo escrever,
Falta-me a força
A caneta começa a tremer
Soluça.
O meu olhar constrói
O que meu pensamento rejeita
Esta sou eu,
A doce mulher
A insana, poeta...

(ConceiçãoB)



Tempestades

Tudo em mim, são dias de tempestades...
Por isso entrego minha alma à poesia
E meus dias a escrever versos
E meto uns poemas em velhas garrafas
E as levo para as águas intermináveis dos mares
- revoltos e tristes -
E as lanço, na singela esperança
De que um dia alguém os leia
Ainda que meus pés não estejam mais sobre este chão
E meu corpo tenha sido já lançado no ventre desta terra impura
E minha alma tenha também partido
- para a imensidão do infinito com que sonho,
ou para o abismo solitário que me amendronta...

(Vanessa Marques)


vaga-lume

... beijar-te

- era ser
pássaro azul
dedilhando ugabe

era levitar
beber das nuvens
e desfolhar os céus

era um doce caminhar
sem tocar o chão
estirpes desaguando
em aljôfar...

era dédalo a calar-me
se acontecia
cascata de sonhar-me
na boca que feliz
se fenecia

- e era livre
sendo chama
toda asas
vaga-lume
brilhante
como quem ama.

(RoqueSilveira)


Nós de poesia

A vida é feita de incompletudes...
Como os bares de mesas vazias
Nas calçadas
Ou as longas estradas
Repletas de nada dos dois lados

Ainda assim, escrevo
Mesmo sabendo que em mim
desatam-se nós de poesia
E atam-se outros em seguida.

O fato é que
Daquilo que me resta
Faço-me humanamente completa
meramente humana...

(Vanessa Marques)



Frase

"Amor" é o presente dado sem esperança de retorno,
e o que esperamos é apenas que não seja rejeitado

(Junior A.)



Frase

Como posso explicar
Esta dor
Invasora
Da minha alma
Senão dizer
Que és a mentira
Mais verdadeira
Da minha vida...?

(Raquel Naranjo)



Frase

O amor é como a justiça:
Injusto e cego.

(TrabisDeMentia)



guardanapos

do nosso beijo,
muralhas

do nosso amor,
migalhas

do nosso verbo,
mortalhas

dos nossos papos
poemas
em guardanapos

(Niké)



Sexto sentido

Tenta ouvir o silêncio...
Ver a luz na escuridão profunda...
Cheirar o aroma da mais pura água...
Sentir a textura do vento...
Saborear a doçura do sal...
Quando o conseguires...
Irás te descobrir...

(gera)



Só saudade

Dor que sente
Dor que não se mede
Que vai e vem

Com a vida vou rolando
Com a dor vou buscando
Talvez alívio...

Quando doer que seja
Sem deixar morrer
Só saudade...

(amasol)



A foz

Se cada coisinha que eu sei correspondesse a um rio... E se cada um deles desaguasse na mesma foz...Esta não teria senão o tamanho de uma bacia bem pequenina na qual eu refresco os meus cansados pés. Os rios seriam tão curtos quanto a minha felicidade, tão estreitos quanto a minha existência, tão secos quanto a minha solidão. Mas talvez, talvez bem no fundo da bacia, talvez para lá das lágrimas turvas, e para que eu me possa orgulhar, talvez sorriam dois peixinhos, que eu, apesar da distância possa contemplar! E quem sabe... Uma flor se incline e faça nascer, na foz uma flor que eu possa colher!

(TrabisDeMentia)
Posts relacionados, Plugin for WordPress, Blogger...