Luso-Poemas
Registre-se agora!     Entrar

Links patrocinados



Menu de poemas

Quem está aqui

206 visitantes online (100 na seção: Poemas e Frases)

Escritores: 7
Leitores: 199

Iolanda Brazão, MarcusRios, JogonSantos, HelderOliveira, Luisa Zacarias, sendoluzmaior, Ricky , mais...

Licença

Licença Creative Commons

Proteção anti-cópia

Protegendo os seus poemas com Tynt

Textos : 

APOLITICAMENTE... DESIGUALDADE SOCIAL

Tags:  estherrogessi    luso-poemas    apoliticamente...  
 
<p style="text-align: left;"><img src="http://api.ning.com/files/o9n72HCLRmW ... ciaabusocrianca.jpg" alt="" width="325" height="308"/></p> <b>
A
DESIGUALDADE SOCIAL É GERATRIZ DA MULTIPLICIDADE DO MAL

</b> <p style="text-align: left;"><img src="http://api.ning.com/files/joggDBiZVYUFbZlBencYcenq1BS*WM48fV3Rh9n7*7SygF9g2g2NI0yCFi-ml27HpjnoX6vKmEDL-sBSIgrR4NYKg87Dr8zB/fomeemfrica1RaioXDaCarne.jpg" alt="" width="292" height="400"/></p> <b>

A FOME NA ÁFRICA É RESPONSABILIDADE MUNDIAL</b>


A desigualdade social é um fato e é um mal – que visto por outro ângulo, tem em parte, razão de ser – o que seria do rei, se não houvesse o servo, ou ainda, o que seria do engenheiro se não houvesse o pião? – irremediável...


A prostituição infantil é um dos males oriundos da desigualdade social; às drogas, infelizmente muitas das vezes, é o refúgio da fome, da falta de carinho, de atenção, e até mesmo, do descaso de pais abastados, inteligentes para tudo e em tudo, menos em se doarem aos próprios filhos...

Como pessoas comuns, sofremos e nos sentimos incapazes, por não termos em mãos o "poder", para mudar a pintura do quadro, pois, por mais que consigamos mudar cores e paisagens, a moldura permanece. Porém, o simples fato, de reconhecimento da gravidade do problema, ora existente, e o desconforto gerado pela impotência em não podermos agir... Denota que não somos vermes... Os que de fato o são, estão no “poder e com o poder”, engordados com os impostos exorbitantes e descabidos – puro assalto à mão armada –, aos nossos bolsos, enquanto que, o país está entregue ao abandono.
Estradas sem conservação, cidades entregues ao lixo, cuida-se das áreas de turismo e o resto é resto! O mato toma conta de pontes e viadutos...

Em um país como o nosso – Brasil –, onde não há a menor preocupação com a educação e saúde do seu povo – hospitais e escolas funcionam precariamente ou estão por fechar às portas; alunos em pleno ano letivo, sentados em suas carteiras, sob às árvores do pátio escolar, prevenindo-se de desabamentos de tetos nas salas de aulas –, quadro mostrado recentemente pela mídia.

Como esperar dos que estão no poder, uma atitude em prol das crianças, adolescentes, ou de tantos quantos vivem à margem da sociedade?

O que podemos esperar de um país que distribui bolsa família – incentivo a fabricação de bebês, com o intuito de multiplicar a mísera quantia paga pelo governo –, o trabalhador deve ser digno do seu salário, assim sendo, seria uma preocupação governamental viável, gerar frentes trabalhistas, para que, os pais pudessem alimentar aos seus filhos, e não viver na malandragem, por ter a certeza de receber “ajuda” da parte do governo, que na realidade, acha por bem, não instruir o seu povo, para que continuem “tendo olhos sem ver”.

A bolsa família, tanto quanto, outras, dificilmente são usadas apropriadamente. Em verdade, alguns pais, terminam vendendo os seus próprios filhos e os entregando a sorte...
Muitas destas crianças terminam em casas de prostituição, sendo transformadas em brinquedos nas mãos dos pedófilos, e quando não quebrados, encontram a morte!...

Estas são verdades apolíticas, visto que não defendo nenhum partido, nem simpatizo com nenhum deles, e sim, com a verdade e com ela tenho compromisso.

EstherRogessi.Artigo: Apoliticamente Desigualdade Social. Categoria: Narrativa. 22/08/09.
<a rel="license" href="http://creativecommons.org/licenses/b ... /2.5/br/"><img alt="Creative Commons License" style="border-width:0" src="http://i.creativecommons.org/l/by-nc-nd/2.5/br/88x31.png" /></a><br />This <span xmlns:dc="http://purl.org/dc/elements/1.1/" href="http://purl.org/dc/dcmitype/Text" rel="dc:type">obra</span> by <span xmlns:cc="http://creativecommons.org/ns#" property="cc:attributionName">Attribute work to name</span> is licensed under a <a rel="license" href="http://creativecommons.org/licenses/b ... 2.5/br/">Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Vedada a Criação de Obras Derivadas 2.5 Brasil License</a>.



Quando descobri o que sou para Deus a opinião da oposição, a meu respeito perdeu o efeito; quando me conscientizei do que Deus é para mim dispensei intermediários.

http://www.facebook.com/impfavpe

http://revistaarchivosdelsur.blogspot.com...

Autor
Esther
Autor
Textos deste autorMais textos
Rss do autorRss do autor
EstatísticasEstatísticas
 
Texto
Data
Leituras 7457
Favoritos 0
Licença Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
Enviar este texto a um amigoEnviar
Imprimir este textoImprimir
Salvar este texto como PDFCriar um pdf
Partilhar
0
0
0
Recentes
SOMOS ESPELHO
AS FORMIGAS
O QUE NOS FALTA...
VALE SALIENTAR
TRIBUTO A JOSÉ MARTÍ PERÉZ
Aleatórios
O PODER DAS NOSSAS AÇÕES
A VOLTA DO TREM
UM SER DÍSPARE
SOU VIRGEM
Adormecido em mim...
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
amandu
Publicado: 22/08/2009 15:15  Atualizado: 22/08/2009 15:16
Colaborador
Usuário desde: 24/03/2008
Localidade: LISBOA
Mensagens: 3367
 Re: APOLITICAMENTE... DESIGUALDADE SOCIAL
AMIGA ESTHER
NÃO CONOCORDO POIS A MULHER É OPRIMIDA. O TRABALHO MERECE SER RECOMPENSADO E VIVEMOS OS POBRES PENSANDO MESMO NA IGUALDADE COMO UMA INJUSTIÇA SOCIAL MAS QUE A ACEITAMOS COMO O DEVER DE TODOS.
MAS QUERIA DIZER APENAS SOBRE PORTUGAL..
ABRAÇO.
AMANDU

Enviado por Tópico
VónyFerreira
Publicado: 22/08/2009 15:16  Atualizado: 22/08/2009 15:16
Colaborador
Usuário desde: 14/05/2008
Localidade: Leiria
Mensagens: 9702
 Re: APOLITICAMENTE... DESIGUALDADE SOCIAL P/ Esther
A fotografia dói, perfura os nossos olhos.
Mas isso não basta, Há que agir, denunciar, colocar o dedo na feria e se possível reverter um pouco essa dura realidade que faz com que neste mundo ainda se cometam verdadeiras barbáries.
O que li aqui far-me-á reflectir, não é que o não faça muitas vezes. Mas é precisamente ao entrar em termos de comparação com a realidade do mundo e de outras vidas, que vejo a "mesquinhez" de alguns desesperos.
Abraço grande e obrigada por partilhar.
Vóny Ferreira

Enviado por Tópico
Kira
Publicado: 22/08/2009 17:07  Atualizado: 22/08/2009 17:07
Colaborador
Usuário desde: 26/07/2007
Localidade: São Paulo
Mensagens: 777
 Re: APOLITICAMENTE... DESIGUALDADE SOCIAL
Esther, enquanto o homem usar a miséria de outro ser para se elevar, para se enriquecer, o mundo será assim... é o comércio da pobreza de muitos para a riqueza de alguns.

Não defendo nenhum partido também pois, infelizmente, onde a mão do homem toca, fica o vestígio da ganância que impera no seu coração.
Espero que um dia o homem realmente seja humano e neste dia o mundo será melhor...
Abraços.

Login

Usuário:

Senha:

Recordar senha



Esqueceu a senha?

Registre-se gratuitamente!

Leia também

Comentários Recentes

Luso Pensamentos

Frase

É incrível que, no intuito de justificar as nossas crenças, coloquemos Deus na terra e o Homem no céu

(Garrido)



A folha

A folha cai no verão.
( Era folha de papel)
Não consigo pegá-la
Porque o vento é forte
E me leva para longe.

Matheus



Insanidade perfeita

Sinto-me cansada
Já me faltam as palavras!
As que saboreio entre dissabores
Da minha própria loucura
Já não sinto o meu corpo
As vogais consomem-no
Adormece em brandas consoantes
Ficam tantas frases por dizer
Aquelas,
Que já não consigo escrever,
Falta-me a força
A caneta começa a tremer
Soluça.
O meu olhar constrói
O que meu pensamento rejeita
Esta sou eu,
A doce mulher
A insana, poeta...

(ConceiçãoB)



Tempestades

Tudo em mim, são dias de tempestades...
Por isso entrego minha alma à poesia
E meus dias a escrever versos
E meto uns poemas em velhas garrafas
E as levo para as águas intermináveis dos mares
- revoltos e tristes -
E as lanço, na singela esperança
De que um dia alguém os leia
Ainda que meus pés não estejam mais sobre este chão
E meu corpo tenha sido já lançado no ventre desta terra impura
E minha alma tenha também partido
- para a imensidão do infinito com que sonho,
ou para o abismo solitário que me amendronta...

(Vanessa Marques)


vaga-lume

... beijar-te

- era ser
pássaro azul
dedilhando ugabe

era levitar
beber das nuvens
e desfolhar os céus

era um doce caminhar
sem tocar o chão
estirpes desaguando
em aljôfar...

era dédalo a calar-me
se acontecia
cascata de sonhar-me
na boca que feliz
se fenecia

- e era livre
sendo chama
toda asas
vaga-lume
brilhante
como quem ama.

(RoqueSilveira)


Nós de poesia

A vida é feita de incompletudes...
Como os bares de mesas vazias
Nas calçadas
Ou as longas estradas
Repletas de nada dos dois lados

Ainda assim, escrevo
Mesmo sabendo que em mim
desatam-se nós de poesia
E atam-se outros em seguida.

O fato é que
Daquilo que me resta
Faço-me humanamente completa
meramente humana...

(Vanessa Marques)



Frase

"Amor" é o presente dado sem esperança de retorno,
e o que esperamos é apenas que não seja rejeitado

(Junior A.)



Frase

Como posso explicar
Esta dor
Invasora
Da minha alma
Senão dizer
Que és a mentira
Mais verdadeira
Da minha vida...?

(Raquel Naranjo)



Frase

O amor é como a justiça:
Injusto e cego.

(TrabisDeMentia)



guardanapos

do nosso beijo,
muralhas

do nosso amor,
migalhas

do nosso verbo,
mortalhas

dos nossos papos
poemas
em guardanapos

(Niké)



Sexto sentido

Tenta ouvir o silêncio...
Ver a luz na escuridão profunda...
Cheirar o aroma da mais pura água...
Sentir a textura do vento...
Saborear a doçura do sal...
Quando o conseguires...
Irás te descobrir...

(gera)



Só saudade

Dor que sente
Dor que não se mede
Que vai e vem

Com a vida vou rolando
Com a dor vou buscando
Talvez alívio...

Quando doer que seja
Sem deixar morrer
Só saudade...

(amasol)



A foz

Se cada coisinha que eu sei correspondesse a um rio... E se cada um deles desaguasse na mesma foz...Esta não teria senão o tamanho de uma bacia bem pequenina na qual eu refresco os meus cansados pés. Os rios seriam tão curtos quanto a minha felicidade, tão estreitos quanto a minha existência, tão secos quanto a minha solidão. Mas talvez, talvez bem no fundo da bacia, talvez para lá das lágrimas turvas, e para que eu me possa orgulhar, talvez sorriam dois peixinhos, que eu, apesar da distância possa contemplar! E quem sabe... Uma flor se incline e faça nascer, na foz uma flor que eu possa colher!

(TrabisDeMentia)
Posts relacionados, Plugin for WordPress, Blogger...