Venha comigo !

 
Venha comigo !
 
Venha comigo !


Para ser feliz
só preciso do seu sorriso na minha partida.
Mas se desejar me fazer feliz
para o resto da vida...
Venha comigo!

Elliana Alves
 
Venha comigo !

Amar não é apodera-se

 
Amar não é apodera-se
 
Amar não é apodera-se

“Amar não é apodera-se do homem amado e sim admirar os grandes atos e viver a vida dele mesmo que seja no anonimato”.

Elliana Alves
 
Amar não é apodera-se

O CORPO

 
O corpo é como uma flor.

Nasce a flor.

A flor, dá o seu fruto.

Fruto que amadurece pouco a pouco e no seu amadurecer começa a ser apetecido.

Meio verde, meio maduro, começa a ser desejado.

Maduro, é apetitoso e sente-se o desejo de o possuir.

Quanto mais maduro, mais doce é, mais sumo tem.

Amadurece. E como todos os frutos, com o tempo cai!

A. da fonseca
 
O CORPO

O desejo

 
O desejo
 
"O desejo está para o ser humano, como o oxigénio está para o pulmão. Afoga-se o desejo, sufoca-se o ser humano"
 
O desejo

Entre desejar e querer...

 
 Entre desejar e querer...
 
DESEJO O QUE É PROIBIDO
QUERO O QUE NÃO POSSO TER
ESPERO:
QUE HOUVESSE ACONTECIDO
SEMPRE PENSANDO NO :
QUE PODERIA SER
SE TIVESSE ACONTECIDO...

Sane
 
 Entre desejar e querer...

QUERO O TEU...

 
QUERO O TEU...
 
Quero o teu amor
E o teu calor...
Vem, para abrandar
A minha alma que
Queima de paixão.
 
QUERO O TEU...

Meu & Teu

 
Sou aquela que na noite adormeço

E faço do teu sonho, o meu

Sou aquela que te abriga em

Cada pensamento meu

Sou aquela que um dia esqueceu

Deixou-me lá sonhando

Com aquele perfume só teu

Inebriada pela loucura

De tê-lo como somente meu

Ainda sou aquela que te ama

A cada passo teu

Continuarei te amando

Mesmo que ainda morra

Pelo desejo de um beijo teu
 
Meu & Teu

Escravo

 
Somos eternos escravos dos nossos desejos.
Ou morremos deles, ou vivemos para eles.
 
Escravo

Meu momento

 
Meu momento
 
"Quando o coração não consegue demonstrar o que realmente sente, a penas com um simples olhar revela tudo que o mesmo quis expressar."

"O que somos verdadeiramente diante da imensidão do mar azul, espuma, algas ou apenas vento que sopra e leva para lá e para cá em um movimento inacabável."

Lalazinha
 
Meu momento

Lobo Ferido

 
O deserto parece que rasteja aos meus pés
E o vento se curva aos meus ouvidos
Sou um lobo que uiva ao encontro do nada
A sombra de alguém que assombra o meu quarto;

Eu lembro que um dia você preferiu o silêncio
Sei que você não pode mais me esperar;
Mas eu ainda posso cortar ao fio da navalha
As mentiras que me trazem você;

Com os olhos negros fumegantes
À noite me atrai em círculos
Ouço o cantar vicioso das cigarras
Estamos tão longe e ao mesmo tempo tão perto;

Quem poderá fender a cicatrizes que carrego?
Tenho o tempo por inimigo e cansaço...
Tenho sede por um lábio dissolvendo
Águas desperdiçadas e lágrimas absorvendo;

Sou um lobo que uiva ao encontro do nada
Faróis me cegam ao longo da estrada
O caminho de volta já não sabe ao certo
O sangue como rastros me vazou em pensamentos.

Pelo autor Marcelo Henrique Zacarelli
Village, Julio de 2011 no dia 21.
 
Lobo Ferido