DOR

 
DOR
 
"A flor nos inspira tanto quanto pelo amor se suspira"

Ângela Lugo

-------------------------------------------------------------

POR FAVOR, PARA MELHOR LEITURA, CLIQUE NO POEMA
 
DOR

Na DOR...

 
Na DOR...
 
Na DOR...

Identificamos àqueles
Que nos têm amor.

23/07/2007
 
Na DOR...

A DOR E A ALEGRIA!

 
A DOR E A ALEGRIA!
 
 
A DOR E A ALEGRIA!

by FatinhaMussato

A dor e a alegria são cores da trama da vida.
Devemos aprender a apreciá-las de igual forma,
pois ambas tem finalidades próprias em nosso viver:
a dor nos fortalece as fibras da alma e a alegria
retempera nosso animo e vigor!

INÉDITO
Jales (SP), outubro/2008 – sexta-feira

Imagem: NET

Música: A Day Without Rain / Enya
 
A DOR E A ALEGRIA!

Promessas vãs

 
Promessas vãs
 
Fazer promessas vãs, quando se não tem intenção de as cumprir (ou temendo cumpri-las por qualquer receio) apenas aumentará a dor daquele que deseja ver essa promessa concretizada!
Se não pretendes cumprir a tua promessa, não lances da tua boca palavras inúteis que podem ferir corações que muito esperam de ti!

João Salvador – 02/01/2013

(imagem retirada do google)
 
Promessas vãs

Lobo Ferido

 
O deserto parece que rasteja aos meus pés
E o vento se curva aos meus ouvidos
Sou um lobo que uiva ao encontro do nada
A sombra de alguém que assombra o meu quarto;

Eu lembro que um dia você preferiu o silêncio
Sei que você não pode mais me esperar;
Mas eu ainda posso cortar ao fio da navalha
As mentiras que me trazem você;

Com os olhos negros fumegantes
À noite me atrai em círculos
Ouço o cantar vicioso das cigarras
Estamos tão longe e ao mesmo tempo tão perto;

Quem poderá fender a cicatrizes que carrego?
Tenho o tempo por inimigo e cansaço...
Tenho sede por um lábio dissolvendo
Águas desperdiçadas e lágrimas absorvendo;

Sou um lobo que uiva ao encontro do nada
Faróis me cegam ao longo da estrada
O caminho de volta já não sabe ao certo
O sangue como rastros me vazou em pensamentos.

Pelo autor Marcelo Henrique Zacarelli
Village, Julio de 2011 no dia 21.
 
Lobo Ferido

O Mundo Parece não Existir

 
O tempo parece que não passa
Quando estamos juntos
O mundo parece não existir

Eu fico igual criança com medo do escuro
Se não estamos juntos
A vida parece não ter sentido

Eu não sei existir sem você
Eu não sei existir sem você
O mundo até poderia existir...

Eu não me importo se as pessoas não me vêem
Por que você é o meu sorriso
E o mundo não importa pra mim

Se acaso você fala em partida
Eu não consigo conter os meus olhos
E o mundo desaba em mim

Eu não sei existir sem você
Eu não sei existir sem você
O mundo até poderia existir...

Há noite é que eu sinto a sua falta
Dos teus carinhos em meus cabelos
Por que tem que haver um amanhã sem você?

E se eu fico a sonhar ao ouvir a nossa canção
Ela parece não mais ter um fim
É assim que eu existo ao trazer-te pra mim.

Eu não sei existir sem você
Eu não sei existir sem você
O mundo até poderia existir.

Produzido por Christine Aldo
Village, Novembro de 2011 no dia 08.
 
O Mundo Parece não Existir

O amor

 
“Viver o amor na sua plenitude
pode ser a salvação”
-----------------------------------------------------------------

POR FAVOR, PARA MELHOR LEITURA, CLIQUE NO POEMA
 
O amor

Esperança

 
Da dor faço um poema
Da alegria a caminhada
Da tristeza a esperança
Do amor minha jornada

Assim vou escrevendo
Assim vou caminhando
Assim esperança vou tendo
Assim vou sonhando.
 
Esperança

Não quero que me tome pelos braços

 
"Não quero que me tome pelos braços
Mas pelo olhar...
Tudo o que está em nossa volta se dispersa
Mas o que penetra no olhar...
Transforma-se em amor ou dor, e ali continua
Por muito tempo!"
( Nelson Martins )
 
Não quero que me tome pelos braços

CORAÇÃO EM PEDAÇOS

 
CORAÇÃO EM PEDAÇOS

As tuas manhãs têm um sol frio
Um outono displicente e tímido
Teu caminhar faz sombrio
O pensamento de um menino
Vazio, inibido e indeciso...
Estas manhãs que eu aspiro
Imagino e me sacio
De vontades e tardes covardes
Onde o fel é meu caminho
Sombras não podem me seguir
E duvidam do meu existir
Quem dera estes bilhões de átomos
Que se tornou meu coração em pedaços
Em meu peito matéria voltaria a ser
As manhãs não voltariam a me ver
Por quê a noite sorriu a se decompor
Na morte absoluta em que encontrei meu amor.

Pelo autor Marcelo Henrique Zacarelli
Abril de 2009 no dia 12
Village Itaquá (sp)


De vontades e tardes covardes
Onde o fel é meu caminho
Sombras não podem me seguir...
 
CORAÇÃO EM PEDAÇOS