Poemas, frases e mensagens sobre Deus

Seleção dos poemas, frases e mensagens mais populares sobre Deus

O Deus Que Habita Em Mim!

 
O Deus Que Habita Em Mim!
 
O Deus que habita minh'alma,
Vem da aurora dourada
Com seus raios vivificadores
Que renovam as Esperanças e a Fé
Para um novo dia...

Vem dos lírios dos campos e
Dos jardins floridos...
Vem do crepúsculo do Sol com
Seu espetáculo de cores douradas
No horizonte...

Vem da noite enluarada
Com suas estrelas brilhantes,
Reluzentes, estrelas cadentes
E sua Lua encantada...

O Deus que habita minh'alma,
Vem do divino orvalho
Da madrugada
Com suas gotículas prateadas
Caindo sobre as flores delicadas...

Vem do lindo azul do mar,
De toda à natureza,
Das matas verdes e igarapés,
Cachoeiras e do lindo
Canto dos passarinhos
Como o canto do rouxinol e
Do bem-te-vi...
Vem dos Salmos de Davi....

O Deus que habita minh'alma
É o Deus do Amor, da mística rubra flor,
Do peregrino e trepidante beija-flor,
Dos nobres sentimentos
E enlevados pensamentos...

Vem da chuva que faz brotar...
Vem do místico arco-íris
Com suas cores sutis...
Vem da melodia
Da inspirada poesia...

Enfim, o Deus que habita em mim
É o mesmo que está em toda parte,
Em tudo e em todos,
No meu e no teu coração,
Somos filhos da mesma criação,
Do mesmo Pai Criador,
Portanto, somos todos Irmãos,
Filhos do Amor!

Elias Akhenaton
 
O Deus Que Habita Em Mim!

Colorindo o céu

 
Colorindo o céu
 
O povo de tudo reclama se faz calor
Está calor demais, se faz frio, está
Frio demais, se chove, chove demais
Tudo é demais, somente o amor do
Pai nunca será demais para todos nós

Por favor, para melhor leitura, clique no poema
 
Colorindo o céu

Quadras - Afagos

 
Quadras - Afagos
 
QUADRAS- «AFAGOS»

Já o Sol vai nascendo
Trazendo côr à minha Vida
Fico a Deus agradecendo...
Poder olhá-lo embevecida.

Se é tão curta esta Vida
Chorosa logo ao nascer
Não me quero saber cativa
Quero ser livre até morrer.

Sou triste, me aflijo tanto
Mas ninguém suspeita sequer!
Vou chorando este meu pranto
Sofro cá dentro! Sou Mulher!

Já usei tranças um dia
E ninguém mais se lembrou
Da Mocidade me despedia
Silenciosa a dor não curou!

Minhas tranças eram escuras
Com laços côr de solidão...
Agora nas horas das ternuras?!
As lembro com comoção.

Meus sonhos eram futuro
De Amor trazia o peito cheio
Ainda agora procuro...
Mas Sonhos? São devaneio!

rosafogo
 
Quadras - Afagos

“Fim da linha...”. (LUTO)

 
“Fim da linha...”. (LUTO)
 
A viagem tinha destino, só seguir o roteiro.
Curtir a paisagem rumo ao trajeto sonhado
Porem em seu longínquo e confuso mundo
Partiu do trem em movimento aos braços de Deus

O teto, antes aparentemente estável e firme.
De repente são escombros e cacos espalhados
Nos trilhos da inquietação a alma soluça...
Margeando o coração, sangra a ferida aberta.

A dor da perda nos aprisiona os sentidos
Faz-nos impotentes, ata os movimentos.
Ressentidos, queremos de volta o passado.
Num lento e dolorido vôo, burlar o calendário.

Na frustrada tentativa de atrasar o relógio
Só resta o baque insano e o choro côncavo...

Glória Salles
04 setembro 2009
19h36min

Olá, sou filha da Gloria.
Mamãe está com a saúde bem debilitada por conta de alguns problemas emocionais acontecidos ao longo deste mes.
Estamos muito, muito triste, esse soneto não consegue exprimir a dor que estamos sentindo...
Obrigada pelo carinho de todos.

"Homenagem a essa menina tão amada,
que achou que a "viagem" não mais valia a pena,
e pulou do "trem da vida", para os braços de Deus...
Saudades e todo nosso amor ..."
 
“Fim da linha...”. (LUTO)

Já se pôs o Sol

 
Já se pôs o Sol
 
JÁ SE PÔS O SOL

Não sei meu Deus!?
Por quanto tempo ainda
Posso assim olhar os Céus.
Avançar por entre a recordação
Tempo este de mistério, que tráz a vinda
Dum tempo de escuridão.

O Sol vai próximo do horizonte
Quem sabe, voltarei a olhá-lo?
Já o perdi para trás do monte
Talvez amanhã volte a encontrá-lo.
Neste pensar, fico junto à janela
Declinou o dia!
Olho a Vida e pensando nela;
Já chega a noite sombria.
Há folhas mortas p'lo chão espalhadas
E não há lembranças que não doam!?
Quantas ainda as alvoradas?
Já as nuvens se amontoam.

Solitária me deixo à espera
Está escuro na minha ansiedade
Já a razão se desespera
E é vago meu sonho, vivo de saudade.
Vejo ainda folhas secas p'lo chão
E apressado bate meu coração.

Trago na memória outro rosto
Me surpreende ainda a semelhança
Espanto meu, ingénua criança!
Já se pôs o sol, é sol posto.

rosafogo
 
Já se pôs o Sol

COM CARINHO (PARA AMANDU)

 
COM CARINHO (PARA AMANDU)
 
"Deus é tudo
Está em tudo
Tudo vê
Tudo conhece
Tudo sabe"

------------------------------------------------------------

POR FAVOR, PARA MELHOR LEITURA, CLIQUE NO POEMA
 
COM CARINHO (PARA AMANDU)

TROVAS NO TEMPO

 
TROVAS NO TEMPO
 
TROVAS NO TEMPO

Meu canto é de amargo cheio
Poesia eu trago nos braços
Me enleio nela, me enleio!
Em doces e longos abraços.

Digam lá o que disserem
Que de ouvir-vos não me cansa
Calo-me se assim o quiserem
Deixem-me ao menos a esperança.

Se eu de saudade, partisse...
Levava saudade que é bastante
Do poema que eu melhor disse!
Aquele da saudade já distante.

Quanta distância vai de mim!?
Ai quanta distância Deus meu!
Que já nem sei ao que vim!?
Nem lembro se o coração morreu.

Mas sei que nasci do Povo
Desse de quem trago saudade
Estando morto levantou de novo
P'rá conquista da liberdade.

Já subi ao mais alto monte
Mais alto quero ainda subir
Quero enxergar lá no horizonte
Com olhar cansado o meu partir.

Passará por mim o sol e o vento
E eu seguirei até à eternidade
...Só sobrará um pensamento
Saudade levo apenas da mocidade.

Meu olhar verde olhará o poente
Nele vazará toda a sua tristeza
E aí se fechará tão docemente...
Esquecendo do Mundo a frieza.

rosafogo
 
TROVAS NO TEMPO

TRAVESSIA

 
Uma luz surge de uma grande e Divina explosão.
O mar revolto de desafios medonhos
conduz navios possessos. Diversos sonhos
protagonizam viagens infindas, confusão.

Estradas esguias, rotas escuras, provisão
raquítica. Mundos nefastos, enfadonhos,
calejados. Pensamentos chucros, tristonhos.
Clarão negro envolto em dúvida em profusão.

Destinos tortuosos assombram o silêncio
turbulento de psiques inquietas, insanas;
maledicências despudoradas. Suplicio.

Feixes luminosos de esperança, profecia
calmante e silente para vidas humanas.
Que Deus proteja nossa breve travessia.

E NOSSA TRAVESSIA PELA VIDA.
 
TRAVESSIA

Génesis

 
Génesis
 
Das mãos do Criador
um mundo de luz
Frente a frente
Yin e Yang
a aliança do amor

Na Génesis tudo perfeito
a terra o paraíso

O Éden não lhes bastou
fruto a saber a pecado
A mulher e a serpente

Contas feitas, raios e trevas
a escolha, o livre arbítrio

Se ninguém travar o homem
o Apocalipse...é a hora
A luta entre o bem e o mal
A mão pesada de Deus
O juízo final!



Maria Fernanda Reis Esteves
49 anos
Natural: Setúbal
 
Génesis

Desanimo

 
DESANIMO

Pedi com fé!
Roguei com esperança
Pedi a Deus me escutasse
Na minha alma luz deixasse
O visse nas palavras que escrevo,
pobres e sem sabedoria,
O porquê do meu anoitecer cedo?!
Quando ainda procuro significado p'ra meu dia.

Olho o Céu e pergunto a razão
A razão para viver?!
E ninguém me responde não?!
Onde andas meu Deus?!
Onde?
Que não te consigo ver?!

rosafogo
 
Desanimo

A saudade a engravidou

 
A saudade a engravidou
 
A SAUDADE A ENGRAVIDOU

Minha Poesia é bem singela
Mas orgulhosa se envaideceu
Hoje se debruça namorando à janela
Caprichosa, de vento o coração encheu.
A saudade a engravidou
Anda nua em liberdade e pureza
As cores ao arco-íris namorou
E ao verbo livre do pensar roubou beleza.

E eu me sinto nela como afluente
Dum rio que corre ao mar
Levo comigo saudades na corrente
E as lágrimas que não soube soltar.

Prestes a chegar à foz
Sonho ainda a nascente
Ouço duma flauta melodiosa a voz
Doce afago da infância sempre presente.
Brilham meus olhos de saudade
Mas não se esgota a minha crença
E eu peço a Deus por piedade
Nos proteja com sua bem querença.

Tem a tarde o sol-posto
Tenho a Poesia no meu seio
Nela ponho o gosto e o desgosto
Esta do coração aos lábios me veio.

rosafogo
 
A saudade a engravidou

Oração

 
Oração
 
Senhor, com a minha alma vazia,
Aqui me exponho entre meus irmãos,
Para que pelo menos neste dia,
Lhes venha alguma alegria,
Que lhes acalente o espírito com melodia.

Senhor, com o meu corpo desdenhado,
Por tanta vida e tanta solidão,
Peço que a estes amigos lhes seja dado,
Mais uma chance, uma hipótese de redenção,
E que venham com compaixão pelo Outro coração.

Senhor, com o meu espírito imperfeito,
Eu peço por aqueles que também o são,
Para que melhorem o seu jeito,
Se elevem à sua grandeza, imensidão,
Que se rendam a esse amor, deleito!

Senhor, Pai de toda esta multidão,
Como Criador deste evento,
Eu imploro por aqueles que ainda vêm com apreensão,
O respeito, o amor recebido, o alento,
Que tem dado mesmo quando falam de si em Vão.

Senhor, Deus do amor,
Visitai nossas casas,
Ignorando aqueles que ainda assim pregam à dor,
Ajudai-nos com paz, para criarmos asas,
E nisto perdoarmos quem nos tem feito tanto horror.
Que assim seja.

Marlene

Read more: http://ghostofpoetry.blogspot.com
 
Oração

Se pudesse entender...

 
Se pudesse entender do que falam,
Aqueles que têm o discernimento,
Do tempo, do espaço, do vento...
Aqueles para o qual há só um momento,
Onde se consegue o fomento,
Do que é rápido e não do que é lento.

Se pudesse entender do que falam,
Aqueles para o qual o azul não está no céu,
Onde já não há um véu,
Que divide este mundo do Mausoléu,
Para a morte qual seria o Troféu?

Se pudesse entender do que falam,
Os loucos que falam numa morte sem pressuposto,
Onde o enterro não fosse um desgosto,
Que leva os amores, amigos, o anteposto,
Para uma província, uma quinta... Um Rosto!

Se pudesse entender do que falam,
Aqueles que emitem sons sem pronunciar,
Onde vão sem visitar,
Que fazem sem pensar, planear... Melhorar,
Para viverem sem saborear.

Se pudesse entender do que falam,
Aqueles que trazem a esperança num pequeno bolso,
Onde não há reembolso...

Se pudesse entender do que falam,
Eu perguntava, falava,
Se calhar Passava... a palavra.

Mas não entendo do que falam,
Aqueles que não sabem a minha linguagem...
Vou sair na próxima paragem!
GHOST

http://ghostofpoetry.blogspot.com
 
Se pudesse entender...

Sorriso de Uma Criança!

 
Sorriso de Uma Criança!
 
Quão meigo o sorriso de uma criança!
Singelo, igual ao de um anjo querubim.
Luz de Deus em uma eterna esperança,
Em um mundo de paz, belo como jardim.

O sorriso de uma criança é verdadeiro,
Puro e cheio de ternura como uma flor.
Presente divino, é inocente por inteiro,
Revelando sentimentos nobres d’amor...

Que exalam lá do fundo do seu coração,
Irradiando paz para o nosso bem viver,
Despertando-nos plena contemplação,
É a própria face de Deus a nos bendizer.

O sorriso de uma criança vem da alma,
Por isso nos encanta com sua confiança,
Sensibilidade, docilidade. Seu ser acalma.
Como é meigo o sorriso de uma criança!

Elias Akhenaton.
 
Sorriso de Uma Criança!

Dúvidas

 
Dúvidas
 
Dúvidas

Agora eu peço aos meus amigos ateus
Que perdoem este ser tão imperfeito
Pois em vez em quando dou um jeito
E acabo pedindo a presença de Deus

Peço que não julguem a milha falha
Pois quando estou muito atribulado
Com o meu pensamento atordoado
Então imploro a Deus e jogo a toalha

Eu sei que um dia posso ser expulso
Do nosso grupo formado por ateus
Por eu precisar das ajudas de Deus

Peço desculpas para os meus irmãos
Que me perdoem toda esta fraqueza
E da ausência de fé não ter certeza.

Jmd/Maringá, 31.05.2016
 
Dúvidas

O curto tempo de uma prece

 
O curto tempo de uma prece
 
Assiste-nos um mar de tormentas
E a impotência de ser humano
Nada impede a fúria da natureza
Ela é a linha entre a vida e a morte
Ninguém a vence por pura sorte

O céptico não enxerga o óbvio
Mas, chegou a era da renovação
Falta, apenas, ao homem
O curto tempo de uma prece
Do arrependimento e do perdão

Maria Fernanda Reis Esteves
50 anos
natural: Setúbal
 
O curto tempo de uma prece

Um Provérbio dos Diabos

 
Um Provérbio dos Diabos
 
Nota: estamos perante um provérbio popular bem português.
Um provérbio dos diabos!

«Deus é bom, mas o Diabo também não é mau.»
 
Um Provérbio dos Diabos

PEGADAS NA VIDA

 
Senhor! Hoje quero lhe falar baixinho
Do meu coração para o seu infinito amor
Afastai-me de ti por um longo tempo
Perdi-me pelos caminhos da vida
Esqueci-me de olhar para dentro de mim
Não percebi por longo tempo
Que o meu coração ansiava por vós
Sei que sondas a minha alma
E o meu coração
Por tê-lo abandonado,
Esquecido de vós
Tropecei tanto pelos caminhos da vida
Nestes tropeços me lembrei de vós
De vossas palavras santificadas
Senti sede da vossa sabedoria
Dos vossos conhecimentos da vida celestial
Senhor tu bem o sabes quando foi que
Minhas pegadas se apagaram atrás de ti
Não foi o vento que passou
Não foi o mar que esbravejou
Tampouco foi a chuva que caiu
Fui eu que me desviei do teu caminho
Quando pensei que havia me abandonado
Naquela hora de agonia e desespero
Perdi a linha que eu seguia
Hoje senti uma sensação do teu olhar
Teu olhar despertou meu coração da dormência
Senti tua presença na minha alma
Como quem diz: acorda!
Desde este momento percebo tua presença
Não quero de vós uma sentença
Quero que minhas pegadas sejam cravadas
Em cada caminho que eu possa cruzar
Para que não mais me perca de ti
Por um tempo esqueci que tinha amor por mim
Tanto que me fez sentir tua infinita bondade
Penetrando no âmago do meu coração
Dizendo-me: eis me aqui te aguardo há muito tempo
Voltei meu olhar para ti e vou te seguir
Andarei de mãos dadas com a fé em ti
Até o fim...
Quando me sentir enfraquecida
Não tendo mais força para caminhar
Carregaras-me em teus braços
Reanimando as minhas forças
Obrigado Jesus por ter aceitado
Retornar a minha vida
Recebendo-me em seu coração novamente
 
PEGADAS NA VIDA

Oração para aprender a amar

 
Senhor, ensina-me a amar
Assim como Jesus nos amou
E que eu possa observar
O exemplo que o Mestre nos deixou

Eu quero aprender a amar
Sem ciúmes nem exigências
Eu quero simplesmente amar
Quero olhar para a essência
E ver, em cada ser, o Teu amor a pulsar

Eu quero aprender a amar
Para não julgar meu semelhante
Para que meu amor seja constante
Para ajudar a quem precisa
Para curar as dores e sarar as feridas

Eu quero aprender a amar
Para respeitar as diferenças
Para entender que todas as crenças
São uma forma de Te buscar

Eu quero aprender a amar
Para conviver com a diversidade
Para compreender a liberdade
Que cada pessoa deseja vivenciar

Eu quero aprender a amar
Para servir a cada ser e ao universo
Para que o amor seja puro e completo
Para que a Tua face eu possa contemplar

Eu quero aprender a amar
Para aceitar as minhas limitações
Para transformar lágrimas em ações
Que possam, minha alma, elevar

Senhor, ensina-me a amar
Que a Tua vontade, em mim, possa se realizar
Guia a minha alma para a paz e para o bem
Isso eu Te peço em nome de Jesus, amém!


(Maria Cleide da silva Cardoso Pereira)
 
Oração para aprender a amar

DEUS ESTÁ MORTO!

 
Deus está Morto!
by Betha M. Costa

Como uma bruxa maldita que cada pedaço do meu ser queime no fogo da ira! Liquefaça aquilo que um dia eu cri ser alma. Não existe nada além do aqui, do agora, dessa hora que eu gostaria de estar morta ou ser uma pedra ou grão de areia que foi destruído pelo vento da verdade.

Nietzsche, o louco, estava e sempre esteve certo: Deus está morto. Morto dentro de cada ser que cansou do fogo da vida, daquele que vive dentro do corte da faca, que fere a pele e escalpela os sentidos. Deus está morto dentro de tudo que é mal e nunca deseja o bem. Deus está morto e eu morta junto com ele.

O que não me destruía me fortalecia. Agora desmorono como as pedras do dominó que eu costumava brincar na infância e com elas fazer casinhas, carros... Desenhar vidas que no futuro me pertenceriam e que eu nunca tive, por que nada tenho de que eu possa bater ao peito e dizer: é meu!

Os carros buzinam lá fora, os vizinhos discutem na reunião de condomínio coisas sem relevância, enquanto a fé que eu tinha e julguei que levaria ao túmulo comigo, morreu em mim antes que a morte me beijasse a boca e me retirasse com seu beijo à chama da vida.

Tudo isso é loucura, devaneio de momentos de profunda dor e tristeza. Não há prazeres na fé. Ela já não me dá a tranqüilidade de dias melhores,
além do que eu posso fazer com essas mãos fragilizadas pelo tempo em que eu me perdi de mim.

Tenho no corpo como provas as marcas do quanto machuquei o meu interior. Elas afloram pelos poros dando tom arroxeado aos tecidos em
decomposição e mostram que não passo de uma carcaça que se empurra cheia de enfado pelos dias insípidos do sal que de mim foi tirado. Tenho um corte que sangra sem estancar e com ele ainda escrevo poemas para que eu não enlouqueça de vez, enquanto espero que o Deus morto renasça dentro de mim.
 
DEUS ESTÁ MORTO!