Poemas, frases e mensagens sobre força

Seleção dos poemas, frases e mensagens mais populares sobre força

O Mar!

 
O Mar!
 
Mar, tu que envolves a areia
Com toda a tua força e paixão
Quem te sabe admirar
Já presenciou esta linda união!
União essa que é sublime e encantadora
A força com que a areia abraças
Fazes esquecer a muita gente
Que a vida tem desgraças!
Mar, és incrível e avassalador
És fonte de grande inspiração
Tua paisagem tem efeitos curativos
Cura muitos males de coração!
O horizonte faz parte de ti
O sol todos os dias te vai beijar
És majestoso, imponente
Visto muitas vezes por quem sabe amar!
Quando o sol te beija
Torna-se num momento de grande admiração
Nem todos sabem avaliar este teu poder
Nem todos são dignos de tamanha contemplação!

Este poema foi feito hoje, sentada à beira-mar, contemplando o pôr-do-sol!
 
O Mar!

Morrer de amor

 
Que o amor não era eterno eu já sabia
Estava certo que uma vida ele durava
Ignorava quanta dor nele cabia
Que uma vida nem de perto me chegava

Que o amor é como um laço dado ao peito
Quanto mais distante está mais ele aperta
E é tanta a força à qual eu estou sujeito
Que já sinto a vida curta e a morte certa
 
Morrer de amor

O velho e eu Velho

 
Quis fugir do destino
Escondendo-me opaco
Na alma de um menino
Mas o velho é macaco!

Sabotei o tempo imuto
Com bombas de ilusão
Mas o velho é astuto!
E atirou-me a desilusão

Cortei amarras ao mundo
Tentando fluir na maré
O velho viu-me do fundo
Puxou-me, perdi o meu pé

Estava quase afogado
Cheio de fel borbulhando
Mas o velho é danado!
E fez-me viver chorando

Maldito velho desalvorado
Que vives em mim fechado
No gelo branco do pecado
Ateando o meu negro lado

Liberta-te de mim e sai
Vai para o teu covil aguado
Onde fechado está teu Pai
Leva-lhe este meu recado

Pois nunca mais cederei
Nunca mais serei manipulado
Caia a terra e eu escaparei
Num carro de vinho aguado

Rumo ao firmamento
Onde as estrelas riem
Desprovidas de vento
Agitadas, me sorriem

Sabes velho…

A terra é o espaço
Onde brilham estrelas
O céu apenas terraço
Onde vamos colhê-las

Onde podemos vê-las
Nelas nos apontarmos
No brilho ofuscarmos
Ansiando por tê-las

Mas eu apenas te tenho
Velho corpo e alma pingona
Que no tempo detenho
Para fazer esta paragona
 
O velho e eu Velho

Mulher

 
Na tela uma Arte
No corpo a Geografia
Na vida... História

Vã filosofia
Mera Psicologia
Talvez, psicografia

No estudo da vida:
Interdisciplinar
É o teu ser...
MULHER.

Jairo Cerqueira
 
Mulher

O verdadeiro poder é exercido sobre si mesmo

 
  O verdadeiro poder é exercido sobre si mesmo
 
Se o verdadeiro poder é exercido sobre si mesmo, os fracos sempre buscarão dominar seus semelhantes?
Que força ou poder tem um indivíduo, que todo assunto com ele termina sempre com palavras de baixo calão e ofensas?

Imagem a título de exorcismo

Imagem a título de exorcismo

Anjo guerreiro Imagem do google
http://ultradownloads.com.br/papel-de ... e/Anjo-Guerreiro--276145/
 
  O verdadeiro poder é exercido sobre si mesmo

Ansiedade

 
Ansiedade

Chove nos píncaros da alma minha
Deixei a juventude passar! Não!?
Foi ela que me deixou!
Faço das tripas coração sigo sozinha
Restam-me migalhas,é tudo o que restou.
Caem em mim brancas neves
A estação é fria, recuso-me a entrar!
Noite escura de que me serves?!
És esperança morta, em meu lugar.

Meu espírito se encontra na escuridão
Se esconde da hora que o espreita
É pássaro extenuado, acorrentado à respiração
Força de raio que se solta, e que a morte não aceita.
Já não sei se faz sentido
Ou se hei-de da Vida desertar
Meu coração me há traído?
Deixando minha alma a chorar?!

rosafogo
 
Ansiedade

O TEU SORRISO

 
O TEU SORRISO
 
Estava uma noite delicada de uma imensa seda azul e eu olhava as estrelas através daquele vidro que embaciava constantemente com o meu respirar. De longe avistei uma luz mas, fechei suavemente os olhos pensando que era engano meu, enquanto me escorria uma lágrima viajante…
Escutei uma melodia e curiosa, hipnotizada deixei-me levar naquela sinfonia que me suava, num tom dócil. Aquela mestria requisitava em mim cada vez mais a harmonia entre os meus sentidos.
Ainda imperceptível mas, tão coerente, sentia aproximar-se.
Foi então que quando menos esperava, surpreendentemente aquele sorriso cintilou no meu olhar atento, apreciativo e emocionado, abraçando-me com a sua paz e serenidade.
Beijando-me docemente, faz-me sentir tudo o que em mim me faz ser humana.
O meu coração agora ouve-se, num bater desequilibrado querendo saltar do meu peito, consequentemente o sangue corre euforicamente pelo meu corpo escaldado por aquele sorriso beijado.
Arrepio-me… com uma doce brisa que percorre o meu cortiço.
Aquele sorriso, respira! Ele existe! Veio iluminar-me, veio pintar comigo o céu de cores alegres todos os dias, veio dizer-me ‘está tudo bem, estou aqui’ sem ser preciso fazer vibrar as suas preciosas cordas vocais.
E é esse mesmo sorriso que tenho todo o desplante em reflectir!
E aqui estou eu, a sorrir por poder e saber amar aquele sorriso, sem restrições, sem porquês, apenas sentindo-o.

Sempre me disseram: 'sorri para a vida e ela sorrir-te-á' e é tendo isso em conta, que hoje aqui sorrio para ti, sabendo que me sorrirás de volta(:
 
O TEU SORRISO

Que o silêncio me proteja...

 
Que o silêncio me proteja...
 
Que o silêncio me proteja

Quando estiver ausente das tuas palavras

Que me dê força suficiente

Que me retire ideias amargas.

Que me empurre para a frente

Quando a vontade me faltar.

Que me impeça de cair

Quando me sinto a desabar...
 
Que o silêncio me proteja...

Exaltam-se as quinas

 
Exaltam-se as quinas
 
Exaltam-se as quinas em pele de galinha
Há um hino de esperança a meio do palato
Engasgam-se as vozes à procura da letra
Soltam-se os enxames surdos na corneta
Ao mar já se foram os navegadores
Nome de outras eras, digno de louvores
Agora é esperar, aonde a maré nos irá levar...

Maria Fernanda Reis Esteves
50 anos
natural: Setúbal
 
Exaltam-se as quinas

União

 
     União
 
A união faz a força

E o amor faz a união

Nereida
 
     União

LUTAS DOS HOMENS

 
LUTAS DOS HOMENS
 
“Será que as lutas dos homens valerão a pena algum dia?”

ÂNGELA lUGO

-----------------------------------------------------------
POR FAVOR, PARA MELHOR LEITURA, CLIQUE NO POEMA
 
LUTAS DOS HOMENS

Luas de fascinação

 
Sofro por antecipação
Adensa-se em mim
a insegurança dos fracos
Subestimo a força que tenho
na sombra dos meus dias cobardes

Se o céu descer sobre o meu ego
renasço em luas de fascinação
Se me aceitar tal qual eu sou
Sou estrela ardente, sol de verão
Mulher com garra, que tudo pode
Para quem a vida é uma balada
Um desafio, uma paixão

Maria Fernanda Reis Esteves
49 anos
Natural: Setúbal
 
Luas de fascinação

(Con)Templo pela vida

 
O murmurar de um riacho profundo
A primavera que re(cria) o mundo
Os tons de mel pastel que tudo colora
A vida que em meu redor desperta agora

São apenas pérolas de milagres criados
por quem somos eternamente amados
que na sua infinita e divinal sabedoria
criou tudo o que nos causa ima alegria
e hoje…mas que belo dia…

O sorriso transcende a porosidade
No céu, uma ave ganha velocidade
E o seu reflexo nas águas revoltas
Lembra versos em folhas soltas

Lembra a inocência do simples viver
De apenas aspirar a florescer, crescer
As lágrimas que correm não são de dor
São de deslumbramento pelo esplendor

Pela cor que tudo sonoriza,
pelo som que tudo coloriza,
por tudo o que a vida tece
por estar vivo, sob esta matinal brisa

E tudo mais não importa
Toda a dor, sofrimento e derrota
É tempo do novo renascer
De respirar sem sofrer
Somente de novo viver
Ou reviver, com prazer…
 
(Con)Templo pela vida

A Forca

 
Nem que seja à força, existem pensamentos que precisam da forca.
 
A Forca

A vontade de permanecer

 
A vontade de permanecer
desbrava veredas empedradas
no empedrado do destino
da vida fatigada de querer

Semeia flores nos rochedos
nas escarpas agrestes da vida
enlaça a aragem do tempo
e perde-se no real indesejado

Plana o vácuo existencial
com as asas ávidas de voar

Permanece na eternidade do tempo
deste tempo com tempo de chorar
irriga as flores semeadas
inalando o aroma desse (a)mar

Adormece no bordo da encosta
reconquistando as forças
de querer novamente voar

A vontade de permanecer,
permanece
aqui, aí mais além….
na imensidão cósmica do lutar

Escrito a 15/07/09
 
A vontade de permanecer

Acordar

 
Acordar
 
Hoje cedo trilhei o caminho do despertar.

Retornei ao meu corpo, minha alma repousou como uma pena sobre a tabua.

Alisei o linho, inspirei o doce amanhecer e que doce amanhecer era...

A claridade do dia tinha gosto de início, mas no entanto escolho permanecer seguindo.

Meus ossos doem e pareço um Deus em meu próprio mundo, sofrendo de mim mesmo.

Abro os olhos, e o que vejo? Vejo.
Levanto meus braços e são pontes.

Decido levantar e quão gigante sou.

Decido andar, a alternativa de seguir em frente, nunca retornar.

Mas então olho para trás, apenas sobre o ombro, e vejo minha cama, observo o desalinhado amassado das cobertas, o feixe de luz que incide ali, bem no meio do que fiz, e até mesmo dormindo marco o mundo tão acordada quanto estou.
 
Acordar

o menino

 
O menino

Um menino simplorio so tinha um caderno
Todos diziam que ele nao seria nada pois todos o consideravam um ser pequeno
Mas apesar de todos despejarem palavras a esmo
Ele sorria pq dentro da sua alma nao era um lugar ermo
O menino muito singelo
Caminhava com o seu chinelo
Que nao se desgastava tocando o chao
Pq sua alma criava asas e ele voava com a imaginaçao
O menino cresceu na cidade cinza e naquele nevoeiro de fumaça seu heroi descansa
Seu coraçao se fechou em luto mas mesmo assim ele jurou mudança pois em sua iris trazia o verde cintilante da esperança
Ele escrevia sem virgula ou pontuaçao
Pois seus herois lhe deram valores mas eram carentes de educaçao
O simplorio menino da cidade escreveu o que habitava em seu coraçao
Sua mao tremia pela eloquencia o pequenino foi tomado pela emoçao
E quando alguem dizia que ele nao seria nada e nao teria nada de valor
Aquele pequeno sorria e mostrava a mais bela poesia que podia compor pois apesar de ser pobre sua riqueza estava na nobreza de seu amor

E essa sua beleza e grandeza interior
Dinheiro nenhum jamais comprou
 
o menino

O DOCE SABOR DO VINHO

 
Hoje brindo
Ergo este cálice bem alto e brindo
Brindo com o meu melhor vinho
Brindo aos meus inimigos
Brindo pela raiva que me têm
Brindo à vida que desperdiçam
Brindo à inveja que os consome
Brindo porque me orgulho de mim
Brindo porque tenho pena
Pena de quem desespera com cobiça
De quem tem um coração corroído pelo ódio
Pena de quem não sabe viver
Hoje brindo
Saboreio este vinho doce calmamente
Brindo porque tenho paz
Brindo porque sou forte
Brindo… porque sei sorrir
 
O DOCE SABOR DO VINHO

"Não morreu..."

 
"Não morreu..."
 
No meu cantinho...
 
"Não morreu..."

Tudo se perdeu em mim...

 
Tudo se perdeu em mim...
 
Tudo se perdeu em mim! A doce cor de amora que irradiava nos meus sonhos, misturou-se no cinzento lamacento da realidade. E o perfume quente e picante desapareceu num rasgo de cheiro nauseabundo trazido pelas correntes da morte! E ainda, o dó ré mi do bramir do mar se musicalizou para um som que dá dó de ouvir!!! Nada ficou em mim, nada restou daquela que outrora fui, tudo se perdeu em mim...Mas quando se perde, procura-se! Posso não ter nada, posso nada ser, mas este ser vazio continua um guloso à procura do sabor da vida, um nariz parisiense farejando por paixão, um maestro à procura de levar a melodia do sonho para a realidade! Posso dizer que tudo se perdeu em mim... excepto a força de viver!!!

@Olga Silva
 
Tudo se perdeu em mim...