Fases da lua

 
Seco as tuas lágrimas
Com os meus lábios.

Esses mesmos lábios
Que são fonte dos beijos
Onde sempre tombam
Os teus desejos
São também terra
Para a tua tristeza
Enterrar
E secar.

Sabes que os meus lábios,
Todas as fases da lua,
Podem encarnar?
 
Fases da lua

POR GUETOS SEM RIMA

 
POR GUETOS SEM RIMA
 
Quando de pés nus caminha intocável
Palmeando o percurso evasivo das veias
Entornando o que vicia veneno dolente
Agonia que alimenta a insana ternura

Na ânsia branda com gosto de urgência
Divisando brumas por entre os atalhos
No doce das palavras projeta horizontes
Mitigando a sede na candura dos lábios

Pelas urbanas noites desliza o sonho
Espalhados cacos em forjados planos
No silencio da curva tenra dos seios
Onde emergem vivos todos os silêncios

Glória Salles

No meu cantinho...
 
POR GUETOS SEM RIMA

"Na tua boca" - Sonetos

 
"Na tua boca" - Sonetos
 
"Na tua boca" - Soneto

Meu pensamento foge de mim, arredio
Invade tua casa, tua vida, comanda
Mescla-se a fumaça do teu cigarro
Confunde as intenções, na varanda

Já não sabe se fuma assim, pensativo
Ou se dos rubros lábios colhe os beijos
Decidido me beija, quer o sabor doce
Da boca que é tua e alvo dos teus desejos

Contorno todo o desenho da tua boca
No beijo saboreio o gosto da tua alma
Que assume meus espaços rouba à calma

Beija-me, ferve o sangue, me faz louca...
Esquece o mundo, perca-se nos meus beijos
Encontre-me na tua boca,mapa dos meus desejos...

Gloria Salles
 
"Na tua boca" - Sonetos

Lábios de Mel

 
Lábios de Mel
Neste morticínio de Outono,
Cansado de folia e desgosto,
Jaz o triste poeta, em sono,
Ébrio dos frutos de Agosto,
Sonhando febril, em abandono,
Teus lábios de mel e mosto.

Teus lábios de ninfa, beijam
Os meus - toque de mariposa -
Esta flor inerte ao vento.
E meus lábios, os teus, desejam
Sentindo o hálito de esposa,
Sôfregos desse casamento.

E, num acordar doloroso,
Sem querer quebrar a fusão,
Minha boca, de tão sedenta,
Neste amplexo amoroso:
Corpos ardentes de paixão,
Te explora, desejo formoso!

Beijo tua face adorável,
Teus olhos fechados: carinho,
Teus seios rosados; doce sugar.
Beijo teu ventre a palpitar,
Teu velo, tacteio o caminho,
Num convite, meigo e afável.

Beijo as tuas pernas em arco
Que anseiam prender, em enlace,
Meu corpo no teu, em osmose,
De que me furto, tão parco,
Para que te cheire e abrace
Num ritual, dança, que te espose.

Sobre ti, pétalas de rosa,
Lanço, e ébrio desses odores,
Te beijo - carícias ternas,
Renovo a junção amorosa
Enquanto esvais teus humores
Fonte de correntes eternas.

Nesta vida primaveril,
Renovado de prazer e cio,
Te afago o corpo fremindo.
Te penetro, suave e viril
Teu intimo, fundo macio,
tão lentamente indo e vindo.

Neste ardor, dia de verão,
Teus prazeres, meu delírio,
Sonho nosso amor infindo...
Teu corpo tomado: vulcão,
Teu corpo; um campo de lírios,
Brotando suores, se vindo...

E retomo teu corpo nu,
Num delicioso orgasmo
Tudo de mim, êxtase e linfa
Que se entranha, minha ninfa,
Nesse teu corpo, em espasmo
Teu corpo no meu, ou eu e tu.

Mas eu, mortalha de Inverno,
Cinzenta, nublada e dura,
Perco-me no poeta, tremendo
chama eruptiva, o inferno
uivante em bruma escura,
Viela sinistra... Horrendo!

Lisboa, 03/06/2015
 
Lábios de Mel

ROSAS VERMELHAS PARA TI!

 
ROSAS VERMELHAS PARA TI!
 
 
ROSAS VERMELHAS PARA TI!

by FatinhaMussato

Em minhas mãos trago-te flores,
Rosas vermelhas de meus amores,
Rosas que trago para te ofertar!

São rubras, são rosas vermelhas,
Como rubros são meus lábios
Que anseiam por te beijar!

De sonhos, meu coração está cheio,
De planos minha mente está plena,
De desejos, meu peito por ti anseia!

Vem, recebe as rosas que te ofereço,
Recebe com elas meu beijo ardente,
Que minha boca anseia por te dar!

Poema INÉDITO Nesta Data
Jales (SP-BR), 22/agosto/2009 – sábado – 20h00m.

Imagem: NET

Música: Encontros e Desencontros / Maria Rita
 
ROSAS VERMELHAS PARA TI!

Provando você

 
Hum!
Para começar
só com olhar.
Cada cantinho
vou espreitar.

Os lábios...
agora vou umedecer.
Pois o seu gostinho
Já vou absorver.

Gosto
de pele suada
Textura
de derme arrepiada

Até o som
é de enlouquecer.
Quando eu arranco
este gosto de você.

Humm! Só provando.

Enide Santos 01/07/14
 
Provando você

último sobressalto-as fases do beijo

 
último sobressalto-as fases do beijo
 
beijo trauteado pelos olhos
pelos lábios arremessado
pela língua levado
em voo rasante
ao céu da boca

beijo nos teus lábios temperado
desfaz pedras dos sonhos
desce o areal desnudo
até ao último sobressalto
morre na densidade da ilha[rga]

ana silvestre
 
último sobressalto-as fases do beijo

ÊXTASE dos deuses...

 
ÊXTASE dos deuses...
 
ÊXTASE dos deuses...

Orvalhando-me a alma...
Pousam teus lábios em minha pele...
Selando na terra os desígnios dos céus!!!
 
ÊXTASE dos deuses...

Vestida de sombras

 
Há sombras em que o carmim aos lábios
aflora e desnuda o sorriso dela
e me insinua aquele lanço de escada
a subir para os alfarrábios
sombras que a vestem
entre as pernas
de uma ideia
completamente iluminada
por fora
da roupa dela
e que brilha nos cabelos
em que esconde o milagre
dos seus olhos.
 
Vestida de sombras

Paladares

 
Paladares
 
Paladares
by Betha Mendonça

Trago guardado aos lábios,
Todos os beijos que a vida me deu:

Adocicados méis in natura,
Azedas frutas amazônicas,
Fortes geadas do sul,
Famintas secas do nordeste,
Exuberâncias do norte,
Entre a selva da Av. Paulista,
E o vento da primavera européia.

Viagens de paladares e humores:
Presentes que a vida me deu!

*Imagem do Google
 
Paladares

LÁBIOS QUE NÃO BEIJEI... Elen de Moraes Kochman

 
LÁBIOS QUE NÃO BEIJEI... Elen de Moraes Kochman
 
Lábios que não beijei

Elen de Moraes Kochman

Teus beijos, que o sabor nunca provei,
Teu corpo, que jamais acariciei,
Hoje povoam minha fantasia.
Tudo que não tenho... o que mais queria!
Utópico prazer, fora da lei.

Falar-te do meu amor... nunca ousei.
Tão belos sonhos que não realizei...
Tanto te quis dizer quanto queria

Teus lábios nos meus... minha fantasia!

São minha alucinação de hoje em dia
As tuas mãos em mim - doce agonia! –
A arrepiar meus pelos, mas bem sei
Que essa emoção jamais sentirei!
Cismo-me em teus braços ... e à revelia,

Beijo teus lábios...minha fantasia!
 
LÁBIOS QUE NÃO BEIJEI... Elen de Moraes Kochman

Palavras... Palavras

 
    Palavras... Palavras
 
Palavras espalhadas ao vento
Como brumas do mar evaporadas
Juras que acreditei, emocionada
Mentiras jogadas sem tento

Palavras; pétalas esvoaçantes
Margarida adoentada
Bem me quer ou,não quer nada
Borbulhas de champanhe espumante

Palavras o vento as leva
Juras o vento as levou
Um coração inquieto,travou
O dia escuro é só trevas

Lábios que não quer mais beijar
Deixaram de lado a maciez
A luz o brilho de minha tês
Alma solitária, não quer mais amar!
 
    Palavras... Palavras

"Leve meu coração"

 
"Leve meu coração"
 
Se me quer, converta o caminho e volte.
E dos meus lábios maduros, colha o fruto.
Pois descobri, será sempre você meu Norte.
E dessa necessidade estranha, não me furto.

Vem, sussurra os versos da tua poesia.
Derreta o gelo dessa longa madrugada.
Soletrando meus sonhos, a pele acaricia.
Mergulha tua latência na alma represada.

Então entrarei em tuas frestas, teus vãos.
Te acolhendo feliz,lânguido em meu regaço.
E deitaremos às margens do nosso cansaço.

E quando outra vez na desmedida amplidão.
Se for e me deixar no silêncio abissal, no breu.
Leve meu coração, que será para sempre teu.

Glória Salles
27 julho 2008
 
"Leve meu coração"

Nada a dizer

 
O que dizer das mãos
se os dedos inábeis
já não tecem paixões?

O que dizer do sorriso
se afogamos nos lábios
nosso último gemido?

O que dizer dos olhos
se envoltos em inevitáveis fugas
já buscam abrigo?

O que dizer dos braços
se num caloroso abraço
te entrego à vida?

Restará, talvez,
o que dizer do lindo dia
que se fez à partida.
 
Nada a dizer

DOCES LÁBIOS

 
DOCES LÁBIOS
 
“Valorizo a vida dos meus dias no verdadeiro amor
Somente ele é meu maior incentivador
Nascendo asas em cada sonho motivador”

---------------------------------------------------------------------
POR FAVOR, PARA MELHOR LEITURA, CLIQUE NO POEMA

Doces lábios

Quero dos teus doces lábios como em taça beber
O doce vinho rubro que irá me embriagar
Em pétalas de rosa cor de rosa adoçada
Pelo teu amor quero ser embriagada

Beijar... Beijar-te até desmaiar o sentido
Deixar teus braços a mim prendidos
Atados em minha vida a verter flores
Esquecendo-me por fim de todas as dores

Nesta ternura vou me embalar na felicidade
Pincelar o céu em todas as cores com liberdade
Ver além dos sentidos de estar em ti enlaçada
Sentindo o teu corpo e por ele sendo desejada

Acarinhada, desejada e amada é o que quero para somar.
Aos dias da minha vida no verdadeiro e terno amar

Ângela Lugo
 
DOCES LÁBIOS

MEMÓRIA DAS FOLHAS

 
MEMÓRIA DAS FOLHAS
 
MEMÓRIA DAS FOLHAS

Da tristeza das folhas mortas
Sopradas pelos lábios do vento
Surgem as vestes pigmentadas
Entre os verdes e vermelhos.
Calor nas mãos
Paixão no olhar
Puro olhar de anjo
Entre os pincéis
Filetes de amor emoldurado
Derradeiro sonho
Papoulas, calêndulas
Lírios e delírios das tintas
No calor da cera
Eterna primavera sobre a pele.
 
MEMÓRIA DAS FOLHAS

Expressões fora de moda

 
"
É meio fora de modo usar expressões como “ doce veneno”, “escorpião não dorme sob pedras roladas” ou “ canta a musa quando tudo lambuza”, principalmente quando a felicidade existe, apesar dos meus lábios serem silenciosos. "
 
Expressões fora de moda

SÚBITA PAIXÃO!

 
SÚBITA PAIXÃO!
 
 
SÚBITA PAIXÃO!

by FatinhaMussato

Como foi bom ter-te encontrado!
Ver em teus olhos tanto amor,
Faz-me acreditar que a teu lado,
Jamais voltarei a sentir dor!

Pareces-me o homem ideal para amar...
Tens nos lábios o mais puro mel,
Nos olhos a promessa de amor para dar,
Fazes-me sentir pertinho do céu!

De onde tu vieste tão apaixonado?
E onde te escondeste até então?
Sempre me procuraste a teu lado?
Ou terá sido uma súbita paixão?

Encontrar-te me fez muito feliz...
Saber-me amada faz-me ainda mais!
Saber de ti foi o que eu sempre quis,
Agora não quero perder-te jamais!

INÉDITO
Jales (SP), fevereiro/2009 - sexta-feira - 09H30m.

Imagem: NET

Música: Mon Amour / Frank Thore
Concierto de Aranjuez
para guitarra e orquestra /Joaquim Rodrigo
 
SÚBITA PAIXÃO!

Procuro...

 
Procuro...
 
Procuro...

Procuro o Teu beijo
entre os meus pensamentos...
o Teu cheiro entre as fragrâncias
que pairam em meu redor...
o Teu toque entre os arrepios
que se me assolam.
Procuro o Teu calor
entre os raios do sol...
o Teu abraço entre o aconchego
da minha cama em meus lençóis.
Procuro entre imagens vividas,
entre sons escutados,
entre toques e abraços... enclausurados.
Procuro entre baús de saudade
que se abrem para a realidade
do que é este amor...
do que é a sua intensidade...

Rodrigo Lamar 23/06/2012
 
Procuro...

SE TU SOUBESSES!

 
SE TU SOUBESSES!
 
 
SE TU SOUBESSES!

by FatinhaMussato

Ah! Meu amor se tu soubesses
O quanto me magoa saber
Que todo o amor que me deste
Era falso, em ti eu não devia crer!

Eram palavras ditas com tanto ardor...
Conduziam-me, a teu lado, aos céus,
Mas depois tu partiste deixando a dor
Por companheira dos dias meus!

Consumindo-me estou a chorar,
Esperando um dia encontrar
Um amor que me faça feliz

Tenho nos lábios mil beijos a dar,
No peito a ânsia de a outro ofertar
Esse amor que só deixou cicatriz!

INÉDITO
Jales (SP), setembro/2008

Imagem: NET

Música: Mon Amour / Franck Thore
 
SE TU SOUBESSES!