Poemas, frases e mensagens sobre mente

Seleção dos poemas, frases e mensagens mais populares sobre mente

O outro lado de mim

 
O outro lado de mim
Aquele que tem cobiça
Mas finge não ser assim
Aquele que do nada se irrita
E esconde seu lado ruim

O outro lado de mim
Que gosta da gula
Inveja e usurpa
Mente e insulta
Fuzila fitando
Cospe rosnado
Pisa matando.

O outro lado
Que é prisioneiro
Metido a matreiro
Tenta fugir.

Todos têm seu lado bom
Seu lado ruim
Comigo também é assim
Mas o Deus que há em mim
Sempre me ajuda a resistir.
Ao outro lado de mim.

Enide Santos 10/12/14
 
O outro lado de mim

contradiçao ( hino nacional )

 
Silencio as margens do ipiranga cala se o brado
Do povo heroico traz se o choro melancolico e o murmurinho acomodado
O por do sol da liberdade escassou seus raios
Apagou no ceu da patria trazendo um eclipse que apagou ate as estrelas do labaro
Com braço forte conquistamos a igualdade e se o penhor
E o nosso peito a propria morte surge a corrupçao e o teu futuro espelha a terra seca de esperança e amor
Teus risonhos lindos campos desmatamos
Nossos bosques habitam a morte nas petalas das flores caidas no chao onde pisamos
Que um brasil de eterno amor seja sonhado
Para um dia termos paz no futuro e gloria no passado
Mas enquanto a clava forte nao se ergue para justiça
Os filhos teus que nao fogem a luta os filhos deste solo se tornam orfaos da mae gentil amada e omissa
 
contradiçao ( hino nacional )

rumo ao céu num olhar

 
por vezes em minha mente
subo ao céu subtilmente
desisto habilmente do que me importuna
sem conseguir conquistar.
nas preces fictícias do não acreditar
há o forte cheiro do crepúsculo
rumo ao céu num olhar,preciso me encantar

na estrela não cingida pela luz
o aroma a bafio da felicidade enregelada
à beira do abismo me ajoelho
nada mais vejo que o asfalto negro do luar
a força não me impele
a voz não chega ás veias
os lábios fecham-se ás nascentes do sorriso

_____________

basta olhar
com olhos de ver
o olhar do tempo abrir-se-á

a alvorada irrompe atrás do olhos fechados
basta olhar,olhar com atenção.
ouvir com moderação..dizem..

ana silvestre
 
rumo ao céu num olhar

Me sirva uma rotina quente.

 
As manhãs têm sabor de expectativa...

Mas a tarde, às vezes é goma de mascar que você mastiga, mastiga...

E o sabor some, some...
...perdendo a liga!

E quando vem a noite a minha mente não liga, pra mais um dia que se desliga do hoje, pra sonhar com os valores que se ausentam dos homens, que têm buscado horrores.

Um ideal que será forjado, no início, pelos devaneios do pensar...

Que não serão suficientes para viver e se estabilizar no arder de diversas esquinas que procuramos pra juntar em uma rotina que nos resgate do ontem, pra encontrar com um monte de agora, e que se interlaçam por hora com um desejo desenfreado de fugir nem sei de onde...

Não quero uma rotina que cresce na noite, só pra me mostrar a tortura de um esperar, se normalizar, desejando a rotina que se chama dia, imaginada pela cabeça da fronte, uma perfeição dentro do que parece interessante.

Por isso me recuso a buscar uma rotina, porque prefiro que ela venha em minha sina, mostrar a misericórdia do Espírito da Vida, que chegará e me levará para um caminho em definitivo!

Espero uma amiga rotina para interagir com a minha alto estima, e assim ser companheira para o dia-a-dia que se aproxima, e que é pertinente pra gente que gosta de gente...

Sopra vento que faz barulho em minha casa, mente e alma!...

Pra quem sabe eu aprender na rotina, no repetir da prece...

Receber com alvoroço o caminho que parece o time que torço, cheio de altos e baixos, que uma hora está por cima e outra por baixo.

Antonio de J. Flores

Pra entrar nos eixos, às vezes é necessário viver como a maioria vive.
 
Me sirva uma rotina quente.

ECO-SISTEMA SEM ECO...

 
ECO-SISTEMA SEM ECO...
 
E rir!!!
Rir muito...quá, quá, qua...
Encher a boca de nada e gritar de dentro
uma risada
sonora.

pois só nos resta rir....

Por não pensar,
apenas por um instante
no que passa por dentro dos
carros e becos
neste burburinho humano,
que tipo de rato vive no cano
ou que tipo de teia a aranha mora
alienada
do nada que é isto tudo
que está imersa
do nada que se constitui
o todo caótico
e psicótico.

Sem neurolépitco
nem químico
ou estético
resolva essa dissociação
do mundo
e da sociedade.

Essa máquina moedora
de sonhos, corpos e almas.
Onde todos se ligam nesta
teia.

Todos soros da mesma veia.

Um come,
o outro é comido,
um fode,
o outro...
Fodido!
 
ECO-SISTEMA SEM ECO...

MÃE(DEUS OUVE-ME!!!)

 
MÃE ESTOU TRISTE DE TE VER NESTE ESTADO
DIAS LUCIDA E FORTE COMO UMA ROCHA
OUTROS CONFUSA E INDEFESA COMO UMA CRIANÇA
SINTO DOR NA ALMA ,QUANDO SINTO SUA FRAGILIDADE
QUERIA TE DAR UM POUCO DE MINHA ENERGIA E
TE FAZER VOLTAR A SANIDADE .
QUERIA QUE SENTISSE O MEU AMOR.
O QUANTO É IMPORTANTE PARA SEUS FILHOS
NOITES MAL DORMIDAS A SENHORA TEVE CONOSCO
DIAS DE MUITA ALEGRIA NÃO PODERIA FALTAR
UMA FAMÍLIA QUE OUVE UM MISTO DE TUDO
BONS MOMENTOS TEMOS PRA LEMBRAR
NÃO SEI SE EM SUA MENTE FRÁGIL QUE ESTA
SE PERDENDO DIA APÓS DIA EM SEUS FILHOS
CONSEGUE PENSAR.
MÃE SEI QUE TEVE UM PASSADO E É DELE QUE
CONSEGUE LEMBRAR
NÃO SEI SE ESTAMOS EM SEU PASSADO ,
MAIS É EM SEU PRESENTE QUE QUEREMOS ESTAR
MÃE .........AGORA MINHAS LAGRIMAS CAEM
NÃO QUERO SENTIR SUA AUSÊNCIA,
MÃE VOLTA PRA NOSSA PRESENÇA
DEUS POR FAVOR DEVOLVA-NOS SUA MENTE
 
MÃE(DEUS OUVE-ME!!!)

A mente

 
"A mente é um grande universo,
em eterna formação, povoado por mares de neurose"
 
A mente

contradiçao

 
Silencio as margens do ipiranga cala se o brado
Do povo heroico traz se o choro melancolico e o murmurinho acomodado
O por do sol da liberdade escassou seus raios
Apagou no ceu da patria trazendo um eclipse que apagou ate as estrelas do labaro
Com braço forte conquistamos a igualdade e se o penhor
E o nosso peito a propria morte surge a corrupçao e o teu futuro espelha a terra seca de esperança e amor
Teus risonhos lindos campos desmatamos
Nossos bosques habitam a morte nas petalas das flores no chao onde pisamos
Que um brasil de eterno amor seja sonhado
Para um dia termos paz no futuro e gloria no passado
Mas enquanto a clava forte nao se ergue para justiça
Os filhos teus que nao fogem a luta os filhos deste solo se tornam orfaos da mae gentil amada e omissa
 
contradiçao

MAIS UM GOLO

 
Lá estou eu outra vez entre o abismo e o paraíso
E entre escolher a loucura ou o juizo
Vejo as coisas mais claras
No lento caleidoscópio da vida

Entre mais um golo nesta cerveja
Neste ar quente que me bafeja
E mais uma noticia idiota do jornal
Me vejo mais perto do secreto ideal

Ás vezes meio aturdido
Parece que mais lucido fico
Baralham-nos tanto os sentidos
Que o borbulhar da mente inquieta nos deixa vencidos

Bebo mais um golo nesta cerveja
Dizem que é um impulso para a economia
Para mim é mais ficar anestesiado
Então toca a festejar a vida e este dia

Porque amanhã nos dizem que estamos de novo,
Como sempre, mais perto do abismo

SEMEANO OLIVEIRA
 
MAIS UM GOLO

Esperança... A ultima que morre!

 
Esperança... A ultima que morre!
 
Aquele que sempre abre o riso
Sim, felizmente ele se foi
Como pode a felicidade abandonar os pobres e comtemplar o infinito?
Não sei ao certo o que acontece quando paramos de falar
e escutamos o silêncio que procede da nossa mente...
Só sei, que certa vez tem três e outras são duas.
Maldita hora que eu me apeguei aos detalhes, eram tantos que nem me arrependi de contar.
Mulher que sobe e desce na estação, traz consigo o pão, não sei se alguém amassou.

Iludia a visão de quem o comtemplava com olhos vagos
Tornava novo o que escrevia nos postes sujos e juntos aos moribundos
Papel higiênico enrolado em um ferimento na canela e aquilo não tinha fim
Dia após dia, noite após noite, bebida após bebida, até que chegou o após!
Fim por fim, seria assim que terminaria seus duetos, uma valsa e um 38 com tambor cheio de lamentos.
Ainda não se sabe o motivo de tal barbaria, mas o que se sabia desde o principio
É que depois do nascimento a fita roda ao contrário, o que era atalho vira espaço.
O que era meio justifica os que serão fins! Ou será de outros, sim!

Mais que momento ilustre, traz verbo e paixão, para assim pedir atenção
Seu sangue não escorre em piso de mármore talhado?
Ele inflama naquele puro e estilizado branco gelo congelado
Frio como o aço, quente como pimenta, queres provar do cheiro de éter antes que pereça em retidão.
Vale-te a todos os presentes que dancem ao som da agulha que toca a bala pra dentro de seus miolos inalterados
Mistérios que sondam o mais profundo louvor de pânico exaltado pela vanguarda desgraçada e cheia de mágoas
Vulgar é meu nome escrito no convite, Impiedosa é a minha presença entre estes imundos.
E soberba é a minha audácia de estar caído no meio do salão com um presente disparado a queima roupa que entrou
e se instalou no meio daquele enorme vazio,
Dei nome para aquele pedacinho de chumbo, agora dentro de mim, se chamava esperança.
Sempre será a última que morre, mas enfim, ela me matou!

Seis caminhos, uma escolha, a esperança sempre está escondida no meio de nossos pensamentos mais infames - Shallow Life
 
Esperança... A ultima que morre!

país da bunda

 
Vamos tirar o brilho das estrelas e do hino junto com a ordem e progresso da bandeira
Pular na pipoca ao som do hit da micareta para esquecer que a fome tambem habita em terra brasileira
O samba de carnaval com bateria nota 10 alegoria
10 em harmonia enquanto a mulata samba e os olhos negligentes observam o desfile a mente reclusa paga a garota que vende seu corpo a uma alma fria
Vamos abafar o grito as margens do ipiranga
Nos deixando ofuscar pelo brilho das miçangas
Purpurina brilha no corpo da globeleza
Diluindo o raciocinio do país do futebol que vive abaixo e acima da linha da pobreza
Ta faltando consciencia
Para o povo que nao sabe usar nem a violencia
Uma naçao tao vasta que tem uma cultura latente
Que exporta corpos ta na hora do país da bunda se tornar o país da mente
 
país da bunda

Raios mentais

 
Raios mentais
 
Deus é a força
que reside dentro de nós.
Não são precisos templos
para demonstrar a nossa fé.
Saiba usar o poder da mente
para atrair coisas positivas,
para se conectar com o Universo,
para sentir-se parte do todo...
Centre-se no seu eu mais profundo
e capte os raios mentais
que emergem dele
São o Sol que nos aquece
Confie nele!

Jogue fora ideias negativas
Pense sempre: Eu sou capaz!
Crie à sua volta uma aura de amor
paz e benevolência
Verá que no seu lar nada faltará
A saúde abundará
e os amigos florescerão

Um ano de 2009, pleno de Amor, saúde e Paz para todos os Luso-Poetas

Maria Fernanda Reis Esteves
48 anos
Natural: Setúbal
Email: nandaesteves@sapo.pt
 
Raios mentais

O poeta desertor

 
O poeta desertou
fugiu da guerra da mente
Perseguem-no frases feitas
filosofia a martelo

Não cria nada de novo
As armas que lhe impõem
estão em estado obsoleto
Livrou-se do camuflado
é um farrapo de gente

O poeta desertado
carrega na alma a dor
na boca um canto de fado
nas mãos um sonho indigente
Apesar de desertor…
é um poeta emergente

Maria Fernanda Reis Esteves
50 anos
Natural: Setúbal
 
O poeta desertor

O inferno da mente

 
O inferno da mente
 
O pensamento está no cerne da angústia
Não dá sossego, está activo e pleno
Consegue discernir o bem do mal
É o gerador de tanto sofrimento
Imputa culpas, pré concebe conceitos
Confere tarefas, estabelece metas
Jamais se dá por satisfeito

Não há controle sobre o seu desassossego
Não se desliga quando se torna inconveniente
Provoca mágoa, instiga ódio e descrença
Escraviza o ser, escarnece dele
Sai vitorioso, é o inferno da mente

Maria Fernanda Reis Esteves
50 anos
natural: Setúbal
 
O inferno da mente

Espelho

 
 
Um espelho maravilhado,
Que colorido é cativado;
Não há quem alcance,
Nem uns olhos de um lince,
O que um espelho esconde na sua mente,
São fragmentos soprados, enigmaticamente.
.
Reflexão estática e meia pálida,
Olhado a idealidade,
E Investigado cada segundo da vida,
Meditando cada preciosidade,
Que mora só por detrás de um espelho,
Um espelho meramente iludido e velho.
.
Vivendo um sonho em pensamento,
É tão brilhante como real,
Que se reflecte por um momento,
Numa imagem surreal.
.
By. Ana Carina Osório Relvas/A.C.O.R
 
 Espelho

É a alma que manda

 
Desafia-me
Em meus lamentos,
Ó Vida
Lembra-me do meu caminho
Dos meus tormentos,
Das minhas alegrias,
Dos meus sofrimentos,
Das minhas felicidades.

Queixumes são maleitas da mente
Que a alegria da alma
Cura e sente.

Cada uma finge e desmente
(Ai, que ninguém se entende)
Na paz que que o coração reclama.

Ó Vida
Traça o destino
Lentamente,
Para que eu aprenda
Que o cérebro não comanda.

Na paz do meu sentir
É a alma que manda.
 
É a alma que manda

país da bunda

 
Vamos tirar o brilho das estrelas e do hino junto com a ordem e progresso da bandeira
Pular na pipoca ao som do hit da micareta para esquecer que a fome tambem habita em terra brasileira
O samba de carnaval com bateria nota 10 alegoria
10 em harmonia enquanto a mulata samba e os olhos negligentes observam o desfile a mente reclusa paga a garota que vende seu corpo a uma alma fria
Vamos abafar o grito as margens do ipiranga
Nos deixando ofuscar pelo brilho das miçangas
Purpurina brilha no corpo da globeleza
Diluindo o raciocinio do país do futebol que vive abaixo e acima da linha da pobreza
Ta faltando consciencia
Para o povo que nao sabe usar nem a violencia
Uma naçao tao vasta que tem uma cultura latente
Que exporta corpos ta na hora do país da bunda se tornar o país da mente
 
país da bunda

Há que ganhar e perder...

 
Há que ganhar e perder...

Meu coração bate como se milagre se desse
E se eu voltasse ao dia da partida?!
E se voltasse atrás completamente?!
Ao vento selvagem que no rosto me batesse?!
Rever tudo o que ficou no coração silencioso.
A praça, o fontanário, o casario,
O rio, só ele murmurava, ele sómente!
É como estar em vésperas duma alegria desconhecida.
E tudo o resto se apagar da mente.

Esta ideia que me faz viver e palpitar
Num desejo de irreprimível felicidade
Ah, como fico ensurdecida pelo bater do coração
Fica-me um sorriso na cara, há uma razão!
Hoje só os meus pensamentos falam
Numa ansia louca de libertação
Não querem perder o fio à meada!

Deixar-me tranquilamente envelhecer? Nunca!
Ficar completamente grisalha? Nunca!
São momentos de loucura, não tentem entender.
Ficar com o olhar triste, a palavra em fallha?!
Bastam os anos perdidos!
As mãos que já não conheço!
Chega de sinais do tempo que me despedaçam
Quero de volta todos os sentidos!
O esquecimento? Não obrigada.
Deixem-me tranquila nesta minha maneira de ser
Deixem-me a sós com a poesia amada.
Logo se vê na luta tudo pode acontecer
Há que ganhar e perder...
Por agora quero apenas sonhar, viver.

rosafogo
 
Há que ganhar e perder...

Lentamente

 
Lentamente

Lentamente
O espaço se torna privado
Os passos mais raros

Nos cubos que eram expressão
Passamos o dia
Adiando assumir
Que sabemos
Quem nos tornamos

Lenta
Mente
 
Lentamente

HÁ MINHA EXISTÊNCIA...

 
Á quarenta e seis anos atrás minha mãe me deu á Luz!
Tudo parecia um mar de rosas.Mas são estas coisas que marcam o acontecido! A vida atrás até o foi!
Em cada momento, recordo com saudade aquele em que fui criança.
O tempo (a época) nem era assim muito cheio de fartura, era mais de (miséria)!
Eu fui o quinto filho de minha Mãe, quandoela me acolheu em seus braços de certo que me recebeu com amor.
Nem tudo seria tão ruim assim. O tempo foi passando e a menina bébé foi crescendo e se fizera
moça mulher.
Nasci num cantinho do meu lar, antigamente tinha-se os filhos em casa. Quase que me lembro desse dia...eu a menina que minha mãe recebera em seu leito um dia criára asas e voava noutro ninho, e
assim foi.
É o processo de cada ser humano!...
Casei, formei família, gerando meus frutos de amor.
É a eles que agradeço toda estas melodiosas palavras.
Agradecendo a Deus minha existência, esta passagem pelo Mundo e a meus pais o carinho e amor que me dedicaram.
E noutra geraçãoa, a dos meus filhos um Obrigado por me propocionarem bons momentos de ser mãe e hoje ao meu mais pequenino ser, o meu neto que me
transmite alegria.
Pois são eles as flores do jardim da vida que nos dão toda a delícia e brotamos a esperança!...

Autora:LuiZacarias
 
HÁ MINHA EXISTÊNCIA...