Poemas, frases e mensagens sobre rosa

Seleção dos poemas, frases e mensagens mais populares sobre rosa

Como uma rosa Azul

 
 
Queria ser como a rosa azul
Viver meramente um dia
Ser a tua primavera, o teu Verão
O teu Outono, o teu Inverno
Sentir a fragrância da tua pele,
Tuas mãos docemente no meu rosto
Com a macieza das pétalas azuis.
Sentir o prazer de ser especial
Somente um dia, que importa
Como a rosa azul

Afogar a saudade no sabor do teu odor
Saciar o sonho perdido num olhar ardente
Mergulhar na limpidez orvalhada
Que afaga as tuas pétalas imortais
Diluir–me na imensurabilidade de ti
Um dia, uma vida, uma eternidade.
Morrer e renascer como a rosa azul

Escrito a 2/11/08
 
Como uma rosa Azul

AMIZADE TAMBÉM É AMOR

 
AMIZADE TAMBÉM É AMOR
 
“A amizade é uma flor nascida de um amor
Ela é colorida e colore a nossa vida em
Forma de carinho, quando sentimos o
Perfume desta flor exalando amor”

---------------------------------------------------------------
POR FAVOR,PARA MELHOR LEITURA, CLIQUE NO POEMA
 
AMIZADE TAMBÉM É AMOR

MAIS BELA DO QUE UMA ROSA

 
Quando chegar a noitinha
Vou encontrar o meu amor
Que mora ali, naquela rua.
Mesmo ao lado da minha
Vou-lhe levar uma flor
Somente ao acordar da Lua.

Será a rosa mais bela
Que colhi no meu jardim
Rosa branca. luminosa.
Que vou oferecer aquela
Que foi sempre para mim
Mais bela que uma rosa.

Ela me espera à janela
Daquele simples rés do chão
Mostrando o seu sorriso.
É assim que quero vê-la
Ela é a minha paixão
E também meu Paraíso.

A minha rosa ela beijará
Com lábios de borboleta
Ligeiros no seu poisar.
Depois ela quererá
Que eu lhe chame Julieta
E assim ficando a sonhar.

A. da fonseca
 
MAIS BELA DO QUE UMA ROSA

Rosas belas

 
Lindo é o frescor da manhã
Que desabrocha as rosas mais belas
Que enfeitam as donzelas
Em suas pequenas cidadelas

Uma delas quer destaque entre elas
A cor não importa todas são belas
Mas ela queria mesmo ser rosa amarela
Parecendo entre as cores uma aquarela

Rosas nos roseiras que enfeitam
Jardins da velha estalagem aumentam
O feitiço do poder das rosas alimentam

Enquanto o amor não chega acariciam
As pétalas aveludadas de uma rosa ciam
Esperando viver os sonhos que gostariam
 
Rosas belas

ROSA-JASMIM

 
Ontem beijei uma rosa,
hoje colhi um jasmim,
ontem cantei uma prosa,
rosa compôs para mim.

Rosa Maria,
rosa talvez,
rosa, eu pedia
por sua vez.

Rosa seria
o tom do amor,
rosa, eu queria
ser uma flor,

para poder
lhe compreender,
para saber
do seu poder.

Ontem colhi uma rosa,
hoje beijei um jasmim,
ontem roubei sua prosa,
e coloquei no jardim.
 
ROSA-JASMIM

A rosa

 
Rosa,rosa
Rosa cor de rosa
Rosa toda prosa
Rosa que faz rima
Com a palavra dengosa.

Rosa dos invernais
Dos dias mais atuais
Rosa colorida
Enrolada em jornais.

Rosa majestosa
Rosa de todas cores,
No bouquet,
Rosa manhosa

Rosa dos namorados
Rosa da paixão
Rosa inescrupulosa
Rosa vermelha
Rosa de sedução

Rosa de todos os jardins
Rosa de meus amores
Rosa plantada para mim.

Então somente tu rosa
Perfuma meus amores
Embeleza nosas vidas
Com teus perfumes
Com tuas cores.

amor e sedução
 
A rosa

A embriaguez da rosa

 
O perfume
embriaga a rosa
que campeia atônita
pelos vales da poesia.

Lado a lado
a rosa com seu perfume
a poesia com seus desejos
imaturos
exalando enigmas.

A poesia completa a
rosa
ou a rosa desmistifica a
poesia?

Pétalas se entrelaçam
se entregam
mutuamente se abrigam.

O que embriaga a rosa
é o aroma da poesia.
 
A embriaguez da rosa

O amor de uma Flor e de um Beija-flor

 
O amor de uma Flor e de um Beija-flor
 
As árvores estão nostálgicas;
O jardim borrifado de cristalina beleza;
As fragrâncias são mágicas.
Um lindo beija-flor fala com fraqueza,
Fala do seu amor por uma flor
e a flor ama-o e chora por estar murcha,
Não por falta de água mas por falta de sol;
Só com o sol e terra ela completa a fotossíntese
Mas agora o problema é mesmo a erosão.
.
A erosão está abrindo brechas na terra,
E de quem é a culpa
de a pobre flor estar morrendo?
A culpa não é dela;
Ela esta presa à terra,
Ela só ama e não erra.
.
O beija-flor fraco aproveita-se de todo o pólen da sua musa,
A sua musa está prestes a morrer de amores,
E ele sugando toda a sua cor vermelha não deixando-a viver,
Ele chora arrependido fazendo de tudo para a reanimar;
Chamando todos os seus amigos voadores,
Eles colocam adubo, água, afastam as nuvens do sol para ilumina-la.
A flor ainda deu um ar da sua graça, agitando a alma com dores,
Mas foi tarde de mais, ela partiu deixando só os seus espinhos.
.
Ana Carina Osório Relvas/A.C.O.R

29/11/2013
 
O amor de uma Flor e de um Beija-flor

Bálsamo

 
Bálsamo
 
Espanca a flor bela que há em mim,

há espinhos nas mãos que mimam a rosa,

as palavras escorrem sob farpas

desvirtuando a prosa

E assim se faz rosa negra

o que fora rosa rosa,

e assim se faz noite densa

de raras clareiras...

O que fora rosa ao vento

pensante na madrugada,

sensível e alada,

são pétalas maceradas

E a bela flor espanca as palavras

a golpes de sentires,

arfa, urra e da surra

sussurra o poema...

honey.int.sp

Imagem retirada do Google.
 
Bálsamo

NA INCERTEZA CAMINHANDO

 
Um coração, uma rosa
Colocada no teu peito
E um verso, uma prosa
Escritos muito a preceito.

Foram palavras escritas
Com a seiva de essa rosa
Que no teu peito habita
Não esqueças essa prosa.

Uma rosa que fui colher
No jardim dos meus amores
Para oferecer à mulher
Que é rainha das flores.

Bem juntinho ao coração
E que a beije docemente
Com os seus lábios de algodão
Dessa linda boca inocente.

Eu cá vou ficando e esperando
Que ela me ofereça o seu amor
Na incerteza caminhando
Vou colhendo outra flor.

A. da fonseca
 
NA INCERTEZA  CAMINHANDO

Uma rosa

 
Uma rosa
 
UMA ROSA

É uma rosa despida
Uma rosa só ilusão
É uma rosa caída
No mundo da solidão.
É uma rosa desfolhada
Pétalas a cobrir o chão
Tráz a fronte inclinada
No olhar lágrimas de emoção.

É uma rosa caprichosa
Saudade de quando era botão
Que fez a Vida à rosa?!
Que a deixou sem sedução!?
Rala no peito a saudade
De quando era botão.

Mas flor é sempre lembrada,
Mesmo murcha é flor!
Ainda que desbotada
O cravo lhe tem amor.
Tudo o tempo lhe foi levando
À rosa de fogo feita!
E a Vida a vai embriagando
Às vezes a deixa desfeita.

A deixa triste chorosa
Mas ela canta e implora
Já é da vida saudosa
A vida que a rosa adora.

Assim fala de amores
Quase, quase, quase a medo!
A rosa que é das flores
Que tráz em si o segredo,
Do seu perfume é vaidosa
Ao ver-se ao espelho se espanta
Fica muda e melindrada
Perdeu a beleza tanta
Deixou-a a Vida sem nada.

Partirá triste e chorosa
A flor que um dia foi rosa.

rosafogo
 
Uma rosa

Sou amada

 
      Sou    amada
 
Sinto a paz no seu abraço
Na palavra sussurrada
No som de seu passo
Sinto que sou amada

Perfume da rosa amarela
Sobre a mesa depositada
Do raio de sol pela janela
Sinto que sou amada

Sinto a paz ao seu lado
Em seu peito debruçada
Silencioso, calado
Sei que sou amada.

nereida

À todos os namorados, seus clamores
Em longa noite de amores
 
      Sou    amada

Rosa

 
A natureza opera milagres

Corta-se uma roseira

Passa dias, meses e anos

O caule seco enfeita a terra

E numa tarde chuvosa

De uma primavera

Surgi um broto miúdo

E com o passar dos dias

Cresce e desponta um botão

Que se faz pétala e rosa

E a vida voltou no meu rosal
 
Rosa

Quando amar é renunciar

 
Quando amar é renunciar
 
Todos que amam as flores sabem o quão sensíveis são algumas espécies à luz e calor. Cultivei uma rosa que era muito sensível à luz, porém era a flor mais bela do meu jardim. Era de uma espécie muito rara e requeria cuidados especiais. A princípio me desdobrei para suprir suas necessidades fazendo o “impossível” por ela, mas quando ela começou a “murchar”, com o coração partido, tive que dá-la a outro. Desta forma ela foi levada a um lugar mais apropriado e tem dado belíssimas flores. Acredito que se insistisse em cuidar dela, a mesma teria morrido. São situações similares a esta que demonstra a qualidade e o nível do amor que germina e se desenvolve em nosso coração. Alguns preferem deixar morrer ou até mesmo “matam”, em nome do “amor”, que na verdade nunca conheceram.
 
Quando amar é renunciar

Amor secreto

 
Amor secreto

Não te amo como se fosse uma rosa de sal
Nem flecha que ao mundo propaga o fogo
Amo-te e penso que eu te amo muito mal
Tão secretamente que não abro este jogo

Amo-te como uma planta que não floresce
Pois fica dentro de si, sem luz, suas flores
E deste amor sei que mais nada acontece
Por esta minha timidez eu sofro horrores

Amo-te sem que saiba pela vida inteira
Por que não sei te amar de outra maneira
Mas mesmo assim eu te amo sem orgulho

Às vezes dança comigo sem nunca pensar
Que de tanto amor não consigo te falar
Pena que meu pensamento não faz barulho.

Jmd/Maringá, 04.03.10
 
Amor secreto

O Cume*

 
O Cume

No alto daquele cume,
Plantei uma roseira.
O vento no cume bate,
A rosa no cume cheira.

Quando vem a chuva fina,
Salpicos no cume caem,
Formigas no cume entram,
Abelhas no cume saem.

Quando cai a chuva grossa,
A água do cume desce,
O barro do cume escorre,
O mato do cume cresce.

Quando cessa a chuva,
No cume volta a alegria.
Pois torna a brilhar de novo,
O sol que no cume ardia!!!

Composição: - Retirado de parte do poema de Laurindo Rebelo
 
 O Cume*

AMOR

 
AMOR
 
AMOR

Quem disse ou crê que o amor é só agonia?!
Amor é uma bela rosa com pétalas de emoção
São candidos os minutos ao amar-se dia a dia
É o madrugar dos olhos, saindo da escuridão.

Amor é uma chama ardendo, é puro incenso
É a dor real que não se vendo está presente!
É chama que ateia em delírio em fogo denso
Brasa que dói que se deseja de tão contente.

Assim quanto mais arde , posto que é chama?!
Mais inflama e não importa de amor morrer-se
Desejo na hora, coração sofrendo, assim se ama.

Ponte do amor à saudade, da saudade à agonia
Mais vale a ferida lenta do que amor perder-se!
Amor, sonho e emoção, entre um dia e outro dia.

rosafogo
natalia nuno
 
AMOR

Não há rosas sem espinhos…

 
Não há rosas sem espinhos
Não há espinhos sem dor
Algumas são tão bravias
Nunca chegam a dar flor.

Muito antes de viver
De tão bravias que são
Nascem para logo morrer
Caem prostradas no chão.

Semente tão pequenina
Cresceste feito mulher
Nasceste para ser minha
Não de um coração qualquer.

Para mim, tu és rainha
Sempre assim, te chamarás
Quem disser que não és minha
De mais ninguém tu serás.

De ti rosa tenho orgulho
Rosa linda flor amada
Eu contigo tenho tudo
Mas sem ti, não tenho nada.

Eu te quero sempre linda
Eu te quero sempre assim
Minha rosa preferida
Flor linda do meu jardim.

Muito antes de dares fruto
Mas não um fruto qualquerr
Já tinhas fama, estatuto
Menina feita mulher.

Mas tu rosa, perfumada
Linda flor do meu jardim
Serás sempre bem tratada
Eu te quero só para mim.

No meu canteiro estarás
Rosa do meu coração
Só para mim tu viverás
Amor da minha paixão.

Sempre a minha preferida
Orgulho e encantos tais
És tudo em minha vida
Cada vez te quero mais.

Quem te gerou e te deu vida
Tirou-te do pó do chão
Tratou-te sempre muito bem
Rosa fogo e paixão.

Quem quiser colher a rosa
Os espinhos levará
Não há rosas sem espinhos
Dessas não temos por cá.

Rosas brancas ou vermelhas
Há rosas de muitas cores
Para mim és a sempre a rosa
A mais linda, entre mil flores.
 
Não há rosas sem espinhos…

A ROSA

 
A  ROSA
 
Rosas conheço muitas
A cada qual sua cor
Há as que arredondam as saias
E outras, símbolo de amor.

Conheço a Rosa do Adro
E a Rosinha dos limões
Vejo-as pintadas num quadro
E as que picam corações

Conheço a rua da Rosa
Num bairro de tradição
Dessa Lisboa extremosa
Que guardo no coração.

Conheço-as de várias cores
Não sei qual é a Rainha
É a mais bela das flores
Mas nunca vi uma verdinha!
A. da fonseca
 
A  ROSA

Rosa - Dedicatória

 
Há uma semana atrás decidi deixar um bilhete "secreto" a uma pessoa conhecida... :P Tudo na brincadeira, simplesmente para ver a reacção dela e deixá-la com um sorriso no rosto. :)

Junto com o bilhete deixei uma rosa em origami. Uma rosa idêntica à que lhe ofereci, e a dedicatória presente no bilhete, são apresentados de seguida:

Ofereço-te esta simples rosa de papel,
perfumada apenas pelo aroma da minha paixão,
mas que podes cuidar e preservar eternamente,
como lembrança da minha existência.

09/07/2013
 
Rosa - Dedicatória