Poemas de alegria

Seleção dos poemas, frases e mensagens mais populares da categoria poemas de alegria

Coração Agradecido (reeditado) á todos pelas 350.510 leituras em 2 anos e 4 meses de Luso-Poemas

 
Coração Agradecido (reeditado)  á todos pelas 350.510 leituras em 2 anos e 4 meses de Luso-Poemas
 
 
CORAÇÃO AGRADECIDO

Nunca esqueça por toda
Tua vida de que
Que o próprio SOL não vê
até que o céu clareie...
Ainda, que dele provenha a luz...
E ainda assim,
Reconhece sua obrigação com alegria;
E olha o seu benfeitor
Com amor e estima...
Se a retribuição
Não está em seu poder...
Nutra em seu peito a lembrança
Do benefício que lhe foi dado...
Veja com bons olhos
O antes e o depois...
E aprenda com tudo...
Nunca renegue e nem blasfeme
Contra o seu benfeitor
E o Deus do impossível...
Porque Ele é o único que
Te dá a certeza de um amanhã...
Seja eternamente
Agradecido pela graça do amanhecer...
Do respirar e do viver...
Porque nas mãos do homem agradecido
Estão os frutos
Produzidos pelo grandioso Ser Supremo...
Não deixe que
O envenenamento mental
E o orgulho...
Tome conta do teu ser
Te faça perder o sentido do melhor
Porque um coração agradecido
Nutre o benefício
E bendiz o benfeitor...

Luz, vida e amor a todos
Amigos poetas e visitantes
Que me proporcionaram
Ao meu coração agradecido
Esta alegria.

Ray Nascimento
 
Coração Agradecido (reeditado)  á todos pelas 350.510 leituras em 2 anos e 4 meses de Luso-Poemas

Sou o poeta...

 
Sou o poeta ...
Dos eternos DIAS frios,
das HORAS vagas e nuas,
dos MINUTOS marginais,
dos SEGUNDOS... planos existenciais,
de todos os MOMENTOS fugidios!

Sou o poeta...
Das PALAVRAS cruas,
dos VERSOS fulgurantes,
dos POEMAS elaborados,
dos SONHOS eternizados,
dos SENTIMENTOS constantes!

Sou o poeta...
Do CORAÇÃO vermelho-vida,
dos OLHOS verde-bonança,
da ALMA azul-criança
e (apesar de tanta despedida)
dos SONHOS rosa-esperança!

Sou o poeta...
Dos ACASOS e da persistência
que - da noite para o dia -
viu nascer-lhe a poesia!

Mas ACASOS - mais que coincidência -
são a LUZ que me guia!

23/05/2008, Henricabilio
http://recantodasletras.uol.com.br/poesiasdealegria/1001622
 
Sou o poeta...

Pitoresco

 
Pitoresco
Que bairro tão belo, pitoresco, fui de manhã visitar,
as casas castiças, já de um século bem passado
maneirinhas, graciosas, pintadas, bem coloridas
as varandas floridas de cravos lindos encarnados.

As ruas são estreitinhas com subidas… para descer,
empedradas ou com escadinhas de altitude infinda.
Cordas corridas de janela a janela e molas garridas
donde prendem as roupas lavadas pingando, ainda.

Um mundo aparte, de singeleza, vizinhas se entendem
de prédio para prédio, com palavras vernáculas… puras.
as vendedeiras gritam os pregões, discutem e vendem.

De súbito os garotos sobem ou descem numa gritaria,
saíram da escola, os bonés pelo ar, berlindes pelo chão.
Um bulício desacostumado, algazarra, mas tanta alegria!
 
Pitoresco

Trovas de Aniversár!o

 
Escrito ao som de "Cantiga de Amor"- Radio Macau

Eu nasci no mês d'Abril,
as plantas lançam abrolhos;
Dos céus caem águas mil
p'ró verde dos meus olhos.

Mais um ano que fugiu
Por entre as mãos qual enguia.
Mais um ano... Alguém o viu?!...
É apenas mais um dia...

Quatro estações; muitas cores...
Gestos, poemas e paz.
Alguns sorrisos e dores,
um ano faz e desfaz.

Nos olhos da nostalgia
um homem pode dizer:
"É apenas mais um dia"...
Como?! Se é tão bom viver!...

Um ano, um dia, um segundo,
o tempo faz-nos reféns.
Mesmo assim, alguém no mundo
recebe os seus: “Parabéns”!
* * * *

PaZcoa Feliz para todos!!!

Abílio Henriques,
nascido em 10/04/1961
 
Trovas de Aniversár!o

Ó anjos cantai comigo

 
Ó anjos cantai comigo!

Há luz, desperto, faço, sinal da cruz
ainda mesmo ou quase ensonada
como, nem sei explicar, verdade,
a minha mão fá-lo, disciplinada.

Mais desperta, oro por todos nós,
revejo um por um no meu coração,
então, peço, ó anjos cantai comigo
e conjuntos, melodiamos uma oração.

Também muitos e cada vez há mais
os que estão com Deus felizes no Céu,
queridos, não são esquecidos, jamais.

Olham por nós lá do alto, estão a sorrir
ao ver o jardim, que todos plantaram
com flores viçosas, e botões a florir!

Helena
 
Ó anjos cantai comigo

Vem sentir!

 
Vem sentir!
 
Vem sentir!
Boom Boom!
O ritmo quente desta batida
Kizomba é festa que celebra a vida
Faz disparar nossos corações
Contagiando as multidões

Dança comigo!
Esta kimbunda vai te transformar
Na miúda que sendo o meu par
É a garota com quem quero casar

Vem sentir!
Boom Boom!
Como o teu corpo cola no meu
E eu já não sei o que é teu ou meu
Como é sensual este sentir a dois
É a festa das sensações

Dança comigo!
Esta kimbunda vai te transformar
Na miúda que sendo o meu par
É a garota com quem quero casar.



Maria Fernanda Reis Esteves
56 anos
natural: Setúbal
 
Vem sentir!

A tela perfeita

 
A tela perfeita
 
Meu sonho projecta-se no azul celeste
Meus olhos descansam nas ondas do mar
contemplando a aguarela de cores e formas
louvando ao Senhor o arco-íris no ar

Papoilas vermelhas, fogosas, dançando
rosas amarelas, saudosas de encanto
hortências azuis, acalmam-me a alma
lilases e lírios de tom anilado

Os campos de trigo de espigas douradas
animais pastando no verde dos prados
borboletas tolas impondo a beleza
ignorando o sentido da efemeridade

O pintor criou a tela perfeita
sente-se o seu traço por toda a parte
pena que passemos tão despercebidos
Vede! A natureza toda ela é arte.

Incorpora a Antologia "Poeta, Mostra a tua Cara"

Maria Fernanda Reis Esteves
48 anos
Natural: Setúbal
 
A tela perfeita

As nuvens são uma graça

 
As nuvens são uma graça!

Gosto de olhar as nuvens
variadas de formas e tons,
compridas, esfrangalhadas
espessas ou transparentes
e umas parecem pompons.
Umas correm apressadas,
outras com seu vagar
tomando seu rumo certo
conforme lhes toca o vento
que gosta de as empurrar.
Sempre em transformação
que nos aguça o instinto
de admirar num instante
um objecto, num símbolo
fugaz, definido ou indistinto.
Imagens de toda a espécie
Animais, flores belas de cor,
rosadas faces de anjos, por
trás raios de sol dourados
que lhes emprestam calor.
De repente tudo muda
o sol desaparece, dá aso
às nuvens, acinzentadas
que veem carregadinhas
de água que não tem prazo…
tomam elas outras formas
pesadas e cor de chumbo
…são ursos do polo norte
elefantes ás trombadas
e o trovejar, lá ao fundo.
Quando chego a uma janela
gosto tanto de as olhar
descobrir no seu formato
as coisas maravilhosas
que consigo imaginar

Vólena
 
As nuvens são uma graça

A magia da poesia.

 
A magia da poesia.
 
Na poesia descobri a imensa alegria
Que a arte nos leva a vivenciar
É como olhar o jardim da primavera
Espalhando a magia no ar.

Dom que norteia meu destino
Como festa colorida de inspiração
Perfume de flores em meu caminho
Dando paz e calma ao coração.

Noite e dia em meu sonho
Fonte que me leva ao amor
Reconforto em momento tristonho
Fazendo-me bela como uma linda flor.

Versos que encanta na vida iluminada
Dando brilho ao novo alvorecer
Estou pela poesia apaixonada
Sol sublime que ilumina o meu viver.

Richard Marx - Right Here Waiting For You
 
A magia da poesia.

Felicidade

 
Felicidade
 
Sim, era sonho...

E eu o apertava para ver se estava

fofo!

Brincadeira! Na verdade eu sabia que

estava sonhando e queria

experimentar aquela sensação ao

máximo, lembro que abracei alguém

com vontade e senti reciprocidade.

Demonstrei interesse pelos objetos do

cenário, encantava-me com os

sabores, os odores, as cores, com tudo

a minha volta!

Tocava, aspirava, sorria e até chorava,

pois queria me lembrar de cada

detalhe ao despertar.

Estava deslumbrada.

Eu era um misto de entusiasmo.

Completa felicidade!
 
Felicidade

Despertam rios nos teus olhos

 
Toca o clarim da vida…
Ao longe debanda a passarada
Já a aurora se insurge
Nos céus, um sol de alvoradas

Há vozes feitas de cânticos
No ar, um latir safado
Há lírios nos meus encantos
Crianças às gargalhadas

Despertam rios nos teus olhos
Azuis, de água marejada
É benta feita de luz
Remanso da minha alma

Maria Fernanda Reis Esteves
50 anos
natural: Setúbal
 
Despertam rios nos teus olhos

Canteiros de esperança

 
Canteiros de esperança
 
Eu bebo da fonte da inspiração
Nada mais me importa
é pura emoção
Fantasio a vida
em contos de fadas
Meus sonhos são belos
Esqueço tristezas
construo castelos

Viajo no tempo
do reino encantado
Vejo-me princesa
qual doce donzela
que espera ansiosa
o trono da alma

Escrevo palavras
em letras douradas
Construo poemas
com raios de luz
Descanso canseiras
em mim encerradas
Floresço em canteiros
bordados de esperança

Poema que dá o título ao meu livro de poesia "Canteiros de Esperança", editado em 2009, pela Editora Temas Originais

Maria Fernanda Reis Esteves
48 anos
Natural: Setúbal
 
Canteiros de esperança

Bela flor tem nova vida.

 
Bela flor tem nova vida.
 
E raiou o dia!
A flor que outrora chorava
Hoje exala alegria

Na época certa
Ela renasceu
Sem nada incerto
Mais tudo descoberto.

Das pétalas arrancadas
Flores novas e sadias
Luz renasce em sua vida.

E há quem diga
Bela flor tem nova vida
Toda lágrima derramada
Foi chuva que sarou a terra sofrida.

Há uma primavera já apontando
É preciso cantá-la assim florida,
A vida ela esta amando
Mesmo já quase de despedida.

Veja o sol flor querida
Venho avisar que já raiou novo dia
Já é hora de espalhar tua alegria!

Ps(Participação de uma nova amiga)
Valeu amiga.
 
Bela flor tem nova vida.

Ser mulher

 
Ser mulher
 
SER MULHER

Mulher
Trazes no olhar
o azul da mais
bonitas marés
o brilho das estrelas
cadentes.
No corpo
o cheiro a rosas
dos roseirais da tua infãncia
onde colhias esperança
nos teus sonhos
de criãnça.
Na pele a maciez
dos frutos em agosto
na boca o sabor
a mosto.

Mulher
trazes no corpo
a graciosidade de uma felina
na savana.
A elegancia e a graça
de uma gazela
mostras tua beleza
quando te deitas
na cama.

Mulher
trazes na alma
a clareza das noites
de luar
a doçura com sabor a mel
avalas as dores no silencio
com sabor a fel.
No coração
Ah no coração
trazes a garra e força
de um leão.

São
24-03-09
 
Ser mulher

Dia maravilhoso

 
Dia maravilhoso

A claridade do dia ainda é ténue, mas o dia alvorece
a quietude está a acabar, ouvem-se os primeiros sons
da vida a despertar, os passos miudinhos, as portas
rangem, nas janelas acendem as luzes de vários tons.

Nuvens rosadas e brancas transparentes, mostram
o céu azulado a tomar um tom mais forte, que os raios
solares atravessam, dourando a terra, o próprio mar
nas brandas ondas de espuma em pequenos desmaios.

As aves rasgam o céu de asas bem abertas, planando
os rastejantes resguardam-se assustados nas tocas
a brisa traz o sopro e abana as flores desabrochando.

Já se vêem alguns jardineiros entregues ao seu labor
a manhã em pleno, pronúncio de um dia maravilhoso!
Cheira a terra húmida do orvalho, a frescura e a amor!
 
Dia maravilhoso

Tudo o que eu quero...

 
Tudo o que eu quero...
 
Sinto que não sou
o que esperam de mim,
tão pouco luto
para não ser assim.
E não farei nunca
questão de mudar,
já que isso significaria
deixar de me amar.

Já disse que me chateia
a futilidade da conversa,
se toda essa gente
não me interessa.
Eu construí um mundo
só para mim
feito de sonhos
e mil ilusões
onde não entra o mal
nem as decepções.

Tudo o que eu quero
é voar mais alto
e ficar suspensa
em nuvens de algodão,
ascender, libertar-me
das pedras do asfalto
e dançar nos jardins
onde os anjos tocam liras
junto ao meu coração.

Sei que os meus pés
nunca assentam na terra
e que eu posso parecer
um pouco estranha.
Não quero um mundo
onde existe guerra.
Flutuo na minha aura
em tons de aniz
E tudo o que eu quero
É,tão simplesmente, ser feliz!

Maria Fernanda Reis Esteves
49 anos
natural: Setúbal
 
Tudo o que eu quero...

A ave voa livre nos céus

 
* * *

Vou,
Num voo
Rasante,
Batendo a asa
Em frente
Rumo a casa
Ali adiante.

A minha casa,
É toda a gente,
É todo o mundo.
O ar é minha via
Nele escrevo a vida
Numa poema profundo!...

Voo,
Livre pelos céus…
Sou
Prodígio da Natureza,
Um presente de Deus
De rara beleza!...

Voo,
Sobre todos os seres
E os seus olhares
Dizem a verdade:
Sou
- Com meus poderes -
A Liberdade,
Que galopa os ares!

24.02.2007, Abílio Henriques
 
A ave voa livre nos céus

Cinco ponto um!

 
Cinco ponto um!
 
Eu, mais uma primavera...
Cantando meu sorriso esplêndido.
Com suspiros fulgurantes
Anelo em meus delírios quimeras...
Inda que em momentos – instantes
Fulgentes favorecidos pela fisionomia
Ainda conservada – mas foi-se mocidade.
Agora é só saudade, mesmo assim,
Minha alma desperta; Despertando sonhos,
Somente vida, vida perfumada de alegria.
Maviosa tal qual a rosa vermelha mais aí
Quem não sonha? Em cada amanhecer a,
Alegria de viver – encantada com a luz do dia.
Grata a Deus, pelos lírios do campo,
Pelo sol nascente – crescente,
Pela chuva que me faz ficar na cama um pouco mais.
Ah, quão bom despertar com os pássaros,
Sonoro tocante n’alma calma e serena,
Logo após conversar com o Pai dando-lhe
Graça por essa bênção concedida-, pela vida, pela graça.
Que ninguém te veja: Ó idade, mas só a ti aspiro! Mais e mais...

Mary Jun – 23/10/2015
 
Cinco ponto um!

Liberdade

 
Liberdade
 
LIBERDADE

Despi-me dos medos
que me aprisionavam
em laços de seda
e de carmim
iluminei minha alma
da luz que imanavas
libertei-me das amarras
de uma fraqueza inventada
nascida com o tempo
dentro de mim.

Amei-te assim
despida de vaidade
entreguei-te meu corpo
já cansado da jornada
acendi a chama
de um amor idealizado
alimentei-o do teu néctar
LIBERDADE
 
Liberdade

Caminhos frutuosos

 
Ainda que as portas se fechem
e o caminho fique cerrado...
Há sempre a luz, que és tu!
E eu devo ír por esse lado...

Qual Ser superior... Anjo da Guarda
desta existência que se desenrola...
Nas virtudes que se nos deparam
numa plena vida... a nossa escola!...

Sem ti nada (ou quase nada) seria,
tal como o sou na realidade;
apesar dos contratempos!...

Sem ti nunca (jamais) imaginaria,
o conceito da pura verdade
e a felicidade... sem lamentos!
 
Caminhos frutuosos