Poemas de dedicatória

Seleção dos poemas, frases e mensagens mais populares da categoria poemas de dedicatória

eu sou omelhor poeta do luso

 
Eu sou o melhor poeta do luso
Desculpem lá o meu abuso
A minha fraca generosidade
Que se perde com a idade

Não é para se ofender
Sou poeta de outros cantos
Eu roo-me por não saber
Compor sonetos como tantos

De um poema faço três
E você nem reparou
Corto sílabas falo inglês
E ninguém em mim votou

A Tana que é Camargo
Faz sonetos que eu sei lá
tenho dias que choro amargo
tenho outros que lalala

A Verinha é comentadora
gosto de a ouvir falar
mas quando ela demora
perco prosa e o meu poetar

O meu amigo josetorres
Escreve por mim e por nós todos
Ele é o pinga-amores
Que dá poesia arrodos

Escrevo tudo o que vem à rede
Digo ao povo que é arte
Mas no fundo é uma sede
De enfrascar mais Sutty Shark

Não fique com inveja
Porque eu não lhe tenho nenhuma
Gosto de ler a Daniela pereira
Que me faz muita caruma

Sou uma espécie de espantalho
Quando leio uma boa prosa
Da mel carvalho nem falo
É poesia conto e garbosa

Eu cá sou o Flávio Silver
Não tenho truques na manga
O Q14 é de se ler
Por favor , isto não é tanga!

Faço quadras desajeitadas
Foi do modo que aprendi
Elogio textos do Godi
E suas rimas bem limadas

António Cambeta no oriente
Pergunta sempre por Portugal
respondo-lhe: mande vir mais um poema
daqueles de levantar moral

Rosa Maria e Raul
conheço-os pelas palavras
às vezes rijas às vezes bravas,
a eles devo o céu azul

Panta rei, Carlos ribeiro
surgiram numa caravela
Que se lixe o dinheiro
Quando leio poesia tão bela

Logo atrás vieram amora e Conceição
Com seus versos maiorais
Estas amigos, são das tais
Que merecem a minha consideração

A carolina foi das primeiras
com que eu me atrevi
a culpa não foi das bebedeiras
foi de um poema dela que bebi

Sei que vou esquecer muitos poetas
gente culta e sentimental
mas eu penso que ninguém leva a mal
que além de mim há outros patetas

Devem ser boas meninas
Ledalge e Maria verde
Por falar em tangerinas
São delas os poemas que me matam a sede

Luís F e Paloma
São duas misturas de raças
São o resultado de um soma
De poemas servidos em taças

Estas rimadas mal rimadas
Mal casadas e sem paradeiro
A ilustre Carla ribeiro
Canta o sonho às manadas

O PauloAfonso e PedraFilosofal
Vão falar de sentimentos
Tudo isto é normal
Pois eles falam com a voz de dentro

Só por sorte temos o Henrique
Que é Pedro, amor e paz
Agora damos poucos erros
Pois ele diz como se faz

À Betha Costa nunca comentei
Negligência ou egoísmo?
Eu sei, eu sei que errei
Eu me curvo ao teu lirismo!

Eu sou o melhor poeta do luso
Acredite se quiser
Só outro melhor eu acuso
Que se chama Aziul D’aire

Estou cansado vou-me embora
Vou dizer que não presto
O que disse é só um resto
Destes poetas pelo luso afora.

Outro que me esqueci
É um de tal JSL
Não há outro por aqui
tão filósofo quanto ele

O Trabis e o Valdevino
São duas figuras fatais
Escrevem tanto tanto e com tino
que às vezes penso que estou a mais

eu sou o melhor poeta do luso
aqui vim desaguar
deixei pedaços de alma sem fuso
que agora não sei voltar.

Dorothy, lalazinha, sanderscatherina
Por pouco me falhava a memória
Le tab, the angel, dos santos
São frutos de uma vitória

Outros eu vou esquecer
Não me acuse desse acto
Estou cansado, perdi o tacto
Nicolidi, Alemtagus, Paulolx,
Neofragmentação,Lloydchristmas,
Frederico rego jr, Ibernize,
Delise, Rsergio, Dorothy,
ect, etc, etc,etecetera,
me farão Renascer.

Obrigado LUSOPOEMAS
 
eu sou omelhor poeta do luso

Feliz Aniversário Belarose!

 
Feliz Aniversário Belarose!
 
 
Feliz Aniversário Belarose!

Amiga hoje é um dia diferente,
Meu carinho venho transmitir.
Serás abençoada duplamente,
Muitas emoções irás sentir...

Chegaste nesta data a este mundo,
Trazida por um ser muito especial,
O mais puro, perfeito e angelical,
Tua MÃE, o mais belo amor profundo.

Parabéns e muitos anos de vida,
Pelo dia das MÃES e ANIVERSÁRIO,
Amiga de todos és mui querida...

Por seres mãe também quero registrar
Diferente hoje é o teu calendário,
Que anjos cantem para tudo enfeitar...

♫Carol Carolina

Estes versos são simples como eu,
mas saiba que fiz com muito carinho.
Não procuro palavras difíceis para
escrever meus rabiscos, mas posso
afirmar com certeza que saem do meu
coração.
A música é a que gostas.
BEJOS E FELIZ DIA DAS MÃES!
 
Feliz Aniversário Belarose!

Ser mulher e flor

 
Ser mulher e flor

Sedutora a imagem feminina,
a cascata que corre num rumor
de loucuras brandas, doces gotas
puras, que nos salpicam de amor.

Borda as margens de espuma
acariciando as pedras musgosas
em curvas lânguidas toca as flores
e imagina, mulheres formosas.

Sementes de prazer ali germinam
e asas de borboleta transparentes,
leves, poisam, levam, contaminam.

Sensuais perfumadas, cheias de cor
a mesma elegância e graciosidade
como diferir a mulher de uma flor!

Helena
 
Ser mulher e flor

ENCONTRO

 
ENCONTRO
 
 
O teu jeito, o olhar pulcro
com que me olhas
às escondidas
respiga claro desejo
de arrancar-me da imobilidade
do retrato...

essa ousadia tua
com que teces fantasias
decididamente eu gosto.


converto a solidão da minha face
em sandice, transgressão
que extravasa
no que cala...

Para ti o meu verso cria
profusão de cores e asas
e eu invento o voo...

para mim, a emoção
de trinar no teu olhar...

Maria Lucia (Centelha Luminosa)

Para quem estranhar a minha presença no site por tempo quase integral, aviso que me encontro de férias. Trinta dias, de merecido descanso. rsrsrsr

Abraços!
 
ENCONTRO

O POEMA E A BAILARINA DE PLÁSTICO *

 
O Poema e a Bailarina encontraram-se
Na solidão de um quarto exíguo,
Numa noite sem estrelas nem luar,
À luz de um velho candeeiro de porcelana.
Ele, vive no versos e sonetos rabiscados
De um inacabado livro de mesinha-de-cabeceira;
Ela, presa no mecanismo magnetizado
De uma caixa de madeira pintada à mão.

Ela, deixou-se prender pelo ritmo dolente
Das palavras ternas que ele lhe sussurra
E ele, pelo seu corpo de plástico colorido
A rodopiar ao som de um piano metálico.
Incapazes de se libertarem daquele feitiço,
Aguardam ansiosamente pela noite;
Ela, encerrada na escuridão da caixa fechada;
Ele, nas páginas vazias do livro por escrever.

Quando o poeta se entrega a si mesmo,
Mergulhado na tela colorida dos sonhos,
E seu pincel traça cristalinas paisagens
Sobre cavaletes de espuma e vento;
A magia, todas as noites renovada,
Acende-se na penumbra sufocante do quarto
Libertando os amantes acorrentados
Às frias amarras de um estranho destino.
Ela, das profundezas de um camarim soterrado
Emerge, com seu vestido de seda branco
E um realejo de fantasias por satisfazer,
Enchendo o quarto com arrebatadas danças.
Ele, abre asas e desliza nos céus de papel,
Ao ritmo da melodia que rasga o silêncio
Em exaltados versos que ganham vida,
Imortalizando uma paixão impossível.

* Dedicado a todos os amores incompatíveis, separados por um abismo de preconceitos, ou qualquer outro tipo de barreiras.
 
O POEMA E A BAILARINA DE PLÁSTICO *

Para todos os Luso-Poetas!

 
Para todos os Luso-Poetas!
 
Não te sintas pequenino,
Se as luzes da ribalta em teus pés não tocarem,
Sente-te feliz como um menino,
Diverte-te escrevendo, vivendo e rindo,
Pois só os cegos, não verão em ti, fascínio!

Não decaias por entre gigantes,
Que nada têm para te ensinar,
Vê-os apenas como os elefantes,
Que há muito cá andam e têm experiência para dar,
Que podem ajudar e momentos partilhar…

Não condenes os vencedores,
Por terem a fama conseguido,
Apenas chamaram mais atenções dos leitores,
Desta vida, deste livro,
Que por eles foi bem merecido!

Não desistas de tentar,
De batalhar por um momento,
Em que possas chorar, rir e contemplar,
Pois de nada serve o sentimento,
Senão for para o mostrar!

Cospe o que sentes, mas deixa para que outro possa pensar e interpretar…

Read more: http://ghostofpoetry.blogspot.com

________________________________________________
Dedico a todos os leitores e escritores do Luso-Poemas... Desde os mais lidos aos menos lidos (Sem disitnção).

Pois todos são dignos, e todos são escritores!

Abraços e Felicidades a todos!
 
Para todos os Luso-Poetas!

A flor da alma ( Dedicado à Vóny Ferreira)

 
 
Uma flor que nasce em dias de chuva!
É essa flor que vejo na colina...
Na colina dos incansáveis que choram
E suas lágrimas são gotas santas e clarividentes.
Sim, tua flor é nascitura de tua alma!
Uma alma que busca os oceanos...
Os segredos dos humanos sentidos
Tua alma inspira muitas almas!
Eu me inspiro nela, sempre que leio tuas digitais!
E como sou feliz e aliviada!
A flor que te decora o lábio solto
É a mesma com que quando menina decoravas teu sorriso!
A mesma flor que se abria em abraços ao avô!
A mesma com que todos os dias...incansáveis dias, fazes florir tantos corações de paz!

Dedicado à Vóny Ferreira, uma mulher-poeta que emociona a todos com seu brilho nato da escrita.
 
A flor da alma ( Dedicado à Vóny Ferreira)

"Tratado Da Minha Paixão"

 
"Tratado Da Minha Paixão"
 
 
..

Tardava a hora
do teu acontecer(me)
- ó Julieta de todos os meus livros!
em lista d´espera(me)
ó lírica de todas as canções, que eu não cantei!
enquanto todas as vozes do mundo te anunciavam
-ó partitura contida na mais perfeita arte!-
que eu te vi em todas as capas
que os mais notáveis artistas
elaboravam só para um dia
saber distinguir(te) em lugar primeiro
entre todos os outros
que nunca foram ou mereceram
constar …
(ó ilusórias nomenclaturas!)
mas …
meu tão descompassado coração
é alicerce de todos os meus pensamentos
- eu te louvo , ó inconfundível Descartes ! -
o sangue que ele impulsiona
qual samba – cor e movimento –
do desejo(te)
Bossa-nova em todos os meus neurónios

Luiz Sommerville Junior, aqui e agora!

* Aqui e Agora refere-se à data em que o poema foi escrito, sem alterações e sem revisões.

Sexta-feira, ‎19‎ de ‎setembro‎ de ‎2014, ‏‎21:07:07
 
"Tratado Da Minha Paixão"

As poetisas

 
As poetisas
 
Ás poetisas são encantos dos encantos
Em seus pensares puro planto
Suas poesias nos cobrem como um manto

São pureza de nossa mãe natureza
Seus olhos são é a poesia do nosso viver
Se enaltecemos com seus plantos

Divas que escrevem suas emoções
Seus escreveres são sentires não dilemas
São poesias plenas, seus poemas

Nos reluzem, luz que nos conduzem São escrito com o escrever
Resplendecem a sabedoria em seu seres

13/02/2011: martins
JOSE CARLOS RIBEIRO
 
As poetisas

Poeta nas nuvens

 
Poeta nas nuvens
 
POETA NAS NUVENS

O poeta é uma espécie de doido varrido
Vive e morre cantando dores sem cura
É como um mendigo esquecido,
Feliz, eleva a sua musa às alturas.
Canta a tragédia, vive suspirando
Às vezes não cala a sua indignação
Dia após dia se resignando
Repetidamente se apodera dele a emoção.

Chora e soluça, também sonha, sonha...
O Poeta é um sonhador sem vergonha!

Delicia-se a sonhar, carícias e doçuras
Às vezes sente-se ave acorrentada
Outras solta-se nas alturas,
Ou fica errante p'la estrada
É veloz, tem asas de condor
Tudo ama, tudo o cega, vive de amor.

O Poeta cria seu Mundo à parte
Não se conforma em perder
Com muito engenho e arte!?
Escreve de manhã ou ao anoitecer.
De voz clara fala de outrora
Da distancia infinda, lembranças!?
Fala da flor que murcha agora.
Fala da velhice e da mocidade
Fala dos sonhos, das esperanças
E porque sofre fala também da saudade.

Murmura suas preces sem pausas
Na esperança de respostas receber
Suspira amargurado, indiferente às causas
De tudo julgar ter... e nada ter.
Canta seu Deus, e a Natureza
É fanático p'la liberdade
Mas no seu coração vive a certeza!?
De que um dia morrerá de saudade.

Tem sempre saudades dum bem
Seu coração é de criança sem maldade,
Mas só desse bem lhe vem,
A Poesia com vontade!

Desfia seu rosário em ritmo lento
Finge que a linguagem não é sua
Retém lágrimas ou sorri a cada momento
Imerge da tristeza, e também amua.
Não pára de saciar sua sede ardente
Como um rouxinol, cantando, cantando...
Nas alturas celestes se deixa voando.
Ora se sente ninguém, ora se sente gente.

rosafogo

Poema surgido durante esta viagem, um pouco nas nuvens, mas fi-lo e dedico-o a todos os poetas,
que o venham ler.

Olá aos amigos de quem já tinha saudades.
Um abraço a todos, estou de volta.
 
Poeta nas nuvens

palavra de poeta

 
as horas vão se afastando da margem
O vento muda o percurso das ondas
passa por uma jarra, fica tudo tão parecido
nas áreas claras do mapa
como cabelo, igualando os dois lados.

um fogareiro, um cobertor
pinto as unhas, com as mãos sobre a bíblia.
as coisas que eu não posso
sorrio com alma de mulher
e, com a mesma boca, desculpo te
... por ser tão bonito

quando acabas no meio da frase
não faço idéia do tempo
deixo tua falta, indicando tua presença
a palavra que me falta.
perco o lápis que ganhei... só de fazer versos pra ti
vou junto com o lápis.
as palavras me dissipam, não morro de verdade.
tomo o lugar delas (...)

Vânia Lopez
 
palavra de poeta

A Minha Carne É Feita De Livros

 
 
A Minha Carne É Feita De Livros

A minha carne é feita de livros...
de histórias da carochinha
vividas no vapor da boca
que no adeus da aurora
cobriam de magia
o tormento do meu travesseiro

A minha carne é feita de livros...
encaixados à força da régua e do carimbo
do "tens que aprender a lição!"
enquanto lá fora...
a saia primaveril que vestia os meus sonhos
me inundava de interjeições...

A minha carne é feita de livros...
e rogo a quem os abriu
o milagre de jamais os fechar...

Luiz Sommerville Junior, 2010

In a Madrugada Das Flores, Edição Waf-Corpos Editora.

.
 
A Minha Carne É Feita De Livros

Aquazulis ira virar poesia no céu

 
Aquazulis ira virar poesia no céu
 
Voa uma verdadeira alma poética, das magias se traduz
As flores estão chorando, os sentimentos gritando
As rosas sentem sua ausência
Os verdes das campinas se aldeiam
Será que outro existira

Estrelas ficam vazias, não formam mais constelações
Os olhos perdem sua direções
Sentidos ficam sem atos
A vida perde seus passos
Para onde foram as emoções

O silêncio chora
Lá você estará, de escrever não deixará
Os vultos das sombras gritará
Os versos sem ti se estremeceu
Dos poemas tu era réu
Aquazulis irá virar poesia céu

Autor: martisns
27/06/2016
José Carlos Ribeiro

https://encrypted-tbn0.gstatic.com/ima ... IMU5U52N0sGAAMKppYMSPzvAl
 
Aquazulis ira virar poesia no céu

Ouvir é ver (Dedicado)

 
 
A prioridade era ouvir
Ouvir em silêncio

E no filamento da tua voz
Amarrar o teu sentir.

Pedir ao escuro uma nesga
De saber olhar pelos sons

Uma voz é uma imagem
Um retrato emoldurado

E no silêncio das pontuações
Sorri o amigo perfeito
 
Ouvir é ver (Dedicado)

Memória em saudade

 
Balancei a memória do tempo
respirei o aroma de outrora
época que as tranças dançavam
no alto dos laços enrolados
pelos teus dedos firmes.

Saltava livre longe dos perigos
caia nos teus braços ternos
no regaço das tuas histórias
finalizadas por beijos suaves
escorridos pela luz do teu olhar.

Podia ter medo do escuro
onde o teu brilho me aconchegava,
sujar o vestido por ti bordado
nas noites que velavas por mim.

Aprendia a crescer segura
nos teus dedos repletos de afagos,
brincava por entre o capim
jogos inventados na imaginação.

Subia às arvores na gargalhada
dos teus temidos avisos,
levava nas mãos as cores das borboletas
pintadas na utopia inocente.

Sentia a porta abrir a cada chegada...

Hoje a porta abre-se
nos vincos do tempo
que a memória eterniza
com as marcas no teu rosto cansado,
nas mãos o mesmo fervor de sempre.

Mas ainda assim,
a saudade espreita na memória,
contudo...
este é o maior amor
e a vida que me dês-te,
és a minha verdade!

Dedicado à minha mãe.
http://www.imeem.com/">
Vivaldi:" rel="nofollow">http://www.imeem.com/elfyie/music/KMh ... autumn/">Vivaldi: The Four Seasons--LAutunno [Autumn] - Vivaldi
 
Memória em saudade

A despedida, é o instante derradeiro...

 
Há um momento
Suspenso
No vazio do tempo...

Um momento
Em que a vida nos mostra
O quão frágeis somos
E o nada em que nos tornamos

Um instante
Perturbante
E errante
Ante o pressentimento
Do inevitável

O confronto
Entre a vida
E a morte!

Escapou-me algo...
Um grito mudo
Macilento
Possante
Lancinante
E sufocante!

Agiganta-se o sentimento
Perante a imponência
E a impotência
Da perda

E do tanto que era
Ficou tão pouco...

Restaram as lembranças
Que a alma guardou
É o que tenho
Um resto de nada...

Mas é o tudo
Que acho no vazio
Em que te procuro

Ainda assim
É tanto
Que tudo é pouco
Para dizer o quanto!

Não me esqueço de ti
Pai
A saudade sabe...
 
 A despedida, é o instante derradeiro...

FELIZ ANIVERSÁRIO! "QUERIDA NINA"

 
FELIZ ANIVERSÁRIO!  "QUERIDA NINA"
 
 
Minha linda amiga NINA

Não abra mão dos seus sonhos, do que você acredita da sua alegria.
Não abra mão dos amores da sua vida, família, filhos, amigos...
da sua coragem, da sua história, das suas buscas, palavras, certezas, desejos, vontades, sorrisos e lágrimas. Não abra mão do que te completa, do que te faz sentir verdadeiro e único.
Aperte os cintos... a felicidade mora aqui dentro. Olha o mar azul se perder no horizonte.
Descobre os desenhos que a nuvem fez no céu.
Pede pro relógio passar lentamente.

Ei psiu!!! Por obséquio seja feliz, você merece.
Come chocolate sem culpa. (risos) huuumm!
Se chove forte lá fora, vê na janela corrida de pingos.
Faz plano pra um futuro, ta certo?
Dorme mesmo sem sono, e sonhe.
Fala da vida com alegria. Mesmo no meio do cansaço, do stress. É só temporário.

Ri do que não pôde compartilhar.
Ri do que já viveu . Tudo serve de experiência para viver um dia de hoje melhor e mais feliz.
“Vai por mim, melhor assim”.

Abraço bem grande com minha admiração.

Meus votos de FELIZ ANIVERSÁRIO!

Rosangela
 
FELIZ ANIVERSÁRIO!  "QUERIDA NINA"

Amém

 
é pra você esse poema
como girassóis pelo caminho
água contra a natureza
a primeira tragada da manhã

é pra você
toda palavra que voa
o pulso que treme
minha colheita de milho
tua alma canto baixinho
como pássaros na borda da veste
um punhado de beleza
que ronda o céu do seu peito

passo a vida com teu cheiro
para molhar meu bordado
de lembrar-te
num sentimento fino
do que quer ficar
enquanto você vai em tantos planos

na pausa da oração
... depois do amém

Vania Lopez
 
Amém

UMA FLOR PARA AQUAZULIS

 
UMA FLOR PARA AQUAZULIS
 
Desde que entrei no site, as poesias de Aquazulis (nosso querido Luis) eram as primeiras que eu clicava, porque eu sabia que ali iria ler algo que iria alimentar minha alma.
Tao suave e doce suas poesias. Algumas de sentimentos tao fortes. Tecia rendas com as palavras.
Como eu o admirava! Nao somente como poeta, mas como pessoa humana. Tao doce! Seu respeito para com as pessoas. E sua humildade. Todos os excelentes poetas sao humildes.
O Luis nunca se considerou poeta, e era um artesao das palavras! Que lindas eram suas poesias.
Sinto-me tao estranha entrando aqui e nao vendo seu nome. Parece que ficou um buraco tao grande!

Na entrevista do Luso, quando perguntaram "O que dizem seus olhos?" Lembro-me que ele respondeu: "Meus olhos dizem que a vida eh breve, mas maravilhosa".

Que breve foi... meu amigo querido! Mas fico feliz por te-lo lido, e ter conhecido um pouco dessa sua beleza interior!

Meu beijo especial a Angela Rolim, sua companheira, que foi por ele tao amada! Meus profundos sentimentos a todos da familia!

Descanse em paz meu amigo. Sua presenca estara sempre aqui, de uma forma ou outra, entre nos.

Esta flor colhi para voce.
Descanse em Paz!

*Mary Fioratti*
 
UMA FLOR PARA AQUAZULIS

ANIVERSÁRIO DE UM BEIJA-FLOR!

 
ANIVERSÁRIO DE UM BEIJA-FLOR!
 
PARABÉNS POETA ELIAS AKHENATON!
06/11/2010

Aniversário de um Beija-Flor!

O dia amanheceu iluminado
O jardim todo em euforia
As flores estão se organizando
Logo mais vai ter festa e alegria

Bela flor quer seu amor homenagear
Um flautista chamou para animar...

É o aniversário de um doce beija-flor
Que o jardim costuma visitar
Dos lábios da sua bela flor
Busca o nectar para se alimentar

Bela flor está anciosa a esperar
Conta as horas para o beija-flor chegar...

Estou falando de um amigo poeta
Pessoa linda que trago no coração
Me junto as flores hoje nesta festa
Poeta Elias meu carinho e gratidão!

♫Carol Carolina

Parabéns amigo querido!
A tua amizade foi um presente
de Deus pois com teu incentivo
foi que comecei a escrever minhas
poesias.
Te levarei eternamente do lado
esquerdo do peito
 
ANIVERSÁRIO DE UM BEIJA-FLOR!