Poemas de religião

Seleção dos poemas, frases e mensagens mais populares da categoria poemas de religião

Profana confissão

 
Eu
Pecadora
Me confesso

Sim
É verdade
Quebrei todos os votos
Que te fiz por amor
Num impulso de fraqueza
Que me inquietou a alma...

As promessas
A dedicação plena
De só a ti pertencer

Desculpa-me Senhor
Mas não consegui

A tentação foi maior
E rendi-me ao desejo
Pois queria tanto conhecer
O paladar do pecado
Queria tanto saber
Se era doce ou amargo
Ousei
Provei
E... gostei!

Juro-te que falo a verdade
Nem sequer
Te rogo o meu perdão

Pois se pequei
Se vendi a alma ao Diabo
Num acesso de loucura
E paixão
Castiga-me por favor
Eu sei... bem o mereço!

Senhor...

Nada mais poderei fazer
Pois tudo o que eu fiz
Foi de total e livre vontade
Insana entrega
No leito da luxúria
E no deleite
Dos prazeres da carne

E sabes Senhor
Vou-te confessar um segredo
Não conheço melhor sabor
Do que o sabor do pecado
Pisar o risco
E ousar
Desafiar os limites
Do certo e do errado

Por isso
E se ainda me quiseres
Senhor
Terás de me partilhar
Com o demónio que me possuiu

Carregando com o peso do meu segredo!

E este desejo...
Que ainda me escalda a pele
Por debaixo deste hábito
Que encolheu
E já não me chega
Para me livrar da queda
Na alcova da tentação

Aqui estou
Senhor
À mercê do teu castigo
Pela minha redenção... [/i]
 
Profana confissão

Perdoai Senhor

 
Perdoai Senhor
 
Jesus arcanjo do universo
Que a paz no mundo pregou
Perdoai o homem perverso
Que um dia Vós crucificou

Percorro o mesmo calvário
Buscando minha salvação
E ao ver o santo sudário
Imploro-te o Vosso perdão

Senhor, ajuda-me a suportar
As injustiças e ingratidão
Sabendo como Vós perdoar
Os impuros da alma e coração

Ciente da minha imperfeição
Procuro-te em minha estrada
Querendo a luz da Vossa razão
E não ser uma alma desgarrada

Ó meu Senhor de bondade
Rogai ao Vosso pai compaixão
Por quem ignora que a caridade
É quem conduz a eterna salvação

Na humildade de Vossa santidade
Ensinaste-nos o quanto é passageiro
Os tesouros, riquezas e vaidade
Que terminam no sepulcro derradeiro

Perdoai Senhor a quem esquece
O Vosso calvário e crucificação
E nas trevas do pecado permanece
Sem ter por Vós a mínima gratidão

Senhor ressuscita novamente
Tudo que o homem esqueceu
O amor que existe em Vós somente
E que nele faz tempo que morreu

Senhor permita-me que seja mensageiro
De vossa paz, amor e compaixão
Ajudai-me não ser um inútil passageiro
Sem merecer de Vós absolvição

Iluminai-me para nunca me esquecer
Tudo que Vosso Pai generoso me doou
E que sempre possa fazer por merecer
Família e amigos que m'alma conquistou.





Falcão S.R - Rio de Janeiro - RJ

Ação Social: www.projetomorrodosape.com.br

Website: www.LuzdaPoesia.Com

Blog: http://meuamorpoesia.blogspot.com/

Canal You Tube: http://www.youtube.com/user/FalcaoSR?feature=mhum


E-mail: falcaosr@luzdaPoesia.Com
 
Perdoai Senhor

Amém!

 
Amém!
 
Senhor meu Deus e meu Pai!
Venho vergar - me diante de ti
Dando-te graça por tão grande amor
Onde o SENHOR entregou o seu filho amado
Por mim e pela humanidade.
Hoje eu não tenho palavras para
Expressar a minha gratidão por tão
Grande amor, um amor inefável.
Súplice de alegria nesse dia onde
Reservamos para adorá-lo ainda mais.
Ele que é a estrela maior JESUS CRISTO!
Brilha lá no firmamento e muito em breve
Virá com grande glória e esplendor...
O libertador; Deus seja louvado,
Toda honra e glória seja dada a Ele,
Ele que vive e reina para sempre. Amém!

FELIZ ANO NOVO!
 
Amém!

Sei que me ouve...

 
Sei que me ouve...
 
E tão frio, a tarde se foi...
As folhas, já não são tão secas.
Meus passos são alheios de minha mente.
Andando por si só, vagueio com o olhar ao céu.
A chuva se apresenta, a molhar meu rosto...

Figurantes por mim andam.
E as lagrimas fazem-se presente
onde não se pode ver...
O corpo grita encharcado.

Não estou só, eu sei que podes me ouvir.
E que estamos sós neste momento, tão intimo.
Ao ouvir meus gritos pensantes...
Vendo o mais forte de mim e o mais fraco.
Sombra de minhas passadas.
Brisa que me toca.
Tu és meu Deus.

Este é um poema antigo que fiz...
Sempre esteve guardado.
Mas não havia modificado-o.
Ele é maior do que esta ai...
Este poema sofrerá modificações previas...
Por tanto, é beta...
Fiquem à-vontade para comentar.
Crescerá, mas não modificará.

Obrigado por me prestigiarem.
Agradeço pela vinda de todos.
Arthur Gameiro
 
Sei que me ouve...

Jesus no calvário

 
Jesus no calvário
 
Passos pesados o ar carregado
no olhar o amor espelho para a humanidade
coroa de espinhos, pecados do povo
que O não reconheceu (reconhece)
suor de sangue, gota a gota
no esplendor do rosto em sofrimento.

Por mim
por ti
por nos...
Em amor
obediência ao Pai do céu.

Passos pesados
cruz nas costas marcas vincadas
feridas abertas pela cegueira humana
não o reconheceram (reconhecem)
foi humilhado xingado
castigado na sua pureza.

Por mim
por ti
por nos...
Em amor
obediência ao Pai do céu.

A multidão O observava
mas poucos O viram...
No calvário
os pregos fundos tocaram
Seu sangue verteu
Sua boca não se abriu
perdoo e rogou ao Pai.

Por mim
por ti
por nos...
Em amor
obediência ao Pai do céu.

O véu se rompeu
para que a humanidade o sentisse
mas ainda hoje muitos não o reconhecem...

Ressucitou e vive
no coração que O recebe...

http://www.imeem.com/">
ALELUIA" rel="nofollow">http://www.imeem.com/elredentorva/mus ... aleluia/">ALELUIA - A SOLAS CON DIOS
 
Jesus no calvário

Não vaciles!

 
Não vaciles!
 
A tua fé é inabalável!
Portanto, Amiga, não vaciles!
As provações testam o nosso coração
enquanto elevam a nossa alma.

Cristo é o caminho!
Cristo é a verdade!
Reza, Amiga!
Em tuas preces contempla
as almas mais necessitadas.
Mostra-lhes a luz!
apresenta-lhes Jesus!

Poema dedicado a Amália Dias, com muito carinho e amizade

Maria Fernanda Reis Esteves
48 anos
Natural: Setúbal
 
Não vaciles!

Porto Seguro

 
Porto Seguro
 
 
Jesus é o meu porto seguro.
É o capitão da minha nau!
Quando a tempestade vem
– Toma o leme nas mãos,
O mar lhe obedece
Muda o rumo, o diabo treme.
– Avante eu vou...
Pois adiante Ele está...
...Náufrago eu deixo de ser;
Ele não me deixa a deriva
Quando falo com Jesus
Minha alma flutua - não perece!
Nessa hora um corpo navega...
O mar se acalma e o milagre acontece.

Guarulhos,
Mary Jun
15/02/2015
Às 00h03min
 
Porto Seguro

Maria Madalena

 
Maria Madalena
 
 
Junto à cruz,
prostrada,
a pobre rameira
chorava e sofria,
ao ver Jesus Cristo
sofrendo sereno,
em sua agonia

Mulher que, da vida,
tinha a alma pura
redimiu-a a dor
de ver seu Senhor
(talvez seu esposo)
entregar-se a Deus
seu pai, que dos Céus
o estava esperando

Madalena, a graça,
seu nome, Maria.
Foi entre as mulheres
a que mais amou!

Maria Fernanda Reis Esteves
48 anos
Natural: Setúbal
 
Maria Madalena

Confio em tua misericórdia.

 
Confio em tua misericórdia.
 
Meu Deus eu te amo e sei que estás comigo!
Confio em tua misericórdia, em tua compaixão, as vezes me sinto arrasada mas seu amor me soergue .
Tem palavras que conseguem penetrar profundamente nosso ser, ferem e vêem em momentos em que estou com a guarda baixa, sem esperar e da maneira e pessoa que você menos espera.
Só tu Senhor me entende! Ama-me e quer meu bem.
As pessoas não sabem não conhecem meu coração e me julgam- me limitam-me machucando-me sem saber que assim te ferem também, te entristecem, pois sou sua obra e pupilas de seus olhos Senhor!
O choque é inevitável mais tenho que levantar a cabeça e continuar na confiança que tu estas comigo.
 
Confio em tua misericórdia.

Eu não tinha nada

 
Vaguei pelo mundo na esperança
De felicidade encontrar;
Chorei noites inteiras de tristeza
Nada meu coração podia acalmar.

Busquei um amor que o mundo
Não podia me oferecer;
Procurei, nos diversos lugares,
Algo que minha alma pudesse atender.

Busquei o carinho que o mundo
Nunca teve para me dar;
Queria encontrar a felicidade
Que o mundo não tem para ofertar.

As batidas do meu coração
Eram sempre sem esperança;
Os sonhos eram desfeitos
Como os sonhos de criança.

Eu vaguei sem rumo certo
Minha história parecia ter fim;
Até que veio uma luz a irradiar
E um convite de Jesus a mim.

Ele estendeu suas mãos de amor
E mostrou-me um novo caminho;
Minha vida transformou
Prometendo-me não deixar sozinho.

Hoje tenho de Deus a alegria
E em Cristo um novo viver;
No mundo eu não tinha nada
Em Deus, um novo alvorecer.

Em Cristo encontrei esperança
E uma vida de benignidade;
Ele renovou as minhas forças
E deu-me a verdadeira felicidade.

Poema: Odair

Odair José

http://odairpoetacacerense.blogspot.com.br
 
Eu não tinha nada

HOJE ENTENDO AS LÁGRIMAS DE MARIA

 
HOJE ENTENDO AS LÁGRIMAS DE MARIA
 
 
O filho, filha, irmão, irmã, pai e mãe de Maria, é Deus.
Era somente um homem, descalço, sem arma, sem armadura.
Da sua boca; só palavra de amor e clamor contra as injustiças.
Sim, feriu leis, suscetibilizou os ímpios de Deus com verdades.
Verdades e feitos testemunhados pelos seus discípulos irmãos.
Atos simples de humildade, e fraternidade que foram insuficientes
para livrá-lo do calvário, mas infinitamente importantes para a Fé.
Traíram-no, fizeram-no Rei, cravaram-lhe uma coroa de espinhos.
Foi vilipendiado desde a covardia das mãos lavadas do juiz,
ao escárnio vil do povo, imediatistas, julgadores implacáveis.
Em todo o suplicio na insuportável imolação em direção a Gólgota,
aceitou o martírio, foi crucificado, morto, e sepultado.
E se fez o Cristo. Aleluia! Aleluia! Aleluia!
Cada ano uma nova leitura,
por isso; hoje eu ‘entendo as lágrimas de Maria’.
Lágrimas de todas as Marias,
Por todos que tiveram uma via crusis dolorosa.

1† Lágrimas de Maria, ao presenciar seus filhos condenados injustamente.
2† Lágrimas de Maria, pelos filhos carregando o peso do vício à própria morte.
3† Lágrimas de Maria, na dor de ver seus filhos pela primeira vez caídos.
4† Lágrimas de Maria, pelos maus encontros e desencontros por eles vividos.
5† Lágrimas de Maria, pelos que deram a vida, mas sucumbiram anônimos.
6† Lágrimas de Maria, aos que se misturam ao sangue do sacrifício enxugado.
7† Lágrimas de Maria, por não conseguir evitar a nossa segunda queda.
8† Lágrimas de Maria, diante de todas as mulheres e mães que choram.
9† Lágrimas de Maria, pelos que caem pela terceira vez e definitivamente.
10† Lágrimas de Maria, de vê-los despojados dos direitos de defesa.
11† Lágrimas de Maria, pelos filhos imolados e maltratados nas lutas vãs.
12† Lágrimas de Maria, ferida de dor perante a morte dos seus filhos.
13† Lágrimas de Maria, mãe, na alegria de ter seus filhos glorificados.
14† Lágrimas de Maria, por saber que todos reviverão no filho amado.

BOA PÁSCOA PARA TODOS!
 
HOJE ENTENDO AS LÁGRIMAS DE MARIA

Contactos

 
Contactos
 
 
Tem vezes que sinto que não estou sozinha
É uma presença que me acaricia
É doce, é suave, é brisa sem corpo
Senta-se a meu lado, sinto o seu conforto
É luz anilada, pura protecção
Talvez o meu anjo, o meu guardião
É uma mão terna, que me afaga a nuca
carícia materna, oiço a sua voz
alguém que do céu intercede por nós

Maria Fernanda Reis Esteves
48 anos
Natural: Setúbal
 
Contactos

Ó Maria!...

 
Ó Maria!...
 
Ó Maria!...

Senhor! Eis-me aqui, no pé do teu altar,
Numa devoção – oração...
O que pode fazer o homem?
Quando subo para ti em adoração – elevação...
Mesmo com os vendavais!
Satanás rugindo – como fera!
Zumbindo. Mentindo..., fingindo...
Mas, não é meu norte. Pensa: ser forte!
Entretanto, clamo ao meu Senhor...
O céu se abre para mim. Assim:
Acende vigor. O clamor..., Vem o favor...
Então, sai de mim – treva íntima;
Duvidando. Intimidando... , Numa constante!
Ora, quem fez o céu; o verde-mar?
Os pássaros que vivem planando no infinito céu?
As flores, florestas o vento que nos faz sonhar?
O sol que aquece a terra a lua que a faz alumiar?
... Nessa hora penso: quem fez nascer de um ventre
Um ser vivente que nos faz sorrir por ser tão dócil!
Torno-me criança; livre das feras tudo são festas.
Sem peso n’alma, calma cheia de paz...
Verdade que satisfaz!
Movida pelo Espírito Santo...
Uma voz brada dentro de mim!
Aviva, a tua fé. Ó Maria!...
 
Ó Maria!...

Habuhiah

 
Habuhiah
 
Guia-me com a tua luz
e acompanha-me no caminho
que me foi predestinado
nesta minha existência física.

Desvia-me das tentações
perigosas e camufladas
Protege-me com o teu amor,
Sublime e Universal.

Entrego-me completamente
à confiança que deposito
no teu amor incondicional,
no teu amparo
e procuro estar atenta,
de mente aberta,
para entender os teus sinais
e por tua indicação,
fazer cumprir o meu destino
passar a mensagem de que tu existes,
Irmão Celeste
e podemos contactar-te!

E sei que quando chegar
o momento de partir,
em ti eu vou confiar
Anjo Meu, Meu Guardião!
Tua luz eu vou seguir...
Para finalmente abraçar
Minha mãe que já partiu!

Maria Fernanda Reis Esteves
48 anos
natural: Setúbal
 
Habuhiah

Cristo Palatino

 
Cristo palatino

Como alcançar e habitar o Teu palácio
onde nós sonhamos um dia Te encontrar
como chegar tão longe…moras lá tão alto
e como ganhar umas asas e poder voar…

Vieste do Céu, mas cresceste na terra
sabes bem como somos infiéis e ingratos.
Deste-nos o teu amor e a palavra Verdade.
Em troca dão-te a cruz, injúrias e maus tratos.

Subiste ao Infinito, levaste tua Santa Mãe,
hoje penitentes celebramos a Tua Paixão
suplicando clemência e perdão também.

Se puderes resgata a nossa insanidade
por todas as penas passadas na terra.
Hossana e Glória à Santíssima Trindade!


Vólena Para todos so amigos do Luso desejo
uma Santa Páscoa.
 
Cristo Palatino

Em nome de um pretenso deus

 
Em nome de um pretenso deus
 
Estão rolando cabeças
No coliseu da insanidade
Há corpos mutilados
Infernos de almas decepadas
Mártires sendo torturados
Tudo em abono da cristandade

Valéria, virgem, jaz no chão
Aplaude o ato a multidão
Em nome de um pretenso deus
Sedento de sangue e barbárie

Nas catacumbas de Saint Sebastian
Descansa em paz a humilhação
Ser santa é a consagração
O povo tem-lhe devoção
Mas, não lhe devolve a integridade

Maria Fernanda Reis Esteves
Natural: Setúbal
52 anos
 
Em nome de um pretenso deus

O Mandamento Divino

 
O Mandamento Divino
 
Nascemos todos iguais
com a mesma condição
e àqueles que sofrem mais
devemos estender a mão

Cuidar dos outros não pode
ser só uma profissão
há que ter amor ao próximo
fazê-lo por vocação

E se os seus olhos suplicam
por Amor e Compaixão,
porque a alma está alerta
mas o corpo não responde
a qualquer motivação

Sente o apelo de Deus
e num gesto abnegado,
trata, cuida com desvelo
das dores de teu Irmão
e esquece a tua pessoa...

"O MANDAMENTO DIVINO"
ensina-te o que fazer
abdicar de ser quem és,
abrires o teu coração
e buscar dentro de ti
as forças para lhe dares,
pois se precisa de ti,
quem és tu para recusares...




Participação na colectânea "Amar o Próximo" da ANEM - Associação Nacional de Esclerose Múltipla


Maria Fernanda Reis Esteves
48 anos
natural: Setúbal
Nacionalidade: Portuguesa
email: nandaesteves@sapo.
 
O Mandamento Divino

Temor

 
Temor não é ter medo do que Deus possa fazer
Muito menos do que Ele representa.
Não é brincar de esconder.
Temor é O respeitar e amar acima de tudo e todos.
È sentir a direção através de Cristo em nossas vidas.
È viver em santidade e lealdade.
È arrepende-se todos os dias por erros, falhas e pedir perdão.
Não é apenas chorar uns instantes, sentir um alívio e voltar atrás.
È rasgar o coração perante o Altíssimo e chorar.
Sentir as suas mãos apaziguando e envolvendo com amor e ternura.
E sentir o poder fluir.

O temor a Deus é o seu perfeito amor
Para com seus filhos, amigos
Para com todo que nele ama e crê
Para fazer Seu nome Crescer.

Maria Luiza Aarão

"No temor do SENHOR, tem o homem forte amparo, e isso é refúgio para os seus filhos." (Provérbios 14:26)
 
Temor

O chamado

 
O chamado
 
 
Algo mais forte
que a própria vontade
Uma voz que te chama
um apelo, um chamado
uma centelha divina
a entrega ao amado

Uma relação diferente
um amor feito de luz
uma jovem mulher
que escolhe o seu caminho
viver em pleno o seu destino
a paixão por Jesus

Maria Fernanda Reis Esteves
48 anos
Natural: Setúbal
 
O chamado

Senhora Sant´Ana

 
Senhora Sant´Ana
 
 
Bebo dessas águas
pr´a me saciar
e há quem nelas creia
para se curar

São frescas e santas,
debruço-me nelas,
deito-lhes moedas,
peço-lhes desejos,
revejo-me nelas

Quando tenho algo
que me atormenta
sorvo dessas águas
a que chamam bentas

Com elas me benzo,
em forma de cruz
e entrego-me inteira
nas mãos de Jesus

Se fazem milagres,
resta-me saber,
essência de vida
\"Senhora Sant´Ana\"
- fonte de beber

Maria Fernanda Reis Esteves
48 anos
Natural: Setúbal
 
Senhora Sant´Ana