Poemas, frases e mensagens de PCoelho

Seleção dos poemas, frases e mensagens mais populares de PCoelho

ONTEM NO RIO (PRIMEIRO ENCONTRO LUSO-BRASILEIRO)

 
ONTEM NO RIO (PRIMEIRO ENCONTRO LUSO-BRASILEIRO)
 
ONTEM NO RIO

Ontem o dia amanheceu tímido
O sol foi aparecendo se acendendo
Em cada poeta que chegava.
Poetas de Minas, Poetas de Brasília
Poetas do Rio, Poetas de Campos
Poetas de todos os cantos.

Foram tantos os poetas
Foram tantos os encantos
Que o sol se ardeu em flor.
Aqueceu, iluminou, brindou
Encheu o dia de imensa alegria.

Ontem tivemos aqui no Rio
Um encontro onde a poesia
Foi o pivô da festa.

Preciso agradecer publicamente ao amigo José Silveira,
a poetisa Gisele Lemos e os demais organizadores
que se empenharam para que o evento,
ocupasse um lugar de destaque
na poesia Luso-Brasileira.
 
ONTEM NO RIO (PRIMEIRO ENCONTRO LUSO-BRASILEIRO)

Tu serias...

 
Tu serias...

Se eu fosse o sol
Tu serias minha estrela
Se eu fosse a chuva...
Minha nuvem passageira

Se eu fosse o mar
Tu serias a onda perfeita
Se eu fosse o barco, serias
Meu lastro pra vida inteira

Se eu fosse perfume
Tu serias meu frasco
E se eu fosse flor, serias
A essência deste meu amor

Se eu fosse o teu namorado
Levava-te pras alturas
Pra algum lugar bem depois da lua
Onde ninguém nos achasse

Ah, Se eu fosse o teu namorado!
Tu serias, minha obra de arte
Dormia contigo toda nua
Fazia-te amor por toda parte.
 
Tu serias...

QUERO AMAR DE NOVO

 
Dos amores
Que tive na vida... Poucos
Uns poucos mesmo, talvez dois
Ou três foram realmente especiais!

De todos, existiu um de sentimentos
Enormes... Sofrimentos ainda maiores
Por vezes, de saudade outras por total
E absurda vontade de querer cada vez mais!

Alguns amores
Passaram por mim, despercebidos
Não deixaram mágoas
Nem marcas
Enquanto outros feriram
Marcaram com ferro em brasa
Tornaram-se inesquecíveis!

Quero um amor assim, outra vez!

Quero voltar a desejar
Sofrer de saudade
Sentir-me vivo pulsante, latejante
De uma forma doída, de uma forma
Prazerosa... Quero sentir todo rebuliço
Da vida, aproveitar cada instante
De uma cumplicidade irrestrita
Fervorosa... Infinita!

Quero... Ah, como eu quero!
Que este amor me deixe
Novamente louco, abobalhado
Insano só um pouco.
E que por assim, tão diferente
Faça-me feliz de novo.

Hoje eu sou feliz!
http://www.recantodasletras.com.br/audios/cancoes/46789
 
QUERO AMAR DE NOVO

FAZ TEMPO...

 
Faz tempo que não lhe vejo
Faz tempo, muito tempo mesmo
Que o seu Bom dia!
Não passeia mais, na telinha
Do meu smartphone.

Faz tempo que você não vem
No meu WhatsApp. Nesses desencontros
Permanece fugida enquanto eu, me encontro
Amargando o tanto dessa saudade sofrida.

Quase nada mais sei de você
Do seu dia a dia, dos seus sentimentos
Até parece que me encontro apaixonado
Encaixotado em alguma prateleira
Do seu esquecimento.

Faz tempo, hein! Faz muito tempo...
 
FAZ TEMPO...

QUERIA SER MULHER!

 
Queria ser mulher!

Ser mulher é muito melhor...
Seria eu, agraciado com a plenitude
Do fazer nascer, doar-me-ia pra vida
Na certeza da renovação!

Mulheres têm sexto sentido
Pré-sentem coisas que aos homens
Passam despercebidas
Mulheres sentem... E como sentem!
Emocionam-se sem medos, conseguem expressar tudo
Na nobreza de um beijo. E quando a emoção é imensa
Não escondem... Derramam-se em lágrimas!

A mulher...
É uma estrela de infinita grandeza
Tem luz própria, Eterna, não morre nunca...
Ilumina, fascina e, encanta mais
Que todas as outras juntas!

Pensando bem, queria mesmo ser homem
Pra poder... Admirá-las!
 
QUERIA SER MULHER!

DELÍRIOS DE AMOR

 
DELÍRIOS DE AMOR
http://www.pcoelho.prosaeverso.net/visualizar.php?idt=3801463

Quando o meu corpo estiver cansado,
quando a memória já estiver vazia,
quando à vontade em ti, acabar...
Ainda assim, restará comigo,
resquícios de teus encantos...

E... Quando num canto qualquer
eu estiver jogado, no quarto sombrio,
e gelado de um asilo amargo! Como louco...
gritarei por ti, sem mesmo, lembrar teu nome!

Ainda assim!
Estarás comigo em pensamento,
no pranto do meu riso
insano,
e no último
suspiro
desse
meu
momento.
 
DELÍRIOS DE AMOR

POR AMOR

 
Por amor, sofremos, rimos
Concedemos, pedimos,
Marcamos e deixamo-nos marcados.

Às vezes, com um beijo gostoso nos lábios
Outras vezes, com palavras amargas, ardidas
Que ferem, machucam, provocam feridas

Muitas não cicatrizam nunca
Doem pela vida inteira
Deixa na face, fenda profunda
Da mágoa e da dor que não cala.

Por amor, desistimos, abdicamos
Seguimos sozinhos, voltamos...
Enfrentamos as loucuras, vividas nas sombras
De um passado falido.

Por amor, descobrimos ciúmes escondidos
Sentimentos rasgados deixados de lado
No viver de um passado glorificado.

Por amor,recompomos tudo!
Esquecemos as dores do passado, os desalentos
As traições, afogamos as mágoas nas águas
De um oceano de lágrimas.

Ah! Por um grande amor... Enfrentamos o mundo.
 
POR AMOR

SENTINDO A VIDA

 
www.pcoelho.prosaeverso.net/visualizar.php?idt=3833118

É preciso suspirar
em cada verso, sonhar
em cada poema. A vida
é uma poesia esperando
ser sentida.

Fica sempre -
um pouco de sabedoria
nas mãos de quem planta
uma poesia.
 
SENTINDO A VIDA

É TÃO BOM!

 
É tão bom acordar e sentir
O convite do amanhecer
Ver o sol chegando, os pássaros
Com suas cantorias saudando a vida
E as flores com suas cores
Alegrando a natureza toda!

É tão bom ouvir a voz terna
E amiga a desejar-te Bom Dia!

É tão bom respirar, suspirar...
Estar ao lado da pessoa amada
Sentir-se parte do infinito
Um tanto santo, um pouco quanto
Um pouco tudo, um tanto nada!

É tão bom ser este ser pensante
Eterno aprendiz, menino gigante
De tanta esperança e conteúdo!

É tão bom amar, beijar, passear
Sorrir, produzir, aprender, evoluir...
Por fim, sentir-se parte da energia divina
Que deu origem a tantas forças e a tantas vidas!
 
É TÃO BOM!

DESABAFO POÉTICO

 
INTELECTUALIDADE

Tudo isso é uma bobagem
Quando a abordagem é poética!

Poesia é para ser lida
Sentida,
Digerida,
Absorvida,
Vivida na alma...

E não por neurônios
De cérebros intelectualizados
Que só procuram nos textos
Erros ortográficos,
Gramáticos,
Metafóricos...
Deixam de lado, o lado primordial
Do poema, o sentimento, a fantasia
O viajar... Do fazer parte por instantes
De alguma história, inimaginável!

Intelectuais mestres da literatura
Leem com o cérebro! De tão racional
Diminuem a capacidade do próprio sentir

Nunca gostei das coisas todas regradas
Sair da regra, sair do "correto"
É que me faz ereto é o que me incentiva
A seguir em frente, experimentar novos caminhos...

Não escrevo poemas com intenção alguma
De ser admirado, reconhecido por críticos
Analistas da Literatura e/ou Intelectuais.

Escrevo poemas simplesmente com poesia!

Poesia pura,
Verdadeira,
Cristalina,
Às vezes, rimadas metrificadas
Cadenciadas, em outras, sem nada!
Em todas, um único e precioso propósito
Produzir emoções!

" A poesia não se entrega a quem a define" (Mario Quintana)
 
DESABAFO POÉTICO

NÁUFRAGO DE AMOR

 
... E por fazer amar um só momento
Lembro-me do tanto e quanto intenso
Os beijos que me tocaram o rosto
Umedeceram o corpo incandescido...


Desejoso permanecer ilhado em tua libido
De águas morenas quentes e profundas
Vou remando o corpo à flor volúpia
Das tuas bocas carnudas de perfumes
Férteis que tanto me enlouquecem
E que me deixam sempre à deriva.
 
NÁUFRAGO DE AMOR

AO MEU AMIGO ZÉ! José Silveira do Brasil

 
Justo, justamente hoje (Vinte e dois de Setembro)
O poeta nasceu! Nasceu para viver eternamente...
Singrando mares velejando em nuvens, caçando
Estrelas, sonhos, musas...

Sua alegria contagia todos nós!
Inspirações, sentimentos que rejuvenescem o tempo
Lindas letras melodias, vontade do querer sempre mais!
Voz inconfundível é essa do amigo poeta rapaz
Esse é o José Silveira do Brasil
Irreverente, sorridente, poeta de verdade!
Raramente o vejo reclamar de alguma coisa
A sua história de vida é de se tirar o chapéu.

Dos amigos, o mais simpático, dos poetas
O mais amigo! Leva em seus poemas, a bandeira

Brasileira verdejante. Leva em sua vida
Rosas rimadas perfumadas tímidas
Aromas colhidos nos jardins de sua alma
Sim, esse é o José Carlos da Silveira, o “ZéSilveira”,
Impossível é vir aqui Zé, e não desejar-lhe uma vida
Lambuzada de felicidade!

Parabéns Zé! Aproveite desta vida, o mais que puder.

Do amigo de sempre!
Paulo César Coelho
 
AO MEU AMIGO ZÉ! José Silveira do Brasil

MUSA PREFERIDA

 
Musa preferida!

Entre algumas mais queridas
Tu és a grande musa. É a brasa-escondida...
Resistiu a tudo, entrou em fossa!
Sentiu no peito a dor do ciúme
Angustia da espera.
Mas ainda aguarda...
Mesmo ressentida.

Musas cantadas, contadas em versos
Provocam-lhe olhos ardidos
Choros contidos
Em cama que não a nossa.

Entre todas a mais bela...
Um avião, viajando em barco de convés branco.
Entre todas a mais amada...
Seu perfume preferido “pitangas”
Ainda sinto em meu quarto...

O amor que tu me tens, transpassa distâncias
Sentimentos pequenos...
Caminha sem cobranças, cortando o vento.

Beijo-te assim linda menina
Perfume de mulher divina
Olhos que pedem a todo instante
Línguas que passeiam de mãos dadas
Em céus de bocas molhadas
Amor de minha vida!
 
MUSA PREFERIDA

JEITO DE MULHER

 
O teu beijo é como a língua do mar
Cortejando a areia é como canto
De Sereia despertando
O amanhecer...

Os teus olhos são como labaredas
Fumegantes que atraem e destroem
Todas as vontades de fugir...

O teu corpo amorenado
Curvilíneo e safado
Convida-me

E, eu vou!

Vou para a tua boca gulosa
Pros teus cabelos macios
Para tua fome no cio
Pro teu gosto
De mulher.
 
JEITO DE MULHER

SE OLHAR E NÃO ME VER

 
SE OLHAR E NÃO ME VER....
PROCURE EM SEU CORAÇÃO ESTAREI LÁ....
Te Amooo!

Se olhar e não me ver...
Procure-me em qualquer lugar onde eu possa estar na vontade de você!

Procure-me nas estrelas... Pode ser
Que por lá, eu esteja a admirar
Tuas belezas... Procure-me nos ventos
Quem sabe eu seja, aquela brisa
Que lhe acaricia o corpo no meio
De uma madrugada quente.

Procure-me no sol... Provável
Que eu possa ser o calor que sentes
Quando a saudade lhe aperta o peito
Ou quem sabe... O suor que percorre
Teu corpo quando ardes de desejo...

Por fim, procure-me nos arco-íris
Quem sabe eu seja... Aquela alegria
Multicolorida que passeia por teus sorrisos.
 
SE OLHAR E NÃO ME VER

SEDE!

 
Em tempos
de seca,
poças de lamas
de águas poluídas
a matar a sede
de pessoas sanas,
transformam-se em
rios salvadores de vidas
nas águas abundantes
de esperanças cristalinas!
 
SEDE!

QUERER-TE ETERNAMENTE

 
Já não sei por onde ando
Já não sei nem onde e quando
Perdi-me em tua imensidão.

Já nem sei se quero voltar
Voltar pra que? Se o amor que quero
Aquele amor a mim, sincero, verdadeiro
Está tão longe, distante enfim...

Ando de um lado para o outro, sem rumo
Sem rosto sou apenas, traços do desgosto
Que tua ausência me traz.

Quero ser teu melhor amigo
Nem por mais, nem por menos
Simplesmente eternamente
No tempo exato que quiseres.

www.pcoelho.prosaeverso.net
 
QUERER-TE ETERNAMENTE

NÃO

 
Não!
Você não imagina
Como me sinto feliz
Com a sua felicidade

É como o tempo parasse
Num passado ainda pouco
Distante é como o amor
Voltasse a entrar
Em meu peito
Outra vez

É aquela mesma alegria
Que senti um dia quando
Caminhei com você
Ao meu lado...

Não!
Não existe amor
Tão sublime
Nem mais
Bonito

Que esse amor
Que por agora eu sinto
Sem ti, sentirei!
 
NÃO

QUERIA...

 
Poder tornar isso tudo
Nossa realidade. Queria
Que essa realidade não se tornasse
Culpada de nada!

Queria que você se entregasse
E eu, te recebesse como parte
De um paraíso, melhor presente
Da minha vida...

E de posse desse presente tão lindo
Tão caro eu brincasse, admirasse o tempo todo
Tomasse conta para que ninguém o quebrasse
Para depois, bem mais depois...
Guardá-la num lugar só meu.

Queria que as coisas
Pudessem ser mais simples
Que o simples pudesse ser natural
Normal e que assim, não tivéssemos
De prestar conta de nada pra ninguém

A não ser...
Pra nossa própria vontade!

Queria ter você comigo
Sentir... Sentir de verdade
Sentir o calor do corpo e da tua suavidade
Sentir tua alma abraçando a minha
E rir,
Rir de nós mesmos
Ou de qualquer outra bobagem, rir
Simplesmente por estarmos juntos.

Ah, como eu queria!
 
QUERIA...

AGORA É TARDE QUERIDA

 
Não sei se em você
Mas, tudo acabou em mim!

Por favor,
Volte pra sua vida e deixe
A minha seguir... Seguir num
Barquinho de papel que nem menino
A flutuar pelos rios e mares da vida... Sonhando
Navegando em águas rasas ou profundas
Certo de encontrar em algum porto, o meu destino.

É tarde querida!
Não posso mais te chamar de linda
Mas, prometo te guardar em meu peito
Proteger-te das tempestades e mesmo
Não sentindo mais saudades, guardarei
Com carinho os teus sorrisos
Por toda minha vida.
 
AGORA É TARDE QUERIDA