Poemas, frases e mensagens de Ariadnehcavalcante

Seleção dos poemas, frases e mensagens mais populares de Ariadnehcavalcante

Alma de Poeta

 
Alma de Poeta
 
Hoje sinto como o poeta sente
uma serenidade dúbia
Uma calma aparente,
alma afastada de tudo, o
Peito a bater sofregamente

Hoje quero como o poeta quer
Uma solidão cultuada,
Bem vinda madrugada!
Um pensamento na alma,
Quero neste momento tudo,
n’outro já não quero nada

Hoje tenho como o poeta tem
Umas dúvidas, uns receios,
frases mal feitas, contrafeitas
Umas palavras... segredos que truncam
E alguns versos que não satisfazem nunca...

05.05.10
 
Alma de Poeta

Flores do Silêncio

 
Flores do Silêncio
 
Flores do silêncio
Com suas bocas tortas
Não falam de esperança...

Flores do silêncio
murchas, mortas,
Engolem o perdão
Com suas enormes gargantas

Flores do silêncio
Indiferentes, surdas
Vomitam apenas amargas
lembranças
 
Flores do Silêncio

Aprendendo a Amar

 
Amar se aprende amando
De uma forma mais completa
Errando e acertando
Como bem disse o poeta.

Quero seguir sempre amando
De um jeito bem mais maduro
Tento esquecer o passado
Entregando-me ao presente
sem muito esperar do futuro

Porém ao se tratar de amor
é bem difícil gerir
queremos proceder de um jeito
mas o coração, contrafeito,
não se deixa conduzir

E assim, vou Drummondeando,
Buscando amar sem despeito,
mas a cada amor que passa
descubro logo sem graça
que não sei amar direito.
 
Aprendendo a Amar

Numa caixa

 
Numa caixa

Numa caixa sem fundo há um mundo
E há também:

Um rebelde, um subversivo,
Um alguém inadequado,
Um louco, um mago, um idealista,
Um destrambelhado,
Um incerto, um artista.

Mas ao virar a caixa do outro lado,
Eis que surge um tédio absurdo;
Um conformista, um suscetível,
Um impoluto, um pessimista
Previsível em tudo...

Este texto encontra-se registrado no EDA (Escritório de direitos Autorais da Biblioteca Nacional)
 
Numa caixa

Pássaros

 
Tudo já fora dito
tudo o que se poderia dizer
sobraram apenas sombras mortas
de pássaros feridos em paredes brancas

E esse mar sem cor,
engolindo reflexos de luz,
não emite esperança...

Vê-se apenas sombras mortas de pássaros
feridos em paredes brancas.[/color]
 
Pássaros

Nas Entrelinhas

 
Nas entrelinhas tento desvendar
teus mistérios e nelas
me chegam os mais
amorosos e quentes versos!

Nas entrelinhas posso ouvir tua
voz cálida em meus ouvidos
A me dizer palavras de teu amor
Nas entrelinhas é como aprendo mais de ti
Do “sub imerso”, subentendido, consciente
De teu universo mais particular

Nas entrelinhas é quando mais te posso admirar
Distingo-o, desvendo-o, me visto de ti!
Nas entrelinhas, mesmo de longe é
quando mais te posso sentir

Menos distante que antes...

Sinto-te aqui presente e me fazes amor...
Tocas meu corpo, me beijas,
me sugas a boca e me sorves deliciosamente,
gole a gole,
Degustando-me devagar,
Demoras pra terminar...

Nas entrelinhas é quando mais entendo
Teu jeito de amar...

Nas entrelinhas...
 
Nas Entrelinhas

Contando o Tempo

 
Contando o Tempo
 
Contando o Tempo...

O tempo, sempre à minha frente.
Sempre ganhando de mim,
e eu, esbaforida, correndo atrás...
Há tempos notei que ele zomba da gente.
No fundo, sabe de nossas limitações...
Passa assim, meio orgulhoso, sabe-se senhor!
Inútil tentar vencê-lo!
Implacável, agora parece ainda mais veloz...

Sem tempo para nada, lembrei-me do sábio:
Há tempo para tudo...
Haveria tempo para alcançar o tempo?
O sábio riria de mim –
Não foi bem isso o que eu quis dizer...


O problema com o tempo é que
Ele sequer espera entendermos alguma coisa.
Atropela-nos em sua pressa de passar!
Quando se vê já foi...
Foi-se o tempo em que o tempo
Passava devagar e vivia-se
Sem ter que contá-lo o tempo todo.

Ariadne Cavalcante
 
Contando o Tempo

Ariadne Cavalcante