Poemas, frases e mensagens de gmariamadalena

Seleção dos poemas, frases e mensagens mais populares de gmariamadalena

À Flor da Pele

 
À flor da pele

Estás aqui, bem à flor da minha pele...
Minha dor prateia tua cor,
de neon, de luar...
Minha transe é o prazer que me gera.
Que me transforma em rosa púrpura
E me despetala, arranca-me os espinhos.
Minhas lágrimas lavam meus encantos.
Estás bem aqui à minha frente
A plantar sonhos em meus olhos
Que vejo daqui de cima,
Do alto dos meus devaneios
Onde estás cativando-me
Com palavras, gestos e carícias
Que me adormecem...
Para esquecermos as velhas fantasias,
Os velhos dissabores e ilusões
Que agora jazem no passado.
Estás aqui, bem à flor da minha pele...
E és verdade, meditação, fé!

Madalena Gomes
João Pessoa, PB
08.02.2008
 
À Flor da Pele

Medos

 
Medos

São eles insistentes que nos roubam a paz
Mostram-nos caminhos desconhecidos
Aprofundam-se em nossos corações
E se transformam em monstros enlouquecidos
Tiram-nos o sono, a serenidade.
Hoje estou com medo...
Desse futuro maluco que se me apresenta
Cheio de amor? Não sei...
O medo tira-me as respostas
e os conceitos ficam sem pé nem cabeça
esse medo maior que é o de sofrer,
medo das grandes mudanças
das inseguranças e inconstâncias,
de ser o que não queria ser
de não ser o que tanto desejo!
Medo... Simplesmente!

Madalena Gomes
Campina Grande, PB
03.02.2011
 
Medos

Minha Poesia

 
MINHA POESIA

Minha poesia, roça tua pele
Gruda como tatuagem
Contorce como cobra em terra quente

Minha poesia beija-te a boca
Ardentemente como brasa fumegante
Passeia ao teu redor
Atravessando muralhas infinitas
De passado doentio

Quebra arestas
Viajando de trem, de avião ou nas nuvens
Buscando em teus horizontes
Os beijos que esquecemos de beijar

Minha poesia
Penetra teus confins
Deixando-se amar...!

Madalena Gomes
Campina Grande, PB
03.01.2008
 
Minha Poesia

SAUDADES

 
SAUDADES

Foi tudo tão rápido...
Nem nos despedimos direito...!
Mas, o tempo não é nosso,
E, nem pensamos que é pequeno,
deixamos tanta coisa pra depois,
Embora tanto que tínhamos que cumprir, cumprimos, é certo!
Tantas belezas que tínhamos que colocar na vida de tantos que nos cercavam
Colocamos, tantas declarações de amor pelo amor
Fizemos;
Quase tudo que bem mais podíamos fazer,
Da melhor forma, embelezando a vida, colorindo todos os temas
Com nosso amor, com nossa impecável suavidade nos gestos, no olhar!
Fico aqui boquiaberta, assim meio sem jeito
Ainda tínhamos tanto para compartilhar,
Tantos elogios ainda ouviríamos dos lábios um do outro...
Mas tudo bem, estejas bem onde estiveres,
Estarei aqui inquieta, buscando completar meu tempo!
Amo-te e te dedico meu silencio, meu grito...
Que sufoco no peito ao longo desse tempo que compartilharei tua falta comigo mesma.

Madalena Gomes
Campina Grande, PB
04.04.2010

Texto publicado no Recanto das Letras
Sob o código: T2360491
 
SAUDADES

DUETO: PRECISO TE ESQUECER - MADALENA GOMES

 
PRECISO TE ESQUECER

Vivo assim...
Olhar fixo nessa porta que se fecha
Todas as vezes que vais embora...
Simbolizando silêncio e espera
Fico assim sem prumo, sem rumo
Agarrada a essa esperança
Tresloucada
Incabível!

Vivo assim nessa falta tua
De todos os dias
Nesse apelo ao tempo
Sem tempo...
À busca do impossível

Vivo assim, incerta
Esperando a porta se abrir,
Tristemente a sorrir
Para me enganar
e me fazer entender
Que preciso parar de te esperar!
Que preciso te esquecer...

Madalena Gomes
Campina Grande, PB
30.12.2010

______________________________________________

[color=000099]Precisas lembrar sempre do amor...

Ary Bueno [ O Príncipe dos poemas e do amor ]

Não viva assim
Abra a porta do teu coração
E verás que não fui embora não
Escute do silêncio o canto
Sorri com renovada esperança
Não derrame em vão teu pranto
Contente como criança
Siga sempre em frente

Não sinta a falta minha
Pois estou a teu lado
O tempo já não caminha
Teu amor sera encontrado

Viva na certeza
Que a porta não se fechou
Alegre volte a sorrir
Pois o amor não te enganou
Entenda do mundo a beleza
E a felicidade voltara a florir
E você nunca mais vai sofrer
O importante é crer e viver!
[/color]
 
DUETO: PRECISO TE ESQUECER - MADALENA GOMES

Sensualidade

 
SENSUALIDADE

Sensualidade não é malícia nem pudor,
É a sensação viva do amor
Na expressão do corpo, no olhar, no falar
e em todos os ensaios latentes...
Sensualidade é vibrar através do corpo
A latência da alma que fala do amor
De uma maneira quente, apaixonante,
Amante!

Sensualizar gestos, fomentar intentos lascivos,
Desejar, impor através dos sons do Universo
As ânsias incontidas que sobrevoam o amor.
Sensualidade é a vida viva da alma apaixonada
Através do corpo amante!

Sensualize, crie, decifre seus desejos
e solte-os como se fossem pássaros presos
Liberte-se, cante, dance, ame intensamente
Porque a vida tem sede e fome de amor!


Madalena Gomes
29.03.2010
 
Sensualidade

Feliz Natal!

 
Feliz todos os dias!

Quero subir o mais alto que minha imaginação alcançar...
Quero que o sentimento de Natal que paira no ar
Perpasse meus sonhos e faça-se verdade eterna,
sobrevoe minha cabeça e penetre meu coração
Como um bem maior...
Que todas as luzes que brilham nesse mundo
Iluminem nossos corações.
Quero que o sentimento de Natal perdure
pelo Ano inteiro e façam-se as confraternizações,
aconteçam as mudanças e nos tornemos melhores
a cada dia, a cada instante nessa vida.
Que a certeza da existência de um Deus vivo
Seja como uma música a embalar nossos corações
Que a Amizade, o respeito e o amor seja entre
as criaturas como a fé, uma certeza viva
Que sangre dos corações a jorrar em fonte
De água cristalina...
Que seja infinito os sentimentos de perdão,
doação e compreensão...
Desejo que todas as criaturas tornem-se
melhores e que nenhum sentimento de tristeza
permaneça em nossos corações para podermos ser felizes.
Uns nos outros, uns com os outros em um Deus Vivo!

Feliz Natal!
Feliz todos os dias!

Madalena Gomes
João Pessoa, PB
22.12.2014
 
Feliz Natal!

Noção do Tempo

 
Noção do Tempo

Às vezes sinto uma enorme vontade de aninhar-me nos braços do passado...
Encontrar todos aqueles seres que tanto me fizeram feliz, que me amaram intensa e verdadeiramente, que fizeram parte da minha vida de maneira doce e quente.
Mas, o passado nem existe mais, e se existe não sei onde está, talvez num horizonte tão longínquo que não encontraria mesmo que passasse todo o futuro em busca. Ele saiu da minha vida tão sorrateiramente que não percebi, de repente, já era presente e eu ali a esperar que o futuro chegasse com todo o colorido que havia no passado. Ele encheu-me o coração de esperanças multicores, minha alma de belezas tão vãs que conseguia vê-las apenas numa transparência distante, deixou-me cheia de sonhos coloridos que, aos poucos ofuscaram minha vida e se transformaram em cinzas. As tristes marcas ainda sangram vez em quando se as lembranças desfilam na minha mente.
Estou aqui de joelhos cansados, pés andarilhos, inquietos de buscar o futuro que o passado me impôs sonhar, não encontro nada nem ninguém que outrora povoaram meus dias tão jovens e ávidos de paixão, não encontro o amor que sonhara encontrar no futuro, esse que não chega nunca, cujas cores brincam de mudar, cuja transparência reflete-se no meu rosto frente ao espelho, e vai sumindo lentamente. Leva consigo toda arte arquitetada com tanto esmero, leva todo o brilho dos meus olhos, o esvoaçar dos meus cabelos, a agilidade das minhas mãos, a beleza do meu corpo e a sutileza dos meus encantos...
Ah, passado... Onde estás agora! Traz para o meu presente o amor da minha vida que ora esquecido em teus braços ainda me faz sonhar com seus abraços, seus beijos doces que tanto me acalentavam.
Nem sei se o meu tempo está contigo, nem sei se esqueci em teu pulso o meu relógio que te marcava, que me ajudava a contar tuas horas.
Ah, Tempo... Perdi a tua noção!

Madalena Gomes
João Pessoa, Pb
03.08.2014
 
Noção do Tempo

Não se esqueça de mim

 
Não se esqueça de mim

Não deixe que teus beijos
Esqueçam meus lábios
Não deixe que meus olhos
Parem de acariciar docemente
O teu semblante, o teu corpo
Não esqueça o quanto nossas mãos
Desfilaram em nossos corpos,
demarcando-os
como se cada dia houvesse
mais desconhecidos
caminhos a percorrerem.
Não esqueças minhas juras de amor
Que ainda transbordam em meus lábios
Que ainda constroem meus versos saudosos
Que ainda desfilam em meu coração
Não pense em me deixar, em me fazer sofrer
Pelo muito que ainda quero construir
Que ainda sonho gritar ao mundo como
É lindo nosso amor!
Não esqueças que não quero te esquecer
Não nos distanciemos, não nos percamos...
Num desenho qualquer sem cores, sem fantasias
Não esqueça o mistério de sonhar
com a plenitude do encontro!
Não se esqueça de mim!

Madalena Gomes
João Pessoa, PB
27.06.2011
 
Não se esqueça de mim

Anoitece

 
Anoitece

Cada dia do passado que se transforma em presente,
enlouqueço... Rebusco, maldigo, torno irreal, bendigo.
Faço com que o futuro aconteça agora
emociono-me com o arrepio
que faz a alma florescer em poesia,
choro com a lágrima que busca apogeu
no desfilar pela face já cheia de desvios insanos
fecho os olhos mas o olhar permanece inconvicto, intraduzível, incapaz...
Nele está o indizível poema que chora
Abençoa, canta e grita com voz de súplica
O beijo, o calor e maciez de uma boca sedenta.
E finjo que amanheço!
Anoitecida, açoito os sonhos que vislumbram uma presença,
tua presença em mim.

Madalena Gomes
João Pessoa, Pb
09.02.2014
 
Anoitece

O Retrato

 
Ary Bueno
[ O Príncipe dos poemas e do amor ]

Ao te ver na foto, sentada a beira mar
Entre palmeiras sopradas pelo vento
Era como um quadro a me encantar
E que aliviou todo este meu tormento

Tua beleza tão rara, teu riso iluminado
Seu cabelo curto, em suave desalinho
Acariciado pelo vento, pelo sol beijado
Tua face suave, esperando um carinho

O mar, calmo e silente, parecia invejar
O sol e o vento, que estava a teu redor
Teu vestido, negro, mostrava com pudor
O formato de teu corpo, a me encantar

Por isto agora, com este meu poema
Quero mostrar a ti com muito fervor
Que para você, minha doce Madalena
É que o poeta, entregou o seu amor...
 
O Retrato

Preciso Aprender

 
PRECISO APRENDER

Madalena Gomes

O vazio que deixa tua boca,
Da inércia que sobra
Dos agouros que invadem
O estado de ser só...

Preciso aprender,
Que a lua me envolve e me deixa
Ao amanhecer;
Que o sol me banha, me aquece
e me deixa fria, solitária ao entardecer!

Preciso aprender
Que você é meu direito e meu avesso
Meu espelho cheio de buracos
Minha outra parte inédita
Meus impasses
E todas as minhas controvérsias!

Madalena Gomes
28.08.2010
 
Preciso Aprender

SOU O AMOR

Não sou o meu silêncio
nem o calar do Universo...
Sou a busca efêmera
da realização do Ser,
da Perfeição, do Entender do meu,
do teu Eu!
Persisto, encontro razão para tudo,
especialmente para O AMOR!

Madalena Gomes
06.04.200......