Poemas, frases e mensagens de marilda

Seleção dos poemas, frases e mensagens mais populares de marilda

Professora e poetisa. Aprecio muito a Musica , a qual ainda estudo. Meus textos sempre tem comparações com essa arte e com a natureza, que aprecio e preservo: fauna e flora.

Quanto vale

 
Quanto vale
 
Quanto vale uma lágrima
que escorre pelo rosto
num suspirar d'alma,
quanto vale uma nota musical
soando pelo infinito
reverberando o som da emoção,
seja no canto dos pássaros
ou a música de nosso interior,
quanto vale um raio de sol
a luzir entre paisagens
fazendo feliz um coração?

Quanto vale um sorriso
a quem caminha sozinho,
um abraço e um aperto de mão,
quanto vale um simples segundo
em momentos de cada um?
Seja na alegria ou tristeza contida,
cada uma dessas pequeninas coisas
não tem preço, juntas formam um tesouro,
a rica dádiva de saber-se
VIDA!

N. Marilda
 
Quanto vale

O amor

 
 
O amor não cabe num poema,
é um sentimento maior,pura emoção,
porém cabe,todinho,
num olhar, num beijo,
num simples aperto de mão

Neusa Marilda

Marilda
 
O amor

ANO NOVO!!!

 
ANO NOVO!!!
 
VENHO DESEJAR A TODOS OS POETAS E POETISAS DESTE QUERIDO SITE OS VOTOS DE UM FELIZ ANO NOVO!!!
QUE TODOS TENHAM SAÚDE,PAZ E ALEGRIAS NO TRANSCORRER DOS NOVOS 365 DIAS!!
ABRAÇOS A TODOS !!!

MARILDA
 
ANO NOVO!!!

Encontro

 
Encontro
 
Pequeno grão de areia levado pelo vento
arrastado de roldão pelo deserto sem fim,
segue o caminho do destino, como eu,
procurando a parte perdida de mim,

Em pedaços de minh'alma já desfeita
vagam sonhos que julgava esquecidos,
uma ânsia,talvez, apenas um milagre
de entender êsse amor tão indefinido

No entanto vejo claro o caminho
nada procurava e nada mais queria,
mas encontrei quem também sózinho
buscava como eu, da vida, a alegria.

**Marilda**
 
Encontro

Muitas vezes

 
Muitas vezes
 
Muitas vezes senti
que a distancia diminuía,
quando entre pétalas e palavras
pensei ver-me em sua poesia

Muitas vezes voei,
o coração sem rumo, palpitando,
mas procurando o caminho
que na poesia, sentia você apontando

Muitas vezes fitei a noite
vendo a lua cheia que me seduzia,
compondo, junto ao brilho dela,
uma desafinada e triste melodia

Muitas vezes fitei as estrelas
pensando se as via como eu,
muitas vezes, a seu lado estive,
momentos breves, que você não percebeu

Neusa Marilda
Lavienrose
 
Muitas vezes

Bolhas de sabão

 
Abóbada celeste, imenso tapete de estrelas
forrando a imensidão, nela cintilam as luzes
que nos iluminam na estrada noturna dos sonhos,
levando-nos a pensar também em nossa pequenez,
a vida é tão curta para tanta beleza infinda,
que nem de perto conheceremos toda essa magia,
somos apenas como pequenas bolhas de sabão,
translúcidas, efêmeras, rodopiando ao sabor do vento
todas passam, se apagam, sobram apenas vestígios pelo chão...

*Marilda* (lavienrose)
 
Bolhas de sabão

Simplicidade

 
Simplicidade
 
Passando como nuvem
sem destino,
em devaneios vagando
pelo ar

Apenas em leveza
a vida levando,
também deixando a vida
me levar

No coração,
sentimentos, palavras, melodia,
ecos que soam
gritos alegres ou em agonia,
mas com certeza,
compondo o que percebe
em poesia

Neusa Marilda
 
Simplicidade

"SAUDADE"

 
"Pelo caminho da solidão,sigo a sombra da saudade,
vago incerta sem rumo,buscando um refúgio
o vento da tarde acolhe meus lamentos...
arrasta meu viver,espalha meus pensamentos,
Sigo sem parar esse caminho na ilusão
buscando tua imagem,tudo em vão...
levaste contigo minh'alma e me perdi,
deixaste teu fantasma e sucumbi..."
 
"SAUDADE"

RUMO CERTO

 
RUMO CERTO

Envolvida numa túnica de sonhos
caminho pela sombra, sem ruídos,
passos leves para não acordar a alma
pois adormeci nela um pranto dolorido

Sigo assim em delírio e devaneio
temendo que me ouçam os lamentos,
ocultando a dor em murmúrios vagos,
buscando o amor,pois nele ainda creio.

Poema também em AUDIO no Recanto das Letras
 
RUMO CERTO

*Porque escrevo*

 
*Porque escrevo*
 
Nem sei porque escrevo, talvez só para conversar comigo mesma, materializando os pensamentos em palavras.
Será mania de querer explicar tudo?Ou quando a voz não pode ser ouvida, apela-se para a escrita?
Porém, de que adianta isso se também ninguém lerá, tudo ficará na mesma!
Mas que é bom desabafar em letras é! Tira-se um peso d'alma, assim como chorar, que também alivia as tensões.
Vivo à cata de idéias, ou melhor: tentando por as mesmas em ordem e transcreve-las aqui ou onde quer que seja.Tenho-as muitas, multiplicam-se e vem de roldão, fantasias e realidades e muitas vezes faltam-me as palavras certas, justamente essas, que farão as inspirações virarem frases ordenadas e construídas pelas próprias.
Novamente tudo se transforma no círculo vicioso da vida: Pensar, falar, escrever, ouvir, ler, sentir...



Le parole vi fa ridere, piangere, vivere,
è la musica dei nostri cuori.

Marilda (lavienrose)
 
*Porque escrevo*

As vezes

 
 
As vezes
até renego a poesia
e toda e qualquer arte,
quase só, sigo em mim,
juntando do quebrado coração,
os pedaços que perdi
pelos caminhos,
onde tentei estar perto das belezas,
das letras, da música, do amor,
perto de ti...

Neusa Marilda

Lavienrose
 
As vezes

**Poeminha da tarde**

 
Exagero em sentimentos
não sei como reprimi-los,
vêm em fortes torrentes
de lágrimas e lamentos...

Fico à deriva e perdida
na ansia de te encontrar,
mas só o vejo em meus sonhos,
também tentando me achar!
 
**Poeminha da tarde**

*Caminhada *

 
*Caminhada *
 
Caminho só,
meu rumo é vacilante,
vou na sombra de uma dúvida
tentando continuar
para encontrar o fim dessa trilha,
Sei que estará lá
algo que não conheço ainda
mas que minha alma sente
que existe,
talvez mais uma ilusão,
ou realidade,
não sei...preciso continuar
vou impelida e sigo em frente,
quem sabe em alguma curva da estrada
a paisagem mude e nela eu encontre
luzes diáfanas,
vaga lumes,
que façam com que minh'alma
se ilumine
sem medo, pelo sol
que já se faz ausente

*Marilda*
lavienrose
 
*Caminhada *

SONHO

 
SONHO
 
Nada mais importa, além de sua presença,
em suave enleio junto aos meus sonhos irreais,
voz murmurante em noites de solidão,
não sei o que é isso que a alma sente,
talvez devaneio, visões de paz ou ilusão,
mas sei que ainda soa como melodia,
a sua linda voz, sussurrando ao meu coração

Neusa Marilda
 
SONHO

*CANÇÃO A VOCÊ*

 
*Cante comigo amor de minha vida,
não lembre do passado,viva o presente
Cante comigo esta canção que comovida,
harmonizei para seu coração somente

Cante comigo amor de minha vida,
ressoemos notas de um querer maior
em seus braços espero ter guarida,
nos meus enlaços terás muito calor

Cante comigo amor de minha vida,
seremos unos na voz e na emoção,
de mãos dadas na trilha concebida
palpitaremos em dueto o nosso coração.*
 
*CANÇÃO A VOCÊ*

És amor

 
És amor
 
Quando és sonho,
em imensa fantasia
delineias em mim
suas emoções,
que se pintam
num quadro liberto
de traços nulos,
onde antes
se confundiam
nossos corações

Mas quando és realidade
és o esperado amor,
num passe de mágica
brincas em meu sorriso
deixando em meus lábios
uma tenue marca de felicidade

22/02/11 Marilda (lavienrose)
 
És amor

BEIJOS

 
"BEIJOS SÃO A MÚSICA DA ALMA,TRANSFERIDA PARA OS LÁBIOS, QUE A EXECUTA EM NOTAS DE AMOR A OUTROS."
 
BEIJOS

**Canção do Vento**

 
 
Deixo que o vento que passa gritando
me afague com seu falso carinho,
em estranhas sensações de longe vindas
arrastando gritos que colheu pelo caminho

O canto desse louco que assusta
ecoa em urros por sobre a cidade,
barulho que ensurdece qual apito,
mas é choro dele, clamando por piedade

Gosto dessa louca sensação
traz suave e fina fragrância de jasmim,
envolve a quietude de algumas horas
sinto nela a tua presença em mim.

Neusa Marilda
 
**Canção do Vento**

Muitas vezes

 
Muitas vezes
 
Muitas vezes senti
que a distancia diminuía,
quando entre pétalas e palavras
pensei ver-me em sua poesia

Muitas vezes voei
o coração sem rumo, palpitando,
mas procurando o caminho
que na poesia sentia você apontando

Muitas vezes fitei a noite
vendo a lua cheia que me seduzia,
compondo, junto ao brilho dela,
uma desafinada e triste melodia

Muitas vezes fitei as estrelas
pensando se as via como eu,
muitas vezes a seu lado estive
momentos breves, que você não percebeu

Neusa Marilda
Lavienrose
 
Muitas vezes

*Noturno pensamento*

 
*Estranha noite de silêncio sepulcral
como se minh'alma em desasossego
saísse e junto a mim caminhasse na escuridão,
ouço o mais leve cismar de minha mente
como se os pensamentos fossem um barco silencioso
singrando no tranquilo lago do meu interior,
breves lágrimas salpicam minha noite sem estrelas
caem sem pejo,pois não serão vistas,
sombras parecem voar por sobre as árvores
são disformes e como cinzas se esboroam,
talvez eu tenha morrido,talvez eu tenha partido
há muito,sem ao menos ninguém perceber
ficando apenas pedaços, folhas secas pelo chão,
em lenta viagem,rumo ao nada de si mesma...*

*Marilda*
 
*Noturno pensamento*

Neusa Marilda Mucci
Poetisa do Amor, da Música, da Flor

Lavienrose