Poemas, frases e mensagens de Raquel Naranjo

Seleção dos poemas, frases e mensagens mais populares de Raquel Naranjo

Hino

 
Quero cantar-te
Todas as manhãs
Quando acordo,
Quero cantar-te
Todas as noites
Quando adormeço,
Quero cantar-te
Num profundo
Grito de amor
Como se fosse
Um hino...doce!
Depois...depois
É ver o sol contigo,
Saber quantas estrelas
Existem,
Sentir o luar enquanto
Me tocas...
Felicidade é saber
Que me queres,
Que estás á minha
Espera!...
 
Hino

Olhos de criança

 
Espelhos líquidos a palpitarem
Ao impulso de cada sensação.
Parecem até querer saltar
A vala intransponível da razão...

Num tão grandioso olhar,
Marco encontro com a nostalgia
Porque me faz sempre lembrar
Um outro Mundo de Magia...

Do teu olhar, nasce a flor
Que perfuma a natureza!
Olhos como ilhas de amor,
Iluminadas com tanta pureza…
 
Olhos de criança

Alma Gémea

 
Alma Gémea

Sonhei contigo através
Da brisa do entardecer…
Nesses longos delírios
Deixei-me embalar,
Como água nas marés,
Pelo radiante amanhecer...
A dourar no campo, os lírios!
Ao sol, contigo sonhei
Todas as vidas vividas!
E nesse tempo sem fim,
Acredita,não há duvidas,
Tu passaste… por mim!
E eu por ti...passei!

Raquel
 
Alma Gémea

Amigo

 
Como é relaxante conversar contigo enquanto limpo a cara com produtos baratos que compro nos sítios vulgares e vulgarmente frequentados por pessoas como eu. Conversar contigo, é assim como ter diante de mim outra pessoa com quem posso fazer tudo o que quero. Consigo ver-me em ti tão interiormente que, te digo: és o meu melhor amigo! Mesmo quando me mostras algo que me desagrada, eu aceito-te porque te sinto realmente comigo.
Ah, quantos amigos quero ter espalhados pela casa...poder ver-me neles e...conversar! Que coisa linda...e porque não semear espelhos pelas ruas da cidade de modo que, todos se posam ver assim tão amigos de todos os outros...?
Inteligência suprema edificando super humanos!
Porque não nasci eu num mundo feito de espelho?
Depois, volto à escova e ao cabelo fazendo-a deslizar muito lentamente e inventando no gesto, um pretexto para estar mais tempo contigo...é relaxante!

Raquel Naranjo
 
Amigo

Pensamento índio

 
Um Sábio índio descreveu certa vez os seus conflitos internos: "Dentro de mim existem dois cachorros, um deles é cruel e mau, o outro é muito bom e dócil. Eles estão sempre a brigar".
Quando então lhe perguntaram qual dos cachorros ganharia a abriga, o sábio indio parou, reflectiu e respondeu:
"Aquele que eu alimentar"
 
Pensamento índio

Agora

 
Agora

Quero ver-te agora e sempre,
Sentir teu aroma tua voz manter.
Cantar-te até que o sol se lembre
De minha ávida alma aquecer…

Galopar por espaços escondidos
Nos recônditos de vidas desgarradas
Que desbravam os ocultos mundos
De um céu com estrelas apagadas.

Ao cantar-te, é como se o mundo
Transformasse, a dor em cada sorriso
Que da alma brota e nasce bem fundo!
Até parece não ser milagre, o paraíso...

Cantam os pássaros a desnudar o céu,
Dançam as árvores , confiantes esperam
Do vento, a nuvem em forma de véu
Que cobre de Fé os que desesperam...

R.N.
 
Agora

Sem Abrigo

 
Sem Abrigo

Eu encontrei-te assim, vagueando…
Ali… arrefecias chamas de dor,
Com tragos alternados de bebida!
E no recôndito da alma, faltando
O traço que contorna o amor…
Vestígios da caminhada sofrida
Para uma vida que em ti, morreu…
Crês em Deus e gritas o fado vadio!
Cordas gastas por ecos de lembrança…
Até o sol envergonhado, se escondeu
Por não conseguir aquecer-te o frio
Enquanto esperas o vento da esperança!
Afogaste sentidos em turvas águas
Onde desejas lavar,qual orgulho...?
Algures, num insignificante lugar,
Enterras as lágrimas das magoas …
Acrescentas miga a miga, ao entulho
Que te persegue no lento caminhar…
Foi no momento...e cruzei contigo!
Uma casa sem porta para abrir…
Com quadros feitos a eco de terror,
Retratando um imaginário amigo
Que não te vê nem sabe sorrir!
Nos jardins a temporizarem o amor,
Também lá, mora quem te ignorou
Na brevíssima fronteira limitadora!
Encontrei-te assim na incapacidade
Que a vida eterna do ser, gerou…
Por ti, perdi meu título de sonhadora!
Contigo, quero saltar desta realidade…

(Direitos de autor)
 
Sem Abrigo

Sonho

 
Mãe, eu no teu regaço…
A tua cabeça encostada
Á minha e teus dedos,
Meus cabelos, alisando!
Peço-te um abraço,
Apertas-me contra o peito!
Sinto-me tão amada …
Assim feliz, vou ficando!
Conto-te meus segredos,
E tu vestes-me de afecto
Para um sono encantado,
No teu aconchegante leito
Onde desperto sem tecto
Por tu mãe, não teres estado…
 
Sonho

saudação

 
Olá...Que sejas bem-vinda
Minha sementinha de luz
Irradiando das estrelas em véu...
Vem e a minha alma conduz
Ao atalho da sonhada alegria!
O brigada meu amor querido
Por me fazeres ver o céu...

Para Ti...

G randiosa é a tua luz
A mor em forma de sol
B eijando as estrelas...
R espiras a essência
I nteira da vida,
E levando minha alma
L adeada de alegria...
 
saudação

Neve

 
A neve tomba espreguiça-se
Nos braços do vento malicioso...
Como dois amantes, abraçam-se
Num profundo amor silencioso!

Eu sinto e vejo com encanto,
Quão bela é a sensação
De que sós, neste pranto
Não ficamos... que emoção!
 
 Neve

Amor

 
Entrega especial

Confidencial

Assunto: Amor

A quem possa interessar:

Porque há muito tempo que não escrevo ou recebo uma carta de amor, decidi ser este o meu presente para ti em dia de s. Valentim. Nunca senti que uma carta de amor seja ridícula desde que expresse um sentimento maravilhoso sem fantasias pré concebidas ou frases hilariantes.
Sabes, O amor é uma poderosa energia que o cosmos põe à disposição de todos os seres vivos. Entre os Humanos, na maioria das situações, esta energia é mal utilizada e por consequência, dispersa-se. É pena! É pena que o conceito de amor seja de tal modo diversificado, que conduza à perda da sua real essência.
Não quero transparecer que o meu conceito de amor seja o ideal mas a aprendizagem da vida, permite-me perceber com clareza essa atómica energia que absorvendo o ser, jamais o liberta pois quem ama sabe que sempre há-de amar renascendo com o sonho.
Eu amo-te e no meu sonho, partilho contigo a dimensão do arco Íris. É indiferente a cor que cada um de nós representa. Todas elas são magnificas e importante é a sintonia que delas emerge paralelamente. Somos dois percorrendo a mesma direcção com o direito de cada um á sua individualidade, respeitando o percurso e a escolha, aceitando a diferença, sem sentimento de posse, sem medo ou expectativa (emoções assassinas do amor) no mesmo e vasto trilho com passos próprios. Nem atrás nem á frente, apenas lado a lado descobrindo sempre qualquer coisa nova acerca um do outro, já que a vida nos desafia e muda diariamente; sentindo o sol com corações únicos; bebendo o mesmo néctar em cálices diferentes enquanto sentimos o pulsar da Natureza...É cada um de nós vivendo o seu Campo da potencialidade pura e da Criatividade ilimitada...
Vês? O meu sonho é simples... É real no meu coração mas é tão solitário que por vezes dou comigo a perguntar à existência : onde estás tu ?
Só sei que o amor tem o poder de transformar todas as coisas para melhor e que quando um de nós “partir”, para o outro ele será eterno...
Um abraço,

Raquel Naranjo
 
Amor

Olá!

 
Procurei-te vezes sem fim

por ruas, becos, na multidão...

Sempre e tão longe de mim,

deixáste-me tão só no coração!

Depois... num breve momento,

chegou o teu sorriso aberto,

mudou o rumo ao vento

e ficámos bem mais perto!
 
Olá!

Fantasia

 
Fantasia

Ver-te, é a emoção de viver
A vida ritmada pela alegria
Em mim a palpitar e em ti,
Pura ilusão minha, o estremecer
Da tua própria vontade...
Ver-te, é sentir que preciso de ti
Como se fosses até, energia
Por si mesma, capaz de tecer
Esta tão grande cumplicidade
Quando em fantasia te disfarço,
No meu par de negro cisne...
Cintilantes como dois vadios,
Num imenso lago, deslizamos
Nossos corpos belos e luzidios
A reflectirem o luar no espaço...
E não há fogo que me falte
Quando, tal qual música nupsial
Me envolves assim tão brilhante
Encantado,só para mim dançando
A emitir em ti, a minha imagem...
É só nosso tão doce ritual!
Mas quando por magia anoitece,
O calor da gruta por nós esperando
Não nos mostra qualquer passagem!
Porque será que isto nos acontece...?
 
Fantasia

Se um dia

 
Se um dia vires o mar dançar
Não te admires pois será verdade
São apenas lágrimas de felicidade
Que por ti hei-de chorar...
 
Se um dia

O GESTO

 
Gesto

No meu simples gesto
Dei tudo o que preciso,
Transferi o sentimento
Num labirinto de ideias
Que me cegou o siso...
Perdi-me no amor manifesto
Por razões tão alheias!
E aqui, fiquei sem alento...
 
O GESTO

Palavras

 
Muitas vezes pensei
Dizer-te
Palavras simples
Que fizessem pensar
Mas recuei!
Nunca entendeste…
Coisas simples,
Do coração!
Se tu soubesses
Como fácil é amar,
Entenderias
Que tudo mereces
No perdão!
Muitas vezes, olhei
Para ti!
E em ti,
Eu me revi…
Tu nunca me viste
Mas eu senti!
Quis falar-te de amor...
Escondeste a passagem
E descansaste
Somente, na dor,
Perdendo a viagem!
Não reparaste…
 
Palavras

Se fosse

 
Se eu fosse
O sol, iluminaria…
Se eu fosse
A Estrela, conduziria…
Se eu fosse
A flor, brilharia….
Ou se, amor fosse
Um lago puro
Saciando a sede
E humanidade fosse
Como uma magia
Do céu, sobre o mar
Liberto da rede,
Solto do muro…
Eu, hino de alegria
Ao palco… desceria
Para contigo dançar!...
 
Se fosse

frase

 
"Onde houver um grande amor havera sempre milagres"

willa Cather
 
frase

voar

 
Asas para voar sem qualquer pena
O céu num espaço indefinido,
Liberdade envolvendo meu corpo,
Como areia pela água amena...
Mágoas a libertarem no aberto
Desse espaço, onde a ninguém
Afectará tão surdo sopro...
Ai, que olvidar de todo o sentido,
Que esperança em véu descoberto!
Que bom ser eu...apenas alguém!
 
voar

Ficção

 
Recordas – te quando à porta,
Numa quase imperceptível batida,
Com os dedos trémulos bateste?
E eu, completamente absorta,
Fiquei como que empedernida...
Apenas disse, não morreste!
A casa estava tão triste e fria
No lugar que lembrava a lareira,
Fragmentos de tijolos dispersos...
Lá fora, o vento forte zumbia...
Atrás de mim, havia a cadeira
Sem cor, esperando o regresso...
Divagaste o olhar á tua volta
Perdeste-te na minha expressão...
Estendi o braço e fechei a porta!
 
Ficção