Poemas, frases e mensagens de danieledallavecchia

Seleção dos poemas, frases e mensagens mais populares de danieledallavecchia

Tua Partida

 
Tua Partida
 
Queria meus dias mais calmos,
E meu alvorecer como salmos
Que a alma perturbada acalma
Mesmo quando tudo se acaba...

Queria meu sorriso mais alegre
Mas isto já não me compete...
São lembranças tristes que trago
No peito há muito lacrado.

Queria mais lágrimas para chorar
Toda a dor que tento desafogar,
Impossível suportar tua partida
Tendo um coração e uma vida...

Choro no teu túmulo meu luto
E toda amargura que desfruto
Nada deixastes, nem um fruto
Só um vazio imenso e tumulto.

Ah, sou mesmo triste como o canto
De dor dos devotos para seu santo
Como a estação de trem e a despedida
Levando para longe a paixão perdida.

E que importa aos outros o que sou?
Fui eu, quem ele, para sempre deixou.
Sou o destino que se desencontrou.
Sou a que no mundo sozinha ficou.

Daniele Dallavecchia 20/11/2008
in Távola de Estrelas

reeditado
 
Tua Partida

E Deus te transformou no meu céu

 
E Deus te transformou no meu céu
 
Da pontinha dos cabelos, à ponta dos pés...
todo o corpo repousa sobre essa paz,
esse amor, esse ser maravilhoso que tu és...
Tudo o que me deixava triste agora jaz...

Abençoado ventre materno que te deu à luz,
abençoada destra paterna que te orientou,
sigo confiante os passos que você conduz,
abraço cada ensinamento que você mostrou...

Reta vou pelo caminho estrelado que se abre,
Seja Deus no céu e você na terra, meu amor...
A saudade agora é uma lembrança, souvenir...

Meu espírito contempla admirado cada milagre,
e não há mais aflição, desespero ou dor...
Fecho os olhos e agarro cada benção que surgir.

Daniele Dallavecchia 19.03.2011

Homenagem ao meu poeta e meu amor, Sommer!
 
E Deus te transformou no meu céu

Enfim só

 
Enfim só
 
Voam-se pombas da paz

em lumes de meio tom

aroma de profecias, asas

sem pena, trombetas sem som...

Entra o sol, entra o sol

dissipando a sombra que dorme

embaixo da minha cama,

olhos negros do medo

que a tua face anuncia...

Não tenho medo da vida

porque a vida sou eu

conto-me todos os segredos

e tiro minha máscara

antes do anoitecer

ainda ontem

um pastorinho gago

ensinou-me a ver

o mundo distante de mim...

longínquo deserto,

velas em mar aberto de areia,

reis de ferro em fogo fátuo

gotas incandescentes

de significados no ombro queimado

pelo luar ausente

saudade tão presente

ah se me coubesse o óasis ardente

mas busco o glaciar sem nexo, sem verbo

no lado esquerdo do teu equatorial

sei lá , nada entendo de lótus

nem dos perfumes d´água marinha

nem das tuas lágrimas,

estalactites caindo do meu tecto,

enquanto as paredes anunciam

aos vizinhos o silêncio

da tua ausência,

a casa festeja a minha presença ...

Jou & Dan quarta-feira, agosto 24, 2011 - 04:09
 
Enfim só

Desse amor tão singular

 
Desse amor tão singular
 
Amar,
baseando-se
no que o outro tem de perfeito
é nadar
na superfície do sentimento e,
no momento
em que os defeitos vêm à tona,
as decepções
serão mais fortes que a ilusão
que você mesmo criou
sobre aquele ser

- fim do amor!

Mas, amar alguém
pela sua idiossincrasia,
é entrar no mais profundo
de um ser (se ele o permitir),
é perceber detalhes,
defeitos,
sutilezas,
sons, tons,
cheiros,
coisas boas e ruins
que somente você conhece,

só você conhece!

-Porque cada um de nós
enxerga a mesma coisa
de forma diferente -

Isso torna um ser único,
insubstituível
e demasiadamente raro,
isso faz perdurar,
aqui ou noutro lugar,
aquilo que chamo amor.

Daniele Dallavecchia 16.08.2014

Quanta mais intensa a paixão, mais próximo da loucura nos pode levar o coração.
 
Desse amor tão singular

Por Você

 
Por Você
 
Por você
comecei a escrever meus primeiros traços
e descobri o que era uma crítica severa
Por você
Chorei e tive noites sem dormir
porque alguém me disse que eu não ía conseguir
Por você
Persisti, progredi, aprendi
Por você
passei a entender mais a alma humana
a descobrir que pessoas brigam por tudo
e por nada
e que por nada
tudo pode mudar a forma de pensar
Por você
descobri o amor e também a imensa dor
que ele traz
Por você
percebi que pessoas são o que dizem que são, sem necessariamente serem
mas só os ingênuos acreditam em tudo
Por você
tudo mudou
meu mundo se modificou
descobri significados
Por você
Disse sim na frente do juiz
E é você
que todos os dias
respiro, penso e sonho poesia
em azul
Por você:

- LUSOPOEMAS

Uma pequena declaração de amor ao site luso poemas
 
Por Você

Sonho Somente o teu Amor

 
Sonho Somente o teu Amor
 
Este amor grita e rasga meu peito,
luar de estrelas querendo nascer,
surtindo n'alma muda reverso efeito,
fazendo o dia de primavera perecer.

Sorte, deus entre os homens, perfeito !
Amor que me envolve, me faz renascer...
Destino traiçoeiro, tramando com jeito,
os obstáculos para nos fazer sofrer.

Paixão à primeira vista, envolveu-me,
no rastro inebriante da tua magia,
me faz chorar, me faz feliz, me faz viver...

E quando o dia bendito vier, leva-me
para tua vida, minha mais bela poesia,
me aceita, é do teu lado que sonho morrer.

Daniele Dallavecchia, 22112011 in Távola de Estrelas
 
Sonho Somente o teu Amor

A Ilha E O Falo - Poema de Luísa Demétrio Raposo

 
 
 
A Ilha E O Falo - Poema de Luísa Demétrio Raposo

Infante

 
Infante
 
Coloridos amores
no vão da minha estrada fria,
e quando olho assustada
pela janela desse horizonte,
dessa curta estrada da vida,
vejo-me desfeita na tela
que eu criei por covardia,
vazia!
vida sem vida,
falida!
cheia de remorsos
do que não fiz
vozes que me choram
aquilo que não quis
nem sequer tentar...
porque alguém
repreendeu,
bateu,
não compreendeu,
que o que se perde
nunca mais volta
ao ponto
de onde a gente precisava
sofrer,
aprender,
crescer,
viver, viver!

Daniele Dallavecchia
 
Infante

Do menino Balzac

 
Do menino Balzac
 
Quem sabe o que é estar preso
dor que dilacera corpo e alma?
Quem sabe o que é ter o peso
duma vida sem descanso ou calma?

Pássaro cativo, lento desespero
da maldade de se ver na palma
da mão dum destino ao avesso,
cruel,dançando em ritmo de valsa

Notória ave d'asas tristonhas,
olhar de grave pesar ao tempo
frágil corpo, sonhando façanhas

Alcançar voo, subir as montanhas
ou morrer no leve pensamento
do carinho pueril duma face risonha

Daniele Dallavecchia, 04062012047
 
Do menino Balzac

Apenas eu

 
Apenas eu
 
E mesmo que meus lábios
pintassem um mundo perfeito
nada mais poderia ser feito
para mudar os estragos
E mesmo que fosse diferente
o tempo não voltaria
pra agradar a gente
precipício e gritaria
na mente, na alma quente
que sente, sente e não entende
o que não pode controlar
esse fogo louco
sempre aceso
preso, solto, preso
ó dor no peito
esse fogo me consome
e você meu amor
foi o homem
que sem perceber escolhi
para dedilhar
em letras de dó maior
no meu coração
esse lamento...
Se fiz tudo errado
ao menos
compus com prazer
toda a dor da nossa paixão.

Daniele Dallavecchia 26042014.20:25
 
Apenas eu

O Descobrimento de Nós Dois

 
O Descobrimento de Nós Dois
 
Tombo ante nosso combate

Diante da saudade daquilo que sei

E também do que não provei.

És um só, mas te sabe tantos.

Poeta, marido, arauto,

louco, depravado, escravo

e isto te faz três vezes santo...

e quanto escândalo abafado

neste nosso quarto apertado

de paredes que tudo querem saber

onde a tua respiração umedece

minha mais escondida flor nua

e como um português desbravador

apertas minhas terras mais ao sul

com a tua insana fome de invasor,

me faz todos os atos, gato e sapato!

mas no final... no nosso entrave carnal

dou-te meu golpe fatal:

teu corpo num aperto oriental

e jorras para mim todo teu ouro.

Adormecendo no meu peito

Como o mais puro índio juvenil...

Daniele Dallaveccchia, 11.03.2013

Ao Jo in Távola de Estrelas
 
O Descobrimento de Nós Dois

O Poeta Dela

 
O Poeta Dela
 
 
Suspirando de amor,
cada dia
morria um pouquinho...
Bailava nos sonhos azuis
daqueles versos escritos no papel,
jogados ao sabor do vento,
caídos no colo,
sobre seu vestido estampado...
A cada palavra
sentia o beijo terno,
cada estrofe
uma promessa de vida,
cada rima
uma canção mágica...
O amado de toda a vida,
estava
naquele pedacinho de papel...

Daniele Dallavecchia
 
O Poeta Dela

Simplesmente te Amo!

 
Simplesmente te Amo!
 
Te amo com o corpo todo,
com a alma e com a mente.
Te amo com tudo que há de mais sagrado,
entre o visível e o invisível.
Te amo para além do céu e da terra.
Amo em cada dia de sol,
em cada tempestade,
amo além do tempo,
sem idade...
quando amanhece ou anoitece o dia,
quando trocam as estações do ano.
Amo desde a hora em que nasci,
e pela vida inteira,
quando ainda não te conhecia,
mas já sentia e te chamava
e também pelo que ainda há de vir...
Amo em cada letra, cada verso,
cada canção ou imagem
que me encanta os sentidos...
Te amo em cada estrela que sigo
com os olhos fixos no céu.
Te amo desesperadamente,
como o filho que chora a ausência do pai...
Te amo acima do tudo e do nada,
além do princípio e fim,
de A a Z,
e sei que nunca irei te esquecer...
Ah, meu amor,
soubesse eu expressar o quanto te amo,
já não seria amor, tamanha a grandeza
deste planeta que te abriga no meu coração.
Fecho os olhos e sinto
essa força que nos enlaça , emoção!
antes, durante e depois...
e quando penso em você,
vejo as cores mais belas
que me enfeitam e dão vida.

Para o meu Jo com amor
 
Simplesmente te Amo!

Amor

 
Amor
 
 
Sento ao teu lado
e saboreio os raios de sol
vindos do teu olhar
é tanto amor que jorra de ti...
E há tanto para aprender,
há tanto ainda para se viver, querido!
Sinto tua mão suave
deslizando sobre meu rosto
tateando a pele impregnada do teu ser,
sim amor,
é tudo teu
cada poro
cada célula
e todos os quadrantes da minha lua.
Sei dos versos teus
e a volta que eles dariam em torno da terra,
tamanha tua inspiração.
Sei do amor meu
e a volta que eu daria em torno da terra,
tamanha a minha paixão.
e assim arde
essa chama acesa em meu peito
por saber que todos os meus dias
são maravilhosos
porque você é meu...
Por Deus
você ainda pode ser
meu.

Homenagem ao meu Amor, Jó (Sommerville)


Daniele Dallavecchia, 24122014
 
Amor

Palavras

 
 
Sorrisos que denunciam
a intenção de nunca cumprir
o sonho de amor
a palavra dita
promessa tão bem prometida
versos doces
que derretem meu coração
iludem minha carência
enfeitam de flores
minha falta de atenção
caminhos tortos
que entorpecem meus sentidos
e já não sinto o real em mim
sou tua e não sou nada
porque não és de ninguém
amor meu,
amor que nunca me pertenceu
e meu céu desaba...

as ilusões e os teus segredos
paralisada da cabeça aos dedos
compreendo
és sonho
e sonhos são para se lembrar
porque
as palavras que dizes
compreendi
são palavras só para se sonhar
e a realidade me mostra
o silêncio que me faz bem
o o bem que me faz estar só
comigo ou outro alguém
real)
que não são só belas palavras
palavras, palavras, palavras

Daniele Dallavecchia 11012014
 
Palavras

O Tempo Dirá

 
O Tempo Dirá
 
Talvez o tempo me ensine

a fechar o coração,

talvez não...

Talvez a vida me mostre

com quantas decepções

se faz uma história,

Talvez não...

Estrada enfeitada

dos meus sonhos desfeitos,

Talvez você seja só a ilusão

que o vento dissipará pelo ar,

ou talvez você seja o amor

que eu não soube conquistar...

Daniele Dallavecchia, 17/05/201201:18:00 in Só Para os Irremediavelmente Tristes
 
O Tempo Dirá

Verão de Borboletas

 
Verão de Borboletas
 
A vida

é o sopro de Deus

sobre a terra,

resumo de grãos

no tempo,

e o amor,

um verão

de borboletas...

Tudo é tão intenso

e ridiculamente

breve,

que qualquer distração

pode ser a cruz

que nos condena

à solidão...

Daniele Dallavecchia in Távola De Estrelas
 
Verão de Borboletas

Ave Amor, Meu Imperador

 
Ave Amor, Meu Imperador
 
Amo-te
acima dos laços que nos unem
e dos problemas que nos punem
Amo-te acima do bem ou do mal
muito além do normal
Amo-te com a grandeza do firmamento
com loucura e sem lamento
Amo-te assim como a terra
gira em torno do sol
só para te ver brilhar
todo o ano
É assim que te amo!

Daniele Dallavecchia05-03-2014.05:45
Para ti amor (criado durante as nossas conversas poéticas de insônia)
 
Ave Amor, Meu Imperador

Devoção

 
Devoção
 
Todo sonho
aponta uma direção
final feliz ou não,
tenho um único desejo,
e não há tempestade
ou luar
que me distraiam a vista
e mesmo sendo,
o caminho intermediário
de flores e pedras,
asas cansadas
do anjo protetor
de nós,
não há um único dia,
em que meu coração
não pense nesta rota,
e nada mais importa,
nenhuma outra coisa
pode ser maior
ou mais perfeita...
porque descobri
que o teu nome
é a estrada reta e certa
rumo ao paraíso
angelical,
mar cristalino e transparente,
aconchego do meu corpo,
morada minha
de todos os tempos
do meu princípio e fim.


Daniele Dallavecchia 22072011
 
Devoção

Verso em Apatia

 
Verso em Apatia
 
Sistematicamente arranho o papel
na insistente cobrança dum verso
que expresse escrita audaz e cruel
a que minha mente exige impresso

Tão veloz quanto um pássaro ágil
fujo ao tema e facilmente disperso
letras belas ou soneto de fama vil
tanto pra inspirar-me neste universo...

Cansa-me o dilema de todo santo dia:
O mundo está louco ou eu com medo?
Deus,ainda não me curaste da apatia?

Antes,como uma pedra, tudo aguentava!
Tragédias,loucuras, maldades, desespero!
Só ilusão! não estava ainda acordada!

Daniele Dallavecchia 25032013
 
Verso em Apatia

Daniele Dallavecchia

Távola de Estrelas