Poemas, frases e mensagens de Mgali

Seleção dos poemas, frases e mensagens mais populares de Mgali

Meu Primeiro Rondel

 
Hoje não vou falar de prazer
Falarei da dádiva da vida
Falarei de bem viver,
De ser feliz sem medida

De ver o dia amanhecer
À felicidade dar guarida
Hoje não vou falar de prazer
Vou falar da dádiva da vida

De como é bom conviver
Com gente simples, divertida.
Dar valor ao ser, não ao ter.
Existência plena, resolvida.
Hoje não vou falar de prazer
 
Meu Primeiro Rondel

Carnificina

 
Carnificina

Tortura-me, esfola-me a pele
Com a suavidade das tuas mãos,
Do teu peito e dos teus lábios
Arranca-me os olhos
Com o esplendor do teu olhar
Mutila-me a língua
Com o doce sabor dos teus beijos
Tritura-me os ossos
Com o ardor do teu abraço
Afoga-me
Com o teu néctar inebriante
Intoxica-me
Com a essência divina do teu aroma
Vaza-me os tímpanos
Com melodia dos teus gemidos
Castra-me
Com a volúpia do teu sexo
E por fim, mata-me!
Liberta-me deste suplício.
Com tuas mãos, arranca-me do peito
Este pobre coração e sente,
Entre teus dedos o calor
E o pulsar descompassado
Da minha paixão!

(Marcelo Gali)
 
Carnificina

Deixa-me

 
Deixa-me

Deixa-me ser teu menino, bobo
Que te adora e te devora feito um lobo
Deixa-me ser o teu abrigo, tua bússola e sextante
A te guardar e guiar nos teus momentos angustiantes

Deixa-me perder no brilho do teu olhar
Nele me perder e por ti me enamorar
Deixa-me te levar por caminhos floridos
Ofertar-te meus poemas, adocicar-te os sentidos.

Deixa-me tomar a tua mão e te abraçar
Cobrir-te de beijos, te mimar.
Deixa-me te trazer sempre em meu peito
Ser o teu Homem, o teu Amigo, o Eleito.
 
Deixa-me

Profana Paixão

 
Profana Paixão

Nosso fogo queima feito pólvora
Gulosa, você abusa, me devora
Não sobra de mim nem um pouco
Pelo seu prazer fico louco!

No dia seguinte, sou um caco.
Um ser destruído, combalido.
Me arrastando, lerdo e fraco
Das minhas forças exaurido.

Da luta com você travada
Tento recuperar a energia
Por você, ninfa tarada
Drenada com fervor e maestria

Mas saber disso não eu quero,
Fico estragado, mas satisfeito
Se ficar anêmico, ingiro ferro,
Se adoecer, o médico dá um jeito.

Entregue à profana paixão
É assim que te quero sempre
Sem limites, cheia de tesão
Mulher fogosa, fêmea ardente.
 
Profana Paixão

Abusa-me

 
Abusa-me.

Cala-te!
Olha nos meus olhos
Vê o meu mais sublime sentimento
Toma a minha mão, enamora-te por mim
Aninha-te nos meus braços,
Faz do meu abraço o teu refúgio

Beija-me
Brinda meus sentidos
Com a melodia dos teus sussurros
Sorve da minha saliva,
Para que flua em tuas veias,
O veneno da paixão

Desnuda-me!
Explora-me com tua boca
Abusa do meu corpo, funde-o no teu
Impregna-me a pele com o teu aroma
Aflora-me os mais íntimos desejos.
Faz de mim a tua loucura.
Conduza-me ao teu prazer.
 
Abusa-me

Minha Realidade

 
Minha realidade

Ès como o Sol que aquece o meu dia
O alento da minha alma inquieta
És a mais bela poesia
A inspiração do teu ditoso poeta

És o sorriso no meu despertar
A razão de minhas manhãs festivas
Pelas noites que passo a sonhar
Com seus carinhos, oh adorada Diva

Viverei meus sonhos e nossa realidade
A usufruir o que me é concedido
A paixão, o prazer e a felicidade
Pelo tempo que nos for permitido
 
Minha Realidade