Poemas, frases e mensagens de Pessoa....

Seleção dos poemas, frases e mensagens mais populares de Pessoa....

Carta de amor

 
Carta de amor
 
Um dia o mundo vai virar-te as costas e sentir-te-ás sozinho
Nesse dia triste, saberás o que senti de cada vez que partiste
Perceberás então ao que me referia quando falava de saudade
Quando o mundo te virar as costas e não restar mais ninguém
Verás o teu ego como uma aberração e o teu orgulho como um monstro

Nesse dia conhecer-me-ás como nunca antes foste capaz....
 
Carta de amor

Falsidade....

 
Falsidade....
 
Acordei. Olhei a janela. Lá fora um transeunte, passava pela manhã clara e fresca de mais um dia de Inverno. Segui-o com o olhar, este transportava um semblante taciturno e inócuo.
Voltei para dentro. Não fisicamente, essa parte de mim ainda se sentia a dormir, mas sim no pensamento, esse ia longe, passava na rua lado a lado com o indivíduo que havia observado. Se a minha mãe aqui estivesse estaria a admoestar, sei como ela detesta este meu espírito sonhador que viaja pelo recôndito facilmente.
- Ding Dong!! - A campainha toca.
Desço apressadamente as escadas, barulhentas de madeira escura e envelhecida. Odeio que me interrompam as reflexões, podem parecer de alguém ignóbil, mas para mim, detêm muito valor. Seja quem for. Vou ter de a defenestrar, não estou acordado o suficiente para receber quem quer que seja. Olhei pelo monóculo. Abro a porta.
- Olhem só! Se não é o famigerado Artur! – Proferi com um tom irónico e uma expressão arrogante, na tentativa de que este compreendesse que era indesejado ali.
- Vim só deixar o que a tua irmã me pediu. – Disse o Artur com um tom desentendido. Deu-me a caixa às mãos e foi embora.
Artur é o pedante do meu cunhado, vive a enganar a minha irmã. Todos sabem, até ela, mas ninguém se digna a fazer nada. Nem eu. Falo, critico. Mas no que toca a tomar medidas, nunca fiz nada para o impedir de a tratar assim.
No fenecimento desta história, apenas resto eu e a minha família, aquela à qual pertenço e a mesma que passo a vida a criticar, pela sua hipocrisia e cegueira; E eu que, no fundo, sou tão ou mais cego e hipócrita que eles, vivo das minhas reflexões e sonhos, do meu mundo utópico, do qual me nego a sair e enfrentar a dura realidade.

iP
 
Falsidade....

Esperança do insigne....

 
Esperança do insigne....
 
Neste olhar taciturno me centro,
num fenecimento próximo sou somente transeunte.
O ser ignóbil que represento,
não é mais que um pedante inócuo,
de que me tento defenestrar.

No recôndito da minha alma,
tento admoestar a mim mesmo
o famigerado insigne.

iP
 
Esperança do insigne....

Saudade de...SER!!

 
Saudade de...SER!!
 
Que saudade sufocante de respirar!

Que incessante necessidade de ser quem se é,
De respirar o ar sem que este se disperse nos labirintos do cérebro e acabe por não chegar aos pulmões,
De sentir a brisa a roçar a epiderme muito suavemente de modo a somente fazer virar os pelos que se espalham pelo corpo,
De sentir a água do mar a bater nas canelas e a salpicar até à barriga,
De sentir o sol ainda quente a contrastar com o mar que numa onda nos chega quase até às costas e causa um nervosismo livre!

Saudades de ser quem se é,
De sentir os pensamentos sorrir ao som da liberdade que esvoaça ao redor do corpo,
De sentir livres e desimpedidos os sentimentos e as sensações,
De aproveitar cada um dos momentos que passam pela nossa vida,
De engolir o sabor da vida e desfrutar do movimento que este causa ao nosso pescoço!

Saudade de simplesmente ser!
De ser o que se sente, o que se deseja, o que se ambiciona, o que se sonha,
Ou simplesmente ser,
Sem qualquer obrigação, motivo, objetivo!

Saudade de… SER!!!

iP
 
Saudade de...SER!!

Querer

 
Querer
 
Ardente o pulsar do corpo morto,
Esvai-se em em sons e cores,
Sara-se em sabores e aromas,
Mina-se de sentidos amorfos e esperados

Liga o ser ao haver e imagina o querer....

Ip
 
Querer

Salpicos*

 
Salpicos*
 
Palavras....

Sons....

Frases....

Cores....

Salpicam a minha imaginação....
 
Salpicos*

Alma Mãe

 
Alma Mãe
 
Saudade sem estar só....
Saudade com presença....
Saudade apenas por não ser como antes....

Vai mas diz não resistir em voltar....
Importante e especial em palavras....
Única em gestos....
A ALMA nunca nos deixa, mas por vezes desvanece para que possamos crescer....
Como a MÃEque deixa os filhos voar do ninho, eu*********

iP

AM (=
 
Alma Mãe

Voltar

 
Voltar
 
Voltas e voltas em torno de nada,
Mistura de sons, toques e sensações....

Acabamentos inacabados vindos dos escombros do fim,
O asilo profundo de contrações ambiciosas causadores de dor....

Traumas causados pelo desgosto imaginado em momentos de aflição....

Agora, após todo o passado presente, enfrento por fim a realidade atroz do terminar de nós....
 
Voltar

impossível...

 
impossível...
 
Pensando que o impossível se torna real, faz da nossa esperança algo inabalável, recordar memorias inacabadas como futuros certos....

Rugas de sentimentos feitas com o coração tornam-te mais doce e fazem de mim a mulher do sonho...
 
impossível...

Viagem

 
Voar sem destino, sem lugar
Ir de encontro ao que não se procura, mas apetece alcançar
Andar perdido nos lugares que se conhece
Guardar recordações do que desejámos viver
Embarcar por esse mundo fora e esperar um regresso
Marcar o que passar por nós ao longo do percurso

iP
 
Viagem

Trovador

 
Trovador
 
Incontornável o tempo à sua passagem, que num breve pestanejar liberta o sopro do trovador
criativo e sem esperança, navega na melodia amarga da melancolia.
Será mágoa ou surpresa?
Será alegria ou fraqueza?
Incessantemente busca o seu pensar auditivo,
que irrompe pela fina pele e a trespassa sem pesar…
Que sensação de prazer.
Orgásmicamente o seu cérebro explode em criatividade;
Ingénuo o trovador,
Tão puro,
Tão dócil,
Tão ingénuo.
Navega na melodia amarga da melancolia.
 
Trovador

Mole Quente Húmida

 
Mole Quente Húmida
 
Mole quente e húmida.............................
............................................................
A língua que raspa no céu do gosto

Mole quente e húmida.............................
............................................................
A língua que falas sem querer

Mole quente e húmida.............................
............................................................
A língua que limpa o imundo doce

Mole quente e húmida.............................
............................................................
A língua que escreve sem pensar

Mole quente e húmida.............................
............................................................
A vida ao passar

Ip
 
Mole Quente Húmida

Luta

 
Luta
 
Lutar sem conseguir
Amarrar e desistir
Continuamente lutando
Sem nunca conjugar
O desejo com o fracasso

Foge, Corre, Grita!
Não te deixes abater
Luta até o teu sonho vencer!

Sem desistir, a desilusão chega
Sem cegar o sonho fugiu
Agora nada resta,
Já nem o chão!!!!
 
Luta

pressinto, persisto e sinto*

 
pressinto, persisto e sinto*
 
A solidão que assola as pobres almas vingativas
A vergonha que enoja o espírito visionário
A culpa que fere a mente perturbada pelo escorregar da dor
A raiva que mata o pensamento de gozo da vida
A mágoa que corrompe o medo do falhanço

E finalmente eu que pressinto, persisto e sinto cada uma destas sensações....

iP
 
pressinto, persisto e sinto*

Ser inato....

 
Ser inato....
 
As palavras derramam o simbolismo
As frases formam a emoção
O gesto cria o sentimento

No fundo de cada ser inato
Existe uma escuridão
Negra, vazia, sombria

Para cada ser inato
A escuridão é....
....A fonte do turbilhão!!!!

iP
 
Ser inato....

O teu valor****

 
O teu valor****
 
Sem valor me sinto
Sem valor me vejo
Sem valor me escrevo

Criticar o que pouco entendem é de mestre
Perceber o que criticam é escaço
Valorizar o que percebem é raro

O valor de cada um está naquele que o percebe, não tentemos ser aceites por qualquer um.....
O especial é aquele que é valorizado por poucos!!!!

iP
 
O teu valor****

é assim''''

 
é assim''''
 
De um olho triste escorreste tu....
Vinhas sóbrio e alheio....
Percorreste a face ardente de dor, indiferente ao que significavas....
Morreste no meu colo onde, por entre o tecido grosso das calças azuis, te alastraste impiedosamente....

Eram os meus gemidos de dor que ecoavam,
Era pela tua carne que eles existiam....
E agora relembrando o que foi saudade,
Sinto uma solidão correr nas veias daquelas que nunca deixaste sós....

“E tu? Para onde vais?”....
Respondi-te que iria para lado nenhum, o que apenas queria dizer....
É que irei para lado nenhum onde te sinta, que ficarei em qualquer lado onde sejas uma ilusão....
Estarei aqui quando precisares.... Mas não me procures mais!!!!
 
é assim''''

**Vou dedicar-me à bebida**

 
**Vou dedicar-me à bebida**
 
Talvez seja uma recompensa ou então castigo....
Talvez deseje demasiado sem ser recompensado....
Talvez mereça sem que haja quem o considere....
Talvez seja mais forte que morno....
Talvez mais louco que mutuo....

Quem sabe uma ilusão desiludida, uma amargura amedrontada, um sopro desvanecido, um campo minado onde apenas os sobreviventes morreram....
Talvez nada seja tudo o que é fundamental....

iP
 
**Vou dedicar-me à bebida**

TODAS MENTEM

 
TODAS MENTEM
 
- Nunca hás-de ler o que escrevo.
- Porquês?

- Porque não. PORQUE AS PESSOAS MENTEM!

PORQUE AS PESSOAS MENTEM!
PORQUE AS PESSOAS MENTEM!

PORQUE AS PESSOAS MENTEM!

PORQUE AS PESSOAS MENTEM!
 
TODAS MENTEM

Recordações

 
Recordações....

As minhas, as tuas, quem sabe nossas....
Sustentadas por momentos passados vividos no presente.... E quando fechamos os olhos****

iP
 
Recordações