Poemas, frases e mensagens de SED

Seleção dos poemas, frases e mensagens mais populares de SED

O lírio

 
Hoje acordei com uma angustia no coração
Vontade de arrancar o sentimento, de por fim, jogar num caixão!

A respiração já não é o suficiente para dar conta
A mente já não ajuda, e a estrada já não parece ser contínua.

Os passos são pesados e o fardo parece ser grande e não á mais balsamos.
No caminho em que prossigo,a jornada a qual você não se encontra mais;
está cansativa, e o suor já em mim não permanece!

A boca fica seca, amargurada, a língua trava e não á voz que se ouça!
Não á timbre que saia dos acordes vocais, apenas suspiros e pequenos gemidos.

Dentro de mim ainda existe um brilho,um lírio e um delírio.
O olhar mesmo molhado, enxugado, ainda tem um ar de Esperança.
Aquela a qual anda lado a lado, sendo piedosa.

Dum jardim seco, brota-se um lírio e me da forças,
a sua cor branca, da luz,faz-me prosseguir,faz-me querer vencer.
Lutar mesmo sem teto, mesmo sem coração, e ir em frente.
Seguindo meu próprio sentimento, construindo meu chão
e plantando minhas próprias sementes!

(SED)
 
O lírio

A beira mar!

 
A beira mar, deixo o vento me embalar,
O sol minha boca tocar,
as ondas me banhar.

A beira mar, deixo meus pensamentos fluírem
As tristezas se diluírem
e o amor navegar.

Na beira mar os cabelos soltos ganham formas,
No gingado da bela moça
começam a dançar.

No suor da moça bonita ao som das ondas,
Faz ginga, desliza e as gaivotas ficam a gritar.

Na beira mar, tudo em volta
fica a açaimar,
desejando a moça bonita como oferenda para mãe Emanjá,
Pois á paisagem era linda só para se admirar.

(SED)

(Queria fazer algo diferente, espero ter agradado vocês)
 
A beira mar!

Apenas Vá

 
Vá...corra... o mais longe que puder!

Por que não quero deixa-lo partir...
Se afaste, faça esse bem pra si.

Não olhe para trás,não veja-me prostada no chão em prantos,
Onde a lagrima não se contenta em molhar só minha face.

Suma, não deixe meu coração desejar-te mais e mais.
Preciso respirar,mas não consigo!
Sinto-me trancada, amarrada por minha própria liberdade...

Corra enquanto há tempo, não deixa meu coração ver-te .
Arranca-te...Ei de me acostumar. A dor já se faz amiga
Mesmo não querendo ela, não há de me deixar.

Deixe-me aqui prostada, desapontada, desiludida.

Só não fique pra me ver sofrer.Pois falta ar, coração se escandaliza,
Minha boca quer te encontrar.
Meu corpo anseia pelo seu calor e meus olhos brilham ao ver seu sorriso.
Apenas vá!
(SED)
 
Apenas Vá

Meu Doce Encanto...

 
Doce encanto, como consegues me ter em tuas mãos!?
Como consegues tirar lágrimas de meu esperançoso e velho coração!?
Faço tudo errado, me descabelo e me jogo no chão.

Ah, meu doce encanto, como podes ser tão doce, ao ponto de fazer-me fel!?
Teu cheiro viciante, tua voz num tom firme, e por vezes roco!

Olho seus olhos, e me vejo nas estrelas, sinto-me num céu sem limites.
Viajo no silêncio, escutando tua respiração.
Não a mais suave e bela canção!

Como posso ser sua marionete,seu fantoche, seu travesseiro, e simplesmente
Não ter-te. Teu corpo, teu calor ao se aproximar de mim, me deixa naustagiada,
Me deixa tensa, me deixa querer-te e simplesmente querer-te!

(SED)
 
Meu Doce Encanto...

Ausente

 
Uma saudade tão presente na minha vida, você tão ausente.

Minha meiga desilusão como és tola, como és boba.

A saudade de um sorriso, de sua voz canorando em meus ouvidos,
e de seu ombro amigo.
A dor de um passado tão presente e transparente, reflete que você não se apaga de minha mente.

Oh coração, como és pequenino,mas ao mesmo tempo és tão genuíno.
Oh, mente como as vezes torna-te tão obscura, ao ponto de não deixar a vida ser vivida, e querer que ela seja nua e crua.

Meu meigo sol, como podes ser doce, ao ponto de querer beijar minha face,
Como podes ser corajoso ao ponto de querer interromper esta saudade.

Pois a mim se torna um monstro que não se adormece.

(SED)
 
Ausente

Mais um Ano!

 
Mais um ano .. mais uma vida .. e mais um sorriso ...
Sempre a eterna esperança ...
Aquela a qual você carrega com você ano após ano.

Um novo risco, uma nova mancha, um outro rabisco,
e assim vai se seguindo a vida.

Um novo amor, um quilo a mais, um novo corte,
e sempre a eterna criança.

Uma luz, um brilho, um foco, e um sonho..
Aquele que te faz querer ir cada vez mais e mais em frente.

Um novo rumo, um novo caminho, e aquela velha estrada.
Os passos mais rotinos e mais pesados;

O cabelo mais branco e os dentes mais amarelados;
te fazem bravo e herói diante da historia;
dos traços de envelhecimento e da linha do tempo!

(SED)
 
Mais um Ano!

Livro da Vida

 
Livro da Vida
 
Ah quantas coisas eu já vi, quantas coisas eu já senti,
Quantas primaveras já comemorei.
Quantas paginas já reli não querendo por um fim.

O que fazer a não ser, seguir em frente e vencer,
Tendo que por um ponto final e continuar a história.
Livro da saudade, da vida e da morte
És folhada dia á dia, pagina por pagina.

Como parar-te, cessar tuas palavras, e até mesmo as coisas abstractas que escondes!?

Cala-te livro, quero fechar-te!
Não quero ler o final sendo que já sei o fim,
mesmo paginas estando em branco; tendo tinta e pena na mão,
mesmo fazendo meu chão,quero voltar no inicio.
E não apenas fazer mais um mero capítulo.

Quero fechar os olhos e limpar a alma.
Reabri-los e estar num novo mundo

Quero fechar o livro assoprar a poeira,
começar numa nova folha, com uma escolha a ponto de ser desenvolvida
Pelo meu livro, livro da vida!

(SED)
 
Livro da Vida

O tempo

 
O dia acorda vagarosamente e delicado;
Trás consigo o sol esplêndido e envergonhado .

O céu fica azul, as nuvens voam, dançam sem ter pressa, sem olhar a hora!

O mundo acorda e as pessoas começam seu dia mais uma vez.
Sem observar o imenso céu azul, esquecem a beleza trazida por Deus.

A rotina começa engole um por um, dia após dia.
Pessoas ficam em um ponto automático que ao se depararem
com o a beleza do sol ele já se vai, ele já se põe.

As nuvens brancas arteiras começam a ir embora.
Cansadas de se transformar em animais e objetos, acabam a brincadeira.
Seguem em busca de um horizonte... Se vão, se partem!

O friozinho chega dando um olá ao anoitecer .... Varre o cansaço e por vezes trás consigo a saudade.

Sentada encostada na parede ao olhar para cima deparo-me com a lua.
Despida na noite sabe que o sol a observa, que a valoriza;
por isso que brilha por isso que muda de fase,
sempre querendo ficar mais esbelta ser a mais bela.

Estrelas ao lado preenchendo todo o espaço do céu fazem companhia.
Lua tão linda e sozinha.
Chora por não ser valorizada por não ter seu amado ao lado.
Chora por mostrar-se ao mundo e todos estarem dormindo.
Mais não deixa de brilhar, por que as estrelas estão lá a admirar.
 
O tempo

Pássaro

 
Não quero saber de você, sai de mim passado cruel ...
não quero mais te ver, passado magoado ...

Quero ir pra frente, não tendo que lembrar ...
ir em busca do amor .. sem ter que chorar!

Vou em direção da luz sem ter que sofrer
Passo por passo sigo em frente....
O amargo já não é tão amargo assim.
O brilho nos olhos começam a voltar.
O sorriso se mostra... Envergonhado, se abre.

O caminho é árduo sim, mais as feridas já nem sempre são sentidas.
A esperança invade o coração, como um pássaro ao descobrir a gaiola aberta.
Sai... voa .... cantarola ..e vai ao horizonte azul ...na imensidão do céu.

A felicidade entoa ...rouba a cena e a garganta não mais se arranha ...

Gemidos não são mais escutados, as batidas são fortes, as asas se firmam, fica nostalgiado. O vento toca o corpo, começando pelo rosto,
mostra a sensação de prazer, dá á liberdade, dá o poder!

A nuvem escura já não mais assusta, e a chuva já não é mais tempestade...
Pois a escuridão não mais se abriga, não se faz presente no coração.

No existir o derrepente, a ocasião, ou o destino abrir um caminho sem ter o contra mão.
Sem ter uma nova oportunidade, uma segunda chance ou contra versa.VÁ!

Não espere o tempo passar as folhas caírem, a tempestade voltar, a gaiola se fechar
a liberdade ir, o sorriso se tampar, o amargo se amargar , o coração se magoar, mais um inverno passar, e o brilho dos olhos se ofuscar.

Voe ... sem ter que voltar.
 
Pássaro

Circo

 
Não consigo entender como fez –me ver,
aquilo que eu já não achava mais possível.

Porque fazer crer, pra depois simplesmente largar-me e esquecer-me?

O porque de fazer-me cantar, fazer minha voz entoar e meu coração pulsar!?

Para simplesmente não ser minha plateia...e me deixar!?

Eu abri a cortina do meu palco pra você ver as maravilhas de meu coração !
E você achando que era circo, virou as costas não deu emoção.
Coração principal ator, já se fez palhaço e se avermelhou .

Deixado sozinho na beira do palco ...
Cortina novamente se fechou.

SED
 
Circo

Cada Amanhecer

 
Que os ventos soprem ao meu favor e me leve, com as flores da primavera.

Que a cada amanhecer eu veja um novo sol em minha janela...

um sorriso diferente nas esquinas da vida, pessoas de bem com a vida em si!

Que os dias me tragam chuvas para lavar minha alma ...

Esperanças para um novo dia, e um deitar sem peso na consciência.

Que as primaveras venham e tragam flores, e de vida ao meu caminho.

Deus me protege e me guia!

Como águia que voa, eu ando sem um rumo fixo.

Como água que corre em uma direção, assim vivo....
A procura da imensidão!

A procura do azul do céu, do verde das matas e do ar limpo;
das pessoas educadas, onde não há hora pra nada;
onde crescemos com a mãe natureza e vivemos!

Onde rotinas não venham prender, sufocar, esmagar sonhos, desejos, e anseios de nosso pequeno ser.

Onde o amor prevalece, e aonde o abraço te leva além!
Debaixo de braços acolhidos, se sentido protegida, sem receio medo ou onde á moda!
 
Cada Amanhecer

Ditadura!

 
A dor de um estomago mal alimentado
A angustia de um filho desesperado
A lagrima de um pobre esquecido
E o mundo, perdido...

Ah ditadura, como és mal amada!
Como deixas teu povo no pranto
na procura de uma migalha para se alimentar.

Oh mundo cruel...como é estúpida a tua face!
matilha desunida e uivos eufóricos, pois estão a chorar!

O mundo está acabando e as pessoas, estão a si próprios matando.
Como és mal amada, ditadura, põe-te de volta no fundo do mar!
Minha Pátria Amada, volte a brilhar!
(SED)
 
Ditadura!

Nem tudo

 
Nem todo palhaço é feliz ....
Nem tudo o que reluz é ouro...ou toda a risada é felicidade ...nem todo choro é dor....
Nem sempre quando o coração bate é amor...
ou quando a gente canta
ou quando dança.... a gente está bem!
Nem toda a palavra é sincera e a expressão a mesma.
Nem todo palhaço ri e todo rude que tem rancor
Pois também nem sempre as cartas são inspiradas no amor!

SED
 
Nem tudo

O GURI!

 
O sol me abraça com um bom dia
Lembrando-me dos casos, fatos, acontecimentos e dos velhos erros.
Ao caminho do trabalho revivo, sinto e tenho saudades.

Com instantes já vividos, me lembro de meu velho amigo.
Guri arteiro, alegre e esperançoso. Ah como ele era bobo.
Brilho nos olhos, pés no céu, e coração flutuante.
Como seus sonhos eram imensos... Eram marcantes.

Mas na sua jornada houve tropeços, houve múrmuros, e tudo ficou do avesso.
Guri fraco se jogou ao leito, ficou desacorçoado entrou num fim sem beco.
Moleque tolo, com a dor de um acontecimento, preza pra voltar a ser ouro.
(SED)
 
 O GURI!

O ultimo Abraço...

 
Quando lhe dei o ultimo abraço, meu coração doeu, e soou seu ultimo suspiro!
Minha vontade era de ficar ali,
Eternamente entrelaçada em seus braços!

Coração já não pulsava rápido, e sim lento e firme, prestes a pular do peito.
Recordar seu cheiro e sua voz, trouxe-me flores, mas flores com espinhos.
Ao ver as lagrimas surgindo escondidas em seus olhos durante a noite,
Minha garganta já ficara seca!

Apenas saudades revivi, apenas isso senti...
Não pude ali ficar, tive apenas que me contentar em ver-te mais uma vez.
Longe de mim mesma, coração clama em ter-te, renegado, faz-me sofrer.

O ultimo abraço, era tão sereno, turbulento, e desesperado.Os olhos de vidro
Estavam prestes a se quebrar, eu apenas não podia piscar!
Sei que um dia, vamos nos reencontrar, logo, quem sabe, o tempo há de nos ajudar.

(SED)
 
O ultimo Abraço...

Estou num Mundo...

 
Nasci em uma nova era... Em um mundo novo ...

Onde homens não lutam mais por suas Damas;
Mas também onde tais damas não se ajoelham por seus homens.

Estou num mundo desconhecido ...

pegar a mão não é mais compromisso sério....
Lutar por sua amada e demonstrar tais sentimentos ... Virou piada;
Ser gay virou modinha;
E ir atrás de seus sonhos tornou-se praticamente "impossível"!

Estou num mundo moderno...

Onde tais mulheres rejeitam-se a escravidão;
Rejeitam a sobrecarga de 100% sobre elas;
Onde um estádio de futebol vale mais do que a própria vida!
Onde 0,20¢ fez revolução na História do Brasil.

Estou num mundo em decadência...

Governo rouba seu próprio eu, seu povo, seu País;
Notícias ruins na TV não são mais novidades, e sim cotidiano da mídia;
Amor ao próximo é desconhecido por tal geração;
Fazer uma gentileza torna-se capa de jornal ... Sendo que não passa de uma Obrigação de cada cidadão.
Morte não assusta mais, o que assusta é a forma a qual acontece;
Casas já não tem mais á segurança necessária;
Corações árduos e sem amor... Deixam sangue inocentes escorrerem com a chuva ao "lavar" a cidade.

Estou num mundo de dor, estou em um mundo novo, e desconhecido pelo próprio homem... A qual tais tecnologias não conseguem mais se ter controle.

A natureza é tão linda ... e pelo simples fato de estar acabando .. está tornando-se ponto turístico, e homens tolos e incrédulos .. pagam para ver tais paisagens ...
Sendo que são deles mesmos.

Animais sem refúgio tornam-se atrações em jaulas.
Extinção virou sobrenome de cada um.
Chips implantados por pequeninos indefesos, agora tornam-se coleiras da maioria.

Pobre Mundo .. Pobre Geração... Adormecida na beleza da vida ... em rumo da Escuridão.

(SARA SED)
 
Estou num Mundo...

Caminho da Dança!

 
Eu não sei o que acontece coração desperta a mente enlouquece ..
O amanha chega e nada se adormece!

Embarco no sentido da vida, em rumo a felicidade...
Confesso que as vezes pego até os caminhos mais fáceis!

O sol aparece e vem me visitar .. todo sem jeito quer me abraçar...
O dia ilumina a razão, mas quando vem a noite ..ó pobre coração!

No sorriso e na batida vai se estendendo até o final do dia...
Oh mente que enlouquece .... deixe-me viver,
e deixa os sonhos se perpetuarem!

Te puxo pra dentro da roda e te faço comigo dançar ...
sinta a vibração, olhe o azul do céu!

Sol, não sinta medo, venha-me fazer tua...deixa eu ter o teu calor
Vamos deixar o vento nos embalar.

Escute a batida da musica, entre no caminho da dança e deixa a própria letra por si só falar!
 
Caminho da Dança!

Com Deus

 
Quantos pecados já acordei de manhã...
Fardos nas costas já levei...
Tristezas eu senti...

Mas com Deus, revivi!
Seu colo doou, sentiu minha dor...
E comigo andou!

Quantas primaveras já não deram mais flores!?
Quantos outonos se perpetuaram com o cair das folhas!?
Quantos invernos frios e sem cor já não vieram!?

Porém sol surgiu em meus sonhos... e as flores cresceram em meu pobre coração
E o amargo da vida vazou-se e se foi.

Na alma já não havia fé, ou até mesmo rancor...
Ela estava apenas ali... guardada,vazia, sem vida.
Continha poeira, paranhos, sensações estranhas,e mantinha aquela velha olheira.

Ao estender as mãos, Deus fez-me desmoronar...
Chorar, cair em prantos, esvaziando o peito tirando a carga e fazendo minh’alma ressuscitar.
Fez-me crer que o Impossível é mais provável do que o próprio possível.
Que sonhos, não são apenas sonhos!

Que o que almejamos em nosso coração se realiza, seja cedo ou tarde;
Que a esperança é o que nos mantém vivos, e é o brilho que da em nossa vida.

De que no amanhã sempre vem risos, novas primaveras e abraços contidos.
 
Com Deus

Águas de Março

 
As águas de março passam, e a primavera começa acabar ... as flores começam a cair
E o frio ressurge, deixando a paisagem sem cor e sem graça.

Os tons se adoecem e ficam foscos, os pássaros já não cantarolam como antes....
O sol não aquece, e o vento vem e entristece.

Corações sós, começam a congelar-se, empedrificam e ficam nús.
Já corações acompanhados, abraçam-se, esquentam-se e aquecem um a um com a estádia do inverno longo que estar por vir.

A cor branca e cinza tomam conta do céu, tiram o brilho do olhar aos caçadores,más não os de tesouros!

Os amistosos caçadores de risos e de arco-iris. Aqueles que vagam até achar o riso mais belo, onde o sol ofusca-se perante aquele riso, doce e singelo.

Na neblina que se forma o que dá direção é o vermelho, é o calor.
A sensibilidade de um toque, e o calor de um beijo enfim, o desejo!

(SED)
 
Águas de Março

O abismo dentro de mim

 
O abismo dentro de mim
 
O dia amanheceu mais uma vez e as cores parecem menos vibrantes, com menos tonalidades.

Ao olhar-se no espelho as olheiras tornam-se mais nítidas e o cabelo com um penteado bagunçado, criam novos formatos todos os dias.

O trabalho a ser feito, a casa para ser ajeitada e a pessoa amada para dar a devida atenção. (Sem sucesso!)

O dia passa e a fresta do abismo começa a expandir-se.

Sem notar, a fenda torna-se ainda maior.
As mãos na cabeça a todo momento atordoadas e o estresse crescendo.

O abismo torna-se tão imenso que chega ao ponto de regressão!

Falacias, atitudes erronias, são tantas...

A angústia apenas por querer retirar-se e dormir.

Segurar todos os soníferos possíveis e ingeri-los para não ver-se caindo ao imenso abismo...

A força necessitada para dar continuidade e não perecer é quase intangível.

No interior, já caindo dia após dia surge de algum modo vibrações positivas afim de puxar-te para cima, auxiliar-te por simplesmente te amarem!



Sara Sed
 
O abismo dentro de mim