Poemas, frases e mensagens de rlamar16

Seleção dos poemas, frases e mensagens mais populares de rlamar16

Sinto Vontade

 
Sinto Vontade
 
Talvez eu te dê um beijo.
Talvez eu... apenas...
sei lá, me perca no teu olhar.
Sinto esta vontade,
esta louca ansiedade
de te olhar, de te amar...
de calar a tua boca,
de a tatuar com os meus lábios:
com pequenos toques ;
com longos e molhados beijos,
de conceder-te mil desejos!
Sinto esta inaudita vontade,
esta inquietude enorme
de dar asas de verdade
a este amor que não dorme.

Rodrigo Lamar
 
Sinto Vontade

Nem me calo...

 
Nem me calo...
 
Espada afiada essa que sinto em mim...
que nos trespassou em outra vida,
não nos causando neste amor o fim,
mas sim, o grande ponto de partida!

Espada que arde, no toque do seu fio,
que ao entrar parece abrir uma ferida,
hoje se faz sentir em seu metal frio
e se contorce por dentro, me trucida.

Não... não me matará, ir-lhe-ei resistir,
nem a mim nem ao amor que exalo
que em meu corpo sinto correr... fluir.

Vestir-me-ei de lágrimas, mas não me abalo,
amar-te-ei sempre e sempre te irei sentir!
À ferida resisto, não desisto nem me calo...

Rodrigo Lamar
 
Nem me calo...

Meu pedaço de céu...

 
Meu pedaço de céu...
 
Meu pedaço de céu...

É esse o condão de ser teu
é o permitir exprimir-me
em emoções,
em sensações nunca tidas,
nunca antes sentidas,
esta forte necessidade
que sinto de ti.

Na tua pele me encontro.
Na tua pele me sinto.
Homem nu, teu,
de ti sedento.
Em ti sou eu e...
ser outro não tento!

Em ti me tatuo;
A cada abraço,
cada espaço,
em cada recanto teu.
Onde sinto ser,
esse tu...
o meu pedaço de céu.

Rodrigo Lamar 15/04/2013
 
Meu pedaço de céu...

Não quero acordar...

 
Não quero acordar...
 
Não quero acordar...
sinto-te a meu lado, acariciando-me
sonho contigo, ou estou a sonhar?
Beijas-me, tocas provocando-me,
Essa tua boca de mil delírios
extasia-me em mil sabores,
teu cheiro me inebria em mil odores,
tua voz vinda de mil anjos cantores.
Não quero acordar...
pelos menos, por agora não!
Quero tocar-te, amar-te, sonhar...
quero que palpite o meu coração,
sempre que me olhas profundamente...
sempre que me beijas loucamente...
sempre que me arrebates com o teu beijo,
provocando mil sensações de desejo.
Um pensamento provoca um terramoto,
não sei como explicar, ... é o que noto.
Acontece... como?
Acontece o coração disparar,
a respiração a aumentar...
acontece ficar louco de desejo,
pelo teu beijo... pelo teu respirar...
por sentir os teus gemidos
que me enlouquecem só de escutar...
por sentir teu corpo ali deitado
bem juntinho ao meu lado.
Não quero acordar...
pelos menos, por agora não... não!
pois afinal... isto é mais que sonhar
é viver realmente o amor...
e viver o amor com enorme paixão!

Rodrigo Lamar 16/09/2012
 
Não quero acordar...

Basta-me...

 
Basta-me...
 
Não é preciso falar...
basta-me o teu olhar...
basta-me sentir o teu toque,
o teu ser em teu arfar...
olhar-te bem fundo
e perceber...
que te amo,
que te quero mais além...
que tudo mais não interessa
e o meu amor não tem pressa...
que tu és afinal
o amor que sempre procurei.
Sim há coisas que ainda não sei.
Não sei o futuro...
nem o meu nem o teu,
nem porque a gente se conheceu
neste reencontro místico.
Sem explicação plausível
tornaste-te para mim
na mulher mais apetecível,
naquela que procuro na noite,
no dia que parece não ter fim.
Quero-te, quero-te sempre...
quero-te a ti meu amor só para mim!

Rodrigo Lamar 13/08/2012
 
Basta-me...

Talvez precise...

 
Talvez precise...
 
Talvez precise...

Quero me esquecer por um bocado...
quero encontrar-me ser lobo livre
esquecer este semblante desgastado.

Preciso perder-me em algum labirinto,
abstrair-me do que sou, do que sinto.

Talvez precise encontrar um novo destino,
cruzar-me por ai com novos desafios
e quiçá renascer... ser novamente menino.

Por vezes estou assim, sem luz, sem norte...
ando por ai, a respirar a vida e pedindo sorte.

Talvez precise voltar a ser alguém novamente,
largar do que sou, perder-me para me encontrar,
esquecer tudo, ser apenas eu e sentir-me gente...

percorrer caminhos novos, viver novas sensações...
explorar, conhecer, encontrar, esquecer recordações.

Talvez precise mesmo disso para ter alguma alegria,
mas logo logo volta a realidade a querer-me cobrar
por afinal querer ser gente e perder-me na ousadia!

Rodrigo Lamar 20/02/2013
 
Talvez precise...

Mundo Real

 
Mundo Real
 
Provo estas lágrimas vertidas
de meus momentos de tristeza.
Me revejo nas folhas caidas
num Outono, repleto de incerteza.
Eis tu com magia no teu olhar,
reflexo de ti, de tua alma,
com essa intensidade sem parar
que desequilibra minha calma.
Tu és esse amor sonhado,
que há tanto tempo procuro
e me mantém agora refugiado,
em ti... meu porto seguro.
Caminho em ti... passadeira...
para um mundo de amor, de alegria.
Procuro-te e sigo como a uma esteira,
nesse mar agreste, sem eira nem beira.
Mas... onde fica esse mundo real?
Esse mundo de equilíbrio e bem estar
onde, sem condões, seremos livres afinal
livres para viver... livres para amar!

Rodrigo Lamar 08/10/2012
 
Mundo Real

No meio do caos...

 
No meio do caos...
 
No meio do caos, da insanidade...
procuram-se palavras que dizer.
Que digam, além da verdade,
o que fazer para não enlouquecer.

Penso... me adenso e desespero.
Da minha mente apenas sai poesia
sobre ti que te deste a mim... um dia...
a quem procuro e para sempre quero!

Que acontece quando se padece
de um amor assim, sem fim...
amor crescente e que vai além,
vai além e continua sem parar.
É meu... é teu... e de mais ninguém,
é apenas de quem, assim consegue amar!!

Rodrigo Lamar 22/12/2012
 
No meio do caos...

Bater Asas

 
Bater Asas
 
O som do mar...
dois seres...
querendo esvoaçar.
O cheiro da maresia,
os corpos em sintonia,
tal como as ondas
que vão e veem,
fruto das marés
impostas pela lua.
Ela que provoca sombras,
a minha e a tua,
que se unem,
se fundem...
emergem da rocha
numa dança...
provocante,
saciante.
Cúmplices
desse prazer
obtido sem receio,
sem pudor,
fruto do devaneio
do intenso e
profundo… Amor!

Rodrigo Lamar 09/07//2012
 
Bater Asas

Abraço!!

 
Abraço!!
 
Abraço!!

Dúvida... convite... insinuação...
vontades mútuas da presença
dum primeiro olá... do conhecer,
do querer que se quer... ou não...
da expetativa do que pode acontecer,
do antever que se cria na imaginação.

Num primeiro encontro, a receio...
um toque, ténue, em teu braço,
o meu rosto que teu rosto toca,
o meu coração que pula... sufoca
e um olhar, estremecido, pelo meio.

É a respiração que não se entende
é um ligeiro calor na face... tímida,
é o não saber que dizer, a espaços...
o não saber o que, afinal, se pretende.

É o não saber se falo, se digo, se faço,
é o querer apertar-te contra o meu peito,
olhar no fundo de teus olhos e por defeito,
desinibir-me em teus lábios que amasso...
tatuar as minhas mãos pelo teu corpo
enquanto te aperto e onde me desperto
num saboroso e longo sentido abraço!!

Rodrigo Lamar 22/05/2013
 
Abraço!!

Silencio que grita

 
Silencio que grita
 
Este silencio que grita da tua agonia
me entristece, me torna pensativo.
Ao som da chuva, penso eu, neste dia,
me querer ser teu eterno incentivo.

Já o amor que grita por ti no meu coração,
onde a agonia se encoberta a toda a hora,
é chama que cresce, que se torna direção,
que te reclama... ontem, amanhã, agora!

Sinto o teu cansaço, como te arrasta,
nesse teu mundo de paisagem vasta,
onde vontades de mim tanto emanas.

Pois vem, vem e descansa em meu regaço
vem também a meus braços, que te abraço,
perde-te em mim, toma-me em tuas ganas.

Rodrigo Lamar 18/10/2012
 
Silencio que grita

Recluso

 
Quando me descontrolas com a tua felinidade selvagem...
quando me abstenho de pensar e me deixo flutuar
em nosso desejo nu de nos amar-mos por horas sem limites .
Eu é que fico todo atrofiado ao te ver...
não vejo mais nada, só a ti e à tua presença .
Quando estou ao pé de ti é a vontade de te olhar no fundo dos olhos...
sentir os teus olhos a convidar meus lábios para um beijo louco...
o teu corpo a convidar o meu para uma dança de amor.
É aquela vontade de te agarrar em meus braços e te beijar sem limites...
é a vontade de te tirar a roupa e beijar o teu corpo de alto a baixo sem te dar descanso...
saborear a textura da pele do teu corpo por horas...
saborear em passos suaves as palavras que tua boca entoa nessa voz mágica que me fascina.
Vontade de que meu mundo mude...
que uma destas noite adormeça e acorde num sonho em que a minha realidade seja já só tu e o nosso amor.
Deixas-me sem palavras. Constantemente tenho esta necessidade de as soprar no vento para que te sejam entregues nas mais suaves brisas desta primavera... E isto porque estou louco por ti, pelo teu amor!
Hoje escreveria em ti a mais bela poesia, usaria as linhas do teu corpo para lá gravar tatuadas as palavras mais lindas que se poderão alguma vez escrever sobre tão belo e suave livro de vida angelical...
Então, amanhã escreverei mesmo. Imaginarei desenhos sobre o teu corpo, inventarei cenas de filmes, arrepiar-me-ei ao tocar a mulher mais bela entre as deusas dos Homens!

Rodrigo Lamar 09/04/2013
 
Recluso

Por mil vidas

 
Por mil vidas
 
Serei eu rapaz para te encontrar...
serei eu capaz de te poder ajudar...

De olhar teu rosto prostrado
por passares um mau bocado
e, enxugar essas lágrimas,
saídas do olhar desanimado,

devido ao percurso cego
com que a vida teima
a mostrar-te seu lado negro,
a vida é assim e queima,

arde em toros de angústia,
de aflição, de tortura,
deixa-te assim em agonia
mas tu, minha doçura...

deixa toda essa ventania,
recolhe-te em meu peito
perde-te como em fantasia,
faz de mim teu leito,

onde acordas calma
sem pressões, sem deceções,
sentindo leve tua alma
e o bater de dois corações.

Esquece o que mais existe,
livra-te do que te persegue,
olha o que construíste
e deixa-me encarregue.

Deixa-me curar tuas feridas
fruto de toda essa frustração,
deixa que te ame por mil vidas,
aceita-me... e ao o meu coração.

Rodrigo Lamar 06/09//2012
 
Por mil vidas

Mulher

 
Mulher
 
Mulher

Toquei-te... transformei-te em meu Mundo,
mundo... de onde não me quero perder,
perco-me... nesse olhar lá bem no fundo,
fundo-me... em ti, que és vida... Mulher!

(Rodrigo Lamar) 08/03/2013
 
Mulher

Mais Nada

 
Mais Nada
 
Mais Nada

Quando o amor de uma vida
aparece assim, radiante...
não sei que diga;
se tudo o que vai na alma
se apenas desfrute,
do seu toque, do seu beijo,
do seu sorriso encantador.
Às vezes correm lágrimas
de dor... de amor...
por não a ter a toda a hora
em meus braços...
sim, essa mulher sedutora
que me enche de alegria,
que me reclamou, retirou,
de uma vida sem sentido
onde me arrastava
sem destino, perdido.
É ela com quem sonhava,
sem sonhar...
ela é... quem sonhei ter,
sem pensar...
enche-me de sonhos,
faz acontecer momentos...
embora parecendo irreais,
são, na realidade, perfeitos.
O sentir do seu perfume
horas após uma noite de paixão
deixa-me ligado, vidrado, nela
nos nossos jogos de sedução
e o meu corpo que exige o dela...
lembra-me todo o tatear
da minha língua no seu corpo,
das minhas mãos no seu cabelo,
dos olhares profundos,
da respiração acelerada.
É o amor de uma vida
quero-a para sempre...
só isso... mais nada!

Rodrigo Lamar 22/08/2012
 
Mais Nada

Suprassumo..

 
Suprassumo..
 
Suprassumo..

no silencio
a procura

este mar
o som das ondas
a rebentação

deliro ao teu toque
ao teu chamamento
és meu êxtase
és pura sedução

olhares que comunicam
onde me perco
olhares que se usam
descobrem-se
libertam chamas
de querer
de batalhas tidas
onde me deixei vencer

vertem-se lágrimas
vertem-se vontades
olhares se enaltecem
amam-se até estremecer
cedem-se mutuamente
vasculham profundidades

tentam alcançar
além do brilho
da incógnita
do medo
além do translucido olhar
de quem se ama
donde deflagra
essa bendita chama
o amor verdadeiro
esse que se reclama
ser o suprassumo
o dito, derradeiro!

Rodrigo Lamar 12/04/2013
 
Suprassumo..

Desejo...

 
Desejo...
 
Deixa-me ao ouvido sussurrar
a intensidade do meu desejo
de te beijar... de te amar
de tomar-te em meus braços
esquecer agruras e cansaços.
Somente olhar-te nos olhos,
perder-me nos teus lábios,
sentir o fluir deste nosso amor
nesse beijo louco... sedutor
e perder-me aí por mil vidas
sem nunca mais acordar,
vivendo apenas aí... e sonhar!!

Rodrigo Lamar
 
Desejo...

Que os Anjos me expliquem

 
Que os Anjos me expliquem
 
O meu coração disparou...
o teu corpo me puxou...
numa selvagem loucura,
numa selvagem procura...

de mais um beijo,
mais um amasso...
te afastei, te puxei...
dei mais um beijo... outro abraço!

Na mesa te sentei,
mas parei novamente...
“- não pode ser...” pensei...
parecia animal mas sou gente!

Desejei consumir-te ali.
Que vontade louca aquela...
que bater de coração senti,
que respiração, que loucura
que vontade de ter-te ali,
ter teu corpo tua doçura...

desnudar teu corpo para mim...
tatear cada curva da tua pele.
Mas eu tremia sem fim
tal era o desejo incontrolável.

Nunca antes senti algo assim,
com tal selvajaria em mim.
E tu que custavas-te a controlar
também parecias não parar.

Afinal que se estava a passar...
que seta essa que o cupido usou?
que nos fazia tremer sem parar...
que efeito alienígena nos causou...

Quase não parei, quase me perdi...
me perdi no teu beijo, no teu olhar...
tal o desejo quem me assolou...que senti.
Que anseio aquele que perdia-se no meu arfar...

Tivéssemos nós o tempo que permitisse
certamente nossas mentes iriam-se perder
nossos corpos uniriam-se, fundiriam-se...
em momentos intensos de loucura e prazer

Resisti, parei, mas custou...
mesmo no muro quase te tomei,
acho até mesmo que o tempo parou
a minha mente inebriou-se quando te toquei,

meu corpo sedento tremeu.
Sensação boa, deliciosa, tremenda...
a nossa mente resistiu, não cedeu...
mas esta louca vontade reside ainda.

Que o anjos me expliquem
pois aquela sensação não percebi...
que tamanha vontade de teu corpo
que selvajaria... que vontade que senti.

Rodrigo Lamar 21/05/2012
 
Que os Anjos me expliquem

Docemente

 
Docemente
 
Docemente

Foram tempos...
intempéries...
senti-me ferido...
perdido.
Recolhi-me
em teu olhar felino,
e, destino...
um beijo consentido.
Senti no teu olhar
o teu intento,
descobri em tua aura
resplandecente
um ansiar de quem se sente:
Num raiar da aurora;
Num renascer emergente.
Desfolho-te
em pétalas suaves,
sinto-te
em gotas refletoras de luz,
danço contigo
em olhares incessantes ,
em desejo,
a que este amor me conduz,
e... no cruzamento
de tempo efémero,
com um enorme bem estar,
me abrando
em teu colo terno
como um bebé
em seu descansar
para depois olhar
e ver em teu rosto,
a lágrima que cai,
que corre por teus vales
cujo no seu sabor salgado
degusto, restando
uma mistura salgada
com saliva
tal a intensa fonte
a brotar em minha boca.
Então
a temperatura
aumenta,
fica excessiva,
minha língua
tateia teu corpo
deixando-te louca.
O som da tua respiração
incentiva-me.
Sai sem aviso
um gemido
na tua voz rouca,
outro e mais outros
se seguem sem querer.
Incutido...
aumento o ritmo
freneticamente,
levo-te ao limite
da excitação do prazer,
ao que após
te deixo repousar,
em meus braços...
docemente...

Rodrigo Lamar 17/07/2012
 
Docemente

Falar pouco...

 
Falar pouco...
 
Terrorismo...
fulminas-me por completo
começo a sentir tua respiração
teu beijo que me deixa sem chão.
Esses teus lábios doces,
o magnetismo dos teu olhos,
o aroma do teu corpo... derreto-me!
A química na ponta dos meus dedos
que transpiram por teu corpo tocarem.
Sinto no teu corpo um chamamento
que me cativa em seu movimento.
Num dedilhar... começam a percorrer,
pela tua pele, os meus dedos as minhas mãos...
seguem por baixo da tua roupa... “sem querer”
começo a beijar teu decote,
começo a abrir botões
ou a tirar vestidos, e... “sem sorte”
às vezes faço rasgões.
Começo a beijar teu peito,
teus mamilos que me chamam...
teu pescoço lindo... perfeito...
tua orelha,... eis que te arrepias,
depois refilas de eu falar pouco
tu me deixas assim... efervescente...
completamente... me deixas louco.

Rodrigo Lamar 01/08/2012
 
Falar pouco...