Poemas, frases e mensagens de Amazona

Seleção dos poemas, frases e mensagens mais populares de Amazona

A viagem

 
A vida pede passagem,
Para uma viagem
Num tempo sigiloso,
Talvez, não caiba
dentro de nada...
Quem sabe caiba
dentro de um ovo.
 
A viagem

a beira da Loucura

 
O navio apitou
Sem censura...

estava alguém a minha procura?

Eu não estava,
Na beira do cais,

Eu estava longe demais,
deitada a beira da loucura!
 
a beira da Loucura

rio Grande

 
Esse rio...
Não é minha rua

por ser uma grande Avenida!

Escoando,um
rio de lágrimas

Jorradas por toda vida!
 
rio Grande

do Tempo

 
Quem é esse equilibrista ao vento!
é o tempo, é o tempo!Imitando um menino ingênuo.
 
do Tempo

Eclipse lunar

 
Vejam o eclipse lunar
Daqui a pouco
há de se acabar

O mundo todo há de de propagar!

Coisa de louco!
Ver uma estrela se apagar
pouco a pouco
 
Eclipse lunar

Outonal

 
Sabeis, pois quê
Os crisântemos

Sobrevivem ao verão!

para submeter sem
aos caprichos do Outono

Desabrochar e,
Serenamente desbotar

a sombra duma tarde Outonal!
 
Outonal

circunstâncias

 
Não importam as circunstâncias,é sempre gratificante saber que em algum lugar, e de alguma forma eu amei.
 
circunstâncias

Abril

 
Viu! esse abril?
Perdeu o brio,
Fechou!
 
Abril

do Outono

 
Os momentos que guardamos no baú sombrio da memória, hibernam por todo Outono a fortalecerem-se para eternidade.
 
do Outono

sobrevivente

 
Há um mar morto dentro da gente, no fundo ele é, um sobrevivente!
 
sobrevivente

Anunciação

 
Os olhos da noite
São tão grandes,
E negros, e frios,

mergulhados em um mar de solidão!
parece, que estão,sempre a anunciar

Uma cancão de adeus.
 
Anunciação

dos Anjos

 
Na boca da noite cantam os grilos, a sombra da lua assombra. O vento soa lento para velar o sono dos anjos na boca do lixo.
 
dos Anjos

Livre

 
A poesia é paixão
E flui livre, salve!
quando ela fala
não manda recado,
É fruto vermelho,
tem a cor do pecado
E versos soltos,
em seu peito vive!
A vida é um livro
de contos, e quem escreve?
A brisa leva, e traz saudades,
nos montes florescem
os Lírios e quem se atreve?
a duvidar de sua fragilidade.
Andam silentes,
as vozes da verdade
Dormem os anjos
um sono tão leve
Terá quem leve, em segurança
os vossos versos.
por entre os guetos
escuros da cidade
Onde a inspiração
tem vida breve
Entregando se aos,
caprichos da vaidade!

Joelma Maia
(In' leve)

Fonte: http://www.luso-poemas.net/modules/ne ... ryid=267368#ixzz30NCiud1K
 
Livre

toda minha

 
Eu sonho com um lugar
Onde eu seja toda minha

mas nada de lá é meu
Nessa rua não se caminha!

somente esse sonho é meu
só ele me traz resgatada

E todo dia eu sonho
dormindo ou acordada!
 
toda minha

Aliança

 
Se eu ainda soubesse sonhar
A noite seria uma aliança

do abraço, do beijo, do desejo

Seria um céu, seria um céu!

Onde eu me punha a embalar
Nas entrelinhas do luar

Ao balanço das nuvens
Nos mistérios do olhar

Navegar,navegar...

Ah, se eu ainda soubesse sonhar!
 
Aliança

Outonal

 
Outonal

É outono,
porém faz inverno,
Soa frio,
pinta um vazio,
E as folhas secas,
compõe um som
Eterno...
"externas são as tardes Outonais"
Faz tempo que eu não te vejo!
 
Outonal

vivo

 
Para não morrer: vivo!
 
vivo

in verso

 
Eu sempre fiz da chuva poesia, mas veio a tempestade e me falou in'verso.
 
in verso

Agonia

 
Agora, sou eu,
e a madrugada,

A travar uma luta,
descabida,

Madrugada passa...

Ou caibo eu,
ou, apenas você,

Nessa agonia!
 
Agonia

Escuridão

 
na noite que passou
tão triste eu estava
não vi a lua no céu
E nem vi estrelas

vi a escuridão certeira!

E quando a alvorada
Chegou...
O silêncio se revelou
não vi do Arco íris a cor!

nem vi o vôo do condor
não ouvi o som promissor
de um galo a cantar
E anunciar o dia

nem vi mais o meu amor
parece que inda dormia!
 
Escuridão

De: Parintins, uma Ilha no baixo Amazonas, trago o sonho possível dos poetas. ( A poesia) para um mundo sem fronteiras.