Poemas, frases e mensagens de lazkeado

Seleção dos poemas, frases e mensagens mais populares de lazkeado

Porta aberta

 
Espero
que
sempre
haja
em seu
coração
uma porta
aberta
Sei que as vezes quer parecer zangada e diz que vai sair da minha vida mas, juro que sem você nada sou, é para mim a única que importa.

Cada
verso,
pensamentos,
são
para
você.
Sinto
que
já faz parte do meu viver, preciso de você, sua presença é como o sol a iluminar meus dias agora tão tristes depois que se despediu de mim.
 
Porta aberta

Grito no vazio

 
Grito
eu
grito,
desesperado,
longe,
com
raiva,
agudo
interminável perdido no vazio onde não há ninguém, não há você para responder.

Um grito
no vazio,
na imensidão,
sem resposta .
Sequer
o eco
da voz
ressoou,
mas ficou perdida na imensidão de tristezas, ninguém me ouviu nessa aflição, no desespero dos meus dias vazios sem o seu amor.
 
Grito no vazio

surdo abismo

 
surdo abismo
o espaço aberto
ou caminho errado
Maior e mais alto
o mais fundo
um relâmpago
telegrama divino
morte instantânea!
Tal como acontece em todos meus pesadelos, reflexos de antigos desvelos arraigados na alma... Fico maravilhado com as belezas tamanhas, da vista do céu e das montanhas, o alvorecer despontando, depois da noite escura, a luz e a morte prematura não me seduz.
 
surdo abismo

Atrás das persianas que escondem um olhar

 
Andando
pelas
ruas,
quase
encoberto
pela
névoa
noturna,
pela fresta de uma veneziana eu pude perceber olhos penetrantes.

Foi
instinto,
quase
detive
meus passos,
curioso
tentando
adivinhar
de quem seriam os lindos olhos brilhando pensativos, a mirar-me.

De
repente,
um
ruído,
um carro
passando
quebrou
o silêncio total:
depressa, na casa, fechou a vidraça, baixou as persianas, sumiu como raio a cair

Retomei
meu caminho,
agora
mais triste,
refletindo
tentando
lembrar:
de onde já vira aqueles olhos bem como achei que havia uma lágrima a rolar
 
Atrás das persianas que escondem um olhar

Para quem almeja a Paz interior

 
Não há
como parar
o tempo
até aprender
viver
em harmonia,
para quem
almeja
encontrar no íntimo do ser todos atributos inerentes ao consciente desenvolvimento das virtudes terrenas.

A Paz
interior!
Maior,
nem
mais
generosa
recompensa
haverá.
Tudo valerá a pena, o sentimento somente eleva, súplicas ingênuas nos lábios silenciosos não bastarão.
 
Para quem almeja a Paz interior

espanto geral

 
De-repente,

apenas
o céu
e as estrelas
ao som
de
carrilhão.

E nós
dois,
estamos
em
apenas
uma
observação
silenciosa dos astros luzentes na abóboda celeste.

E do nosso
eu-interior,
ora indivisível,
soa
voz confiante.

Talvez,
um ou outro
possa
tentar
entender,
decifrar
essa
harmonia.

Mas.........
Ninguém
vai
ouvir,
a não ser
nós, apenas haverá espanto geral.
 
espanto geral

Sobre morrer e a relva verde à luz do sol

 
Andava
pela vida
despreocupado.
Na
primavera,
a relva
era verde
sob o sol
raios de luz e calor anunciando alegrias, acariciando meu rosto,mas sabia, tudo um dia, teria final num encontro formal


Cada
vez
mais,
vejo
a
morte
sorrir,
sorriso misterioso.
Está certo. E daí? Então eu sei que ele virá para mim, que terei minha hora.

Tudo
bem
na
lida,
de
bom
grado
morrer.
Toda a vida não abandonou pensamento persistente, haveria um dia fatal, encontro final.
 
Sobre morrer e a relva verde à luz do sol

lindo rosto, seus passos e um olhar

 
Seu
rosto...
É a
face
de toda
recordação.
Lindo rosto,
lábios carmesim,
os cabelos
inquietos, ondeantes, revoltos enfeitando o que você veste.

Trajes
diáfanos
agitados,
drapeados,
esvoaçantes
tremulando
encimado
por cativantes e lindos olhos em breves e furtivos olhares.

E
tem
mais,
outra coisa,
isso talvez
seja mais
importante,
mesmo quando perplexo, não consigo decidir o que mais amo em você.

Sua
voz,
sussurros
meigos,
ciciando
meus segredos
onde
me
encontro,
sem vacilar, rápido cedo, concedo obedeço a qualquer imposição...

Onde
mais
poderia
ver
tanto charme?
Ai está o encanto, misteriosa, doce arte a visão de seus passos...

Quadris
balançando
corpo
oscilando
deslizando
quase flutuando
graciosa,
não hesitando
em fazer balançar, roubar meu sequioso olhar tão dengosa a passar.

sem
titubear,
volto
os
passos
para acompanhar,
tantos dotes, tanta graça, minha calma rotina de modo fatal vem tumultuar.
 
lindo rosto, seus passos e um olhar

E nunca esquecer o quanto amo

 
Luz
esmaecida
na fímbria
do horizonte
torpor
na
tépida
aragem
No céu azul diáfano já apareciam as primeiras estrelas, expulsando o sol.

Convidado
pelo luar
contemplando
este entardecer
lembrei-me
de nós
lembrei-me
também
do sentimento doce que mora em mim, faz-me feliz e querer cantar.

A única
certeza
que levarei
desta vida
vai ser
o seu amor,
e que desejo
nunca ter
que um dia partir, sempre quero estar perto, nunca esquecer o quanto amo você.
 
E nunca esquecer o quanto amo

Tenho que encontrar alguém

 
Angústia
dominante,
sentida
nestas
horas
pesadas,
doloridas
decorre da carência exclusiva a partir da visão ausente, premente, da necessidade imperiosa, sentida da visão da imagem dela, querido holograma envolto em luz.

Então vou
reunir pessoas
realizar pedidos
para satisfazer
desejos d’alma.
Preciso encontrar
alguém, render-me
aos encantos de outro amor. Afastar de vez as doces lembranças dela, retratos dos melhores dias, dos primeiros dias da minha própria felicidade cheia, que o coração repleto um dia conheceu.
 
Tenho que encontrar alguém