Poemas, frases e mensagens de IvaeRoberto

Seleção dos poemas, frases e mensagens mais populares de IvaeRoberto

Gostaria, um dia de encontrar uma pessoa que gostasse de mim, pelo que sou e nunca pelo que pareço…
Quero acreditar , que aqui… neste lugar , onde as almas escrevem “desroupadas “ , possa existir alguém que goste da poesia que partilho ...

Os vazios que enchem a virgindade dos lugares

 
Os vazios que enchem a virgindade dos lugares
 
A solidão se sente em casa,
no triste peito
na felicidade de um coração cheio
no aperto
mais incomum
de um abraço…

É como o negro puro
que sustenta as estrelas no espaço
desmentido céu azul que Deus vê,
depois de acender
o lume do sol
em cada raio …
 
Os vazios que enchem a virgindade dos lugares

No calar dos lábios … no tempo …

 
No calar dos lábios … no tempo …
 
O riso das estrelas
Não salgam o céu,
Quando escureces o rosto
Com as lágrimas cegas
Oriundas da saudade nésica
Entornada na espera
Dos lábios Tocados
Sem as sílabas dos ecos
Orvalhados da boca …
No dia em que o vento nasceu o com tom doce dos sonhos
No instante de um beijo
Na inercia das palavras soltas ….
 
No calar dos lábios … no tempo …

Um dia…

 
Um dia…
 
Este amor não sara com as idades gastas …
Nem com os espaços lotados da solidão …

Um amor assim, não se desprende da alma como qualquer corpo esgotado no seu prazo temporal …

Um amor assim …vive ….Mesmo se ausentando… até parecendo não existir…dando lugar à saudade, maior que o escuro que rodeia as estrelas …

Este amor que sinto por ti, se condensa no sonho …respira com um suspiro …sorri com uma lembrança e nunca adormece ao fim do dia … nem ao acordar das luzes …

Explode sempre que te pensa …

Acena com um abraço, sempre que escuta as palavras soltas dos teus lábios …


Por vezes, já não sei bem o que será mais ostentoso …
Se a saudade… se o amor …
Mas é na saudade que te amo hoje …

Um dia … este nosso amor, será partilha omnipessoal sem o mar de saudade que salga os nossos olhos …

Um dia …os teus sopros serão alegria vivida …material de poesia, sem a escrita sem as teclas sem as linhas …

Um dia …não haverá mais nada, além de nós …num gesto de afeto …num afago de amor …

Um dia …valerá mais que tantos outros...porque todos os dias são ocos sem ti …sem as oportunidades para te fazer feliz …

Te amo meu doce anjo…
 
Um dia…

Não tenhas medo

 
Não tenhas medo
 
Todos medos passam ,
Quando os beijos se aproximam
Dos lábios
Do verão da boca

Não é necessário janelas e mares de fora
Muito menos as primaveras de cetim e os sonhos bordados
Apenas os teus dedos
Colados de saudade
Nos meus ombros
E um abraço de raiz
 
Não tenhas medo

Adão ali só ....Solidão

 
Adão  ali só ....Solidão
 
 
Uma palavra suave
Ligada ao sofrimento,
Aos poemas
Aos corações
Às incertezas

Solidão …um serão difícil de compor, com as estrelas...com o calor de uma lareira acesa por um isqueiro e não por vocês …meus filhos …meus vizinhos …amigos do povo …até mesmo os inimigos mais amigos … ou mesmo a cadela … ou mesmo a alma que me deixou na miséria dos “porquês” …

Solidão uma palavra tão bonita!

Solidão uma palavra tão comprida mais do que aparenta …
Uma palavra que leva mais de quarenta vésperas a ser percebida …outras tantas para ser digerida…

Solidão…porra … deveria ser uma palavra mais feia …deveria soar a magreza …a tristeza ruim …a xixi …

Solidão talvez tenha sido inventada por Adão depois da Eva, por estar tão só …

....................................................................
..............................................................................................................................................

Outra palavra bonita a " Ilusão"....

Quando era mais novo, a ilusão não me servia tão bem como agora …

Tudo era sonho , acreditava que seria primeiro ministro , a discursar para o país , os feitos do Son Goku …

Acreditava que um dia , estaria todo nu a tomar banho, no big brother …

Num tempo mais berçário, acreditava que a minha professora Florinda iria me levar para a sua casa …e seria seu filho para sempre ….

Nesse tempo, bastava jogar bem à bola, à apanhada…ter um triciclo, uma radio que apanhasse as emissoras espanholas …já era suficiente para namorar com a Telma ou mesmo com a irmã…

Hoje… me tornei uma ilusão perfeita …sou escombro … uma ruína …e as perspectivas são as piores …

Hoje sou a cruel realidade de uma vida de merda …abrilhantada por palavras mal escritas …

Mesmo assim , escondo a minha cara de buraca sem sistema , atrás da poesia …para encontrar alguém que goste de mim …
 
Adão  ali só ....Solidão

Uma alma desejando embarcar …

 
Uma alma desejando embarcar …
 
A fúria do sal,
Molhado de azul ...
Desnudo
No olhar nocturno
Do cais …

Arrasta a imperfeição
Da alma
Nas lágrimas
Dos barcos
Com asas
Emprestadas
Dos pássaros
Esperando os sopros
Do vento
No respirar ondulado
De mar .

Uma bonita forma de não regressar …
 
Uma alma desejando embarcar …

Teus olhos

 
Teus olhos
 
Janelas de mar
Varandas de céu
Na tua face
Bela
De mulher

Bagos
De azul
Prometendo o céu limpo
Chorando…
Rindo …
Arvorando o brilho de um astro….

O afago mais próximo da esperança, que alcanço no reflexo dos teus olhos…
Quando me afogo
Olhando-te...
Sem chão …
 
Teus olhos

Se tivesses escolha, eternizarias o corpo ou a alma ?

 
Se tivesses escolha, eternizarias o corpo ou a alma ?
 
O coração não dorme até tu chegares …!
Chamam-te de morte
Não tem mal,
Tu para mim és o guarda prisional
Vestido de anjo
Que vem destrancar
Estas vestes podres
De carne ...
 
Se tivesses escolha, eternizarias o corpo ou a alma ?

O que me alegra na tristeza é ver-te feliz …

 
O que me alegra na tristeza é ver-te feliz …
 
O que me entristece,
É ver te vestindo a lua em plena primavera
Amando com luvas a terra
Mas desejando estares nua no céu…
Quando as estrelas peculiares te acenam no olhar .

O que me entristece,
É sentir que as tuas asas pesam demasiado na hora de um abraço
Mas ficam tão leves, quando um desconhecido te oferece um sonho inacabado…
Por completar

Que me entristece,
É Ver que os teus lábios continuam secando, mesmo regados...
Mas espumam de desejo no alvorar das palavras
Com o afecto acentuado na vogais
Em versos banais …

O que me alegra,
É ver-te amando com o coração
Os anjos de um rebanho
Que vais ensinando
A serem felizes
Amando …

O que me alegra,
É seres tu própria
Longe das bebedeiras das palavras
Perto da alma enraizada
De mãe mulher …
 
O que me alegra na tristeza é ver-te feliz …

Entre as margens da coragem… como corrente de um mar novo…

 
 
A cada pedra volvida
A cada pegada perdida
Uma guerreira nunca desiste de chegar
Ao início da chegada …
Ao fim da meta do olhar …

Faça chuva
Calor ou solidão
Há sempre uma razão
Para continuar

Mesmo quando as pernas ganham os quilos de um céu desmaiado …

Mesmo quando o corpo treme, desnutrido ao colo do espírito maquilhado …

Mesmo quando a alma, direciona a sola dura dos passos …nas viagens peregrinas de um destino encadeado …

Lembra-te … os caminhos e os trilhos se encurtam sempre que nos superarmos…

Não te esqueças, que a tristeza dos olhos, jamais pearão a capacidade de florir vazios com o coração …

Força …desistir é a fraqueza de existir como sorriso ….Sem mudar um único rosto… Nem que seja o nosso ….
 
 Entre as margens da coragem… como corrente de um mar novo…

Piropos um ao outro

 
Piropos um ao outro
 
 
O vento deixa os grãos da areia,
para gracejar o teu cabelo …

Dai, nasce uma nova brisa
que perfuma o azul de perto
com aroma das folhas
escritas no céu .


O sol descai no teu olhar de rubi ,
defraudado por mim no dia em que te vi ….

Um brilho que nunca desaparece !

Preferes em dizer que é o meu reflexo
nos teus olhos,
mas desconfio que escondes o luar
no meio do deserto branco
do teu olhar .
 
Piropos um ao outro

O pulsar do centro da galáxia tem o mesmo som do teu coração… a pular ….

 
O pulsar do centro da galáxia tem o mesmo som do teu coração… a pular ….
 
 
Nesse olhar nublado
Ainda existe a promessa de regressares
Com o amor apertado
Debaixo da traqueia …à aldeia dos sonhos resgatados
Por um deus
Protector
Que nos ensinou
A respirar clareza
Na poeira …

Já falta pouco …
Existe um abraço quente
Uma palavra sorridente
Um amor
E umas meias de algodão
À tua espera
Neste coração com telhado transparente …

Não te esqueças … o coração pode não ser a chave mestra, mas abre as portas certas …

Não te esqueças … o amor envelhece como as flores, mas é imortal e hereditário em cada semente …

Só escrevi este poema para te dizer, que o portão, está apenas trancado com ternura e a chave da porta está no centro do teu peito …

Vem depressa ,
devagarinho
sem veredas …
 
O pulsar do centro da galáxia tem o mesmo som do teu coração… a pular ….

Desculpa …

 
Desculpa …
 
Depois….
De interrogar o teu peito…
Percebi do que tinha feito…

Destruí os canteiros dos sonhos
As esperanças em modo de floração.
Que existiam em teu peito…

Deixei esse vazio suspenso no teu coração
Em modo automático
E fugi …

De que serve agora o amor
As lágrimas
Os ramos de flores
Que te trago

Se não te acolhi nos braços ´´
Quando caías
Perdida
Sem mim …

Quando as lágrimas amordaçavam
As esperas
E contias,
Dentro de ti
Todos os seus gritos …

Desculpa … como foi possível, não suster a queda de um anjo … tão dócil como tu, com os braços fortes de amor…!?
 
Desculpa …

Poeta

 
Poeta
 
O poeta é um artista plástico, põe a boca na alma e o peito nos lábios.
 
Poeta

Promete-me que não vais olhar para trás …

 
Os cabelos acenam
No vento
O último adeus

O vento,
Vai avisando vezes sem conta
A hora de embarcar
Neste choro com rodas
Nestas mãos
Perdidas no ar
Querendo ficar…
Escravas do teu rosto
Amantes do teu corpo …
Pintoras de afecto
No teu olhar

Contudo a dor não pode mais adocicar o destino

Chegou o momento de nunca mais voltar ….
A ser sonho de amor
Perdido
No íntimo aconchego
Dos nossos desenganos …
 
Promete-me que não vais olhar para trás …

Como pode resultar, um amor entre um Fulmar e um Benjoeiro ?

 
Como pode resultar, um amor entre um Fulmar e um Benjoeiro ?
 
Não sei o dia, sei que era primavera em pleno outono e já se despedia nas tardes ensolaradas de maio … (uma forma diferente de dizer que estava perdido no tempo)...quando eu, fulmar cantante, me impressionei com as confissões perfumadas de um beijoeiro que pintava no vento … a sua alma segredada …

Me aproximei dos seus ramos com canções bonitas nas asas …mas um cheiro a agua passada … que chocava com a resina dos seus calos …

Apesar da antítese das nossas essências, partilhamos as promessas desejadas e o brilho mágico das palavras moldadas no íntimo mais profundo…

Nos amámos …

Interrompo este texto... desta forma inapropriada, pois dói demais continuar …

Sei, que esse benjoeiro, continua lindo, sangrando, perfumando tudo à sua volta, abrigando gaivotas…que seguem para sul …

Sei, que seu tronco é forte e seguro …depende dele a sustentabilidade de um mundo…

Sei, que será sempre tudo para quem nasceu ou bebeu do seu útero …

Sei que o amo …

Fulmar- "é uma espécie de ave marinha, parente do albatroz. “Fulmar” vem das palavras nórdicas ful-mar, que significam “gaivota suja”, e com razão. Essas aves são conhecidas por seu cheiro horrível. Até mesmo seus ovos são fedidos. As cascas de ovos dessa espécie alojadas em coleções de museus continuam a produzir seu cheiro nauseabundo 100 anos depois de serem armazenadas. Infelizmente, ser fedorento não o ajuda muito entre sua turma: pássaros têm geralmente um sentido de cheiro ruim, e não se importariam com o fulmar, embora o mau cheiro seja uma boa defesa contra alguns predadores, como seres humanos."

Benjoeiro - “é uma árvore com flores belas que cheiram a baunilha e a laranja …, Uma árvore fornece uma espécie de resina perfumada denominada benjoim. Serve para utilização como incenso… O benjoim é empregado em vários produtos como balsamo , tradicionalmente usado como defumador e o conhecido "Balsamo do monge" Na antiguidade , a resina era usada para perfumaria e hoje é encontrada nas mesquitas do Oriente, onde é queimada como incenso muito aromático .É misturado com outras plantas, ( olíbano, sândalo, noz-moscada, damiana e rosa), para preparo do incenso de Afrodite.”
 
Como pode resultar, um amor entre um Fulmar e um Benjoeiro ?

Amiga Natasha

 
Amiga Natasha
 
Vivias nessa casa vermelha, resistindo à mortalidade da noite... na aldeia ressacada …afundada na almofada escura …

Nesse talho dos prazeres, sorrias sem o sorriso maquilhado que brindavas os outros …quando chegava ….
Fazias-o, porque era especial, olhava-te sem o sexo nos olhos.

Simplesmente não necessitava da nudez da pele, para te ver nua ….

Via claramente o teu coração bondoso sem soutien e a tua alma milionária sem a roupa interior.

A única coisa que sempre vi vestida, era uma burca gritando de dor… aproveitando os silêncios no meio dos egoísmos... prazerosos dos mesmos …
 
Amiga Natasha

Monólogos de espelho num retrato sem frente

 
Monólogos de espelho num retrato sem frente
 
Enjaulei o tom de cor
No silêncio aconchega dor
De um retracto sem pele…

Mas sem os flashes doces
Dos seus dedos
Tudo foge
Até mesmo a inglória sorte
De estar só …

Ao seu lado, a cor tinha sabor emoldurado na tela…
Sem ela, todos os rolos fotográficos ficam azedos e cruz(crus) …
 
Monólogos de espelho num retrato sem frente

Artista de variações

 
Artista de variações
 
O bom artista não vive dos aplausos, valoriza mais as críticas.

O bom artista deixa sempre um bocado de si mesmo no palco…

O bom artista actua da mesma forma, seja no teatro improvisado da aldeia, ou no auditório da cidade, com gente influente na plateia …

Um mau artista como eu, se envaidece com pouco, tornando-se num um argumentista egoísta do seu próprio velório diante de uma multidão de cadeiras vazias …
 
Artista de variações

Escrever é uma forma íntima de emagrecer a solidão …
De dar, uma voz mais bonita ao coração.