Poemas, frases e mensagens de kirinka

Seleção dos poemas, frases e mensagens mais populares de kirinka

__Cor divina de um Tinto__

 
Entre dias e semanas
que passam a correr,
paro um pouco.
Degusto uma cor divina,
que se funde com a da vida,
que me percorre nas veias
e pelo corpo todo.

Relaxo! E como relaxo!!

Retorno à minha existência...
a essência do que sou...
e vivo esse instante,
sem passado ou futuro.

Soltam-se gargalhadas
no meio de risos tímidos
e ao mesmo tempo, atrevidos.
Como se brincassem numa partida,
a ver quem chega primeiro.
Fico baralhada
mas pouco importa.
À conta disso, solto outra gargalhada...e brindo:

_Viva a Vida!!...mesmo que dela sobre pouco!
 
__Cor divina de um Tinto__

A falta, que um poema me faz!

 
Estou sem verso
nem verbo para me definir.
Sou parte esquecida de Mim
e em cada rua que passo
cruzo-me num Eu que procuro
mas não encontro.

Sou reflexo de linhas em branco
de uma folha guardada mentalmente.
Já nem ouso deixar marca em papel
não vá alguém ler-me
e entristecer-se comigo.

Que falta me faz um poema
saído das minhas entranhas
nem que fosse arrancado a ferros
mesmo daqueles sofridos
ou que fosse,
que fosse...
daqueles de palavras doces
cheios de tudo.
Mas estou sem verso
e sem forma de me definir.
 
A falta, que um poema me faz!

Que ironia!

 
Estavas triste.

Amargurado,
talvez a palavra exacta.

Entendia-te
no discurso que me oferecias
reconhecendo-me aqui
e acolá.
Se não fosses homem
diria que éramos a mesma pessoa,
mas não somos!

Dou por mim a compreender as minhas mágoas, as minhas aflições. As minhas lutas constantes para as questões que vou fazendo, para entender os porquês.
Mas os porquês, muito deles, não são entendidos ou para se entender.

A vida tem-me ensinado tanta coisa
e esta a ensinar a ti também.
Lá atrás, magoei-me em relação ao ser que És e ao que tivemos.
Hoje,
ouço-te e compreendo as tuas dúvidas e as justificações que dás para o que te incomoda e não entendes.
Transmitindo,
não conselhos, que não sou conselheira,
mas compreensão em sentimentos e emoções que me são familiares e muitos deles, ainda me correm nas veias.

Que ironia!

Acolho-te de coração terno
porque algo, que não consigo explicar,
faz-me ser assim para ti
(talvez sejam aquelas "coisas" do Universo).

Em paz...e agora sem dor
(mesmo que alguns assuntos ainda me magoem, da forma como te vi e fiz, dentro de mim).
 
Que ironia!

Continua o tempo de Amar...

 
Vens de outra galáxia

_____________________

vens de lá,

onde não era possível alcançar-te

só em sonho, eu te via.

Tão distante

milhões de anos

inigualáveis

a outros milhões

e tu,

sempre estiveste lá

para me fazeres Sorrir!!
 
Continua o tempo de Amar...

Fita dourada

 
Queria despir-me
de todos os sentimentos e emoções
de um tempo que foi.

Dobrar tudo direitinho
e colocar numa caixa vermelha com fita dourada
daquelas que ficam escondidas
num guarda fatos, no meio de tantos pertences
inacessível, não sendo.

Guardada religiosamente
para que um dia,
em espanto,
fosse descoberta por mim.

Fazer-me de esquecida
anos após anos
e já velhinha
surpreender-me, como se um presente fosse, de todo o meu passado.
 
Fita dourada

Esticando...esticando...es ti can do...

 
Ainda te seguro em mim
fio de elástico
que estende, estende
parece não ter fim.

Quando era criança
jogava ao elástico
e modéstia à parte
era bastante habilidosa,
nos saltos e a enrolar-me nele.
Nunca fiquei presa, nem caí.

Já tu!...

prendeste-me nas lembranças que vou tendo
caí...pela falta de respeito
que tiveste para comigo


e Eu!...

ainda te abrigo, aqui no meu peito

que despeito!

Doce mania esta, a minha
de ser querida e queridinha

já foi, já bastou
a vida lá nos ensina

e o elástico arrebentou!
 
Esticando...esticando...es ti can do...

...Desigual...

 
Esta cidade que Amei contigo
já não é a mesma, sem nós.

E nós?!

Nós deixamos há muito, de ser laço.
Convencidos estamos
que existe algo que nos une
que está interligado, de alguma maneira.

Somos semelhantes no sentir
e até nas emoções.
Somos vibrantes, percorrendo no Universo
as nossas intuições.

Mas friamente, Eu agora digo
isso é apego, medo de deixar ir.
Medo de perder o que nos resta
de um passado acolhedor.

Sim!...havia muito Amor

embora tenha sido vivido
de uma forma, desigual.
 
...Desigual...

*.* ...o sétimo, sem perdão!... *.*

 
Perdi-te num voo, em que me distrai
quando flutuei em sonhos
quando julgava que o fim não existia
pelo menos tão rápido
ou que não fosse tão curto
de sobrevivência.

Como poderia Eu não sonhar
tamanha era a grandeza dos sentimentos
assim como eram fortes as emoções.

Perdi-te num voo, em que me distrai
e fui além mar
onde me encontrei e julguei
que agora é que era a hora de tudo Ser.

Como poderia Eu não me resgatar
se naquele presente a Vida oferecia-me
a extensão de mim
a sequência entre o Ser...o Querer...
e a possibilidade de Alcançar.

Perdi-te num voo, em que me distrai.

E agora fujo, até de mim.

Perdi-te
e não me perdoo-o.

(27.03.15)
 
*.* ...o sétimo, sem perdão!... *.*

Queria ter o poder, de um sopro veloz.

 
Queria ter o poder, de um sopro veloz
para te alcançar e desalinhar da tua rota.

Contrariar o teu sentido
passar com os meus dedos
nas marcas mais pesadas.
Dizem que tenho um poder curativo
e eu desde já digo
não sou curandeira
e nada sei de medicina
mas falo do que acredito
e pressinto.

Queria tirar-te desse campo anímico.
Não te conformes na rigidez dos dias
nem deixes a esperança na rua ao lado.
Também não acredites em tudo
o que a tua mente te diz,
ela não sabe mais
que o teu próprio coração.

Talvez o meu sopro chegue...

talvez,

ou não...
 
Queria ter o poder, de um sopro veloz.

__Paixão__

 
Decidi não projectar.
Decidi enriquecer o dia
o de hoje
não amanha.

Amanha não sei.
Não sei se estou
ou se fico
quanto mais tu
e tu...e tu também.

Por isso me permito a viver,
a riqueza em se Ser
numa espécie de Grito.

E Grito!!

Grito Amor,
grito Alegria,
grito Boa Disposição
Gestos Generosos
Afectos,
grito Compaixão.

Grito o que Sinto
o que tenho dentro de Mim.

Comprometo-me
a tratar-me de igual forma
como trato a quem amo
e mimo
e me dou.

Comprometo-me
a ser gentil
a acarinhar-me dia-a-dia
docemente e sentindo.

Por ultimo,
mais um Grito!

O meu Novo Nome é

__ Paixão __

Por tudo o que Sou,
Quero, Dou, Sinto
e Faço!
 
__Paixão__

__Perda__

 
Sensação de perda
que te consome a todo o instante
ontem, era um Amor brilhante
hoje, um quase nada!
Recuso-me às memórias
mesmo às boas lembranças
não quero aumentar a dor que sinto
até quando respiro...e suspiro...
por não te ter comigo!
Tão sem nexo
tão sem verso
esta tentativa de cuidar de mim
quando era aquele Amor
que o fazia
e me deixava...mais Iluminada!!!
 
__Perda__

Tudo o que já não sei de Ti.

 
Enxurradas visões
as que tenho
que me alimentam o sangue
das memórias que surgem
de ti.
Já nada é como antes
nem os minutos a seguir ao despertar
são os mesmos.
Porque tu,
já não vens
nem dás sinal
que a vida por ti continua,
talvez igual.

Não sei como libertar-me da névoa
em que meus olhos te guardam
e a minha boca tornou-se um túmulo.
Porém, já não me é possível
disfarçar as rugas
que pelo meu corpo habitam
porque as tuas mãos
deixaram de deslizar nele,
é que partiram também, contigo.
 
Tudo o que já não sei de Ti.

Nos meus olhos...ainda brilham sonhos

 
Tento chegar com as minhas mãos
àquela linha do horizonte.
___________________________




Fico curiosa
perguntando-me se tem fim
lá bem ao fundo,
onde o sol se despede por mais um dia.
Confesso que sinto alguma nostalgia
por mais um, findar.
Vivemos uma vida tão seguros
tão com a ideia de que tudo é permanente,
como dado adquirido,
e mais um dia se finda.

A seguir a outro e mais outro
e fogem meses e anos.

Por tudo isso e muito mais,
queria esquecer as mágoas,
as tristezas que me fizeram chorar
desesperadamente.
Queria apagar memórias
mesmo as felizes,
pois essas trazem sussurros de saudade,
relembram-me vivências de momentos únicos.



E eu,
quero continuar a viver, a sentir
a chorar, a sorrir
sem ter com o que comparar.
Para que tudo seja novo
para que tudo seja um novo despertar.


Bem sei que peço muito
muitos dirão, que ingratidão.
Ao contrário do que possam pensar
Eu sou e estou grata,
pela minha vida até aqui.
Muito mais a agradecer
do que deixar-me amargurar
pelo ainda, não conquistado
por aquilo que ainda não conheci,
não vi, não senti.


Mas quando nada sabemos,
nada conhecemos,
tudo o que vem
é vivido com Olhos de Criança,


Brilhantes pela descoberta.
 
Nos meus olhos...ainda brilham sonhos

Escrevo...porque escrevo!

 
Neste meu mundo pequeno
onde me escondo,
mas estou atenta,
escrevo ao que me proponho
e canto de tudo um pouco.

Umas vezes sai torto
outras, como se levasse um soco
do mundo maior
engulo o seu próprio veneno,
e nele me estendo

enterro-me...mas não morro
transformo a dor em superação
razão porque escrevo com emoção.

Neste meu espaço
onde tudo fica exposto
rego os verbos em escala
pois a vida não me salva
mas as palavras faço-as a gosto
e contorno-as em circulo
para que regressem sempre a mim.

Tal egoísmo, aparente
tem uma única explicação
pois são palavras tão de dentro

que o apego é evidente
como se um filho fossem
saídos do meu ventre,

Amor em expansão.
 
Escrevo...porque escrevo!

__Deliberadamente__

 
Delineei
deliberadamente
as palavras que te escrevi.

Sem esforço,
foram desenhadas
com o intuito de chegarem até a ti
Ser senciente como eu.

Longe estava Eu,
(em crer)
que existia alguém no mundo como tu,
assim,
talvez um reflexo de mim
ou dirias tu,
um reflexo de ti.

Não importa!
E pouco importa saber dos porquês,
apenas reconhecer conscientemente
que assim é.

Faz tempo que não te vejo.
Deixei de ver a tonalidade desses teus olhos,
brilhantes e profundos.
Faz tempo que nada sei
desse teu sorriso em laço,
em forma de abraço,
do tamanho do que te cabe,
em ti ... e em mim.

Perdi a noção dos dias
porque o timbre da tua voz
já não chega aqui,
bem junto ao meu ouvido
num tom doce e delicado,
despertando-me para a vida.

Faz tempo.
Muito tempo!!

Mas o desenho das minhas palavras
não tira férias
nem se esquece da importância de as escrever,
deliberadamente delineadas
para chegarem até a ti.

Existem manhãs que não te sei
e assim se prolonga no dia.
Como se não existisses mais,
como se a cura,
de ti em mim,
tivesse sido descoberta
e finalmente é dado um suspiro de alivio.

Mas existem outras manhãs
em que o sentimento é feito lapa
ou feito de uma espécie de cola...que gruda

Que Mentira de Cura!!

Não fico triste.
E já nem me sinto amargurada como outrora.
Só não entendo o porquê de não te esquecer como ser amado.

Já rasguei o meu sentimento,
mas nada aconteceu.
Numa outra tentativa, cortei-o em pedaços tão desuniformes
para que nem em puzzle, fosse possível o encaixe

...e aí...perdi horas a fio,
tentando uni-lo,
chorando em pausas,

sempre que surgia a pergunta:

" Porque fizeste isto, menina?"

Afinal os porquês importam
ou Eu teimo,
finco pé
no não entendimento.
 
__Deliberadamente__

__Saudade__

 
Por onde começo...

não existem palavras para explicar
as Saudades que sinto
de Ti.

Se as estrelas surgirem,
eu não vou notar

se a Lua me chamar,
eu não vou ouvir

não

porque Tu não estás

aqui
ao meu lado

de mão dada
a sorrir.

Pediste para eu não chorar
(quando chegou ao fim)
Pediste para eu não ficar presa lá atrás
(quando Tudo Fomos)
Pediste para ficar apenas com a memória do que foi bom
(o que vivemos).

e Eu digo,
por isso é que não existem palavras para exprimir
o quanto me aperta no peito
essa Saudade.

Acredito,

que um dia te abraçarei de novo
eternamente
mesmo que seja em segundos

aí vou saber se estas bem
se os teus sonhos
escritos nas nuvens brancas da imaginação
ainda continuam bonitos
e realizáveis.

Saberei se estas Feliz
e se assim for
não vão existir palavras para te dizer
o quanto fico Feliz também

mas a Saudade
permanecerá intocável
dentro do meu Ser.
 
__Saudade__

Num fogo escondido...

 
Meus versos sempre te encontram
e adornam o teu sorriso sincero.
Mesmo em tempo de escassez
(na ausência em te ver)
meu amor sobe ao ponto mais alto da montanha
e grita,
por ti!

Não sou eu que comando
são eles, os meus versos
que seguem o teu aroma
por qualquer lugar que passes
por qualquer local que permaneças.

E por onde passas, ó Meu Deus!!
tudo brilha!...tudo tem outra luz, neste olhos que te olham docemente
e que vou dizer baixinho

que te aguardam...fogosamente!
 
Num fogo escondido...

__Gosto__

 
A voz falha-me no verso
entre linhas
e páginas em branco.
Transcende-me a vontade em encontrar-me.
Será que me resta alguma sorte?
ou por motivos alheios
tu irás permanecer numa outra dimensão?

Escrevo pausadamente.
Não vá a palavra escapar
no nexo dos meus sentidos.

O que digo Eu para aqui?
Fico perdida num vazio que se estende por noites.
E as noites são tão longas e profundas
quando a tua mente te explora a toda a hora.
Manda-me calar num suspiro entre respirações ritmadas.
Prefiro fechar os olhos.
Envolvo-me no silêncio e sinto receio.
Receio de não encontrar resposta às perguntas que me faço.

"Porque temes tanto?"
"Porque não relaxas e deixas acontecer?"

Obrigo-me a um ritmo lento de estar e sentir.
Não penso!
Sem tormento, balanço-me carinhosamente, sabendo que lá no fundo, sem fundo...Gosto de Mim!!
 
__Gosto__

Sinto a batida!

 
Na batida sinto!

Sinto o coração a bater de novo!
Metade da Lua é minha
e deixo a outra metade Ser.

Bela a luz que ilumina
e faz dos meus sonhos
o que quero viver.

E quando ela se esconde
e o Dia volta a nascer,
todos os raios de sol me dizem:

" Segue esse trilho, aquele de instinto
onde a tua alma se abriga,
onde tem toda a tua magia
e uma nova batida, faz florescer!!"

* Que seja de Excelência, o novo Ano! *
para todos!!
 
Sinto a batida!

__Vestindo-me de Mim__

 
Por vezes não me consigo ver a mim mesma. Por vezes, sou de um jeito pouco simpático à minha pessoa.
E logo Eu, que gosto de ser simpática num geral.
E sou...naturalmente!!

Mas também é verdade, que nem sempre sou (principalmente quando ando muito no meu mundo, submersa em pensamentos mil, dúvidas, questões atrás de questões
e a ânsia de seguir um caminho com um objectivo maior).

A necessidade em construir algo...é muito forte!!...quase, quase, como uma obsessão.
E é assim que digo:

Olho para o horizonte
e sei que deixei algo para trás
não porque queira
mas porque a vida tem destas coisas,
as inexplicáveis.
Penso
e volto a questionar
se as coisas são tão simples
e no fundo
de uma clareza absoluta
porque tudo se torna complexo, sofrido??
Queria
ou será que quero?
Quero
ver com transparência
e com a alma em paz
tudo
aceitando o que se tem para aceitar.
Mas Amo
e quero continuar a Amar.

Somos de fato seres de hábitos e existem uns tão viciantes que nos deixam um pouco perdidos.
E que, para quebrar certas rotinas (para as quais nos queixamos um ano inteiro), a tarefa não é fácil.

Vou ali, respirar a brisa vinda do mar...e apanhar sol!
A ver se me solto das roupas que me cobrem e me dispo,
ou será,
se me visto...de naturalidade?!
 
__Vestindo-me de Mim__

Luka