Poemas, frases e mensagens de Paulalove

Seleção dos poemas, frases e mensagens mais populares de Paulalove

BUSCA

 
Vida que brota
De sentimentos
Incompreendidos
Pelo tempo
Interminável tempo...
Que sopra memórias
Em sonhos
Inesquecíveis
Emoções sentidas
Em saudades
De mim,
De você....
 
BUSCA

Abandono

 
Sou um animal
Você também é,
Com a diferença
De que você raciocina
Eu não....
Mas, sinto,
Sinto fome,
Sinto sede,
Sinto frio,
Sinto medo,
Sinto solidão,
Que falta eu sinto
De um abrigo
De um amigo
De um abraço
De um olhar...
Que me ensine
Sinto, só sei que sinto...
Ausência de sentimentos
Humanos,
Sinto.
 
Abandono

Ousei

 
E como borboleta
Pousei em teus sentimentos
Suguei deles
O que eu precisava
Naquele momento....
 
Ousei

Reviver

 
Sinto-me por vezes
Em um deserto
Onde o sol do egoísmo
Queima
Em círculos viciosos
De solidão
Onde por vezes
Toco em emoções
Intencionais (mal interpretadas?)
Talvez...
E, em tentativas pálidas
De (in) verdades
Em palavras perdidas
Como flores despetaladas...
Mas, a roda da vida
sabiamente, se refaz
Renascendo, inebriante
Em cada amanhecer
Como poesia incontida...
 
Reviver

Tua

 
Você é culpado
Desse desengano,
Meus pensamentos
Eram meus, só meus
Agora são teus, só teus...
 
Tua

Desamparo

 
Nessa paisagem
Onde a solidão impera
Uma pintura
Preto e branco
Desenha-se a frente
Dos meus olhos
Que de saudades implora
Teu toque...
Teus beijos...
Segredos partilhados
Sonhos desfeitos
Numa sintonia
Incompleta...
E o olhar se perde
Em devaneios...
 
Desamparo

Dueto

 
Saudade
É pássaro alado
Que pousa
No meu coração
Inconsciente
do meu não consentimento
Feri-me em meus sentimentos
E em vôo livre
Sem regras
Impõe sua rebeldia
Irracional
Ao meu desejo
Racional
De te esquecer...
Reduzir-te a pó
E ver-te escorrer
Não como lágrimas
Sentidas,
doloridas,
Mas de redenção,
Pura libertação...

Leia mais: http://www.luso-poemas.net/modules/news/article.php?storyid=299206 © Luso-Poemas
 
Dueto

Carta para Rose

 
Os animais e seu amor incondicional por nós...Vi isso em seus últimos instantes, quando abanou o rabo, ao ouvir nossa voz. Minha cadela foi-se. Ela estava doente, essa seria a segunda cirurgia. Ela estava alegre, feliz, olhos brilhantes. Era companheira e dócil. Todos gostavam de Rose. Era amor a primeira vista. Era uma companhia discreta, obediente, se fazia presente sem incomodar. Me incomoda agora a saudade de não tê-la por perto. Sinto-me só, sem sua presença carinhosa e atenta...as lágrimas teimam em cair e lembro os cantos que gostava de ficar... Sei, que tem um lugar especial, perto de Deus para os animais. Ela esta lá. E olha pra nós, também com saudade. Amamos você, Rose.
 
Carta para Rose

Minucias

 
Naquele dia
Mergulhei
No teu olhar...
Que desnudou-me
Tirando as arestas
Da solidão
Que cercava-me
Invisível,
Incansável,
E você...
Ao decifrar-me
Encantou-me...
Inversão
De papeis...
 
Minucias

Um dia...

 
Um inverno me cercou,
Quando o brilho
Dos teus olhos
Me deixou...
Curvei-me a dor,
Reinventei-me...
A margem de tua presença
Como um sedento
Diante do rio deserto,
Fez-se sertão em mim...
 
Um dia...

Circunstância

 
Lacuna, teu nome
É expressão do agora
Quando a saudade
Bate a minha porta
Fazendo-me lembrar
Da tua presença
Agora ausência
Preenchida
Por fotografias
De ti...
E o verbo
Conjugação do tempo
Se emprega
A todo momento...
Teimando em te trazer
Perto de mim
Em regras mescladas
Passado, presente...
 
Circunstância

Remember

 
A pior saudade
É aquela
Que não aconteceu...
Ficou esquecida
Nas cordas do tempo
Perdidas,
Escondidas
Nas dobras
de uma esquina
Como folhas amareladas
Levadas ao vento
Melodia incompleta
Desenhadas
Em arco-íris
Preto e branco,
Lembranças
Engavetadas
Empoeiradas,
Retratadas
Em lapsos de memória...
 
Remember

Sensações

 
Energizada
Pelo teu olhar
Deslizo
Entre tuas mãos
Quentes...
O retorno inexiste
Na embriaguês
Lasciva do amor
Perdida no redemoinho
Do teu ser,
Rendo-me....
 
Sensações

Você

 
Diante de tua ausência
Me entreguei
e tropecei,
Em mim mesma...
Em doses homeopáticas
levantei-me da dor
Sem tua presença
sem tuas palavras
Só o eco da solidão
respondia o silencio...
Prossegui sem ti
novas cores, novas emoções,
Novo amanhecer....
 
Você

Aroma

 
Depois do silêncio
das lágrimas,
Depois do passar
da poeira,
Reflexões...
Ditadas
Pela saudade
Sentidas
Pelo coração
E fluidez
De lembranças...
Momentos,
Poesia
De sentimentos
trazidos
Em cheiros,
Sabores
Toques e
Cores...
 
Aroma

Teu olhar

 
Teu olhar penetrante
Seduz e invade
Sem pedir licença
Transpõe, devagarinho
Procurando, insatisfeito
Rebuscando meu ser...
 
Teu olhar

Vontade desfeita

 
Te esquecer
Opção da razão
Que o coração
Nega-se a aceitar
E nesta disputa
Sem reencontros
Doi-me lembrar
De seus beijos
Doces beijos...
Desejos...
E por mais
Que sua ausencia
Exiba a saudade
Os sentimentos
Teimam
Em te descobrir
E novamente
Minha memória incontida
Chega até você...
 
Vontade desfeita

Incerteza

 
Quem sabe
As perguntas
se fazem respostas
Nas curvas do destino
Ou dentro
Da minha memória
Tulmutuando
As cordas invisíveis
do meu coração
Onde sonhos
misturam-se
Na aquarela
de mundos
Imperfeitos
Em caminhos
jamais
percorridos
trilhas de desejo
suspensas
em reticências...
 
Incerteza

Revelação

 
Quando detei-me
Em teu olhar,
Descobertas sonhadas
Fizeram-se presentes,
Despiram-se
Sentimentos
Em tons matizados
Rompendo-se silencios
Imaginários...
E na toada
De abraços incontidos
Mergulhada
Em teus beijos intensos
E carícias ousadas,
Sintonia eternizada
Nunca satisfeita
Eternamente,
Sempre, saudade...
 
Revelação

Sensações

 
Matizes de cores
Revejo em teus olhos
Quando toco
Em teus sentimentos...
E toda primavera
Se refaz
Em segundos...
Perfumando meu mundo
Em toques sutis
Embriagadores
E sem segredos
Como o despertar
Do sol nascente
Fazendo-se eternidade
Com a tua presença
Coisas do coração...
 
Sensações