Poemas, frases e mensagens de SoniaLeticia

Seleção dos poemas, frases e mensagens mais populares de SoniaLeticia

Não se apresse,

 
Não... não se apresse,
não se apresse para me esquecer,
rejeitando os sentidos,
retirando dos recônditos
todos sentimentos que te dediquei.
O calor do sol
pode não ser suficiente
para derreter o gelo da alienação
que toma conta de sua alma!
 
Não se apresse,

Paz interior e ilusão

 
Será
que um dia
encontrarei a paz interior,
compreendendo que seu amor
foi apenas uma ilusão,
que só poderia sonhar com ele?

Será
que um dia
novamente vou amar a vida,
ou farei do respirar
apenas um hábito frugal?
 
Paz interior e ilusão

pensamentos não tem eco

 
Meu amado!
não há necessidade
para delongas,
nem motivos também.
Vou sepultar a saudade
num recôndito da alma,
entre livros da estante
guardarei alguma recordação.

Seja feliz!
Saiba que guardarei os sonhos
tidos ao longo do caminho
espalharei pela casa inteira
vão juntar-se à poeira
até que use um espanador
varrendo do peito sua imagem

Seja feliz meu amado!
A vida vai continuar fluindo
os dias e meses vão passar
sem importar se estarei sorrindo
ou ainda a esperar.
valorize que tiver doravante
o coração é bem precioso
haverá alguém
para estar com você
por toda a vida

Seja feliz meu amado!
bem que as canções e poemas,
ficaram na soleira da porta
como centelhas do amor
no dia que disse adeus.
Mas, silenciosos mentem,
mentem silenciosamente
sabem que meus pensamentos não tem eco.
 
pensamentos não tem eco

Você estará só!

 
Não suporto mais
ver perto da janela,
manter olhos
distantes e frios,
enquanto não me dá ouvidos.

Lá fora,
o vento leva
minhas palavras
misturadas na poeira
e na neblina destas noites de inverno.

Foram somente
suas atitudes
que baniram de nós as primaveras,
e isso sinto
cada vez mais
olhando as folhas secas
caírem das árvores
enquanto tento
manter um diálogo amistoso,
falando ao vento
dos meus sobressaltos.

Veja então
profusão de nuvens
espalhadas,
os pássaros debandando
em revoadas,
alarmados
com a proximidade do temporal.

Sente-se na janela,
se lhe sobra coragem,
para mais confortável
admirar a paisagem.
Você estará só...
 
Você estará só!

Como o sol e estrelas para inveja do luar

 
Queria ter podido viver um grande amor,
respirar venturas com se o ar,
sem ter sido crucificada,
julgada por conceitos antigos,

como se quisesse o paraíso perdido,
torturada por ações e pensamentos ditos impuros.
Viver sempre no meio de pessoas amigas
quando não há sentimentos traiçoeiros,

sem inveja e procedimentos insidiosos,
sob um sol que trás as cores do arco iris,
desfraldado qual bandeira de liberdade,
onde se possa viver mutuamente um amor,

sem ter a alma jogada às feras,
cessando intermináveis esperas,
sem todos os caminhos obstruídos
como apenas alguns traços riscados num mapa.

Viver a amar escrevendo apenas alegres versos,
demonstrando a alegria e entusiasmo,
eu e você como entes alados num céu azul,
buscando o infinito como o sol e as estrelas,

para a inveja dos olhos do luar a luzir;
juntas no mesmo dia realizando façanhas,
sem jamais termos sido obrigadas a desistir
e cavar sepulturas em razão das artimanhas.
 
Como o sol e estrelas para inveja do luar

Meu coração é todo prosa

 
Agora vêm com a noite silente,
mais uma vez nuvens pesadas
sobre os meus momentos recentes.
Eu mergulho nelas os desejos e receios,
meus anseios de sair de uma profunda apatia,
vinda dos acontecimentos do meu dia.

Sim, eu sei, bem sei, não me engano,
que nas noites solitárias meus sonhos são ilógicos.
Também são inseguros, às vezes sem cores,
nem fragrâncias,como uma fuga inusitada
alucinada viagem por muitos becos escuros.

Mas, muitas vezes, antes de romper a madrugada,
deixando-se levar por doces instâncias sonhadas,
meu coração quebrantado me ilude tanto, tanto...
que vai invadindo o sonhar, fica todo prosa.
De alguma forma, ele quer num devaneio invulgar
fazer hoje o meu alvorecer mais cor de rosa
 
Meu coração é todo prosa

Memórias aleijadas

 
.
.
.
.
.
.
.

Na pista ascendente passou obliterando,
demolindo mesmo...
.
.
.
.
.
.
Deixou a seguir
.
.
.
.
.
.

.
minha vida imortalizada,
................................
................................
................................

abalou emoções estáticas,

...................................
...................................
..................................

ressuscitando memórias aleijadas.
 
Memórias aleijadas

Três anos de paixão

 
Quando...
estiver com seu novo amor,
encontre momentos
para pensar em mim!
Fazer comparações, se necessário,
antes de se esquecer de tudo.
Seria impossível voltar atrás,
mas seria tolice descartar assim
três anos de uma paixão...
arrebatadora, pois não!
 
Três anos de paixão

Serpentine

 
Você se lembra
como tudo
aconteceu?
De todas as palavras,
melodias,
as das luzes?

Das manhãs...
o sol nascendo,
das noites,
aguardando
a primeira estrela?

Cantando,
sorrindo,
deleitando-me
com seus beijos,
ouvindo sinos,
vendo espocar
fogos de artifício…

A vida passando,
sem preocupações,
sentindo a brisa...
Corpos ao vento,
cabelos em desalinho
não havia perguntas,
desnecessárias respostas.

Como princesas
sonhávamos
com a casa de paredes de vidro,
o fogo
crepitante na lareira
como se do nada se acendia...
As noite para dormir,
depois das volúpias satisfeitas,
raios de estrelas
não interferiam no nosso amor.

Mas, uma noite,
houve uma tempestade,
terrível tormenta,
não sabia como me abrigar.

Senti a gravidade do momento
tentei compreender,
reagir...
Foi inútil,
apenas sussurrei:
“- Já é tarde demais” .

As engrenagens da vida,
o fluxo do destino,
emanações todo-poderosas
determinaram a direção,
especificando o tempo.

Não pude controlar...
Fomos levadas
passo a passo,
em zigue-zague
numa espiral
descontrolada.

Havia chegada a hora,
era o limite...
...não podia mais voltar,
não havia retorno,
daquele círculo em desvario.

Deixei-me
ficar no momento
com descobertas desesperada
mas conformada...

Minha voz não se ouvia
contra o vento,
contra o fogo que ardia...

Bem sabia que era o destino,
nada acabaria antes do prazo,
o circulo se completaria
apenas na ocasião determinada:
- a hora fatal era chegada.
 
Serpentine

No caos total da tua aparição

 
Achei que sorriste
e foi para mim o sorriso.
Se estou sonhando,
quero jamais acordar.
Seria a agonia final,
perder o seu olhar.
Fazes que eu sinta
o mundo como paraíso,
onde tudo permitido
no meu corpo devassado
pelo seu olhar ávido.

Na realidade, porém,
meu desejo é errado,
suplanta a razão.
A enorme vontade,
toda minha tesão,
embaraça meu juízo.

Meu coração
suplanta a cabeça,
no peito rasgado
sinto o caos
total da sua aparição.
 
No caos total da tua aparição

tempo para refletir

 
Agora longe dos meus carinhos
aproveite o tempo para refletir,
sobre quem realmente você ama.

Sem meus cuidados
quem sabe abra a alma
proporcione-se novos horizontes
adquira a sabedoria
para crescer nos seus atos futuros.
 
tempo para refletir

Jurei e não cumpri

 
Prometi... menti,
jurei e não cumpri.
Jurei um dia
- lágrimas não derramaria,
qualquer dor cruel,
não teria simpatia.
Mas, o peito hesitante,
se apressou em chorar,
na emoção do instante.

Prometi... menti,
jurei e não cumpri.
Olhos semi cerrados
sob um véu do céu triste
- a musica suave não conforta
a agonia que persiste..

Derramei lágrima profusas
fruto das emoções confusas,
prometi, jurei esquecer
mas não consegui...
 
Jurei e não cumpri

Se com sorte eu for para o céu

 
Se após a morte
com sorte
for para o céu,
o que farão
com meus objetos,
meus cremes prediletos?

Gostaria de levar comigo
depois dessa passagem,
uma caixa de maquiagem,
uns dois livros da estante
e um frasco de hidratante.

Não levaria para o céu,
sequer um amigo fiel,
para me acompanhar na jornada,
- sem amor, angustiante, agastada,
a um amigo, não se deseja o fel!

Levaria comigo,
inobstante qualquer perigo,
quem estivesse na espreita dos abrolhos,
fiel aos devaneios que em meus olhos
fizeram morada.

Não levaria para o céu,
na distância deixaria ir,
todo sofrer da separação,
para não lembrar quem se despediu
tão cedo antes de eu partir.
 
Se com sorte eu for para o céu

Quando sem vergonha sorrio

 
Sou desgraça vergonhosa,
metida num quarto escuro.
Onde quer que eu vá,
serei a viajante prematura,
aquela convidada inesperada.
Pessoas não se sentam sorridentes
num alegre círculo à minha volta.
Serei o tipo de fantasma incomum
uma vergonha sem precedentes,
meu sorriso já estragou divertimentos,
quando sem vergonha sorrio
quando sou livre para sorrir sem corar.
 
Quando sem vergonha sorrio

Repaginar a vida

 
Muita coragem,
vou precisar...
.....................
...................
Me reinventar,
repaginar a vida,
romper
.
.
.
.
o circulo vicioso da dor.
.
.
.
Talvez....
.
.
.

e somente talvez...
.
.
.
.
.
me apaixonar outra vez!
 
Repaginar a vida

Poderia ler e me querer

 
Queria ser sua
e por vezes você fugiu,
disse que não queria;
eu disse que amava
e não saberia como resistir.
Você foi corajosa e sincera,
não me renegou,
nada me respondeu.

Como te quero...
quero seus beijos,
quero estar consigo,
ter o seu amor.
Um desejo selvagem,
sentimento vicioso,
mas no final
flutuando em êxtase,
sem me importar
nem um pouquinho
com o que os outros
dizem com malícia.
Mas se não há saída,
estou apaixonada,
minha ultima energia
será esta poesia,
nela agora digo
apenas a verdade nua:
estou imensamente envergonhada
de te querer
mas depois de ler
poderia também me querer.
 
Poderia ler e me querer

Momentos mágicos

 
Discórdia,
dúvidas ainda fervendo...
... vivenciando um inferno,
inferno da separação ...

... desde então, na cama sem dormir,
roupas espalhadas, lençóis amassados...

... teriam sido apenas sonhos?

Flash e instantâneos
de momentos antes de adormecer
... aumentam as sombras
... pesam braços e pernas
... pálpebras se fecham...

Momentos....
Momentos únicos...

....em que ecoa
do fundo da alma
uma voz
provocando zumbidos
nos ouvidos .

Momentos mágicos...

... em que pela janela dos claustros
da alma,
saem pensamentos infaustos,
enrolados em fitas carmesim,
que prendo nos cabelos
como ornamentos do jardim,
odes à minhas esperanças,
mas sinalizando algum desespero,
o desespero da triste realidade
da minha vida sem nosso amor.
 
Momentos mágicos

Contra as paredes, sem um portão

 
Minhas memórias agora são como grilhões,
prendendo todos estilhaços espalhados,
cacos de um tempo que estava livre e fácil
e no orvalho da manhã andava descalça.

Você veio e me ensinou uma forma de amar,
diferente, que só via por trás das paredes;
diziam que se me entregasse a esse amor
jamais outra vez veria flores crescerem,
ou ouviria o canto dos pássaros ao amanhecer.

Esse amor me manteve fechada atrás de portas,
das pecaminosas preocupações não me livrando.
Tudo o que esperava impaciente era um novo dia,
no qual com você, não haveria tristeza e ansiedade,
nem a necessidade de esconder meus sentimentos.

De repente, acordei e logo percebi com surpresa,
que alguém que andava ao meu lado já não estava,
tornou-se sombra lenta na poeira no meu caminho,
enquanto antes me manteve como que em grades.

Agora sozinha no mundo não há nenhuma proteção
fechada em mim contra as paredes, sem um portão.
 
Contra as paredes, sem um portão

O meu melhor

 
Farei o meu melhor,
tudo mesmo...
Farei de tudo
para ficar quieta,
calada,
reprimida...
mas sem manifestações,
sem lágrimas...
desesperos...

ansiosa sim,
em alguns instantes,
mas sem planos,
sem planos mirabolantes
 
O meu melhor

Não penso em morrer de amor

 
Não... com certeza nisso não penso,
nem em desprezar o que foi intenso.
Não creio que foi crueldade sua,
pode ter magoado sem intenção
uma pessoa não é má sem razão.

Não penso em morrer de amor,
apenas em deixar o coração bater
até que ouça um diagnóstico,
dizer o doutor meio pernóstico,
que estou na última instância,
está baixa a taxa de hemoglobina,
e preciso chamar uma ambulância
se quiser salvar essa menina.

Para médicos darem de ombros,
impotentes ou indiferentes
dizendo que é caso perdido:
“ - É paciente terminal, pode anotar!
Anorexia cerebral, de dor entupido
vai morrer de amor sem pensar.”
 
Não penso em morrer de amor