Poemas, frases e mensagens de *Susie

Seleção dos poemas, frases e mensagens mais populares de *Susie

Metade dos meus versos

 
Ah! Ainda não entendeu...
Há uma força que estonteia nos versos
Há uma atração de alma nas estrofes
Há uma fruição de sentimentos nas entrelinhas.

Neste poema... Que vem do universo
trazendo imagens surreais ao meu mundo
e, em febre, degusto
Cada movimento... Cada vibração... Cada eco...

Sempre o mesmo distanciamento:

Aquele querer:
Que é fogo...
Aquece! Arde! Inflama!
Que é arrepio:
Refrigera! Acalma! Sonha!

Pois metade dos meus versos estão aqui:
Cortados por reticências...
A outra metade és tu! Invadindo meu imaginário
E o poema se completa.
 
Metade dos meus versos

Abandono

 
Quando já não há mais o que falar
Quando o vento não sopra mais
nem de mansinho nem furacão
Percebe-se que o ar está ali
só para se respirar...

Então vem aquele medo do nada
Aquela vontade de gritar e dizer
Ei! Estou aqui a espera de um sorriso.
Mesmo que seja um sorriso tímido,
frio, ou ...

Ah! Faz falta a sedução do olhar
Não de qualquer um, mas daquele
Que faz meu olhar sorrir de volta
E arrepia a pele e a alma sente
E a felicidade volta a reinar...

Assim se faz a saudade
E o silêncio apavora
A falta de carinho e amor sufocam
Se faz presente a sensação de
Abandono...
 
Abandono

Enganos

 
Na mente,
o sonho inacabado deixando
o gosto molhado, faminto e amargo
sabor de carícias trocadas.

Desertos de mim,
seguem os passos duros,
marcando o caminho
como pegadas de metal quente...

Ah! Amordaça da mente!
Blindando o pensamento,
calando o sorriso com
conflitos mudos!

Esvaem-se os sonhos
e o amor segue
deixando estrelas pelo caminho
marcando o rumo a ser seguido.

Tímida ilusão de recomeço...
tola confissão, coração amante, insistente,
na tentativa de continuar a se apaixonar...

Ah! Enganos...
 
Enganos

Identidade

 
Talvez passe o tempo,
sem sequer se notar a presença viva
de uma história marcante.

E no giro do mundo,
fora do alcance do olhar,
estão lá:

Uma pedra a ser lapidada
Um mistério a ser esclarecido
Uma vaga tênue a espreita
Um sonho interrompido
Um sorriso manhoso a ser entregue
Um amor pra ser vivido...

Então na badalada das 12
a gente se esbarra:
Momento monocromático
Segundo uníssono
Quimera!

E é preciso esperar o ciclo completo
para nos esbarrarmos novamente.

Ah!
Tempo marcado pelo relógio dos homens!
Sem vida, sem graça, sem alegorias...

E eis-nos aqui,
outra vez, nos esbarrando
no tempo de um poema...

Redescobrindo nossa identidade!

Este é o tempo completo.
 
Identidade

Pra você! Por você

 
Pra você guardei
sentimentos íntimos
nutridos de sonhos picantes
e estranhas nuvens...
Por você calei segredos desnecessários
e um azul celeste no coração...
Hoje sei
tudo em vão!
 
Pra você! Por você

Escondidinho

 
Bonito de ver
sentir,
provar...

O amor vivido entre sonhos
falado em versos:
um encontro azul
Céu e Mar...
navegante num olhar!

Pela manhã, um suspiro
que vela o despertar
assim: amante e brejeiro!

No por do sol,
ao som das ondas,
inconfessáveis enigmas
da sedução de um olhar!

É tanto carinho
Viver este amor assim
Escondidinho...
 
Escondidinho

Um momento e tanto

 
Rápido...
Como sempre o é.
Tocante...
devido ao prazer momentâneo.
Não há palavras que expressam o quanto.
É! Felicidade não se mede
pela duração do momento,
mas pelo carinho e devaneios que
espetam o pensamento...
Mesmo que depois fique
aquela dúvida:
Sonho?
Realidade?
Que importa?
Se aqueles segundos foram intermináveis...
Sabes - Sei
Foi rápido, porém
um momento e tanto.

Obrigada*
 
Um momento e tanto

Outros e os mesmos

 
Olha ai!
Vidas se esbarrando de novo
Tantos nomes, lugares, histórias
camuflados, explorados, vividas
e continuam assim distantes...

Dois elos perdidos no tempo e no espaço
e nas voltas da vida
se encontram em alguns pontos...
São outros e os mesmos.

Buscam sonhos e desejos
Mas os sonhos já não são os mesmos
Os desejos tão inconstantes...
Iguais e diferentes!

e de tanto camuflar,explorar, viver:
se esbarram mais e mais...
São outros e os mesmos
No viver dos sonhos, da guerra e da paz.
 
Outros e os mesmos

Um tempo que passou

 
Do nada,
traz lembranças de um tempo
repleto de pedras pelo caminho,
que só deveria ser poesia...

Pede: Volta...
Insiste: É a hora!

Mas os pensamentos
retrocedem no tempo
e a angústia, o desespero, a tempestade
surge na memória em lampejos...

E percebo que a calmaria do momento
é fardo leve, tranquilo, equilibrado.
O coração não está mais despedaçado
e só restou, em mim,
as marcas felizes do tempo que se foi...

Ah!
Tudo que vivi foi intenso e prazeroso!
Hoje o caminho é feito de momentos bons
e o desequilíbrio deixado na estrada
é guia, rumo a felicidade.

Hoje as memórias são marcas
de um tempo que passou...
Passou...
Passou!
 
Um tempo que passou

De todos os jeitos e sentidos

 
Há um tempo de espera
aumentando a distância de nós...
Mas sempre tem uma palavra de amor
aproximando nossos pensamentos.
Então percebo que apesar das circunstâncias e motivos
Dizer eu te amo
Faz tremendo bem às meninas de meus olhos ...

Um dia depositei em tua conta de amor
beijos, abraços e muito carinho
Devem ser retirados todos os dias
De preferência bem de mansinho...
Pra sentir a emoção e o calor
que o vento sopra em tua direção...
Anunciando o amor que sinto
de todos os jeitos e sentidos!
 
De todos os jeitos e sentidos

Amar em vida

 
Encantar palavras
que em mãos de fada
deitassem sobre o papel
o perfume da tinta
e fosse desenhando letra a letra
toda a poesia
oriunda do olhar sobre
a música, a paisagem, a vida
ou mesmo que o olhar não visse nada
e no papel ficasse a marca borrada
pelo sal da lágrima que caísse
formando versos tristes e doloridos,
ainda assim trariam conforto
a um coração que ama
Amar-te em vida,
altera tudo ao redor
alcança as cores até o horizonte.
e conserva as palavras encantadas
destes teus olhos brilhantes
que ofuscam a dor e refletem o amor...
 
Amar em vida

Rebrilho na escuridão

 
Havia:
poesia na conversa matinal
euforia no toque das mãos
presença constante no pensamento...
química nos sonhos partilhados

Aos poucos:
a conversa ficou muda
as mãos se separaram
o pensamento esvaziou
os sonhos se cessaram...

Restou:
a estrela rebrilhando na escuridão
Única! Só! Pura solidão...
Que insiste em brilhar

Insinuando:
Sempre estarei aqui
a te esperar...
 
Rebrilho na escuridão

E a lua sorriu

 
Se caminhando ao vento
pudesses me ver agora
saberia que estava
a pensar em ti e sorrir.
Ah! Pensamentos que surgem de repente
E eu, boba!
já deveria saber que não podemos dominá-los...
Livres e soltos eles acompanham o caminhar.
Olho para o céu e deparo com a lua...
Me segue e sorri
Eu, intrigada, pergunto:
- Hei! Por que me segues assim?
Lê meus pensamentos?
E ela apenas sorri.
Tento desvia o olhar, mas é impossível
Tento apagar os pensamentos íntimos,
doce ilusão de uma mortal!
Lá está ela dominadora e confiante...
Me rendo aos delírios
e timidamente percebo:
A lua sorriu pra mim...
Pra mim?
 
E a lua sorriu

Versos que aquecem

 
Puros!
Lançam a tona sentimentos íntimos
que explodem em magia...
Desejos!
Em delírios gritam o amor!
Ah! Estranho querer...
Passa o tempo
mudam acontecimentos
e eles estão aí dentro...
Sonhos adormecidos!
Simulam novas paixões
tentam outros caminhos...
E quando o grito
preso à garganta se libera:
Explode a mesma paixão...
Obsessão? Talvez!
Mas pode ser amor
(em prosa e versos)
liberando sensações
que surgem à tona
Nos versos que aquecem...

***
 
Versos que aquecem

Nada me surpreende mais...

 
Assombroso seria se deixasse de manha
e viesse falar de coisas
que gosto de ouvir...

Surpreendente seria se não ficasse de birra
e sabendo da minha ansiedade tola,
deitasse em mim esse olhar feiticeiro...

Fascinante seria se pudéssemos
retomar essa história surreal
e ainda tivéssemos aquela telepatia...

Adorável seria se deixasse eu sentir
sua alma visitar-me
nas madrugadas todas...

Mas não, não sinto mais a presença,
o olhar, o riso nem a angústia.
Menos ainda o sopro quente do meu destino...

Nada me surpreende mais
que a certeza de sua ausência
nas linhas da minha poesia chamada vida...
 
Nada me surpreende mais...

Arco-iris

 
Manhã - vento frio
Surge o sol, impondo seu calor
Nuvens negras sobem a serra
em contraste triunfante!

Entre Estrondosos trovões
forma-se o embate
Rápida e pesada cai a chuva
E na fúria do vento
espalham-se as nuvens
Reaparecem os raios solares...

Pronto!
formou-se um arco-iris
Encantada
Lembro você!
E me surpreende o fato:
Que doce mistério é viver...
 
Arco-iris

Contágio

 
Este amor me pegou,
assim como as coisas pegam
tirando o foco e busca pelo ideal
De amor, sonho ou realidade.
Projetando o futuro,
lançando mão do passado,
contagiando tudo.

Ficou aquela dúvida:
Foi aquele beijo boca a boca
que me contagiou deste amor?
Ou aquele riso inesperado,
os segredos trocados
ou a incapacidade de compreender
aquela intimidade?

Ei! Não devemos temer o futuro
nem nos preocuparmos com o passado.
Podemos deixar que o destino
se encarregue dos fatos.
Vem! Vamos retomar aquela alegria
e preparar um final inesperado
para esta história.

O contágio assusta
como assustou este envolvimento
Tão simples! Tão efêmero!
A primavera está próxima
quero enfeitar este caminho
com beijo, abraço e pétalas de rosas.

sem o contágio dos espinhos...
 
Contágio

Eu oceano

 
Oceano e me perco
na perdição de sentidos
de um universo estrelar
de olhar mundo...

Me perco e me encontro
feito ilha a desfrutar
deste corpo terra vermelha,
planícies e planaltos a se desbravar...

Em cada curva: Surpresas!
Em cada serrado: Arrepios!
Dois oásis azuis:
Universo estrelar... Mar de desejos...
E eu entregue...
Oceano...
 
Eu oceano

Ela esteve aqui!

 
Fez uma oração
Uma introspecção
deixou um grande beijo
partiu!

Desilusão
Falta de inspiração
Desencantos
com sonhos e amores?
(Talvez)

Despreparada a prosseguir
Brincou com astros estrelares
Percorreu sonhos e fantasias
Atendeu ao chamado...

Um rastro, uma luz, um sinal
Sentiu a presença sinistra...
Um espirito de luz!
Um afago na alma!

E veio
atender um chamado
Além da imaginação
Mas veio.

Será que alguém sentiu a presença?
Sabe-se lá!
O momento foi mágico
Incrível mesmo!

E veio!
Por alguma espera
Por algum sonho
e se foi...

Se foi feito raio
Despreparo poético
ou falta de inspiração...
Mas esteve aqui
deixando um rastro de estrela
pelo caminho...

Ela esteve aqui!
 
Ela esteve aqui!

Pura inspiração... Você!

 
Há uma força que pulsa o caminhar
e a espera por um sinal vermelho
faz trilhar versos no pensamento
enquanto uma música toca ao fundo,
alma e coração sentem as batidas descompassadas
O suor das mãos demonstram a expectativa
e entregam a euforia do momento...

Sinal verde:(outra vez)
hora de seguir e enfrentar a realidade,
deixando pra trás um vestígio de espera,
cambaleando perdido,
entre as luzes da cidade...
Já se foi mais um fim de tarde!
Silêncio entre nós.

Pura inspiração... Você!
 
Pura inspiração... Você!