Poemas, frases e mensagens de AnaCoelho

Seleção dos poemas, frases e mensagens mais populares de AnaCoelho

Ana Coelho nasceu a 20-11-1969, é casada e têm 2 filhos. É natural de Angola, vive em Alenquer desde os 5 anos, terra que sente como sua terra natal.
Desde cedo que a literatura é mais que uma paixão, em especial a poesia.
Em 2008 começou por mostrar o

Não sou poeta, sou sonhadora

 
Refugio a minha alma
nas palavras caladas
que tenho na mente
como búzios longe do mar
com som encantado,
derramo no branco do papel
entre linhas
sentimentos esculpidos
na ponta do lápis.

Não sou poeta, sou sonhadora
na elocução encontro flores
borboletas repletas de cores,
na ponta dos dedos
construo barcos de papel
contemplo o seu deslizar
rios de tinta, navegam nas veias
aquecem o meu corpo em utopia.
 
Não sou poeta, sou sonhadora

Memória em saudade

 
Balancei a memória do tempo
respirei o aroma de outrora
época que as tranças dançavam
no alto dos laços enrolados
pelos teus dedos firmes.

Saltava livre longe dos perigos
caia nos teus braços ternos
no regaço das tuas histórias
finalizadas por beijos suaves
escorridos pela luz do teu olhar.

Podia ter medo do escuro
onde o teu brilho me aconchegava,
sujar o vestido por ti bordado
nas noites que velavas por mim.

Aprendia a crescer segura
nos teus dedos repletos de afagos,
brincava por entre o capim
jogos inventados na imaginação.

Subia às arvores na gargalhada
dos teus temidos avisos,
levava nas mãos as cores das borboletas
pintadas na utopia inocente.

Sentia a porta abrir a cada chegada...

Hoje a porta abre-se
nos vincos do tempo
que a memória eterniza
com as marcas no teu rosto cansado,
nas mãos o mesmo fervor de sempre.

Mas ainda assim,
a saudade espreita na memória,
contudo...
este é o maior amor
e a vida que me dês-te,
és a minha verdade!

Dedicado à minha mãe.
http://www.imeem.com/">
Vivaldi:" rel="nofollow">http://www.imeem.com/elfyie/music/KMh ... autumn/">Vivaldi: The Four Seasons--LAutunno [Autumn] - Vivaldi
 
Memória em saudade

As nuvens choram

 
Perguntei ao céu
porque choram as nuvens...
Ausências da primavera
no verão que se despediu,
tecem madrigais impossíveis
imagens fáceis e ingénuas
no olhar de uma criança.

Atravessam o céu efémero
em visões da lua
no fulgurar das estrelas.

Visão poética...talvez

Ao ler esses desenhos agora
sentimo-nos adultos sem sonhos
na utopia de ver o branco do céu
sem lágrimas
que teimam escorrer na seiva da terra.

As nuvens choram
derramam emoções em libertação
a ver crescer as estações.

Devagar
vão-se embora encostadas ao vento
...até que de novo o sol resplandeça
na aurora amanhecida.
 
As nuvens choram

Flores de amor

 
Flores de amor
 
Trás hoje
as flores que dão vida
ao meu coração,
lírios brancos...orquídeas amarelas
...rosas vermelhas...

Trás agora
estou aqui
sinto o seu aroma
contemplo a sua beleza
se destaca o teu sorriso,
que me dá amor e paz...

Trás agora...
hoje, estou aqui...
Amanhã não mais quero flores.

Quero sorrisos
sem flores...

No coração
estará aragem de Outono
adejar ventanias,
nuvens sem lágrimas a voar
ao encontro da eternidade.

Nesse Outono
as flores estarão no jardim
as abelhas
saboreiam seu néctar...
Ai está o meu sorriso
até que possa de novo
encontrar o teu...
Com ele flores de amor.

Nesse dia
sorri para mim
sem flores
nem lágrimas...

Só um olhar de amor
a saudade levarei comigo
para que a não possas sentir,
e vivas feliz,
até à eternidade.
 
Flores de amor

Rubro desejo

 
Nuvens de incenso
Cobrem o altar
Pedaços do leito
Recebem pétalas de dois olhares,
Uma chama em fogo
A cera fundida
Na luz das velas…

Nasce um tango de inspiração
Das silhuetas em júbilo
Interminável paixão
Solta em sussurros
Gemidos de mel
No sentido das bocas
Em rubro desejo…

Os corpos falam de amor
A alma embriaga-se de calma
O sémen que fervilha
Nas veias em movimento
Constante velejar até
O sol amanhecer…
 
Rubro desejo

Cais de amor

 
Cais de amor
 
A limpidez do diamante
luz forte e cristalina
os olhos apaixonados
nas pálpebras me abraças
meu exilo resguardado
nos lábios calmantes
na epiderme da vida
essência que me acalenta
a sede e a fome da alma.

Deslumbrada pelo calor
que teus braços seguram
neste cais de amor
minha âncora segura.

Envolvida de veludo
como jóias preciosas
vindas do oriente,
na brancura das vestes
despidas de acrimónia.

Mergulhada no teu peito
sinto a brisa suave
o pulsar dos sentidos
nas asas do vento
rasgadas pela ternura.

http://www.imeem.com/">
Aqui" rel="nofollow">http://www.imeem.com/people/Nkcohy/mu ... ta_el_amor/">Aqui Esta El Amor - Various Artists
 
Cais de amor

São tantas as vezes

 
Tantas são as vezes
que lutamos em vão por causas perdidas
vociferamos palavras expressivas
em surdos ouvidos distraídos…fingidos.

Tantas são as vezes
fechamos a mala na sensação vazia da derrota,
em que o sorriso se apaga
na chama escorrida do rosto em lágrimas.

Tantas são as vezes
que rasgamos emoções
em pedaços de papel encharcado
no vermelho que pulsa nas veias esculpidas,
queremos ser fortes
mas exaustos caímos na tempestiva vontade
da desilusão.

Tantas são as vezes
que calamos gritos, no peito mudo
na garganta seca em vórtice,
perjúrio hipócrita sem livre arbítrio

…Ah! Mas são
estas as vezes que do ermo
se erguem as forças ocultas,
guardadas nas mais recônditas entranhas,
renascer sublime
em horizontes alargados
de cada novo olhar.
 
São tantas as vezes

Nos ombros do sonho

 
Debrucei o olhar
No parapeito do vórtice,
Indistintas águas
Alucinavam lá no fundo…

Amortecidas cores de porcelana
Despiam o brilho
Na penumbra em luto,
Indignos pensamentos
Com os pés longe do altar…

Nasce a noite
Num parto estremecido
No regaço de um manto estrelado.

Breves instantes
Que alugam o meditar…

As pálpebras
Reerguem-se
Nos ombros do sonho,
Espuma branca
Que beija os pés…

Irradiam flores misteriosas
Vindas do céu…
Nas mãos que nunca abandonam
A esperança…

Nos cantos da boca
Rasga-se um sorriso de esplendor…
 
Nos ombros do sonho

Momento de loucura

 
Fui traída
Num dia de ilusão
Pela carne
Num momento vulgar
Banal
Nos despojos
Dum ordinário momento
Que o sentimento
Ficou trancado
Arrastado pela sedução
Trivial

Ah, sim fui traída
Num suicídio prenunciado
Pela voz amortecida
Restos incertos
Sem remate
O coração ficou à deriva
Nas redes do pecado essencial

Fui traída
E procurei a imensidão das invenções
Que movem
Todo escárnio e mal dizer…
Procurei
Mergulhei em gélidas emoções
…Mas afinal era um dia rotineiro
Ou seria a primeiro…

Ah, sim fui traída
Lembro-me a dor dos ossos
A partirem
Rasgos de sangue
A alucinarem por entre
Os golpes abertos
Sem dó nem piedade…
Como um simples mortal
Que ama e sofre
Perdoa porque ama
E ama porque o amor
É a dádiva
Que te ti aprendi…

Fui traída
E só assim conheci
O valor poderoso do perdão
Nas mãos de clamor
Do supremo amor
Que move a vida…
Aquele que junta e nunca separa…

Resposta a um desafio aqui:
http://eternofemenino.ning.com/forum/topics/traicaoperdao-1
 
Momento de loucura

Guardo nos bolsos a Primavera

 
Venho de longe, de tão longe
que já não encontro o caminho antigo!

Assim vou voar, deixar de procurar…

Estendo a mão até te sentir!

Abandono o corpo cansado
estendido no chão,
afasto-me…afasto-me
para que o coração não observe o peso!

Guardo nos bolsos a Primavera,
e avanço…avanço
com os pés, pela neve,
a voz solidifica!
A chuva deixa de cair…

As portas abrem-se
os olhos não voltam a trás!

Os tons cinza aproximam-se,
fica escuro…
 
Guardo nos bolsos a Primavera

Com os pés despidos

 
Chorei algumas vezes
nas folhas de papel
com a tinta azul
que esboça as letras…

Com os pés despidos
vesti o espírito
nos Teus aromas
e sobre o altar
deixei fardos
que vincaram as costas.

Bebi as Tuas mensagens
e alimentei-me das melodias
que me ensinas-te a tocar
com a ponta dos dedos
no clarinete
que louvava o Teu Nome…

Neste agora
sinto o peso do corpo
na leveza da Tua alma!
…e sabes?
Tenho saudades
de na Tua presença
lavar o rosto
e no regresso
carregar nos lábios
o sorriso que traçavas em mim!

Hoje também chorei na tinta destas linhas…
 
Com os pés despidos

Mãos repletas de amor

 
Mãos repletas de amor
 
Teces o teu corpo no meu
num nascer do sol
com cor de rubi,
no horizonte do teu olhar
rosas vermelhas...lírios brancos.

Galopamos na nuvem límpida
a flutuar no azul tranquilo do céu.

Resvalas no meu peito
num mergulho húmido
no oceano da nossa paixão,
corais esplêndidos
embalados nas ondas
que envolvem carícias
numa ânsia cálida.

Encontro desfolhado
na essência cristalina
puro quadro de aguarelas
pintado com as mãos repletas de amor.

http://www.imeem.com/">
Romantic" rel="nofollow">http://www.imeem.com/bassist830/music ... s_love/">Romantic Sax- Endless love - Kenny G-
 
Mãos repletas de amor

Quando os homens

 
Quando os homens
 
Quando os homens se abstiverem
de pintar prodígios em dissipação
encher em tons pastel
os espaços vazios
quando não pesarem mais o coração
em balanças desconectadas das consciências.

Quando os homens se abstiverem
de arquitecturas egocêntricas
esculpidas pelo suor alheio
renunciarem de usar o génio da cultura
em malabarismos ilusórios
promessas em laivos antípodes.

Quando os homens se abstiverem
da efémera ambição em contenda
vislumbrarem corais encantados
enterrados com raízes distorcidas.

Regressariam por certo
à imperturbalidade desta realidade
respirariam utopia acordados
num planalto com muito espaço.

Mas os olhos abertos caíram no fim desta poesia.

http://www.imeem.com/">
Requiem" rel="nofollow">http://www.imeem.com/people/AGZ0SM/mu ... crymosa/">Requiem - Lacrymosa - Mozart
 
Quando os homens

Eu sei...

 
Eu sei...
 
Eu sei que tu sabes!
Que a porta está trancada
de nada serve empurrar a janela.

Eu sei que tu sabes!
Que o rio é uma corrente
tudo leva para o mar
num só sentido, sem reverso.

Eu sei que tu sabes!
Que não importa mendigar amor
ele nasce em terra fértil
onde lhe apraz, sem imposição.

Eu sei que tu sabes!
Que a rosa dos ventos aponta
mostrando o norte,
na bússola da sinceridade
em caminho próspero.

Eu sei que tu sabes!
Que a vida não é aventura
momentos de fraqueza
não contam história.

Eu sei que tu sabes!
Que eu sei...

http://www.imeem.com/">
BEETHOVEN" rel="nofollow">http://www.imeem.com/tenfe-org/music/ ... ony_5/">BEETHOVEN SYMPHONY #5 - Beethoven
 
Eu sei...

Parabéns princesa

 
Parabéns princesa
 
Raiavam os primeiros sois
com cheiro a primavera,
brotou no meu jardim
a mais bela das flores...

Não planeada
mas desde logo desejada.

Chegas-te neste dia
como a melhor prenda
para a tua família
na alegria de me
tornares mãe...

Foste amada,
mimada, acarinhada
nessa tua beleza feminina.

No oceano do teu olhar
a expressão de cada
sentimento sempre marcada.

Passaram várias estações
com elas sempre chega
a primavera da tua vida.

Hoje és jovem mulher guerreira
lutas com garra pelos teus objectivos,
travas batalhas quase impossíveis...
Ergues bem alto o esplendor
da tua juventude.

Orgulhas os que te amam
pelo teu prestígio...
és a medalha de platina
que a vida me ofertou...
És um exemplo para a juventude
de hoje adormecida...

Vencerás sempre,
porque quem busca os sonhos
com seriedade
e luta por eles
sempre os alcançará.

Parabéns princesa.

Para a minha melhor amiga que também é minha filha.

http://www.imeem.com/">
Happy" rel="nofollow">http://www.imeem.com/people/Z1S7x8a/m ... _birthday/">Happy Birthday - Piano
 
Parabéns princesa

Cálice de paixão

 
Traz contigo o cálice
Da paixão enamorada
Anseios ávidos
Envoltos de mistério
Desvendados na luz amena…

Brinda o sangue
A pulsar no peito
Fogo ardente
Vulcão em lava

Saliva o vinho
Embriagado nos lábios
Em sedução
Escorrida
Da lareira acesa
Do corpo despido…

Tacteia o fulgor
Da sede que nenhuma água chega

Derrama o teu corpo
Sob o meu
Deliberado fogo posto…

No avesso
Faminto
Da loucura em chamas…
 
Cálice de paixão

O meu coração

 
O meu coração
 
De repente fiquei triste...
Observei o mundo noutro olhar.

Senti a dor da mãe
que embala o filho com os olhos
na luta pela vida,
na incerteza do destino.
Ainda assim
levanta os braços
oferece carinho...

Senti a dor da solidão
de quem parece
ter perdido vontade de remar
na tempestade dos dias cinzentos
não querendo mais esperar os dias de sol.

Um aperto estrangulou
o meu coração...
Rios salgados cairam
em cascata dos meus olhos...
Na voz muda deste estrépito
um flash...
Palavras que dançam na minha mente...
viver!Vou viver
porque sou vencedor...

A ti
na solidão...não desistas
por favor
escuta este grito e vence.

http://www.imeem.com/">
Luciana" rel="nofollow">http://www.imeem.com/diamondken/music ... luciana/">Luciana - James Last Orchestra

escrito depois de falar com duas amigas em sofrimento por duas razões tão destintas...
 
O meu coração

Longe dos rumores

 
Quero viver a vida em amor
Sem fantasmas ou sombras
Por de trás da claridade…

Quero as tuas fantasias
Na utopia das marés vagas,
Beber contigo erguer a mesma taça…

Quero, sim viver
O esplendor do teu sol
Em gemidos de risos
Descobertos pela paixão
Das nossas mãos unidas!

Quero e
Desfruto
Do teu amor
Distanciado de todos os rumores…
 
Longe dos rumores

Eternidade do tempo

 
Há um tempo
que o tempo
foge…

Há um tempo
que o tempo
conta…

Há um tempo
que um pequeno
gesto
fica guardado na eternidade
de todos os tempos…
 
Eternidade do tempo

Linguagem dos gestos

 
Nas asas dos dedos
Orquestro os meus sentidos
…Respiro
Ao som do vento
E no repouso dos cabelos
Embalo brisas em sinfonia
…Escuto
A voz do teu olhar
E passeio nas ondas
Enroladas pelo orvalho
Servido pela tua boca
Em flor de mel
…Curvo
Os arrepios da pele
Nos braços que em silêncio
Acorrentam o meu corpo
Seguro o caminho
Que as tuas pernas
Me ensinam…
E
Assim juntinho do ouvido
Aprendo nos teus murmúrios
A linguagem dos gestos.
 
Linguagem dos gestos

Ana Coelho
Os meus sonhos nunca dormem, sossegam somente por vagas horas quando as nuvens se encostam ao vento.
Os meus pensamentos são acasos que me chegam em relâmpagos, caem no papel em obediência à mente...